Menu:
20/fev

É muito fácil perguntar como o John Green conseguiu ser um autor tão influente entre os jovens. Digamos que ele atingiu o auge em um momento muito propício, pois é muito legal andar por aí e ver que os adolescentes de hoje em dia estão empenhados na leitura. O mais legal ainda é ver que não são só os livros dele que estão nas mãos da garotada. Para uma década que nos deu uma vida online mais ampla, ler poderia ser facilmente esquecido. Afinal, a tecnologia que nos cerca é atraente, cheia de redes sociais, e os livros poderiam figurar facilmente como personagens secundários. Ainda bem que isso não aconteceu, pois é awesome estar rodeada de pessoas que ainda prezam o valor da leitura.

 

O que torna o trabalho de John muito mais interessante é que ele usa a tecnologia para inspirar seus fãs, os tão amados e queridos nerdfighters (isso inclui o Hank). Tudo para que essa turma diminua as coisas ruins do mundo e aumentem as coisas incríveis. Bacana, não?

 

Esther Grace Earl foi uma nerdfighter muito ativa e presente. Por mais que ela estivesse por detrás de uma tela de computador, o contato online não impediu que as pessoas sentissem uma proximidade pessoal na companhia virtual dessa Estrela que honrou o lado nerd e lutador como ninguém. Poucos tiveram a oportunidade de conhecê-la pessoalmente, mas nunca deixaram de demonstrar muito carinho por ela. Esther pode ter partido sem achar que brilharia mais um pouco, mas a adolescente conseguiu realizar o sonho de ser escritora. A Estrela que Nunca Vai se Apagar foi montado pelos pais com as páginas do diário dela e se tornou um best-seller logo na primeira semana que chegou às prateleiras.

 

Esther não queria ser lembrada por ter câncer. Ela não conquistou amizades sinceras e eternas por causa da doença. Ela não ficou famosa por causa disso, mas sim, pelos atos. Esther tinha um brilho que contagiava todos que estavam ao redor dela. Ela era otimista, amorosa, atenciosa. Ela era prestativa e fazia com que todos se sentissem especiais. Ela era curiosa, amava o novo. Gostava de ser diferente, uma grande fã da ideia de ser única no mundo.

 

A Estrela é descrita como uma menina que foi muito alegre e acolhedora. Detentora de um carinho imenso pela família e pelos amigos, ela também repartia o enorme coração com arte, especialmente escrita e desenho. Desde a infância, a Estrela teve muitos testes na vida, como mudar de endereço de uma forma constante, um detalhe que nunca foi um problema, pois ela se adaptava fácil. Era impossível imaginar que algo injusto aconteceria com uma criança tão dócil como Esther, mas, aos 12 anos, ela foi diagnosticada com câncer da tireoide. Assim, iniciou-se o maior desafio da vida dela que não foi marcado por tristeza, mas por muitos sorrisos e muito amor.

 

Esther é um nome de origem persa cujo significado é estrela. Por isso ela é nossa Estrela. Ela enfrentou o tratamento contra o câncer com uma bravura admirável, ainda mais para uma criança. Ela era uma lutadora. Esther tinha uma mente muito madura para a idade e aguentava o drama causado pelas inseguranças calada. Ela sempre teve uma rotina agitada e ficar na cama a frustrava. O desespero maior dela era o fato de se sentir inútil, de não fazer nada que pudesse ajudar o próximo, nada que pudesse inspirar ou tornar o dia de alguém melhor. Isso é o que dava força a ela, além da família e dos amigos. Esther provou que nunca é tarde para se fazer aquilo que deseja e aproveitou todos os dias em que acordava, bem ou nauseada, para buscar o sentido da própria vida. De fazer o melhor.

 

A relação dela com o John começou na convenção de Harry Potter, o Leaky Cauldron. A amizade cresceu, o elo se tornou mais e mais forte, especial e inquebrável. Foi por causa dela que temos A Culpa é das Estrelas, mas não entendam que o livro mais conhecido do autor reconta a vida de Esther. Nada disso. O livro foi uma dedicatória. Nas palavras dele, a história de Hazel não é a de Esther. A história de Esther pertencia a ela. A Estrela foi a fonte de inspiração de John Green e Hazel é uma ode à garota que encantou milhões de pessoas com o bom humor, o carisma e um grande coração. Hazel é um simbolismo de uma menina que sempre fazia o dia de qualquer um melhor, mesmo fraca e indisposta. Ela dava valor à vida e a tudo o que a rodeava.

 

Acima de tudo, Esther era poderosa e conseguiu unir muitas pessoas por motivos positivos. Ela se preocupava. Ela sempre mostrou interesse genuíno pelos amigos, especialmente quando as inseguranças pessoais se tornavam pauta de discussão. Ela adorava presentear os mais amados com cartas e desenhos. Em 2010, Esther deixou sua estrela no mundo, mas sua lembrança continua muito viva por meio da fundação This Star Won’t Go Out.

 

This Star Won’t Go Out

 

Crédito: www.tswgo.tumblr.com

 

Ela foi fundada em 2011 pelos pais de Esther – o nome é o título do livro dela em inglês. Dentre tantos objetivos sensacionais, inclui-se o auxílio aos pais com dificuldades financeiras para bancar o tratamento dos filhos com câncer. A equipe é formada por pessoas de todas as partes do mundo e elas fazem a diferença na vida dessas famílias. Os fundos arrecadados são revertidos para viagens, hipotecas ou cheques para aluguel e outros custos que costumam ser bem caros e nem sempre o convênio cobre. O TSWGO entra como um suporte financeiro. A quantia doada em dinheiro é revertida para as famílias, um presente de valor inestimável, sem cobrança de retorno.

 

A maneira que muitos nerdfighters encontraram para simbolizar o apoio à fundação é a famosa pulseira verde-Esther com os dizeres This Star Won’t Go Out. O TSWGO ainda dá muito amor às famílias por meio de festas, batalhas de banda e projetos de arte.

 

Esther Day

 

O dia 3 de agosto é aniversário da Esther e John Green batizou a data via vlog como Esther Day, um feriado, por assim dizer, da nerdfighteria, cuja simbologia principal é demonstrar amor. Desde 2010, nerdfighters e todos que acompanharam a trajetória da Esther verbalizam o quanto amam as pessoas mais queridas, inspirados em um sentimento que foi o maior combustível da nossa Estrela.O Esther Day é uma celebração do amor.

 

Saying you love someone is a good thing

 

Links Úteis: Tudo o que você precisa encontrar sobre a Esther em um link: RIA Esther & This Star Won’t Go

 

 

#SemanaEsther: visitem os outros blogs participantes.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Own qdo ler me conte o que achou <3

  • Isis Renata

    ela falando do John. chorei aqui. tão sincero, simples e bonito.
    agora tudo faz mais sentido e que bonito da parte do John manter viva a lembrança da nossa Estrela. não vejo a hora de chegar meu livro dela (pois fui a sortuda a ganhar uma das promoções dos blogs da semana Esther) e quero logo ler, me emocionar, me inspirar.

    :') lindo lindo!