Menu:
24/ago

Mais um evento de moda na trama de Pretty Little Liars, só que a mandante do crime desta vez é Cece. Mesmo que aparentasse ser um estouro, este penúltimo episódio antes da summer finale da série foi muito fraco. Era como se eu assistisse 40 minutos de propaganda eleitoral, sem dar a mínima bola. Achei desnecessário e uma mera encheção de linguiça reviverem o pen drive arremessado na igreja, durante o confronto entre Spencer e Ian, na primeira temporada. Isso me fez questionar e chegar à conclusão que a qualidade de PLL só vai melhorar por meio de um milagre divino.O pen drive teve a mesma funcionalidade de alguns personagens de PLL, ou seja, apareceu tão rápido e sumiu com extrema facilidade. Não precisava ser criado um novo cenário e envolver Ashley e Ted em algo que não tem nada a ver. Mas já aceitei que a mãe de Hanna e Ella são exemplos perfeitos de tapa-buracos, com os respectivos namoricos sem pé e nem cabeça. O pen drive não causou nada de amistoso, só o comportamento duvidoso de Ted com relação ao fato de Hanna ter, supostamente, destruído uma “prova” importante.

 

A trama foi morna e qualquer expectativa com relação ao hiatus de PLL foi jogada pelo ralo. Jurava que teríamos algum piece of A neste episódio, mas a jogatina de fazer o vilão/vilã agir como uma sombra coloca a trama do seriado na berlinda. É legal gerar dúvidas em determinados personagens que poderiam pertencer ao A-Team, mas sem colocar o arqui-inimigo/a das liars fora do campo de batalha. Pensarei pelo lado positivo desta situação: quando a pausa da série chegar, não sentirei tanta falta. E, por mais que jurem que a summer finale será épica, não boto fé, pois prometeram a mesma coisa no season finale da temporada anterior e eu assisti a um remake muito malfeito de Hitchcock (que deve ter se revirado na tumba!).

 

Pen drives de lado, PLL teve alguns picos interessantes, como a storyline repentina de Paige. Finalmente deram algum sentido com relação ao retorno dela à série e ao fato dela ter encontrado Emily na “noite que não aconteceu”. Todo o impasse de quem seria a nova A está com Paige agora, que mostrou ter muita culpa no cartório com relação ao túmulo aberto de Ali no retorno da série. O par do brinco que Spencer encontrou dentro da bolsa dela terá que ter uma ótima e viável explicação.

 

Considerar Paige como a nova A é uma tremenda responsabilidade. Como foi levantado por Spencer, ela já tentou afogar Emily e sabotou a atual namorada de todas as maneiras possíveis. A dúvida que fica é como a garota conseguia amedrontar Ali e, para minha surpresa, Jenna. A “pele de porco” tem que ser muito poderosa e psicótica para ter conseguido a proeza de aterrorizar as abelhas rainhas de Rosewood. Espero, honestamente, que não estraguem este novo gancho da trama, pois tende a ser o único ponto interessante se for bem desenvolvido.

 

Vamos falar das coisas desnecessárias de PLL. Começarei por Ted e Ashley que, por mais que sejam fofos, poderiam ficar de molho, pois há muita coisa para rolar na série. A presença deles ficou meio “bom dia” e “boa noite”, seguido de beijo, só para vermos que eles estão juntos. Eu ainda não consigo confiar no pastor, mas, por enquanto, quero que ele fique na reserva. Outro personagem que merecia ser deletado logo de uma vez é Nate. Ele é muito estranho e não duvido que ele seja tão psicótico quanto Paige. Aonde ele achava que ia com a mãozinha no ombro de Emily, cheio de convites para sair? Acho que ele já deu para 10 episódios, não precisa de mais.

 

A discussão entre Emily e Spencer foi realmente muito boa, pois fazia tempo que não ocorria um atrito entre as liars. O problema é que pegaram a pior delas para gerar conflito, no caso, Ems. Outro ponto positivo foi Hanna e Caleb que deu uma desvirtuada no possível triângulo amoroso que inseriria Wren. A prova de que a vida da liar não precisa de mais impacto é a maneira como Caleb a conhece, a protege e se esforça para que A não a abale mais. Depois de tudo que ele tem feito por Hanna, ainda querem inserir um terceiro elemento? Acho que seria uma tremenda perda de tempo.

 

Enquanto o inferno astral de Emily acontecia, Aria se focou no relacionamento com Ezra e permaneceu imune a tudo o que aconteceu com relação à Paige. Por mais que a storyline dela esteja excelente, eu acho que a liar deveria participar mais da trama que envolve os mistérios de A. Contudo, nunca admirei Aria como agora, por conta da maturidade dela em ir atrás de Maggie, conhecê-la e agir como uma mulher firme, especialmente ao ver o filho de Ezra. Foi um jogo de cintura fenomenal. Wes, de certa forma, foi importante, mas acho que ele esconde alguma coisa com relação à Maggie.

 

Aria é a personagem que tem mais carga emocional, sem contar o enorme peso nas costas que ela carrega desde que Dianne chegou à Rosewood (onde ela está afinal?). Pode ser estranho demais ver uma adolescente agir desta forma tão comportada e nada histérica, mas vamos considerar o passado da personagem com relação ao inferno que foi o divórcio dos pais. Ezra sempre esteve ao lado dela, mesmo escondido, e nada mais justo do que ela retribuir da melhor forma possível. Por outro lado, achei Ezra bem distante, ainda mais por ser o aniversário dele.

 

O discurso de Paige para Emily não foi convincente. Esse negócio de vencer Ali porque sofria bullying foi pura lorota. Os flashbacks de Ali, com relação ao comportamento dela, a contradiz. As lágrimas de crocodilo da namorada da liar geram muitas dúvidas sobre seu caráter e, o que me preocupa, é a criação de uma mitologia psycho em cima de Paige, devido à obsessão eterna dela sobre Emily e outros fatores que não sabemos ainda, e terminar em um grande fiasco. Foi bem cômodo ela tentar jogar Emily contra as amigas, algo que ela até conseguiu em curto prazo. A única coisa que a garota não sabe é da capacidade investigativa de Spencer.

 

Cece também foi bem importante para quem ainda não mostrou a que veio, embora eu ache que ela vai ser responsável em revelar muita coisa sobre Ali que as liars não fazem a mínima ideia. A loira é a grande responsável em abrir os olhos de Spencer com relação à Paige e dar pauta para que ela e Emily discutissem. As liars já deveriam ter aprendido que Spencer, de alguma forma, sempre tem razão e as coisas poderiam ser mais organizadas e controladas se todas a seguissem. É pedir demais, acredito eu, mas Emily está dispersa e vai se dar mal pela milésima vez e, vamos combinar, isso já cansou e virou repeteco.

 

Mas, o que realmente pegou, foi o fato de Jenna ir embora e dar um aviso para Emily com relação às pessoas com quem ela anda. Esta foi uma curiosidade bem colocada, porém, gerar um pânico repentino na personagem ficou muito sem nexo. Jenna está sempre segura e, de repente, ela lembra que Paige ameaça sua vida? Foi um furo tentar inclui-la no universo da namorada de Emily, sem um background anterior. A teoria mais mirabolante vem de Spencer, claro, sobre Paige ter sido a responsável pelo ocorrido com Maya na cabana de Noel. Será que foi mesmo?

 

Para concluir, tivemos a confirmação que o A-Team é mais de uma pessoa, algo que nem precisava, pois a logística da série impossibilita um único cidadão ser A. Ainda me pergunto o objetivo da chave de quarto de hotel e continuo a dizer que não gosto da forma como colocam as As na penumbra. Foi fail terem agitado o julgamento de Garrett – pensei que este seria o viés para as coisas melhorarem em PLL e dar um gás para a summer finale – e nada ter ocorrido, além da mala de Maya ter sumido de repente.

 

Minhas esperanças estão rendidas à Paige e isso é pedir demais. Também acho que deveria ter uma explicação melhor sobre a importância de Cece para Ali, a fim de deixar as coisas mais claras e, talvez, mais quentes. A novata em Rosewood foi a tutora da vilã e quem não quer saber o que foi ensinado?

 

Enfim, mais um episódio decepcionante. Esperava mais e acredito que alguns de vocês também. Não houve qualidade de trama, os plots foram arrastados, o tédio imperou em Rosewood e nem a cobra dentro do vestiário feminino do qual Spencer estava deu um up nas coisas.

 

PS: Se você achava que conhecia a Maggie de algum lugar, ela é a atriz que fez 10 Coisas que eu Odeio em Você, a mimada Bianca, lembram? Cheia de ruguinhas agora, igual a mim. Como o tempo passa, fato (risos internos).

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3