Menu:
08/mar

Eu estava tão ansiosa para esse episódio. Pena que fiquei chateada por ele não ter sido o que eu esperava. A lentidão da trama me relembrou do velho hábito que Pretty Little Liars tem de enrolar até o gran finale. Isso me deixa brava e entediada. Digo isso porque o final da temporada passada foi bem difícil de aguentar com aquela encheção de linguiça sem fim. O clima bem morno do episódio não me fará matutar ideias mirabolantes até semana que vem, mas, pelo menos, o final fica cada vez mais próximo e eu não aguento mais esperar para ver o momento em que Spencer enfrentará a Red Coat.

 

Enquanto esse momento de glória não chega, Emily, Hanna e Aria começaram o episódio atrás de Spencer que, no ponto de vista delas, sumiu do mapa. Melissa reapareceu para fazer 5 minutos de cena com direito a lágrimas de crocodilo que não me convenceram. Nada que vem dela me convence, fato! Me pergunto porque ainda insistem em trazer a irmã de Spencer de volta nesta temporada, sendo que a personagem só teve força nos flashbacks com Ali. Só! Enquanto ela tampou buraco, Wilden confirmou sua sobrevivência, algo realmente muito óbvio, pois o cara é tão filho da mãe que dificilmente daria uma folga às liars. E, outra coisa, ele é o único que ainda bota terror nas meninas sem a confirmação de ser ou não do “A” Team, sendo assim, o mala sem alça não morreria tão fácil.

 

O que encuca sobre o personagem é a obsessão pelo carro de polícia. Wilden está alucinado pelo veículo e me pergunto se tem a ver com o vídeo que continha lá ou algo no porta-malas (lugar típico para se esconder coisas). Tem que ser algo muito importante e relevante, como a foto dele em Cape May ou algo ainda maior sobre Ali. Se não for nada disso, chega desse joguinho mental muito chato com Hanna e Ashley.

 

Como também era de se esperar, o suposto corpo de Toby sumiu de vista. Se não há corpo, não há crime, então, é provável que o garoto esteja vivo para a alegria dos Spobys de plantão. Eu ficaria realmente feliz com um retorno like a boss do personagem, pois, como insisto em dizer, ainda acredito que ele gosta da Spencer e vai dar um jeito de arrumar essa bagunça. Acho que o foco na crença de Emily pela inocência dele não deve ter sido um momento aleatório. Quem está por fora de uma determinada situação consegue enxergá-la de um ângulo muito diferente. Spencer foi a namorada e o amava, o que afetou seu juízo, mas Ems sempre foi, de certa forma, amiga do garoto e o conhece de uma maneira completamente diferente do ponto de vista de Spencer. Toby não seria tão idiota em jogar as liars fora com tanta facilidade. Nada em PLL funciona sem motivação ou interesse.

 

Mesmo pertinho do final, houve uns escorregões na trama de Pretty Little Liars e eu queria muito que parassem com isso. Sempre reclamei que tem muito personagem para pouca história, mas os showrunners gostam de espremer a galera onde não tem mais espaço. Sei que as meninas estão em época de formação escolar, mas esse não é o momento para resgatar os dotes de nado de Emily por meio de uma novata em pleno final da temporada. A cena ficou tão feia que durou menos que a da Melissa. E que sorriso de tantos dentes foi dessa Missy? Sei que ela é nadadora profissional de verdade, cheia de medalhas, mas que interpretaçãozinha mais forçada a dela, não? Shana também não tinha nada que aparecer, pois ela é pentelha no que condiz à Paige e a personagem voltou a frisar o quanto ambas se conhecem. Ainda no aguardo para saber o que a namorada de Ems planejava com Caleb, pois até isso saiu de foco.

 

O plot da Aria deu uma equilibrada nas coisas, pois realmente é uma parte de PLL que precisa ser resolvida. Se não bastasse a humilhação da semana passada, a liar mentiu mais uma vez para salvar a carreira de Ezra. Provavelmente, ele dará aulas na mesma escola e eles voltarão à estaca zero de ter um relacionamento na penumbra para repetir tudo o que tivemos que engolir desde a primeira temporada. Eu espero, do fundo do meu coração, que isso não aconteça.

 

Aria tem mais um motivo para terminar o namorico com Ezra, pois, além de ficar entre Maggie e Malcolm, ela terá que fingir que não tem nada com ele de novo. Isso é golpe baixo! Quantos sacrifícios a liar terá que fazer pelo professor? O caso dela ainda consegue ficar pior, pois Byron tem todos os motivos errados para ajudar Ezra a se estabilizar. Tudo bem, não gosto dele, torci o nariz com essa ideia insensível que foi apoiada de certa forma por Ella, mas o pai de Aria tem certa razão em querer cortar as raízes da filha. O amor não é tudo nessa vida e a garota é uma adolescente que precisa ter foco no futuro e sair da sombra do namorado.

 

Spencer segurou o episódio mais uma vez e abriu um novo leque de informações, sendo que algumas foram respondidas à sua maneira. O que foi o flashback dela com Ali e Mona, gente? Na verdade, o que foi Mona cantando na igreja? Deu tantas saudades de ver Spencer arrumada daquele jeito e Mona com aquelas roupinhas, nem dá para acreditar que é ela mesma. Com uma volta no tempo esclarecedora, a chave da questão quanto a Ali está nos diários dela.

 

De certa forma, até consigo imaginar Ali ao lado de Mona para ter uma conversa franca, pois é mais fácil falar dos problemas com pessoas que não há tanta ligação. É chocante como a falecida brincava com a própria existência, como se soubesse que já estava fadada a morrer. Enfim, a personagem é muito sádica e gostava de ser o centro das atenções. Se ela realmente partiu dessa para a melhor, o que duvido, ela deve amar a atenção que recebe até hoje.

 

Ainda na storyline de Spencer, conhecemos também a versão original do E. Lamb que nada mais é do que o enfermeiro que tomou conta de Mona e agora é todo fofo com Spencer. Achei o homem muito bonzinho a princípio, como se soubesse de muitas coisas que envolvessem a liar, e fiquei com um pezinho atrás. Não dá para confiar em todas as pessoas estranhamente bacanas de Rosewood, né gente?

 

O rolo dos crachás e a bagunça de entrada e saída do Radley foram ofuscados com o fato de Eddie ter conhecido Toby e a mãe dele. A cara que ele fez quando falou isso à Spencer não foi muito boa, então, podemos esperar mais alguma coisa do enfermeiro. Ficou até esclarecida a preferência de Toby em escolher falsificar um crachá com o nome  do homem. Ainda bem que Eddie não abriu tanto a boca sobre o que sabe do sanatório, isso me faria desconfiar para valer, pois ele – teoricamente – não conhece Spencer. Falar demais seria uma forçada de barra.

 

A dupla personalidade de Spencer (spoilers!)

 

“Você não é louca!”. Essa frase foi repetida inúmeras vezes para Spencer e isso me fez lembrar de um detalhe quanto aos livros de PLL. Confesso que não li todos ainda, mas sei que a liar tem dupla personalidade. Isso nos leva ao fato dela ter se desligado do que é na noite da floresta para assumir a personalidade de Jane Doe. Essa ideia só ganhou força para mim quando ela está no círculo com a Dra. Sullivan e as outras pacientes, e assume uma versão completamente diferente dela mesma. Como a psicóloga disse, só ela pode ser Spencer, mas ela abraçou a ideia de ser Jane por um tempinho por ser mais seguro e  por não machucá-la tanto. O alter ego é a versão que nasceu graças ao Toby, aquela que a faz se esquecer do quanto o ama (ela precisa se unir com a Elena Gilbert, fato! Está na moda desligar os sentimentos).

 

Há também outra parte que me fez pensar nisso, quando Mona afirma que a liar é tão sã quanto ela. No season finale da segunda temporada, a coordenadora do “A” Team mostrou que tem dupla personalidade, como Norman Bates (Psicose), e há boatos que o final desta também será inspirada em Hitchcock (desaprovo, é!). Esse detalhe nada inocente poderia nos guiar ao ponto em que Spencer também sofre do mesmo problema que levou Mona ao Radley. Afinal, ela não é louca, só criou uma personalidade para fugir do próprio drama. Jane Doe pode ser uma versão um pouco malévola da liar e muito mais forte quanto à temperamento. Sei que posso ter viajado demais na maionese, mas vai que acontece. Quero mesmo isso, por favor!

 

Alguém do “A” Team mostrou que está em ação, com um busão todo caracterizado em homenagem à Ali e, provavelmente, as liars também. Para onde o veículo vai? Boa pergunta! A fantasia também voltou a ser lembrada e eu quero saber logo quem estava por debaixo dela, pois desencanei da ideia de ser Mona.

 

Faltam três episódios! Não aguento mais!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3