Menu:
28/jan

Hoje, o livro Orgulho e Preconceito, da querida Jane Austen, completa 200 anos de muitos suspiros e amores correspondidos. A obra é uma bandeira branca ao feminismo representado por Elizabeth Bennet, a heroína que, por mais que tenha se feito de difícil, conquistou o orgulhoso Mr. Darcy.

 

A personagem quebrou os paradigmas do século 19, sendo a mulher que um bom partido dificilmente se interessaria, por ser ácida e por se comportar contra a etiqueta da sociedade aristocrata da época. Ela não era prendada e não arredou o pé sobre o desprezo com relação ao matrimônio com fins lucrativos. Se dependesse da protagonista mais querida de Austen, todas as mulheres só se casariam se o amor fosse verdadeiro e recíproco.

 

Para celebrar esta data tão linda, a Random separou cinco fatos que todo fã da obra de Jane Austen precisa saber:

 

1. A primeira tentativa de Jane em publicar Orgulho e Preconceito foi em 1797, quando ela tinha 21 anos. Mas a obra, revisada e encadernada, só chegou oficialmente nas mãos dos leitores em 1813.

 

2. Jane não assinava as obras. A primeira edição de Orgulho e Preconceito foi disponibilizada apenas com o aviso de que foi escrita pela mesma autora de Razão e Sensibilidade. Depois, “por uma dama”. A verdade é que Jane nunca demonstrou apreciação pelo dinheiro que as obras geravam. Não é à toa que sua verdadeira identidade veio a público só depois da sua morte.

 

3. Orgulho e Preconceito foi a obra mais popular da Jane, mas isso no tempo em que ela viveu. Não que isso continue a ser muito diferente, pois o título ainda é referência para estudiosos e fãs. Jane tinha um mimo especial pelo livro e costumava chamá-lo de “criança querida” e se referia à Elizabeth como a criatura mais encantadora que já apareceu em uma obra impressa. Porém, alguns críticos do século 19 torciam o nariz para a heroína por achá-la excessivamente atrevida.

 

4. Orgulho e Preconceito reuniu muitos comportamentos polêmicos e, dentre eles, está a fuga de Lydia com o oficial Wickham, sem firmar o casamento. Essa atitude era um queima filme no século 19 para a fugitiva e a família dela. A reputação de ambos os lados só seria retomada se o matrimônio fosse oficializado, o que de fato aconteceu com Lydia, que devolveu a harmonia aos Bennet (graças ao Mr. Darcy) e não causou a solteirice das irmãs que ainda buscavam seus partidos perfeitos.

 

5. Elizabeth adorava fazer seus trajetos a pé e isso deu aval ao chamado turismo contemporâneo. Quando ela encontra com Mr. Darcy em um final de semana com os tios, ela reforçou essa atividade que era emergente no século 19. Elizabeth e seus seguidores visitaram lugares rodeados por natureza como os castelos medievais, as casas senhoriais e pontos turísticos que não eram populares, como as fábricas de Birmingham, consideradas uma novidade na época.

 

Mesmo que não soubesse o efeito que causava, Jane foi ótima em distribuir conselhos ao longo das suas histórias por meio de personagens femininas tão distintas, mas que representam o sexo feminino do passado e do presente. Com ela, aprendemos até como se comportar diante de um homem e como lidar com os amigos e com a família. Sem contar o recado primordial de Austen que sempre foi mostrar o significado e a importância de ser uma mulher.

 

Vida longa às Elizabeths Bennets e que elas dominem o mundo!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Hey, Ellaaaa!! Mto obrigada pelo adendo. Devo ter comido bola na hora de editar o texto, mas vc está certíssima Hahahahahaha Já tem um update no texto. Valeu mesmo!

    Beijossss!

  • Ella

    Oi, Stefs! Caí de paraquedas aqui nesse post e também fiquei muito intrigada com o tópico n° 3. Fiquei espantada ao ler que Orgulho e Preconceito é a Obra mais popular de todos os tempos. Então, lendo a sua fonte percebi que, como eu suspeitava, não é. O David Shapard, autor do post que você se baseou, afirma que Orgulho e Preconceito é a obra de Jane Austen mais popular de todos os tempos! rs. E que também foi a mais popular no tempo dela. Dá uma olhada só.
    Beijos!

  • heyrandomgirl

    Hey, Bia, tudo bem? Vc pode ler essas curiosidades e mais outras neste link http://www.huffingtonpost.com/david-shapard/pride-prejudice-facts_b_2552180.html

    Basta ir no slider que tem mais informações. Só usei as curiosidades mais bacanas neste post e sua dúvida tbm é a de número 3 neste link.

    Beijosss!

  • bia

    quero perguntar sobre o 3º tópico: qual foi a sua fonte? Pesquisei essa curiosidade na internet e não encontrei nada além do seu site. Obrigada.