Menu:
19/jan

E mais uma vez temos a sequência da versão Mona 2.0, tocando o terror na vida de Spencer e abusando do seu lado teatral, com direito a voz fina e olhares infantis como se ela fosse a pessoa mais inocente do mundo. Não vai ser novidade alguma eu dizer que a personagem tem sustentado a trama de Pretty Little Liars com classe e muita poker face desde que foi revelada como parte do “A” Team, e era óbvio que ela continuaria nesse posto, pois dar atenção a ela se tornou o ponto de sobrevivência do seriado.

 

Mona comeu pelas beiradas durante o episódio inteiro e terminou com ganhos e perdas. Ganhos porque venceu Spencer na Maratona Acadêmica, algo que achei muito digno, embora tenha achado que a liar levaria por sempre ser a pessoa mais inteligente do mundo. Porém, adorei a maneira como Spencer caiu do cavalo ao explorar a fraqueza de Mona que, com certeza, foi a cartada de mestre para fazê-la perder. O plano foi bem bolado por A, mesmo sem saber se Mona realmente venceria – o que duvido muito, porque ela ou ele é ninja. Sabotar a bicicleta do tal Brad era só para chutar o concorrente direto de Spencer. Foi lindo!

 

A perda de Mona foi com relação à Hanna, a liar que estava muito apagada na série e que ficou chata (para não perder o costume) dando auxílio para a garota que nunca precisou ser ajudada. Mona é surtada com sua dupla personalidade copiada de Norman Bates e todo o teatro dela ainda dará muito que falar. Se eu gostei de Mona ter ganhado de Spencer no quiz, também adorei o posicionamento de Hanna quanto à ex-amiga. A atitude foi um susto, mas muito relevante para o papel da liar que acarretou um dilúvio bipolar da maníaca que se estendeu para Byron e o mistério com relação à morte de Ali.

 

A melhor cena do episódio foram as garotas se voltando contra Mona, levantando brechas no esquema dela de atordoamento que visa desestruturar o quarteto. Tudo o que elas disseram fez sentido, se encaixou como um quebra-cabeça e fiquei bem satisfeita. Até Emily mostrou as garras venenosas contra a garota que ficou desequilibrada. Hanna voltou a me surpreender, por ser o elo que mantém Mona confiante de que tem passe livre no grupo, mas se enganou totalmente. Agora, o que diabos Jason faz metido nisso? E cadê ele para me contar sobre o ferimento na cintura? Fala sério!

 

De repente, Byron cresceu na série, né? Não gosto do personagem desde a sua falta de caráter ao querer meter bedelho no namoro de Aria com Ezra, pois ele é muito bom em fazer coisas para si mesmo e não aguenta quando recebe um feedback negativo. Ele tem se mostrado cada vez mais agressivo, possessivo e psycho, provando aos poucos que não deixaria uma garota como Ali chantageá-lo. A inquietude dele gera curiosidade, pois há algo mais sobre essa história dele com a falecida e os questionamentos de Meredith foram até viáveis. Será mesmo que ele não machucaria Ali? Não sei, pode até ter feito isso, mas matado? Duvido, porque mesmo sobre a faceta de dominador, o acho um baita covarde.

 

E nem preciso dizer que Meredith se tornou cachorrinho dele, né? A maneira como ela olhou para Ella e Aria na escola, se fazendo de Mona depois do hospício, não me convenceu. Ela ama Byron e enlouqueceu praticamente sem ele, e não hesitaria em ajudá-lo. Não mordi a isca da suposta gentileza dela com Aria, sendo que no episódio passado a mulher só faltou comê-la viva. Mesmo que ela consiga pegar as páginas do diário de Ali em posse da liar, parte da verdade já veio à tona e o “A” Team, pelo visto, usufruirá dos deslizes desesperados por parte de Byron. Sério! Não vejo a hora de ele ser desmascarado, porque precisa. Ele é muito chato!

 

Posso falar do meu inconformismo agora? Este episódio de PLL foi bem melhor que o outro, confesso, pois tentaram resgatar a essência de A, com as sms e o clima sombrio. Porém, eu acho uma avacalhação sem fim do vilão/vilã da série resolver sambar em Rosewood, mesmo tendo revelado Mona e Toby como parte do processo. O que foi Lucas encapuzado no porão do zelador com a desculpa de estar à procura de algo e nenhuma liar conseguir pegá-lo? O mesmo vale para Toby dando sopa, literalmente, para ser pego por Emily e Paige. A única que parece centrada é Mona, pois toda sua vulnerabilidade a protege. Depois que parte do “A” Team foi revelado, as coisas andam perdendo a graça.

 

Toby e suas caras e bocas em breve se tornarão irritantes e prevejo que ele se achará tão autoconfiante que cometerá um deslize. Veja o que aconteceu com Spencer e seu momento nerd. O ego inflado vai cegá-lo uma hora. Há spoilers em algum lugar da internet sobre Hanna descobrir o verdadeiro caráter do namorado de Spencer. Pago para ver!

 

Lucas ganhou voz no episódio também, mas por um motivo que não me convenceu. Depois de ele ter levado Hanna para o lago, com toda aquela cara de assassino em potencial, só posso crer que ele é tão doido quanto Mona e deve ter algum distúrbio de personalidade. Mas confesso que ele é um nerd que dá gosto de se ver. O que foi o quarto dele, gente? Toparia fácil ser BFF do garoto perdido só para brincar com as miniaturas de super-heróis. E os pôsteres? Ah! Lucas! Você tem maior bom gosto, que tal você ser bonzinho pelo bem da Hanna e o meu também?

 

Falando em nerds, Spencer foi sensacional neste episódio, mesmo caindo do cavalo por causa de Mona. Toda a arrogância da personagem estava impregnada até o último fio de cabelo dela, a autoconfiança que faz qualquer adolescente sentir inveja, sem contar os looks lindos. Ela é a geek mais estilosa do mundo, fato. O grupo responsável pela Maratona também não ficou de fora e sinto que fiquei apaixonada pelo Andrew. Já shippo ele com a Spencer, já que Toby não vale nem 1 real mais.

 

Mas vamos falar de botas, Randoms! Eu fico bege como tentam nos guiar à crença de que Aria pode ser um item do “A” Team. Hanna deu um close nas botas do encapuzado no porão e chegou à conclusão que era Lucas xeretando onde não devia e tirou confissões bombásticas dele. Notaram como as botas se tornaram pauta? Aria escondeu as páginas do diário de Ali nas botas dela, um modelo de coturno preto, justamente um detalhe importantíssimo que foi destacado no começo do episódio. Ou o spoiler foi dado de bom grado ou estamos sendo enganados. Inclusive, o calçado que ganhou ênfase nessa cena foi o preto, o marrom apareceu para dar uma disfarçada, mas Aria segurou a de cor acusatória.

 

A moral do episódio é que as liars resolveram viver sem medo. Mona está solta, fazer o quê. Tem que enfrentar! Hanna deu um tapa na cara da ex-amiga ao dizer como se sente, Spencer se convence que terá que digerir a maluca, Emily consola Paige com todo discurso de coragem e Aria está mais desafiadora e madura. As garotas mudaram e precisam ser mais fortes, pois Mona apertou as botas e vai amassar os calos de todo mundo.

 

E agora nos resta as máscaras da festa do Dia das Bruxas. Toby as deixou lá, mas com qual objetivo? Incriminar Byron? As coisas começam a ficar sem um objetivo específico em PLL. Mas, já que estou neutra com relação à série, fico no aguardo do meu coração começar a bater na garganta. E cadê a Jenna? Estou com saudades dela!

 

Descaso do dia: Melissa tinha que voltar, pois achei o maior vácuo não incluírem a personagem depois da morte de Garrett. Tudo bem que eles não se amavam, mas manter a fachada é um item que não pode faltar em PLL. E ela deve saber de mais coisas sobre o N.A.T. Club e de Ali. Isso quer dizer que ela pode até morrer, não pode? (desconsiderando o fato que Torrey está em TVD hahaha).

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3