Menu:
22/abr

Oie, gente! Depois de duas semanas de hiatus, eis que a vampirada retornou com muito glamour e luxo. Porém, parecia um round table, onde todo mundo tinha que discutir com alguém ou tentar liberar por meio de falas profundas o que estava guardado no coração. Em meio a uma festa cujo tema deu nome ao episódio, me bateu uma saudade gritante das temporadas passadas de The Vampire Diaries, onde nem tudo era shipper e nem tudo era Elena. Em meio à nostalgia, quem se destacou foi Bonnie e o dilema com a “expressão” ao lado da santa Gilbert que foi imprudente mais uma vez, a ponto de dar novas mancadas por se achar a grande imune a qualquer tipo de sentimento. Os Mikaelson também tiveram um lugar nos holofotes, onde Klaus e Rebekah enfrentaram a ira de Elijah, meu vampiro lindo, que agiu como um completo Chuck Bass (I am a bitch when I want to be).

 

Como de praxe, The Vampire Diaries trouxe uma festa, só que o objetivo dessa vez foi nos fazer lembrar de que os personagens estão prestes a se formar. Me pergunto, em quê? De memória, essa é a primeira série teen que se esquece de um ponto tão crucial e, no caso do seriado, não faz nenhum sentido reviver. Ninguém é expulso, ninguém estuda, ninguém fala de universidade, ninguém fala do futuro. Ok! É uma série sobrenatural, mas no que condiz aos personagens que se tornaram vampiros, eles sempre apresentaram expectativas de vida (saudades Buffy!). Afinal, todos eram humanos antes de se transformarem no que são.

 

A única que ainda expressa interesse em se formar é Caroline, que não se esqueceu da graciosidade dos desejos humanos. Não é à toa que, mesmo vampira, ela nunca abriu mão de liderar a organização de todas as festas, pois é o marco da adolescência dela.

 

Eu não consigo entender como uma cidade, onde todo mundo ainda está no colegial – mesmo que metade tenha virado sobrenatural – não frequenta a sala de aula ou, para disfarçar, a menciona. Sério, não tem motivo para uma graduação e reviver isso de maneira tão tardia é completamente sem nexo. Sei que tem Silas e mais dezenas de coisas que ocupam a rotina da galera, mas a questão da humanidade parece que foi arrancada da série, que costumava frisar esses momentos bacanas que me traziam emoção. Sinto falta da amizade das meninas, de Matt e das reuniões no Mystic Grill e de outras coisas pequenas que faziam a série ser um pouco mais especial, mesmo em meio a um grande caos. Agora, um suspiro errado, você vira vampiro e ninguém é contemplado com uma trama decente. Plec, você está fazendo errado!

 

A festa foi o ponto de encontro onde as coisas pegaram fogo. Silas tirou onda com todo mundo e fez cosplay da turma para enlouquecer geral. No começo, as versões do paraguai dos personagens funcionaram, mas depois ficou muito bobo. Era meio chato ficar: “Ahh! Agora é o Silas. Não agora não é”. Please! Contudo, adorei o simples fato dele ter sambado na cara da sociedade, especialmente na de Damon. Mesmo com toda essa encenação, Silas ganhou mais atenção ao se passar por Jeremy, que serviu para simbolizar o término de vez da ligação de Bonnie com o irmão de Elena. Por mais que eles tenham ficado muito tempo afastados, a bruxa precisava dizer adeus à sua maneira. No transe por causa do vilão da vez, ela teve a oportunidade de fazer isso e eu não achei ruim, mas sim compensatório.

 

Eu prometi não comentar nada de shippers, pois de ambos os lados o assunto se desgastou e ficou muito, mas muito sem graça. Stefan poderia não ser Stefan, mas o que ele falou para Damon foi genial. Eu costumava achar lindo o amor dos Salvatore por Elena, mas depois que eles viraram marionetes de uma criança mimada, esse triângulo caiu demais no meu conceito. Quando o fake Tefinho falou para o Salvatore mais velho sobre o que viveu com Elena e o fato deles terem uma história de altos e baixos, eu tive um surto. Sabem por quê? Porque foi o argumento mais honesto que assisti durante esta temporada de TVD.

 

Na maioria dos reviews, eu frisei isso, o quanto Damon é tonto por não enxergar que o relacionamento dele com Elena não vinga enquanto houver esse elo das trevas. Delena costumava ter uma naturalidade incrível, vide temporada passada, mas eu não consigo engolir a forma como reduziram o casal a algo carnal e vazio. Como Stefan aka Silas disse, Damon aceitou muito fácil ser o caso de uma noite graças ao sire bond e o mais tenso foi ele ter continuado, sabendo que não era real.

 

Acredito que, para Damon cair na real, a cena em que Elena dá uma bota nele foi justamente para colocá-lo no lugar. Eu achei desnecessário, só isso que tenho a dizer. Ainda mais porque isso me deixou ainda mais irritadiça, pois não era segredo para ninguém que o Salvatore se daria muito mal quando a mesa se revertesse e apontasse para Stefan mais uma vez. Só digo que isso não é justo para nenhum dos dois. No fundo, queria que o Tefinho seguisse em frente e deixasse Damon se virar com ela. Nada mais justo!

 

Por isso que não limpo a barra do Stefan. A cena da qual ele dança com Elena foi linda e tudo mais, mas esse papo de superação não colou e ele admitiu isso para Caroline. Sim, fiquei brava, porque não aguento mais ver o Salvatore se preocupar com Elena. Será que ele não se lembra do quanto foi humilhado quando a princesa estava na cama com o Damon? Meu Deus! Esses irmãos gostam de sofrer, parecem que não aprenderam como essa situação é horrível depois do que viveram com Katherine. Sou extremamente Team Defan e não aguento mais essa missa toda em torno da vampira. Sim, foi bacana eles se unirem na tentativa de converter Elena à cura, mas fico realmente insatisfeita quando ambos mudam de opinião a favor da garota e começam a se alfinetar a troco de nada. Isso já deu!

 

O plano A dos Salvatore não deu certo, mas acarretou no motivo do qual Elena não quer a humanidade de volta: medo. Ela tem medo de sentir, mas sente até demais. Esse fator pode ter soado lindo, mas as sacanagens que ela fez neste episódio foram indignas. A começar pelo roubo do vestido de Caroline. Depois, ela tentou matar Bonnie por não querer a cura. Nossa, incrível, sensacional, só que não. Elena pode ter tido a humanidade desligada, mas isso não lhe dá o direito de cuspir na cara de quem sempre a protegeu. Foi o fim da picada ela acusar Bonnie da desgraça da vida dela, sendo que foi ela quem nasceu com os dois pés no sobrenatural, a começar por ser doppelganger de Katherine.

 

Elena levou os amigos para o fundo do poço. Será que ela é tão incrível que não se lembra de que Caroline, Tyler e Bonnie dançaram muito por causa dela? E Alaric e Jenna? Foi Bonnie que ferrou tudo mesmo? Sabe, as falas que colocam na boca de Elena a tornam completamente imperdoável, de verdade.

 

Sabe, eu queria ver Elena agir como uma verdadeira vampira, mas não desse jeito. Eu queria que ela se tornasse forte para defender as pessoas que ela ama e que a amam. Eu queria que ela descobrisse o poder que tem e se tornasse madura a ponto de não se levar tanto pelas emoções e saber se impor. Eu queria tudo isso, que ela se tornasse uma personagem incrível, que se sobressaísse entre os Salvatore como uma mulher forte, com o coração e mente no lugar, e isso TVD distorceu completamente. Elena se tornou uma personagem da qual não acredito mais, que não me faz ter vontade de torcer pelo melhor dela e isso é muito ruim, pelo fato da personagem ser o centro da série.

 

Não sei qual é o plano para fazê-la se redimir de maneira que as porcarias que ela fez se tornem irrelevantes. Se a vampira fizesse tudo isso por ser ameaçada ou por ser induzida a algo, tudo bem, mas Elena está bem consciente do que faz e eu não queria que as pessoas simplesmente voltassem a montar um altar para a jovem, com aquele velho discurso de que está tudo bem, que já passou e afins.

 

Depois ainda me questionam porque estou tão revoltada com a personagem. Preciso mesmo me aprofundar sendo que a mesquinharia por parte dela ficou ainda mais clara? Eu me senti meio que vingada quando Bonnie a tortura e a humilha. Queria que tivesse feito mais para ela se colocar no lugar. Elena realmente mereceu um choque desse tipo, mas não por mostrar que ela tem medo de sentir de novo, mas porque ela não é poderosa quanto imagina, que ela é fraca e facilmente dispensável. O fato dela estar fora da tomada não a faz invencível e foi excelente esse contraponto ser exposto nas mãos de uma das melhores amigas.

 

A atitude da bruxa fez a máscara de Elena cair, pois ela se importa e isso foi demonstrado quando a humanidade dela foi desligada. A vampira ficou com ciúmes de Caroline com Stefan, da mesma forma que de Damon com Lexi, e tentou replicar comportamentos para chamar atenção. Queria muito que Caroline lhe desse uns tapas para deixar a festa mais horrorshow, mas Bonnie me deixou muito, mas muito satisfeita.

 

Em meio à festa, os Mikaelson estavam no conforto do lar para decidirem o futuro da cura. Elijah foi pulso firme quanto a dar a substância para Rebekah e achei isso muito válido. Não vou defendê-la a ponto de dizer que ela sempre foi boazinha, o que não é verdade, e Matt tirou as palavras da minha boca quando afirmou que a vampira não seria uma boa humana. Vejam bem, amo a Rebekah, mas isso não a faz imune das burradas impensadas que ela já fez. Como Elijah disse, a irmã é impulsiva por ser sentimental demais e, quando se deparar com uma vida humana e sem poder, e se ver em situações que não tem como reverter, acredito que ela surtará. A Original foi muito esforçada em querer provar ao irmão que merecia a cura, isso foi um excelente propósito e uma excelente abordagem vinda de Elijah. Não o julgo, pois ser Mikaelson não vem com contrato de confiabilidade.

 

Para não perder a participação, Elijah ainda deu um toque de realidade em Klaus. O híbrido ameaçou perseguir Katherine, mas foi rendido ao ouvir o irmão comentar da vida mesquinha que ele tem. Adoro Klaus também, mas as artimanhas dele eram irritantes. Mas é aquela coisa, os Originais são muito sofridos, e Klaus sempre quis ter poder sobre aqueles que não concordam com suas ideias. Elijah se tornou vampiro sem querer, assim como Rebekah. Por trás de corações duros existem muitas fraquezas, especialmente no que condiz no relacionamento com outras pessoas. Por mais que Klaus se importe, ele não dá o braço a torcer. Vemos isso quando ele se relaciona com Caroline. Ele a trata bem, mas não abre mão de torturá-la quando Tyler entra na conversa. Agora, ele está sozinho, com medo de Silas e sendo caçado por uma bruxa.

 

No final das contas, o que importa é que Silas finalmente pegou a cura. Fácil demais, não? Semana que vem morrerei por causa do piloto backdoor dos Originais, pois Klaus já indicou a despedida, mas sem perder o charme de colocar Tyler para correr. O híbrido vazou de Mystic Falls para seguir uma pista de Katherine sobre uma bruxa que quer caçá-lo, mas por quê? As pessoas decidem do nada caçar umas as outras, vai entender.

 

Sobre o plano C dos Salvatore, tenho até medo só de pensar. Elena presa terá surtos intragáveis, consigo até ouvi-la gritar. Esse comportamento dos irmãos só servirá para o que já estou farta de saber: eles salvam Elena e depois brigam por ela.

 

Coração extremamente ansioso para o episódio. Klaus e Elijah, por favor, mostrem como é ser vampiro como muito charme, poder, sedução, lindeza, ryqueza, ahazo e afins.

 

E, vem cá, o Silas é gato, não é não? Olha o que a mágoa de cabocla fez com o vampirinho.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Silas deve ter acesso ao guarda-roupa de todo mundo que é só dignidades. Tirando que ele consegue fazer o cabelo igual tbm, é um palerma Hahahahahah e o Elijah tbm foi tonto. Até parece que ele não conhece a irmã que tem. Mikaelson são mentirosos natos, mas mesmo assim não deixo de amá-lo, own ♥

    Elena vai apanhar esta semana tbm. Não vejo a hora. Vai ser que nem final de campeonato. Acharia digno os Salvatore plugar ela na tomada, só digo isso hahaahhahaahha

    Não é? Quero me formar com essa facilidade tbm Hahahahaah

    Beijos!

  • prima

    não gostei do Silas ficar brincando de cosplay não. além do mais como pode ter dois vestidos EXATAMENTE iguais? ou ele faz isso dentro da mente e a pessoa imagina a situação toda. sabe, putz muita sacanagem a cura ser tirada assim do Elijah como alguém tira doce de criança ><

    tirando o fato de que AMEI a Elena sofrer, isso mostra que ninguém precisa aturar essa menina e tudo que ela faz ou deixa de fazer…

    chorei que nem bobona na cena Bonnie e Jeremy. nhaaa fazer o que. dá saudades

    HAHAHA você fez uma observação muito engraça e que provavelmente o povo não nota que seria o caso do povo estar na escola, mas parece que não 😛

    enfim. vamos ver o que vem por ai

    um beijo!