Menu:
19/mar

Eu tenho 25 anos. Nunca irei cansar de dizer isso, mas acho necessário. Mesmo que ninguém de fora me pergunte diretamente, eu consigo imaginar o que elas pensam: você ainda continua gostando disso mesmo que tenha acabado? Sim, sociedade, eu continuo a gostar de Harry Potter, não importa se tenha acabado ou não. Sempre serei uma potterhead e seguirei o fluxo do fandom sempre que algo realmente bom me atrair. Não tenho vergonha disso. Na verdade, ninguém deveria ter.

 

Ninguém sabe a emoção que um potteriano tinha toda vez que pegava um livro novo, com aquele cheirinho característico de papel fresco. Todas aquelas linhas eram de uma importância surreal, como se tivéssemos em poder do diário do melhor amigo. Cada capítulo, cada personagem e cada descoberta era o mesmo que dar um doce para todos esses fãs que viravam a noite sem dormir para saber o que J.K. Rowling tinha preparado para o final.

 

O mesmo vale para as estreias dos filmes. Quem não é fã de longa data, não sabe o que é chegar horas antes da sessão para ter um bom lugar dentro do cinema. Não sabe o que é gritar quando o logo da Warner Bros. aparecia na telona acompanhado do Edwiges Theme. Enfim, são coisas que nenhuma outra pessoa, a não ser o fandom, conseguirá entender.

 

Quem nunca foi um seguidor avassalador de alguma parte do mundo da literatura, não faz a mínima ideia de como o fandom funciona. Não há só fandom de livros, como há também para filmes e seriados. O mundo não limita-se apenas à Harry Potter, até porque sou uma hunter de Supernatural, uma whovian viciada em Doctor Who, e serei para sempre uma BSB girl. Eu convivo no fandom desde meus 13 anos de idade e é algo que faz parte de mim e que jamais abrirei mão. Posso ter 30 anos, mas ainda estarão guardados todas as minhas pastas do Leonardo DiCaprio, todos os cds e pastas dos Backstreet Boys (inclusive o ingresso do show) e todo o material que tenho sobre Harry Potter.

 

É isso que terei para mostrar para a posteridade e sou muito grata por ter tido uma oportunidade de participar disso tudo.

 

É difícil ser fã? É! É fácil ser criticado? Não! Erguer o dedo indicador na nossa cara é muito comum, mas procurar saber o que é, é mais complicado. Estar no fandom é a parte mágica da vida de uma pessoa que gosta de fazer parte dele. Fãs de Star Wars são enigmáticos à sua maneira, fãs de Harry Potter praguejam imaginando feitiços, whovians recorrem à TARDIS para fugir da árdua realidade, imaginando ser uma/um companion.

 

Na visão de alguns, isso pode ser doentio, mas para nós, fãs, é algo extremamente natural e reconfortante. Se existe um corintiano fanático porque não pode existir um potteriano, gleek (fã de Glee), whovian viciado?

 

Por isso, nesse dia do fã, eu agradeço e muito por tudo o que fiz no fandom e por ainda me manter dentro dele. Ele é minha motivação todos os dias e é especial por ter me trazido amigos maravilhosos, ideias novas e melhorado minha criatividade. Ainda escrevo fanfiction e jogo RPG sem medo de ser feliz. Harry Potter não invadiu meu mundo por cinco anos, mas DEZ. Me pegou na adolescência em transição para a chatice da vida adulta. Essa é minha diversão. Doa a quem doer.

 

Desejo aos meus amados potterheads, whovians, gleeks, jedis entre muitos outros, um Feliz Dia do Fã. Não importa qual é seu fandom, todos temos o mesmo objetivo: valorizar algo que realmente amamos, sem ter vergonha de ninguém e ter orgulho do que fazemos.

 

Vídeo hospedado no YouTube e pode sair do ar a qualquer momento

 

Imagens: We Heart It

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3