Menu:
18/jan

O que dizer sobre este episódio de Pretty Little Liars? Admito que ele foi um pouco melhor e mais envolvente que o anterior, mas não se esqueceu de enrolar até chegar ao ponto que realmente interessava. Ali e o diário foram os focos da vez, mas não renderam absolutamente nada. Digo isso porque Ezra está ofuscando todo mundo com a vida dupla e o ar misterioso. De dia, ele é o professor fofo e, à noite, representa – até então – o líder dessa tramoia que parece que nunca terá fim. Em meio ao drama e à tensão da storyline, Emily e Hanna compartilharam minha vista grossa, pois as duas competiram para ver quem me irritava mais. Ambas estavam insuportáveis por causa da fossa, onde apenas uma tinha motivos suficientes para ficar triste e irritada. No caso, refiro-me à Hanna que tentou fazer a poker face por causa de Caleb e não deu muito certo.

 

It is one thing to mortify curiosity. Another to conquer.

 

O diário se tornou o alvo de interesse não só das liars, como de Ezra também. O episódio começou já com Hanna aflita, contando como Ali é uma pessoa criativa em criar histórias em cima do que viveu e trocar o nome das pessoas envolvidas. Na semana passada, a liar estava bem engajada e envolvida para desvendar quem é que estava na caixa no lugar da ex-falecida, mas todo o empenho morreu e foi calado, não só por causa do fim do relacionamento dela com Caleb, mas também pelo fato de um de seus maiores segredos virem à tona. Quem diria ela com Mike, hein? Isso porque a expectativa era para eles terem um romance e não um flashback contado pela metade. Muito provavelmente, o irmão de Aria foi o primeiro com quem ela dormiu e riria muito se rolasse um revival.

 

Mesmo ausente, Ali continua a dar dor de cabeça e apareceu em sonho para Emily. Se a dinâmica da liar com Paige já é um sonífero, agora que Ali está viva o dramatismo em torno da Ems tem tudo para ser insuportável. Eu tinha botado fé no fato dela superar o antigo crush, mas era pedir demais. Afinal, Emily fez todo aquele show na semana passada para colocar o rabo entre as pernas e ir atrás da menina no primeiro chamado. Please! O pior de tudo é que ela fez isso sem checar a informação, independente da caligrafia do bilhete ser idêntica com a do diário. A personagem está mais irritante que o normal nesta temporada e eu queria muito que ela amadurecesse. Enquanto Hanna assumiu as rédeas na semana passada, Emily tomou partido do diário, agindo no auge da raiva e sendo totalmente control freak. Ela é a única que parece que parou no tempo e, sinceramente, os draminhas dela são muito chatos e nunca se tornam algo tão relevante assim. Ems toda boladinha e chorosa por causa de Ali foi o fim da picada para quem tinha jurado que essa página já estava mais do que virada para começar uma novinha em folha. Vire o disco, grata!

 

Enquanto o pensamento das liars estava focado em Ali, Ashley começou a trabalhar para Jessica, a mulher que resolveu virar a vida dos Hastings de ponta cabeça. Até então, tudo parece bem, mas me pergunto até quando. Afinal, a mãe de Ali não tem juízo e é desequilibrada. Peter fica bastante temeroso só com a menção dela e não hesitou em repetir o mesmo falatório para que Spencer fique longe da mulher. Em meio a esse inferno, o pai da liar ainda hesitou na hora de fechar o Radley, pois era óbvio que ainda há muita história para contar sobre o local. A pergunta que fica é: quem era o outro paciente que foi poupado durante o acidente de Marion? Eu ainda penso em Courtney, sério. Eu preciso que essa teoria das gêmeas se torne real ou eu vou bater minha cabeça na privada mais próxima. E onde está Jason, hein? Ele é mencionado desde a semana passada e duvido muito que o interesse por ele seja por questões do divórcio de Jessica com o marido.

 

Então que na escola as meninas conseguiram traduzir algumas partes do diário. Se fosse só isso, tudo bem, mas Ezra ganhou os holofotes mais uma vez por controlar o covil na tela do computador. Foi arrepiante ele escutar o pedido urgente de Ali que não queria mais ser ela mesma para escapar das garras de um alguém que seria ele. Daí, volto a sentir meus miolos em conflito, pois ainda acho que Ali não é Ali e esse pensamento ganha mais força com a ausência de confirmação de quem está na caixa no lugar da garota. Independente disso, Ezra está cada vez mais aterrorizante e digo que ele tem tudo para fazer esse resto de temporada valer muito a pena, pois só a presença dele melhora e muito a qualidade do episódio. Ele traz todo o suspense que está em falta em PLL, especialmente a tensão.

 

O perigo está à espreita em forma de um professor, algo que estava mencionado na página do diário de Ali, em apenas um título. O quarteto anda muito desligado nos detalhes, pois o gatinho da praia com sua bermudinha está embaixo do nariz delas. É tanta mensagem subliminar que estou prestes a chacoalhar todas as liars. Ezra quer provocar, mas, enquanto isso, ele se apoia em Aria que continua com a safadeza de galhar Jake. Até quando?

 

A fossa de Hanna trouxe Travis de volta e o achei simplesmente muito fofo. Porém, não para ser a nova ficadinha da liar, pois seria muita baixaria. Travis tem um mistério que paira sobre ele, mas quero pensar que o personagem é uma boa pessoa, pois Hanna precisa de um amigo que esteja fora dos assuntos sobre Ali. Acho que todas as liars precisam de um apoio assim, pois já teria enlouquecido dentro desse círculo vicioso. O personagem me lembra o Toby na primeira temporada com aquela expressão de cachorro abandonado, o que gera suspeita, pois o namorado de Spencer surpreendeu no final das contas. A presença dele só serviu para aumentar o burburinho ao redor de CeCe que está sendo farejada por Ezra. Depois do kick da Aria, pergunto-me o que essa doida anda fazendo da vida.

 

O clima de chuva e o carro das meninas parando de funcionar já virou tão clichê que nem causa tanto dramatismo como antes, mas sempre dá cenário para a tensão acontecer. Só mesmo Aria para ter a ideia genial de se enfiar na cabana de Ezra e mentir na cara larga sobre o real dono do lugar. Pior que isso, foi as amigas aceitarem a situação como se fosse uma bênção dos céus. A burrice deu ao professor a vitória que ele tanto almejou ao longo do episódio, saindo de cena com o diário embaixo do braço. O desafio de quem achar Ali primeiro deixou o placar com um merecido empate.

 

Estou bem empolgada para ver até onde Ezra é capaz de ir para encontrar Ali.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3