Menu:
07/mar

Para quem procura um romance para o final de semana, daqueles bem fofinhos que fazem suspirar e, de quebra, sentir vontade de comer chocolate, a indicação de hoje vai para Românticos Anônimos que preenche todos esses requisitos. Quando comecei a assisti-lo, me lembrei de Chocolate, longa que tem o lindíssimo Johnny Depp. Quem já o conferiu, provavelmente gostará da dica de filme de hoje, mas quem ainda não teve a oportunidade, taí outra recomendação para quem procura um filminho banhado de açúcar.

 

O longa assinado por Jean-Pierre Améris traz Angélique, a personagem que brilha em Românticos Anônimos. Ela é cheia de problemas de autoestima e é bastante tímida. Isso a faz se esconder na penumbra por medo de não saber como reagir quando as pessoas descobrem o quanto ela é realmente talentosa. Nesse caso, a personagem é uma ótima confeiteira. Angélique é daquelas que desmaia quando se torna o centro das atenções, o que a força a criar um codinome no ramo para ninguém saber que ela tem mãos angelicais quando se trata de reinventar o doce mais amado do mundo: o chocolate. Seja branco, preto, meio amargo, com castanhas ou crocante, ela é uma profissional de primeira, mas não gosta de mostrar isso para ninguém.

 

Desempregada, Angélique não desiste do sonho de ser confeiteira e conquista uma vaga na Fábrica de Chocolates que não é famosa por fazer o melhor doce e que, por causa disso, está prestes a falir. Ao contrário do que espera, ela assume o cargo de representante comercial, o que não lhe dá muito crédito. Para não dizer que a rotina dela só se resume a isso, a parte engraçada do filme fica por conta do grupo de ajuda chamado Românticos Anônimos, o lugar onde Angélique desabafa os dilemas da vida, especialmente os amorosos.

 

Emendada à trama de Angélique, temos a outra parte da história que nos apresenta Jean-René, o dono da Fábrica de Chocolates. Ele é inseguro, nunca lidou com uma mulher e faz terapia por ter sérios problemas em se relacionar com as pessoas. Ele representa o extremo da timidez ao ponto de suar demais quando está em um encontro. O terapeuta dele lhe dá desafios semanais para trabalhar esse dilema e Jean os coloca em prática com Angélique. Conforme o personagem se desempenha em cumprir o que é pedido, ele e a sua representante comercial lidam com os problemas de timidez de um jeito divertido e destrambelhado em meio ao amor por chocolate que os une. A aproximação de ambos se torna o elo principal para salvar até mesmo a fábrica da falência.

 

Românticos Anônimos é um filme muito fofo, não só por causa do romance que começa a surgir entre Angélique e Jean-René, mas por ter todos os detalhes que um filme francês precisa para funcionar, com cenários que parecem tirados de um sonho e um clima vintage que dá vontade de fazer parte. É uma comédia cheia de ensinamentos, especialmente para os tímidos. Vale mencionar o chocolate, o doce que remedia até mesmo um coração partido. Em meio ao amor e ao doce, o universo dos protagonistas é uma terapia que nos faz lembrar do quanto é importante valorizar os pequenos momentos, do quanto é importante se redescobrir e enfrentar os próprios medos, e do quanto é válido dizer sim para as oportunidades que sempre aparecem no caminho. No final das contas, o segredo do longa é mostrar que todo mundo é capaz de contornar as próprias inseguranças.

 

Prepare o chocolate, pois este tempinho chuvoso pede um romance.

 

Vídeo hospedado no YouTube e pode sair do ar a qualquer momento

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3