Menu:
24/nov

Posso dizer que senti falta do Silas? Como imaginei – como também era bem óbvio – a saideira do rei do camarote de Mystic Falls e de Tessa fizeram uma falta danada. A trama ficou apática e tentou se apoiar no suspense em torno de Wes e da Augustine. Porém, tudo continua com um ritmo que não consegue me convencer. Lembro que, com o retorno da série, estava completamente empolgada. Agora, não mais. Só para vocês terem ideia, parecia que eu assisti ao último episódio 10 semanas atrás, pois tinha coisa que simplesmente não lembrava. Tudo porque entrei na fase de “deixei de me importar” para apenas usufruir de uma série que sempre pertenceu a uma das minhas favoritas.

 

O que senti esta semana foi a força de um círculo repetitivo, onde coisas banais quebraram o ritmo das mais importantes. Como Caroline, no mesmo falatório de que Elena não merece Damon, de que a amiga tem que vigiar quem ela deixa entrar no quarto, como também dizer que ela não é mais altruísta, afirmações que já deram o que tinham que dar. Outra coisa que também foi muito ‘n’ na noite foi o papo de vampiras funcionais retornar.

 

Agora com apenas um plot central, só há duas opções: ou salvam TVD de vez ou acabam com a raça da série.

 

A narrativa da história mudou tendo Stefan como foco, mas não tanto assim. Todo o drama que quiseram enraizar sobre o PTSD dele foi anulado pela festança de Elena, Caroline e Bonnie. O trio teve direito de celebrar o retorno da amizade, claro, mas não precisava de baladinha estudantil. Uma festa não faria Elena ou Caroline ou Bonnie serem mais queridas. Foi algo totalmente forçado, como se ninguém precisasse estudar em Whitmore. Se não fosse pelas experiências de Bonnie como âncora do Outro Lado, as três poderiam muito bem ficar de fora da trama, pois não trouxeram nada de interessante. Pontuo até que Elena anda confiante demais para só resolver as coisas via celular e compelindo outras pessoas. Aaron, o novo Matt, que o diga né? Só virou objeto de caridade quando a Santa Gilbert soube da real dele.

 

Eu tenho uma admiração gritante pela Kat, mas espero que Bonnie não grite em todo episódio. Pelo amor de Deus, já achei muito feio o berro dela na semana passada e nessa foi ainda pior. Eu gosto da Bonnie, mas cansa ver uma personagem que se manteve do mesmo jeito desde a primeira temporada. Eu não me lembro de nenhum momento marcante dela, um plot digno, além de ser responsável em salvar o dia. Ela é a única personagem que eu queria que fosse retratada como nos livros, shippo Bamon hard, mas só acho que as storylines dela são largadas ao descaso. Acredito que só a mantiveram como fantasma porque já era demais matar mais alguém próximo de Elena. É bom tê-la de volta? Não sei, pois Bonnie não tem nada de novo a oferecer, só o fato de ser uma ceifeira aka âncora. O romance dela com Jeremy não é e nunca foi o suficiente e, para piorar, ela não é mais bruxa. Por que não a anularam, sendo que ela não serve para nada? Lá vai TVD operar mais um milagre…

 

Até aqui, Bonnie só serviu para deixar Elena feliz. Foi o presente de namoro que Damon deu a ela. Confesso que adorei a Santa Gilbert no começo desta temporada, mais desinibida e sem tanto drama, mas a achei extremamente falsa neste episódio. Tudo nela soava artificial, desde as brincadeiras até as risadas. Elena não é mais uma personagem convincente e, como ela é uma das pessoas que carregam a trama nas costas, tudo fica sem profundidade. A tirar de exemplo o relacionamento Delena, que parece que congelou desde a volta de Stefan. Sem contar que o fato de Elena ter salvado Damon foi tão sem emoção que Caroline e Jesse conseguiram me afetar muito mais. Eu não sei de quem é a culpa, mas Elena deixou de ser uma protagonista que vale a pena torcer.

 

Assim como sempre quis ver Caroline como vampira de verdade, o mesmo esperava de Elena, mas ela só é capaz de compelir os outros. Não curti o tipo de comportamento que ela teve com Jesse, sobre como ser vampiro é incrível, sendo que ela nem age como uma. Foi uma descaracterização de personagem escarrada. Afinal, como você diz que algo é bom se não experimentou? Outra coisa, desde quando Elena acha que o vampirismo, a causa dela ter perdido muitas coisas na vida, é incrível? Ela nunca quis ser como é agora e eu sempre vou ter isso como argumento. As pessoas mudam? Mudam! Mas não na mesma velocidade que Elena. Ela defendeu uma bandeira que nunca desejou para si mesma. Isso em uma época em que estava apaixonada por Stefan, o cara que ela jamais mentiria (mas que aprendeu a fazer isso). Elena queria ser humana. Tornou-se vampira por ironia do destino e, do nada, depois de tanto sofrimento e perdas, ela simplesmente acha awesome? Tem coisa errada aí!

 

Na minha doce opinião, Elena precisa se redescobrir. Ela ficou tão concentrada em escolher entre um Salvatore e outro, que se esqueceram de que a personagem costumava ser mais que um joguete para alimentar um triângulo amoroso fracassado. Não culpo os irmãos, pois ela é o pivô principal de toda essa zona e, sendo bem sincera, ela deveria estar mais madura depois de tanto tapa na cara. Elena não é mais dependente de alguém, um ponto que poderia torná-la melhor, mas ela continua na poker face e não reflete mais sobre os problemas que cruzam o caminho dela. É chato vê-la receber cutucadas pela milésima vez de Caroline. Até quando isso, gente? Eu, honestamente, não sei mais quem é Elena. E, o bom disso, é que a maioria das pessoas que a rodeiam também não sabem.

 

Wes e Damon não deram tanto caldo, mas trouxeram informações relevantes para sustentar a trama. Só eu achei a conversa deles muito lenta? O pior disso é que esse era o ponto alto do episódio e toda hora era quebrado para mostrar lances da festa. Está na hora da galera envolvida com TVD aprender que nem todos os personagens são úteis e que dá sim para descartá-los em massa para dar espaço para coisas mais importantes, como aconteceu no 5×03. Wes e Damon tinham tudo para gerar tensão, mas como sustentar esse sentimento toda vez que a festança entrava em cena? Foi entediante!

 

Damon costumava ser mais impiedoso, divertido e interessante quando tinha como missão coletar informações de alguém. Ele anda tão sem graça que dá vontade de chorar. Com Wes, ainda tenho minhas dúvidas, mas o professor teve uma atuação boa. Espero que ao longo da temporada ele consiga convencer meio mundo de que é um bom vilão. Digamos que, superar Klaus e Silas, é uma tarefa um tanto quanto difícil, mas vamos aguardar.

 

Ao longo da conversa entre Damon e Wes, eis que os novos objetivos da trama foram revelados: criar vampiros que se alimentam de vampiros. Aplausos! Gostei muito disso, de verdade. Já estou dentro do Team Augustine e quero ver o bicho pegar. Jesse fez um bom trabalho em ser um filhote da sociedade secreta e mostrou os efeitos colaterais de ser vampiro, de ter sido alimentado de maneira diferente, de mostrar de novo como é ser um recém-nascido e pagar com isso com a própria vida. Eu até que tinha gostado dele com Caroline, comecei a aceitar esse fato, mas a Elena tinha que acabar com as minhas aspirações. Chateada!

 

Mas quem era você na festa sendo que Stefan e Katherine cuspiram na face da sociedade? Eu não sou nem a favor e nem contra o shipper, sou extremamente café com leite sobre esse assunto, mas, como Kath disse, Tefinho vai terminar com alguém que é a cara dela, então, não dá para controlar o que parece inevitável. Ambos têm uma coisa em comum: o sofrimento calado. Nem um e nem outro revelam como realmente se sentem, um por não querer mostrar fraqueza e o outro por não querer ajuda daqueles que, supostamente, deveriam tê-lo encontrado. Steferine foi a joia deste episódio, sem sombra de dúvidas.

 

Stefan está preso ao estresse pós-traumático. Em nenhum momento, Damon pergunta como o irmão se sente e acha graça do fato dele supostamente odiá-lo bem como Elena. Pior que ela também se sente confortável em deixar Stefan para lá e só o convida para a festa na tentativa de que ele fique bêbado. Só lamento pelas opiniões imprecisas do casal Delena. Tirando isso, Stefan finalmente tem um plot, algo que reclamei horrores desde que Silas estava nos holofotes. Infelizmente, não é algo muito animador. Para compensar, as interações dele com Katherine têm tudo para ajudar a salvar a temporada. Nunca me cansarei de dizer que Nina e Paul possuem uma química arrebatadora, um detalhe que ficou comprovado ao longo dos episódios, onde ambos encarnaram doppelgangers diferentes.

 

Enquanto Kath tem medo de envelhecer, ela ainda teve jogo de cintura para fazer Stefan se manter na superfície. O pagamento foi o Salvatore salvá-la de uma tentativa de suicídio. Um encontro de duas pessoas desesperadas e sem expectativas de nada. Se puxarem o relacionamento deles para o lado amoroso, eu não ligo, pois ainda voto na morte de Katherine e acho que ela merece ser um pouco mais amada antes de ir pro Outro Lado. Foi engraçado e bonito vê-los um dando apoio ao outro, daquele jeito distorcido.

 

A carta de Katherine para Nadia me fez ficar jogada no chão. Uma das coisas que têm sido muito bem exploradas na personagem é a fragilidade dela, algo que ela sempre escondeu por ser muito bad ass, outro fator que não desapareceu mesmo ela sendo humana. Para uma mulher que não hesitava em se manter viva a custo dos outros, vê-la abraçar a morte é de chocar. Ou você foge ou você enfrenta. Essa é a mensagem que fica para Steferine e espero que seja bacana a maneira como ambos enfrentarão as próprias dificuldades.

 

Considerações finais

 

Então que Matt voltou para Gregor ser morto. O Viajante queria matar Katherine e deve ser um processo que continuará, uma herança das pendências de Silas. Só achei muito simples acabarem com esse plot sendo que, depois de tanto suspense em torno disso, Zach teve uma ótima atuação e foi um absurdo tudo terminar com uma facada de leve.

 

Damon terá mais atenção e isso me preocupa. Parece que todo mundo resolveu ter problema com algum fato do passado e eu não sei se fico feliz ou desconfiada. Ao menos, saberemos que ele não teve uma vida bacana e que sambou bonito na mesa de experimentos da Augustine. Ele tinha até uma caverna reservada para ele, vejam bem. Isso é só uma amostra do quanto deve ter sido tenso. Quero muito saber dessa história com detalhes.

 

‘Tá permitido pedir crossover com The Originals? Só Klaus para animar a vida desse povo agora.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • Jéssica Moraes

    E aí Stefs beleza ?? Queria me desculpar com vc por não estar comentando suas reviews como antes, é que eu ando tão desanimada pra discutir os assuntos dessa série. Tá tudo tão zzzzzzzzz entende ?? Elena egoísta, Damon bundão, Stefan tá esquecido, Caroline só pensa em namorar e a Bonnie coitada só foi ressucitada por que a série precisa no grupo. Olha não tá facil…

    Esse episódio foi tão meh sabe ?? A única coisa que realmente gostei ali foi as cenas da Kath e do Stefan. Pelo amor, que coisa linda foi aquela ?? Lindos demais. Vc sabe que amo a Caroline, ela é minha favorita depois da Kath, do Tefinho e do Damon mas esse papo anti damon tá enchendo o saco já. Ok, eu entendo o que ela passou na mão dele na 1° temporada, mas porra toda hora tem que ficar dizendo que é o cara errado pra Elena ?? Logo a Elena que ligou o foda-se pra isso e tá se implorando unicamente com seu próprio umbigo ?? Ah vá, essa porcaria de amizade deveria ter acabado lá no 4×16, quando a Elena tentou matar ela.

    Então é isso… se o próximo episódio for bom e render boas cenas eu venho ler a resenha e comentar aqui. Se não for… vc sabe né ??

    PS: Vou procurar comentar suas reviews de SPN tá ?? Bjão :*

  • heyrandomgirl

    Oie, Keila, tudo bem? Obrigada pelo comentário <3

    Nossa, nem me fale deste episódio. Se tirar a parte Steferine, me diz o que que sobra? Hahahahahahaah Muito obrigada *_* Tento ao máximo ser honesta mesmo tendo vontade de xingar bem alok pq, às vezes, bem que merece.

    Beijosss e volte sempre 😀