Menu:
29/nov

Alguém aqui já assistiu Se eu fosse você, com a Glória Pires e o sensacional Tony Ramos? Menciono esse filme, pois não me espantaria se alguém me dissesse que um pouco da inspiração da trama brasileira veio de Coisas de Meninos e Meninas (It’s a Boy Girl Thing), longa estrelado por Kevin Zegers e Samaire Armstrong. A comédia gira em torno dos personagens Woody e Nell, dois adolescentes que são vizinhos e se detestam. Lançado em 2006, ele tem todos os clichês de filmes teens que amamos e é bem fraquinho, perfeito para um momento de descontração.

 

Na trama central figuram Woody, um ogro, não perdoa uma boa oportunidade para caçoar de alguém, é um pegador de primeira linha e tem um melhor amigo tão bizarro quanto ele. Do lado oposto, temos Nell, perfeccionista e CDF, daquelas que sempre conseguem entrar na faculdade dos sonhos e que têm dinheiro na poupança para dar e vender. Ao contrário de Woody que coloca a resolução da vida em um jogo de futebol americano, ela é bastante sonhadora, perdida no seu pequeno pedaço de mundo inspirado em obras shakespearianas.

 

Essas diferenças gritantes da personalidade de cada um dos personagens faz com que eles se cutuquem com certa frequência. Emboscados pelo destino, os espíritos deles trocam de corpo, ou seja, ele vira ela e ela vira ele. Sem saber o que fazer para voltarem a ser como antes, a lição de moral é o aprendizado e a compreensão de si mesmo, mas isso transcorre de maneira hilariante. A sacada que dá um toque diferente, mas nem tanto, é que os dois se detestam tanto que resolvem “estragar” o corpo do qual pegaram emprestado. Por ser garanhão-ogro, Woody não hesita em tornar Nell uma piriguety-ogra. Em contrapartida, Nell torna Woody mais nerd e engomadinho, a cara da riqueza.

 

No final das contas, Nell e Woody aprendem que não é tão fácil assim ser uma garota ou um garoto, ainda mais na fase mais difícil da nossa vida que é a transição do fim da adolescência para a vida adulta. Claro que eles se apaixonam, mas essa situação também é muito fofa. Além disso, Coisas de Meninos e Meninas ensina que até mesmo Eminem é um grande poeta e o enredo dá aquela nostalgia dos anos 2000, onde a vida era um tanto quanto mais suave.

 

Samaire Amstrong, a eterna namorada número 1 de Seth Cohen em The O.C, rouba a cena. Ela realmente diverte com o lado piriguety-ogra por causa do espírito de Woody e, no final do filme, quando ela/ele reclama dos fracassos da vida, a sensibilidade fica à flor da pele e a encenação é muito convincente. A garota consegue arrasar do começo ao fim do filme, sério.

 

Ao encarnar Woody, Kevin Zegers parece que fez um treinamento para o que viria a seguir, quando o ator conseguiu o papel de Alec Lightwood, pois a mudança de corpo exigiu que ele ficasse afeminado (não que o Alec tenha ficado como o Felix da novela das 21hrs, mas estava afetadinho). Com direito ao jeito fresco de falar e piscadinha de boa moça, o ator caiu bem com espírito de menina. Porém, ele é ofuscado pelo lado piadista de Amstrong que só deixa de ser o centro das atenções quando Zegers exibe aquela beleza difícil de suportar.

 

Para quem também gostou de Garota Veneno, tenho quase certeza que ninguém ficará chateado, pois Coisas de Meninos e Meninas é hilário. Vale para um belo final de semana, sem compromissos.

 

Vídeo hospedado no YouTube e pode sair do ar a qualquer momento

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3