Menu:
30/ago

Posso dizer que esperava mais desta summer finale da quarta temporada de Pretty Little Liars? Posso sim! Eu deveria ter me acostumado com o fato de que a trama da série não é mais tão surpreendente quanto costumava ser e fiquei realmente preocupada quando o episódio chegou aos 20 minutos e nada de bom acontecia. Eu esperava sangue e pancadaria, mas me vi entediada, à espera de algum milagre que pudesse fazer as Liars se moverem rumo a grande revelação. Sempre digo que os casais deveriam ser esquecidos em momentos decisivos, mas não tem como contornar esse impasse, pois a série precisa de algo para enrolar até chegar ao clímax. É o típico poder de PLL em encher linguiça até apresentar o plot que realmente interessa.

 

O caso Wilden manteve-se nos holofotes para servir de plano de fundo para Ashley ser finalmente inocentada. A mulher se viu livre da acusação e voltou à normalidade ao lado de Hanna. Pelo menos, Travis serviu de alguma coisa, pois não aguentava mais o drama em torno deste assunto que poderia ter sido resolvido no terceiro episódio. A boa nova é que Hanna poderá se despedir de Caleb com mais tranquilidade, pois o rapaz partiu para Ravenswood. A aparição dele neste episódio serviu para marcar a transição do personagem, uma ideia da Marlene que não consigo engolir por amar Haleb demais. Ele estava muito bem ao lado de Toby, dando apoio às meninas para enfrentar A. De todos, Caleb foi o único macho que interveio no drama do quarteto, realmente disposto a acabar com a palhaçada.

 

Enfim, é triste, mas vamos pensar positivo, pois Caleb sempre arrasou e acredito que isso também acontecerá em Ravenswood. Foi meio depressivo vê-lo pegar o busão, sem passagem de volta, mas sei que em algum momento da minha vida superarei esse buraco no meu peito (#drama).

 

Emily e Paige foram soníferos como sempre e quem rendeu um pouco de emoção foi Spencer e Toby. Ambos precisavam se alinhar, especialmente porque o plot deles estava insustentável. O romance Spoby é lindo, sempre será na minha opinião, mas a dupla esfriou demais depois de tudo o que passou na temporada passada. Eu não cheguei a comentar do comportamento de Toby no episódio passado, pois não queria me aprofundar, mas insisto em bater na tecla de que ele já participou do “A” Team e não faz o menor sentido ele se levar pela emoção, justamente por saber como A age. Sei bem que o problema dele é delicado, não tem como bancar o durão, mas o personagem precisava de mais jogo de cintura. Depois de tudo o que ele passou, esperava uma atitude mais madura.

 

Na minha cabeça, Toby deveria estar mais forte e com marcação cerrada por ter conseguido sobreviver às tramoias da Big A, além de ter se enfiado na lama para proteger a namorada.

 

Jake e Aria deu uma esfriada. Uma hora eles estavam bem, não houve sinal de brigas, e, de repente, o cara se mostra desinteressado e dorme no meio do encontro. Como assim, gente? Essa secura por parte do Jake foi bem idiota, algo que achei extremamente ofensivo. Às vezes, o que me deixa irritada com Pretty Little Liars é essa rotatividade de personagens, uma troca constante, como se eles não tivessem valor algum. Claro que o comportamento de Jake não superou o de Aria. A menina foi atrás do Ezra e, de quebra, o beijou, como se estivesse “disponível” no mercado. Pelo amor!

 

Tudo isso tomou 20 minutos do episódio. Juro! Podem contar! Encheção de linguiça master!

 

Para melhorar o arrastar da trama, as Liars migram pra Ravenswood graças a uma lista de presentes vindas de A. As lembrancinhas não foram tão bombásticas assim. As bonecas ainda são vencedoras, digo logo. Como tudo acontece fácil na vida do quarteto, basta uma pesquisa no Google para saber que o último presente, a caixa mágica, as levaria até a cidade sinistra com requintes de Hitchcock.

 

Summer Finale: a reviravolta em Ravenswood

 

1. EzrA é A (?)

 

Eu peguei o spoiler sobre Ezra nos últimos minutos antes de assistir ao episódio e não fiquei tão brava. Ou era ele ou era Aria. Isso ficou escarrado no episódio passado. Ainda tenho fé que a Liar sairá da penumbra, mas não seria cabível uma informação como essa acontecer agora, só se fosse a última temporada de vida de Pretty Little Liars. Como não é o caso, terei que continuar a alimentar meu desejo com as teorias quanto à personagem.

 

Vamos falar de Ezra. No começo, achei meio boba a escolha dele, pois não conseguia juntar motivos para uma reviravolta como essa. Tudo porque, durante os dois episódios anteriores, o professor estava muito preocupado em brigar com Maggie no tribunal pela guarda de Malcolm, um deslize muito grande para um personagem que seria revelado como o maior malandro de Rosewood. Eu achei isso uma tremenda falha. Porém, Ezra já tinha dado sinais de que poderia ser um membro do “A” Team. Alguém se lembra da grana que ele conseguiu pelo paradeiro de Ali? Isso me acalmou, mas ainda queria uma justificativa plausível e que me convencesse de que ele era um grande traidor.

 

Ezra saiu do papel de doce professor para se revelar como um cara obcecado por Ali. O personagem saiu da expressão dócil para se apresentar como um homem desequilibrado. Não vejo a revelação do personagem com o mesmo peso de Toby, pois Ezra demonstrou uma falta de estrutura bem expressiva quando entrou no covil. Tudo o que ele fez contra Ali pesou em Wilden que foi morto por isso, pois era o professor o gostosão de Cape May e o stalker da garota. Pode ser um amor platônico, por que não? Ali caiu nas garras de um cara que de cachorro abandonado não tinha nada e é bem óbvio que ela sambou na cara dele ou não teria tanta preocupação em se fingir de morta por tanto tempo.

 

O covil do professor foi de arrepiar, o que reforçou a insensatez dele em querer encontrar Ali de todas as maneiras possíveis e inimagináveis. O professor chegou a Rosewood com um motivo e não duvidaria se a maneira como Aria caiu nas garras dele foi a mesma estratégia usada para conquistar Ali. Ezra é o perfeito maluco em pele de cordeiro, simples assim. Só pelo tipo de organização do local, extremamente didático e tudo facilmente encontrável, como se fosse uma biblioteca, indica que ele é um grande estrategista e não vai descansar até encontrar a garota.

 

Para isso, ele encontrou apoio em CeCe, que também chegou a Rosewood como não quer nada. Ela criou laços com quem? Com a Aria, lógico! Nada mais justo que cativar uma das Liars para tentar coletar alguma informação sobre Ali. A coincidência de Aria ter sido a escolhida reforça as suspeitas de a personagem pertencer ao “A” Team. Mesmo sendo namorada do Ezra, duvido muito que essa escolha foi apenas uma onda de sorte.

 

CeCe foi paga para perseguir o quarteto com o desejo incessante de também encontrar Ali. Essa atitude é completamente compreensível. A garota é doente pela antiga BFF e não me espantaria o fato de ter sido ela a idealizadora da troca de personalidades. Ali topou o desafio da mentora por gostar de brincar com as pessoas, mas não esperava pagar por isso e viver escondida. O que ficou muito claro é que CeCe e Ezra querem a cabeça da não mais falecida por motivos que poderão ser respondidos no episódio de Dia das Bruxas.

 

2. Duas Red Coats

 

Eu não queria acreditar que CeCe representasse uma das Red Coat, mas Aria fez o favor de confirmar essa tese. Adorei os kicks que a Liar deu na garota e achei bem justo ter sido ela a responsável em tirar a máscara de uma das inimigas. Uma coisa que fiquei feliz é por ter comentado no review do season finale que acreditava na presença de duas Red Coats. CeCe saiu das sombras e confirmou ser o lado B enquanto Ali foi confirmada como sobrevivente e representante do chapeuzinho vermelho A. Durante a correria, as duas meninas tentaram atrair as Liars de maneiras diferentes, onde uma bancou a terrorista e a outra queria mostrar que tudo aquilo que o quarteto acreditava estava totalmente errado.

 

Afinal, não era Ali que brincava com elas, mas CeCe e Ezra. Uma ciumenta e um obcecado pela Queen B de Rosewood.

 

Na cena em que ocorre a procura por Emily, ficou nítido o quanto CeCe e Ali se diferenciam. CeCe é sarcástica e colocou Ems dentro de uma caixa, o que reforça minha tese de que a Liar ganhou muita atenção nesta temporada por ter sido um “amorzinho” de Ali no passado. Era óbvio que Ali a salvaria, o que não deixa de ser uma emboscada criada por CeCe e Ezra. O que provavelmente não se esperava é que Spencer visse a tentativa de Ali em salvar Emily, o que serviu para separar as meninas em outra perseguição que culminou no encontro do covil. O que penso é: CeCe pegou Emily por ser a Liar xodó para atrair Ali. Porém, Ali foi mais esperta e aproveitou o deslize da CeCe para levar Spencer (ou qualquer uma que a visse), para o esconderijo do Ezra.Vale mencionar que as duas Red Coats usavam o mesmo tipo de esmalte, o que me deixa ainda na dúvida se elas são inimigas mesmo. É tudo muito igual, fato.

 

O que me deixa meio abobalhada é com o fato da Marlene ter dado tudo muito mastigado dessa vez. Não acho isso ruim, de verdade, pois não há mais abertura para prolongar qualquer mistério, especialmente os que envolvem Ali. Agora, tratava-se de um assunto decisório que não podia mais ser adiado. Afinal, Ali está viva, essa era a confirmação que nem precisava ser dada, pois era óbvia, mas a reviravolta que o final deu foi extremamente espetacular.

 

A revelação de Ezra foi bombástica, muito mais em comparação ao Toby. Fiquei meio passada, mas o professor conseguiu me surpreender (mesmo com o spoiler que peguei). Fiquei muito satisfeita e empolgada com essa investida que tem tudo para dar um destaque sensacional ao personagem. Eu adoro quando isso acontece, ainda mais quando o ator mostra potencial para mudar da água para o vinho.

 

Carla foi crucial em trazer o flashback que afirmou de uma vez por todas que Ali estava viva. A cena da mãozinha foi resgatada e tenho que elogiar a força de vontade da garota em querer sobreviver depois da pancada na cabeça. Talvez, CeCe só foi usada para aparentar ser a BFF perante vários olhos bêbados, como os de Jason e de Melissa, na noite em que Ali sumiu, mas há muito o que se cogitar. Elas eram amigas e, provavelmente, eram leais uma com a outra. Qual foi o motivo crucial para isso mudar? Se é que mudou…

 

“A” Team x “B” Team x Ezra Team x Todos os Team = WTF?

 

Eu odeio matemática, mas Pretty Little Liars tem se superado. Vamos lembrar que, teoricamente, havia apenas um time contra as Liars, o “A” Team. Em tese, ele era formado por Mona e Toby e algumas pessoas que não foram reveladas. Porém, a pergunta que fica é: por quais motivos eles se juntaram? Para ajudar Ali depois de toda a humilhação que ela trouxe a eles? Ambos tiveram relações com a personagem que nunca os poupou de passar vergonha ou serem humilhados. Porém, vale lembrar que Ali costumava desabafar com Mona.

 

Depois da cena do incêndio na temporada passada, eis que o “B” Team foi montado: Melissa, Jenna e Shana. Agora, muito provavelmente, Wren. Mona deve ter entrado agora, por saber onde as lealdades habitam. O que me deixa confusa é que os membros dessa equipe têm medo de pessoas diferentes: Shana e Jenna de CeCe. Melissa de Wilden. E Wren? Eu imagino um perfeito duelo do médico contra o professor. Isso sim seria épico.

 

E o Ezra? Onde ele se encaixa? Ele é mesmo o Big A ou mais um apaixonado pela lembrança de Ali? Ele ficou bravinho por que descobriram o esconderijo dele ou por que as meninas também sabem que Ali está viva? Agora é real, A está em todos os lugares, e ainda tem muita grana para pagar pessoas para executar o trabalho sujo. Entre tantos ternos pretos e caríssimos, seria mesmo Ezra dono de tudo aquilo? Eu ainda tenho minhas dúvidas, pois a aparição dele no covil não significou muita coisa.E quem xeretava as Liars no covil? Ali?

 

E as Liars em qual time elas precisarão se apoiar agora? O “B” Team ajudaria as meninas ou elas também querem a cabeça de Ali? Evidente que se trata da World War A.

 

Algo a se pensar sobre AriA

 

Eu ainda acredito que a Liar tem dedo nesta história toda. Me julguem! Sei também que a série tem como função prolongar vários assuntos para ter durabilidade. Porém, Ali podia muito bem ter colocado as meninas no lado certo, mesmo com o contra-fluxo que a empurrava para escanteio a fim de se esconder. Muito bem! Será que ela não tinha medo de pedir ajuda por saber que uma das amigas tem dedo no “A” Team? Pode ser algo a se pensar, pois todo mundo reclama que Aria nunca sofreu nada de grave e isso se reflete no tipo de relacionamento que ela tinha com Ezra.

 

Se o cara é obcecado pela Ali, não acredito que ele investiria em um romance que foi íntimo demais, diga-se de passagem. E, outra, ele não procuraria a menina durante o drama com Maggie e Malcolm. Ele gosta dela, o mesmo que aconteceu com Toby e Spencer, mas, nesse caso, acho que rola uma parceria do mal. Vale mencionar que o caso de Ezra é mais sério. Não é uma questão de saber uma informação e sair fora como aconteceu com Toby. Esse inimigo é real e ficará de olho nas Liars. Aguardem!

 

Ali se sente ameaçada e precisava colocar o quarteto no caminho certo, o que de fato confirma que tudo o que as Liars imaginavam saber antes, não fazia o menor sentido. Como Mona previu, o círculo se quebrou, e muitos nós foram desatados. Resta saber que tipo de efeito colateral isso causará na vida de todo mundo, pois CeCe é uma fonte de pavor e ela vai ser obrigada a ficar escondida por causa da morte de Wilden (e por ter sido revelada).

 

No final do episódio, senti uma indireta quanto ao panfleto da festa em Ravenswood que dará respaldo para o episódio especial de Dia das Bruxas: duas meninas. Como Emily bem pontuou: de quem era o funeral que elas foram, lá no 1×01? Seria a fatídica gêmea que todo mundo quer em Pretty Little Liars?

 

Agora é aguentar a ansiedade até outubro. Quero muito ver o Ian arrasar na nova versão maligna de Ezra. Bring it on!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Heyyyy Karohaneeeee! Eu adoro comentários grandes, nem fique preocupada com isso Hahahahahaaha

    Ai somos duas =[ Tudo bem que senti firmeza com a promo de Ravenswood, mas ele é da Hanna e tem que ficar em Rosewood Hahahahaha Essa será uma pergunta que farei até chegar o ep de Dia das Bruxas pq só quero ver o que a Marlene inventou pra ele ficar lá =[

    Ezra sempre foi meio ZZZZzzzz e adorei essa reviravolta tbm. Acho que o Ian tem um potencial escondido e vai dar conta da versão meio psycho do professor. Estou louca para vê-lo interagindo com a Aria =[

    Ali viva da silva e ainda há notícias que falam que não ahahahahaha Vê se a gente pode com isso? hahahahaahah PLL ainda vai me matar do coração.

    Beijosss e obrigada pelo coments *_*

  • Karohane Fonseca

    Eu também ñ me conformo com a saída de Caleb! Spoby sempre foi meu casal favorito, mas é difícil o romance voltar a ser o que era depois de tudo oque aconteceu, mas torço por eles. O fato de Ezra ser do mal era esperado por mim, e confesso que fiquei feliz pois sempre achei o personagem certinho d+ meio chato, porém eu sempre desconfiei dele por isso mesmo, porque de todos da série ele era o que parecia ser o mais correto. Também fiquei feliz de terem mostrado logo que Ali está viva, desde o primeiro capítulo eu nunca acreditei que ela tivesse morrido. Ufa! isso foi um comentário o um texto?!rsrs