Menu:
04/out

Mais uma vez, Harry Potter ganhou os holofotes. Além da boa nova de que os potterheads terão a magia de volta aos cinemas por meio da adaptação de “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, onde J.K. Rowling estreará como roteirista, outro assunto sobre a saga, muito mais velho que minha capa da Ordem da Fênix, bombou na internet: o papo de que nosso bruxinho querido é (de novo!) coisa do capeta. Quem acompanhou o desenvolvimento do trabalho de Rowling desde os primórdios – e quando digo isso é, mais ou menos, desde 2001, período que as crianças tiveram mais contato com os livros –, sabe que esse papo de coisa diabólica não espanta mais ninguém que ama HP.

 

As mensagens subliminares que rondam Harry Potter, e que ainda fazem muitas pessoas perderem tempo para elaborá-las, perdem um pouco do destaque quando o papo de satanismo nas obras de Rowling volta à tona. Dessa vez, “HP e o poder de ser diabólico” voltou a ser pauta graças às adolescentes Brynne Larson, Tess e Savannah Scherkenback. Elas afirmaram em rede internacional que fazem exorcismos desde o colegial, sob a liderança do pai de Brynne, Bob, um reverendo que diz já ter realizado mais de 15.000 exorcismos. De acordo com o Daily Mail, ele é um mercenário que arranca dinheiro ao colocar em cheque a fé das pessoas. Tudo porque o reverendo tenta vender livros, DVDs e cruzes de libertação.

 

Um detalhe que não me assusta, pois, para tirar um assunto tão velho do fundo do baú, tem que ser muito salafrário mesmo.

 

Mas o que isso tem a ver com Harry Potter?

 

A BBC 3 fez um documentário chamado “Teen Exorcists”, onde esse trio de malucas teve uma conversa bem aberta e espontânea com Dan Murdoch, o responsável pelas filmagens. Elas revelaram que o objetivo delas é exorcizar os fãs de HP e que Londres é o centro da bruxaria, incluindo a Terra da Rainha como um dos roteiros mais diabólicos, especialmente por causa da saga. Para piorar, as “exorcistas” acreditam que Rowling desenvolveu sete livros sobre um menino que descobre que é bruxo por ter afinidade com atividades ocultas.

 

Pausa dramática! Parece que estou em 2001 de novo.

 

Tess afirmou que os livros de Harry Potter e os detalhes que ele agrega, tais como os feitiços, são baseados em elementos verdadeiros. Brynne emendou durante a entrevista que Harry usa a magia para o bem, mas que essa atitude dá aval para outras pessoas terem ideias perigosas e usá-la de maneira positiva e negativa. O trio acredita que toda mágica é ruim, porque você pega esse poder do Lúcifer aka demônio aka satã aka whatever. Com esse papo de exorcizar, o trio espera ajudar os fãs da saga, pois, no ponto de vista delas, falar um feitiço de Harry Potter é o mesmo que atrair os seres malignos para nos possuir.

 

Como era de se imaginar, as meninas não leram Harry Potter, um comportamento muito comum entre aqueles que apontam a saga como algo demoníaco, uma atitude que permanece depois de 10 anos de existência dos livros de Rowling. Quando o fervo HP se iniciou, os pais também entraram nessa onda de que o menino bruxo é maligno e apoiaram atitudes que fizeram muitos livros serem banidos de bibliotecas escolares. Houve até a sessão de libertação quando queimaram os volumes.

 

Por causa desse mal entendido, muitas crianças que queriam ler HP tiveram que se virar nos 30, especialmente se os pais fossem muito afeiçoados a determinada religião. Na maioria dos casos, evangélicos.

 

O trio não é o primeiro e nem o mais recente grupo a tentar boicotar Harry Potter ao taxar a saga de demoníaca, cheia de mensagens subliminares. Rowling teve uma arqui-inimiga chamada Laura Mallory, maior ativista anti-Hary Potter que corria o risco de ser atropelada se batesse de frente com algum potterhead. Ela acusou os livros de fazerem apologia à magia negra e iniciou uma campanha contra eles em 2005, pois a escola do filho dela os disponibilizava para leitura. Por meio de pesquisas em sites idiotas, Mallory acreditou que o menino bruxo era malévolo e solicitou que todos os exemplares fossem banidos.

 

Porém, essa batalha de Harry Potter ser coisa do demônio vem desde 1999. Como um bom fandom que é o potteriano, a resposta para os fanáticos que acreditavam que Harry Potter era do mal foi o Muggles for Harry Potter, formado por aqueles que queriam ler a saga e mantê-la nas bibliotecas escolares.

 

“Muitas das queixas a respeito de Harry Potter eram na realidade pedidos de moderação e de reformas no sistema escolar. Houve apenas alguns casos em que livros foram queimados (aos quais os fãs geralmente não fizeram objeções, uma vez que a pessoa que queimou o livro, primeiro o comprou, o que derrota seu objetivo […]. Por vezes, as queixas não tinham nada a ver com bruxaria ou religião: os pais estavam apenas reclamando que o conteúdo deixava a criança assustada. – Melissa Anelli, Harry e seus fãs.”

 

Enquanto alguns pais costumavam ser extremistas quanto ao fato de Harry Potter ser ou não demoníaco, a igreja católica nunca se posicionou oficialmente com relação aos livros. Contudo, grupos liderados especialmente por pastores e padres nunca esconderam suas opiniões. Talvez, um dos quotes mais interessantes sobre o assunto é do padre Gabriele Amorth, chefe de exorcismo do Vaticano:

 

“Praticar ioga é satânico, leva ao mal, da mesma forma que ler Harry Potter”.

 

O que ioga tem a ver com isso, não faço a menor ideia, mas ele acredita que ler a saga leva as crianças a acreditar em magia negra.

 

Becky Fisher também foi influente no papel anti-Harry Potter e ela desenvolveu vários materiais, como o documentário chamado Jesus Camp. Em um trecho, ela afirma: “deixe-me dizer algo sobre Harry Potter. Feiticeiros são inimigos de Deus. Eu não ligo para o tipo de herói que eles são (…). Você não faz heróis baseados em feiticeiros”.

 

Para concluir, só acho que as pessoas continuam naquele velho comportamento de não abrir a mente para coisas mais relevantes e conhecer algo antes de julgá-lo. Como uma pessoa fala que Harry Potter, ou qualquer outro livro ou filme, é demoníaco se nem chegou a conferi-lo? Há tantas coisas importantes nesta vida e duvido muito que qualquer jovem, até os pobres do Reino Unido que terão que lidar com o trio exorcista, quererá abrir mão da saga. Foram sete livros que mudaram a vida de muitas crianças que, hoje, são um bando de velhos como eu que não aguentam mais ouvir esse papo de que Harry Potter é diabólico.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Hahaha então quer dizer que vc seria queimada por ter lido HP? Ai! Ainda bem que não passei por isso, só foi bem no comecinho, mas nem se prolongou Hahahaahah Mas agora estamos livres disso, há séculos, e o povo deveria parar de encher o saco, é.

  • Isis Renata

    mais magia e menos mimimi hahaha
    por um mundo que leia os livros antes de falar alguma besteira.
    não sei se já contei prima, porém como sabes eu cantava na igreja e a galera havia uma vez comentado de 'como posso cantar no altar se leio harry potter, ou me visto como bruxa'
    bitch, please. ainda bem que larguei o ambiente ao qual esse comentário foi feito porque né?
    um beijo, te amo e tchau