Menu:
24/jun

Mais uma vez a Random Girl se meteu em apuros. Porém, não fui esmagada e nem pisoteada, pois aproveitei meu momento jornalista para invadir o primeiro dia da Bloodlines Convention, aquela lá que trouxe uma parte do elenco da série The Vampire Diaries ao Brasil. Às vésperas do sábado (22), achei que teria um AVC. Fui dominada por crises de ansiedade e euforia, mas sobrevivi com muitas dores nas costas e nas pernas.

 

Como sei ler mentes, eis a pergunta que não quer calar: por que você não contou isso antes, Stefs?

 

Porque a minha presença na Bloodlines tinha tudo para dar errado e eu não queria pagar mico ao divulgar algo que ainda estava incerto. Eu tinha minha confirmação desde terça-feira, mas tive que segurar a informação por questões éticas. Não queria criar expectativa em demasia, pois sei bem que ficaria muito triste. Inclusive, não queria deixá-los curiosos e ligados ao blog para afirmar depois que não iria. Seria muito feio e eu não suportaria uma coisa dessas.

 

Mas, vamos ao que interessa?

 

Bloodlines Convention: eu estava lá!

 

Noite mal dormida. Isso definiu minha vida de sexta para sábado, pois sonhei com o Nate (não que seja um pesadelo) e o barulho do celular sempre me assustava. No dia D, saí de casa como uma louca desvairada correndo em uma maratona. Cheguei ao Hakka Plaza, localizado na Liberdade, cedo demais e já tinha fila formada. Como não sou adepta ao esnobismo, me meti nela e logo saí, pois as conversas me deram ânsia de vômito (só queriam saber do Ian).

 

Com o passar das horas, o local foi tomado pela desorganização que gerou certo atraso para o começo das atividades do primeiro dia da Bloodlines. Houve muita bagunça, especialmente quanto ao tratamento da imprensa, mas não vou descascar meu descontentamento. Quem estava lá já fez isso por mim. Porém, vale uma ressalva de que a equipe de produção não sabia lidar com o público. Fato! Quem ganhou todo meu respeito foi a staff que foi superlinda com a turma que cobria a convenção.

 

A Bloodlines Convention foi extremamente cansativa porque as atividades eram extremamente longas. Mesmo com o atraso, os atores não demoraram a surgir no palco quando todos estavam bem (ou não!) acomodados. Quando Paul Wesley, Torrey DeVitto, Nathaniel Buzolic e Matt Davis saíram por detrás da cortina, milhões de câmeras foram erguidas como se fossem armas. Flashes e gritos vinham de todas as direções. Eu quase derrubei meu celular no chão com a tamanha emoção que me dominou, desacreditada demais em ver esse quarteto lindo fora da televisão. Meu coração foi parar na garganta, mas eu tinha que fazer carão de profissional.

 

O início se deu com os autógrafos que durou quase duas horas ou mais. Os atores não pouparam gracinhas que foram transmitidas pelo telão, porque a fila de fãs tampava a visão de quem aguardava a vez de se aproximar do elenco (o que justifica a maioria dos vídeos filmados pelo telão). Nate era o que mais brincava. Fazia coração, fazia carão, fazia pose e mandava beijos. Paul provou que de sério não tem nada e recebia todos com um lindo sorriso e uma piscadela que me fazia enfartar toda vez que o olhava. O ator popular por dar vida ao Tefinho também fez graça para o telão com acenos e beijos no ar. Ele deu até uma palmadinha na bunda do Matt, vejam bem.

 

Torrey parecia uma boneca, toda comedida, mas muito dócil com os fãs. Ela filmou a reação da galera e não deixou de fazer graça na saideira do painel de perguntas. Matt manteve-se sério, mas uma seriedade muito sexy. Ele também brincou bastante, mas era filmado muito pouco. A atenção ficou bastante concentrada no Paul e no Nate.

 

As perguntas do painel

 

Nate, Matt, Torrey e Paul na companhia de Bryan Tanaka

 

Minhas mãos trêmulas anotaram algumas respostas, não lembro se foram todas, mas o que vale é a intenção. Nate foi o mestre de cerimônia e exigiu milhões de vezes que a plateia parasse de gritar. Uma vez Original mandão, sempre Original mandão, como vocês podem conferir no vídeo abaixo (ficou meio ruim porque a iluminação do local não ajudou, sem contar que os berros impossibilitavam algumas vezes a compreensão do que o quarteto falava).

 

 

O piloto e as primeiras cenas de Nate, Matt e Torrey em TVD

 

Paul foi o primeiro a responder e não poupou brincadeiras que arrancaram muitas risadas. De sério o ator não tem nada. Ao lado do Nate, que afirmou ao longo do painel que Paul o fez rir muito no set de TVD, ele era o que mais provocava reações na galera.

 

“Eu era tão jovem. Não fazia ideia onde estava me metendo”, Paul falou com pose de quem narrava uma história. Ele disse que o que mais marcou foram as cenas onde havia névoa. A produção da Bloodlines teve a infeliz ideia de fazer o mesmo no palco e ele não gostou nem um pouco e meteu o carão. Ri muito!

 

Ao contrário de Paul, os demais falaram da primeira participação na série. Nate mencionou os irmãos Mikaelson e Matt arrancou muitas exclamações ao relembrar o primeiro momento de Ric com Jeremy na sala de aula. Bateu uma saudade da primeira temporada de TVD que vocês não fazem ideia.

 

Clima no set

 

Matt deu voz à pergunta e arrancou ainda mais exclamações da plateia. Ele afirmou que foi uma bênção a oportunidade de ingressar em The Vampire Diaries. O ator falou também que o clima no set é de pura descontração e que todos possuem uma química muito marcante.

 

O destaque para Torrey DeVitto

 

Eu realmente me surpreendi com a atenção que os fãs deram à atriz, pois ela tem a menor participação em The Vampire Diaries em comparação aos demais atores. Era nítido como as pessoas queriam abordá-la e, ao contrário do que se imagina, ela foi superfofa. Torrey defendeu Meredith com relação ao fato da médica ter contribuído para a transição de Elena humana para Elena vampira e ela foi bem linda ao afirmar que se isso não tivesse acontecido, não haveria mais série (em tom de brincadeira, gente!).

 

Além disso, perguntaram como ela consegue conciliar Meredith e Melissa, personagem de Pretty Little Liars. Torrey respondeu que tem muitas personalidades, o que torna muito fácil manter personagens diferentes. Com um sorriso perverso, ela ainda emendou: “se vocês gostam (das personagens) é porque cada um de vocês tem um lado obscuro”. Nanny Carrie forever!

 

Participação nos episódios finais

 

Nate achou ótimo dar um kick na Elena e isso arrancou muitos risos. A resposta dos outros atores não deu para ouvir muito bem, pois a gritaria era intensa, sem contar que o áudio estava péssimo.

 

Personalidade do Ian

 

Claro que haveria uma pergunta sobre Ian. Paul disse que estar com o “irmão” era como observar um lindo oceano profundo e azul, que não conseguia tirar os olhos dele e que o ator lhe causava calafrios. O engraçado do momento foi a expressão da Torrey, que estava sentada próxima ao marido e ria demais da palhaçada de Paul. Quando a atriz recebeu o microfone, ela simplesmente disse que o Ian é legal e nem é tudo isso. Matt contribuiu com a brincadeira e disse que o Ian “é ok!”.

 

Cenas favoritas

 

A cena favorita de Paul aconteceu no 3×04 (Disturbing Behavior). Torrey e Matt se uniram mais uma vez em uma brincadeira particular e ambos afirmaram que amaram o confronto dos personagens deles que aconteceu no episódio 3×17 (Break On Through). Nate aproveitou e colocou a culpa na Torrey por ter levado umas porradas na série também, precisamente no 3×15 (All My Children).

 

Alter ego

 

Matt foi questionado sobre o alter ego enquanto usava o anel da “imortalidade” e pelo desempenho dele como Klaus. Ele disse que adorou e que foi uma parte muito divertida do seu trabalho em TVD.

 

Paul e Torrey dando autógrafo para os fãs

 

Silas

 

Para mim, foi a pergunta mais útil da Bloodlines, pois se tratou de uma curiosidade que ficou por causa do season finale de TVD. Paul disse que adorou a ideia do novo rumo de Stefan, especialmente por gostar do lado obscuro do personagem. Ele anunciou que ama a versão ripper do Tefinho, detalhe que não era uma novidade. Paul revelou que não tinha contado para ninguém sobre a versão Silas de Stefan, nem para Ian e Nina. A única por dentro do babado era Torrey, que ganhou uma declaração de amor descarada do marido, ficando envergonhada ao ponto de se abanar.

 

I love you, Torrey.

 

A Cura Gay

 

Outra questão muito bacana. A fã que fez a pergunta se estabanou um pouco no inglês, pois ela queria mencionar os shippers gays e não conseguiu se expressar. O intuito era coletar uma declaração do quarteto que ficou muito confuso com a questão. Paul deu uma de Chaves e toda hora falava: mas qual é a pergunta? Quando ele entendeu do que se tratava, se chamou de gay, depois falou se Stefan e Alaric eram gays e todo mundo virou gay.

 

Paul disse que pegaria Elijah e Torrey a Lexi. Nate finalizou com muita classe e foi o único que realmente deu uma declaração sobre o assunto: “devemos amar mais e julgar menos”, como vocês também podem conferir abaixo, com direito a despedida dos atores.

 

 

Encerramento da Bloodlines

 

As fotos foram a última atividade da convenção. Meu trabalho tinha sido encerrado. Eu mal conseguia ficar ereta, pois minhas costas doíam muito. O elenco subiu na parte onde ficava a imprensa e eu achei que fosse desmaiar. Porém, a proximidade dos atores trouxe mais seguranças e não consegui bater uma foto digna, só do Matt que foi uma questão de sorte. Como era impossível tirar fotos, aproveitei o momento para morrer com tanta beleza.

 

No decorrer da Bloodlines, Paul e Torrey mostraram uma química incrível, um respeito mútuo não só por serem casados, mas por respeitarem o lado profissional um do outro. Ambos ficaram lado a lado no evento inteiro e ficou nítido como ambos se gostam. Nate não escondeu em nenhum momento seu lado ativista (a camiseta dele representava a organização End It) e distribuiu muitos abraços. Mesmo sério, Matt foi superreceptivo e chegou a colocar a perna para fora do vidro do segundo andar, como se fosse se jogar, o que gerou mais gritaria.

 

Os fãs fizeram bonito na medida do possível e não mostraram favoritismo (só quando a produção pediu para todos erguerem fotos e placas que surgiram no telão). Todas as declarações entoadas foram distribuídas para os quatro atores e era muito engraçado assistir a reação deles, que sempre retribuíam cada mensagem de amor com acenos, corações e beijos no ar.

 

Eu não fiquei triste em sair da convenção sem autógrafo ou foto com os atores. Eu sou muito intensa com aquilo que gosto e com The Vampire Diaries não seria muito diferente. O que me deixou feliz e satisfeita foi a oportunidade de assistir algo que muitas pessoas queriam ou abriram mão, além de fazer a cobertura para quem acompanha o Random Girl.

 

Valeu pelo cansaço e pelo descaso. Certos detalhes se tornaram irrelevantes perto do que vi e do que compartilhei com vocês via Twitter. Conheci pessoas bacanas, ri bastante e suspirei demais. Eu poderia ter ficado triste com muitos fatores, mas, no fundo, eu sou sortuda. Foi uma oportunidade valiosa e valeu todo o segredo em cima disso. O valor do momento é muito mais importante que um pedaço de papel assinado. Pode soar bobo, mas eu estava a trabalho. Não consegui minha credencial para ficar de brincadeira.

 

Por mais que eu seja muito fã de TVD, prioridades vêm primeiro e a minha era trazer o melhor da Bloodlines para vocês.

 

Random Girl: fangirling

 

Matt Davis se preparando para tirar foto com os fãs

 

Eu adorei tudo, até o amendoim e o refrigerante. Tentei ao máximo transmitir informações, mesmo com a 3G péssima. Apesar dos pesares, não abandonei meu lado fã. Quando a convenção começou, eu tive que engolir o choro dezenas de vezes por não acreditar que eu estava ali, na Bloodlines Convention, vendo Paul Wesley, Torrey DeVitto, Matt Davis e Nate Buzolic. Eu não conseguia acreditar que aquilo era real, que eles estavam na minha frente e de tantas outras pessoas. Eu mal conseguia segurar a câmera e o celular quando o evento começou. Parecia uma doida, juro!

 

Quando eles se sentaram para dar autógrafos, fiquei parada por breves segundos, analisando o ambiente. Olhei para cada um deles. Nate, Matt, Torrey e Paul. Durante toda a Bloodlines, eu tive que brigar com o lado profissional e o lado fangirling. Fiquei realmente emocionada, especialmente no final de tudo, quando a ficha caiu. Eu amo estar no meio do fandom, mesmo que ele me irrite demais da conta.

 

Agradeço a todos que me deram suporte físico e mental para sobreviver até a chegada do fatídico sábado. Agradeço por aqueles que, mesmo com as fontes oficiais de TVD, estavam de olho lá no Twitter do Random Girl. Peço desculpas às pessoas que não contei sobre a possibilidade da minha ida à Bloodlines. Acreditem, eu queria muito contar, mas estava presa a probabilidade dessa oportunidade não vingar. Agradeço também a paciência do Be Style, porque realmente causei por querer que tudo desse certo (em breve sairá meu post para o site, aguardem!).

 

Vocês podem conferir os vídeos e outras fotos no By Random Girl e no canal da Random no YouTube. Até a próxima aventura!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Hahahahahah vc quem traduziu a mensagem pra mim pq eu estava lendo tudo ao contrário master fato HAHAHAAHAHAHHAAHHA

    Paul é mto lindo =[ Uma pena que não pude conferir mais de perto. Bem… sorte a dele, pq eu o botaria na sacola kkkkkkkkkkkkkkk

    Te amo, metade ♥

  • heyrandomgirl

    Hahahaahah vc viu? Tem uns vídeos que coloquei no YouTube que a gritaria é tão intensa que queria um programa para anular esse barulho todo ahahahaha doía nos tímpanos, te juro! Hahahahahahaha

    Own obrigada, melamor ♥ Agora vamos pra próxima, pq nem sei o que é, mas pode vir que tô dentro Hahahaha

    Beijos!

  • Mylene Pedrazzi

    EUUUUUUUUU JÁ SABIA que vc estaria lá!!! Fui a primeira a saber, ADEUS!!! E imagina né, nem surtei com vc lá HAUAHAUHAH vc cobrindo o evento e eu surtando junto, pq sou dessas!!! Vc, mais do que qualquer um, MERECIA ESTÁ LÁ, METADE!!!! Ver seu Paul lindo, pfvr <3
    MTO ORGULHO de vc, ok?! Mto mesmo <3

  • Isis Renata

    que coisa linda :)
    e devo dizer; Sonho Realizado!
    sim você foi a trabalho (que por sinal realizou muito bem), mas pode vivenciar este momento único de emoção e alegria
    fiquei muito feliz por ti, e sei que isso é algo que enche os olhos de lágrimas mesmo e a gente nunca imagina que realmente possa acontecer e quando acontece, passa rápido que meodels rs

    gostei muuuuuito do post e meu deus do ceu como o povo grita caray rsrs fã é uma coisa de doido mesmo. você não saiu surda de lá prima?
    ain mas, a energia que esses momentos nos trazem é demais de boua *-*

    parabéns pelo trabalho mais uma vez!
    e bora agora para o próximo sonho! rsrs