Menu:
26/ago

Como havia dito lá na página do Random Girl no Facebook, a última semana foi bastante corrida e não deu para chegar perto do episódio da semana passada de Pretty Little Liars, nem para assistir e nem para postar a review – um detalhe que acontece fielmente toda quinta-feira. Eu me enfiei em dois cursos que consumiram toda minha energia e eu sei que prometi que postaria no domingo, mas eu estava sem condições para isso. Como bem sei que todo mundo que é fã da série já deve ter lido todos os spoilers possíveis e inimagináveis, este post será opinativo, sem detalhes aprofundados.

 

Emily, Aria, Spencer

No geral, achei este episódio de Pretty Little Liars muito monótono e com detalhes surreais (como a Red Coat se rastejando na palha e depois sumir). Considero o anterior bem melhor e mais preocupado em provocar ansiedade naqueles que assistem ao seriado e estão loucos para saber quem é Red Coat ou se Ali está viva. Sei que seguraram a onda por causa da summer finale, mas não custava nada dar mais socos e pontapés nas liars que só pensam na CeCe, algo que já me faz descrer da resposta óbvia de que ela seria a Big “A”. Ao invés do plot principal, a trama ficou voltada para os casais, com exceção de algumas cenas-chave, algo que sempre acho um sonífero, porque todos os shippers estão banhados na chatice. Com exceção de Haleb que precisa ser o mais fofo possível até Caleb ir embora.

 

Pontos desnecessários: 1. Paige e Emily com a ceninha de ciúmes por causa da carta de recomendação da Zoe. 2. Toby precisava levar uns tapas da namorada para deixar de ser idiota. Sério! Depois de uma temporada no “A” Team, com toda pinta de malvado, ele virou um molenga sem precedentes? Sacode a poeira desse menino, por favor! 3. Até a festinha do rodeio foi meio besta, com aquelas coreografias sem sentido (só o Jake arrasou!).

 

Red Coat

O up do episódio foi a presença de CeCe que gerou um caminhão de dúvidas. Ela é ou não é a Red Coat? Eu voto não. Pelo menos, ela não deve representar a chefia desse mistério. Se a resposta for essa, estou decepcionada. Achei forçado, nada mais que isso. Se a personagem tivesse aparecido um pouco no anterior (e fosse “revelada” lá), tudo bem, eu entenderia, pois o plot foi totalmente voltado para Ali. Contudo, por causa de um esmalte, que trouxe mais um flashback da suposta falecida com Emily, a presença da CeCe só serviu para dar respaldo a uma teoria neurótica de que Wilden era um stalker com personalidade de serial killer, um suposto detalhe que teria motivado o assassinato dele. Se a informação for verdadeira, começo a pensar que quem está contra as liars tem motivações tontas.

 

E vale mencionar de novo: ela é Red Coat ou não?

 

CeCe

A explicação que surgiu do nada só serviu para dar um pouquinho de força em CeCe nas tramoias que envolvem Ali. Mesmo assim, parece que deram à personagem a possibilidade dela ser Red Coat, um dos dilemas desta temporada. A cena em que ela aparece no covil, onde uma foto da Aria está na mesa e em destaque, me fez pensar que a loira poderia ter uma pequena obsessão pela Liar (e que a Liar poderia ser parte do “A” Team. Sonho com isso!). Afinal, CeCe  era meio possessiva com Ali e não duvidaria do desejo dela em ter Aria por perto. Isso gerou minha curiosidade, até porque ela foi parar na porta do apê do Ezra, o que abre suspeita, pois o professor e Aria estão juntos. Pergunta-se: de quem CeCe estava atrás?

 

Vamos lembrar que CeCe deu um emprego de fotógrafa para Aria e parecia gostar muito da garota. Porém, temos Emily em jogo, a menina que tinha um crush por Ali e que paga por qualquer pista que envolva o caso Wilden. Isso meio que alimenta o que Aria disse no começo do episódio: por que CeCe teria tanta raiva delas? Se for um caso de ciuminho em nome da amizade, me demito de Rosewood.

 

Sobre as participações menores, admito que gosto da Tenente Tanner. Sei que ela é irritante com aquelas poker face, algo que me faz recordar de Wilden o tempo inteiro, mas o que me faz simpatizar com a personagem é que foi dada a oportunidade de uma mulher ser maligna com as Liars também. Depois de Garret e Wilden, nada mais justo que Tanner representar o papel de policial sem limites. Wilden tentou jogar à sua maneira e ela parece que aprendeu na mesma escola. Não é à toa que os tipos de ironias são os mesmos, repletos de joguinhos e trocadilhos. Quando ela lança que esperava não ter estragado o almoço de ninguém, quase morri de tanto rir.

 

Jake e Aria

Jakria melts my heart! Eu supertoparia ter um cara como Jake para pagar de cowboy girl, algo que não me apetece, mas quando se tem um partidão desse não tem como resistir. Ele é um personagem com plot fresquinho que dá gosto de acompanhar. Aria está bem com o novo affair, mas ainda há a pedra no sapato chamado Ezra. Nada contra o professor, já deixei isso bem claro, até porque Ezria é endgame, mas custava prolongar um pouquinho mais a nova investida dela? Poxa, gosto tanto da guinada da personagem, toda animada, fora do drama, um tanto quanto feliz (até demais!).

 

Mesmo no antro de fofura, Aria foi bem digna em ir conversar com Ezra, um detalhe que só serviu para dar motivo à xeretada de CeCe e para alimentar as promos da summer finale. A liar não queria falar com o professor, mas tinham que forçar a barra, né?

 

Travis

Sobre o stalker da Hanna, imaginei que seria alguém com pensamentos macabros. A sinopse do episódio deu até a entender isso, mas foi mais um daqueles personagens que pipocam do nada com uma motivação surpresa. Achei muito “n”, sendo bem sincera. Poderiam muito bem usar algum personagem existente como testemunha do caso Wilden, já que a summer finale está bem aí (amém!), mas a Marlene ama inventar gente que não cabe mais em canto algum e que, provavelmente, não terá tanta utilidade. Até penso no pobre Lucas que foi, literalmente, cortado de Rosewood.

 

Este foi um episódio que não chamou minha atenção e, sendo bem honesta, não me provocou nem um pouco de curiosidade para a summer finale. Talvez, por causa das obviedades e por não querer criar expectativas para depois acusar o mundo pelas promessas não cumpridas. O que me deixa bem curiosa é que A está com instintos assassinos e isso me faz pensar na gêmea da Ali, pois ela é supostamente o lado surtado da coisa toda. Não que CeCe e Ali também não sejam, porque trocar de personalidade para enganar os migs é sacanagem das grandes.

 

Bora para a summer finale que quero saber da grande reviravolta.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3