Menu:
03/set

Vamos supor que, em um belo dia, você sai de casa, com aquela sensação de preguiça e de tristeza por ter que enfrentar mais um dia repetitivo na rotina. Tudo muda quando você dá de cara com, ao que parece, uma pequena livraria. Contudo, não se trata de uma livraria qualquer, pois ela fica no meio da calçada. Deu para imaginar?

 

A Little Free Library torna essa ideia bastante plausível. Tudo porque a livraria, que surgiu em Nova York, fica disponível ao ar livre para qualquer amante de uma boa leitura usufrui-la. Ela foi concebida pela empresa Stereotank, cujos fundadores Marcelo Ertorteguy e Sara Valente, ambos arquitetos venezuelanos, iniciaram o trabalho nas instalações da St. Patrick, uma antiga escola católica, localizada em Nolita. Por causa de um concurso chamado Pen World Voices Festival, eles, junto com mais 8 designers, receberam essa missão de inventar pequenas livrarias que se expandiram na parte baixa de Manhattan.

 

O conceito da Little Free Library é inspirado em um design de espaço habitável, onde os usuários entram e levam o tempo que precisam para olhar os livros e pegar emprestado. Até mesmo, trocá-los. A estrutura é construída como se fosse um tanque de plástico invertido, apoiado em estruturas de madeira. As aberturas ao redor permitem que os visitantes entrem para dar uma xeretada para se divertir e, claro, para ler. O bacana é que todos os livros podem ser folheados embaixo da estrutura amarela, sem receio, para nenhum leitor assíduo botar defeito.

 

A estrutura de plástico da Little Free Library tem uma sacada bem inteligente: proteger os livros do tempo ruim e oferecer um esconderijo às pessoas, de maneira que seja uma desculpinha para que qualquer um que fique parado ao lado dela faça uma visitinha. Nada melhor que ler com barulhinho de chuva, né?

 

Além da Little Free Library, o Sketchbook Project traz a mesma ideia, mas no formato móvel. Trata-se de uma livraria sobre quatro rodas. O projeto reúne obras dentro do trailer, de diferentes partes do mundo, com o intuito de incentivar a leitura e o gosto por qualquer forma de arte. Trata-se de uma investida global que teve ajuda do famoso Crowdsource, o que o torna extremamente interativo. A missão é permitir que todos sejam capazes de participar por meio da arte e da criação.

 

A ideia de participação é mais ou menos parecida com a Little Free Library: qualquer pessoa pode contribuir. Basta fazer um cadastro no site (infelizmente, não dá para saber se eles passeariam pelo Brasil) do Sketchbook Project para pegar o livro. Depois de lido, é possível mandá-lo de volta. Porém, há uma quantia a ser paga, não se fala o valor no site, mas, como eles dizem, são preços com descontos educacionais. Para vocês terem ideia, o projeto atende escolas que podem se cadastrar e receber as obras solicitadas.

 

O Sketchbook Project pode ser encontrado em três formatos: uma livraria física no Brooklyn Art Library, uma móvel e uma em versão digital. O estímulo para os leitores participarem vem da ideia de ser uma livraria que viaja com material de artistas conhecidos, voltado para escritores, poetas, fotógrafos, curiosos, etc. Além de qualquer pessoa ter a oportunidade de pegar algum item emprestado, também é possível encaminhar peças artísticas para ampliar o projeto e enriquecê-lo.

 

Toda ideia que estimule a leitura é muito válida. Eu gostaria de ver esses dois projetos aqui no país, mas, se já vandalizam orelhões, quem dirá um trailer ou uma estrutura de plástico. Sei que é botar muita má fé, mas o respeito por estruturas públicas no Brasil é totalmente zero. Para ter essas livrarias em território nacional, seria preciso colocá-las dentro de instituições de ensino ou em versões físicas, não tem jeito. Vandalismo rola solto por aqui, infelizmente.

 

Qual desses vocês mais gostaram?

 

Para saber mais, acessem: Sketchbook Project & Little Free Library

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3