Menu:
24/maio

Para quem gosta de escrever fanfics, eis que a Amazon bombardeou o mundo dos ficwriters com um tal de Kindle Worlds, uma plataforma que tem como objetivo abrigar ficções de fã, de maneira que os autores recebam por isso. Essa notícia conseguiu dividir opiniões em quem está ou esteve nesse “ramo”, principalmente com o fato de “pagamento” pela “obra” e pela possível ausência de problemas com direitos autorais. Quem escreve/escreveu fics sabe que nem todos os autores permitem a criação de histórias, como a tia Anne Rice que barrou geral.

 

O Kindle Worlds vem com a proposta de fazer com que ficwriters recebam uma determinada quantia em dinheiro por cada fic publicada na plataforma, sem se preocupar com as regras de licenças de publicação. Isso soa como um paraíso, ainda mais agora que está totalmente na moda alguém pegar uma história de ficção de fã e enviar para editoras, algo que aconteceu com 50 Tons de Cinza. Para quem não sabe, a autora se baseou no universo Twilight, alterou o nome dos personagens e virou best-seller mundial.

 

A plataforma será a primeira que beneficia fanfics e ficwriters de maneira comercial. Assim que as histórias são publicadas no Kindle Worlds, o autor ganhará um “salário”. Claro que não será algo simples, pois as fics devem ser inspiradas nos livros disponibilizados pela Alloy Entertainment, que tem parceria com a Amazon por ser uma divisão literária da Warner Bros., como Gossip Girl, Pretty Little Liars e The Vampire Diaries. Sem contar que a empresa é quem aprovará cada material e, passada essa fase inicial, os direitos ficam no Kindle Publishing Worlds.

 

Os benefícios que o Kindle Worlds oferecerá aos ficwriters são:

 

• Segurança na licença para escrever histórias daquilo que for autorizado no Kindle World;

 

• Recebimento de royalties por escrever sobre personagens e universos estabelecidos pela plataforma;

 

• A plataforma será de fácil uso.

 

O autor original também será beneficiado, afinal, ninguém escreveria histórias sobre Harry Potter se J.K. Rowling não tivesse criado o universo. De certa forma, essa atitude poderá aliviar a questão de direitos autorais, pois os três lados ganharão um retorno monetário, o que dependerá apenas da qualidade do material enviado.

 

O Kindle Worlds soa como um FanFiction.net, só que com benefício financeiro. A Amazon promete que dará relevância a materiais de qualidade para incentivar a venda das fanfics. A empresa confirmou que não aceitará “clientes com experiências pobres”, ou seja, os espertinhos que enviam livros mal formatados, com títulos enganadores, arte de capa ruim e descrição do produto que não condiz com a fic. Isso quer dizer que ela determinará o que é bom e o que é ruim, o que já elimina uma boa parcela de risco no ato da compra.

 

Sobre os valores a serem pagos para os ficwriters, os textos entre 5.000 mil a 10.000 mil palavras receberão 20% do valor em royalties (importância cobrada pelo proprietário), enquanto aqueles que passarem da marca das 10.000 mil receberão 35%. A Amazon Publishing é quem definirá o preço das fanfics, que podem variar entre $0,99 até $3,99 dólares.

 

De acordo com Philip Patrick, Diretor de Desenvolvimento de Negócios e editor do Kindle Worlds, “no Kindle, não inventamos apenas um hardware ao lado de um negócio de software. Inventamos novas maneiras de criar livros. Nosso objetivo com o Kindle Worlds é criar um lar para os autores para que eles possam construir universos dos quais temos licença e dar aos leitores mais histórias dos universos que eles gostam”.

 

No futuro, a Amazon pretende obter novas licenças em outras áreas, tais como livros, jogos, TV, filmes e música. Ainda não há informações de como isso funcionará no Brasil, mas acredito que quem quiser ingressar no Kindle Worlds, terá que ser fluente em inglês.

 

Opinião da Random Girl

 

A ideia do Kindle Worlds é bastante promissora, mas não acho que as pessoas pagariam para ler fanfiction em meio a tantas plataformas gratuitas e que dão liberdade para um ficwriter escrever o que bem entender baseado naquilo que gosta. Sem contar que, a partir do momento que uma história é aprovada, um escritor de ficção de fã corre o risco de ficar bitolado e deixar de fazer fics por diversão para tornar a atividade em negócio na Amazon.

 

Mesmo com os obstáculos legais, os ficwriters não se sentem intimidados em criar universos para os personagens que bem entendem e, mesmo com a proposta da Amazon em dar dinheiro para esses autores, meio que se quebra o sentido de escrever por diversão. Metade dos escritores de fanfics quer escrever profissionalmente, mas não seria melhor fazer algo próprio a se basear em um mundo já criado e dar uma de E.L. James? Não sei.

 

Pensando por mim, eu não pagaria para ler fanfic e também não iria esperar a burocracia de um site para poder escrever. O FanFiction.net, entre outras plataformas, estão aí para isso. Por causa dessa dedicação dos ficwriters em criar histórias próprias e dar uma nova vida para personagens criados pelos autores dos quais esse público é apaixonado, a Amazon viu potencial de lucro, o que destoa a lógica de “auxílio”. Sim, pode ajudar na questão financeira, mas quem garante? É a empresa que delimitará o valor daquilo que uma pessoa escreve. Não seria isso um tanto quanto surreal, ainda mais para uma forma de escrita que não é “profissional”?

 

Ser pago pelo que se escreve é o sonho de qualquer pessoa que não consegue ficar longe do teclado para produzir histórias. O que vejo de positivo no Kindle Worlds é a questão da visibilidade que pode trazer um contrato editorial por meio dos resultados da venda da fanfic. Isso não é impossível, sabem? Certas editoras só se fazem de cegas e, às vezes, encontram coisas legais de autores que realmente se dedicam e são mirabolantes de uma maneira sensacional naquilo que criam. Nesse ponto de vista, a Amazon realmente ajudará ficwriters e dará força para editoras encontrarem novos escritores. Até aqui, isso é bacana!

 

Eu sou muito a favor de qualquer forma de fanfiction e estimulo qualquer pessoa que goste da tarefa a seguir em frente. Eu ainda sou uma ficwriter convicta e digo que cogitaria ceder minhas histórias e receber por isso, mas não daria a cara para bater em comprar uma história. Daí vem àquela questão de todo mundo querer, mas ninguém se dar ao trabalho de aderir.

 

Por mais que a Amazon prometa qualidade, chegará uma hora que a fila de pedidos ficará lotada e o que é ruim passará direto, pois, no fundo, tudo isso não passa de mais uma forma de se obter dinheiro em cima de pessoas criativas. Esse assunto é meio delicado, até mesmo para mim, mas defendo a tese de fanfiction por diversão. Na maioria dos casos, se prender a uma empresa gera perda de personalidade. Por mais que o Kindle Worlds pareça ser maleável, não duvido muito que ele comece a aterrorizar ficwriters ao negar histórias. Isso fará com que autores deem de loucos com muitos mimimis nas redes sociais.

 

Kindle Worlds deverá ser lançado em junho. Vou aguardar e ver como isso funcionará!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Prima, eu faço de Harry Potter. Não fui beneficiada tbm HAUHAHUAHAAHUAAHUHUA