Menu:
10/jun

Como grande fã de Pretty Little Liars, eu não podia deixar de falar sobre o álbum da Lucy Hale, atriz (agora oficialmente cantora) que interpreta a personagem Aria Montgomery. O projeto debut chamado Road Between tem uma pegada maravilhosa de country, foi bem recebido pela comunidade do gênero e recebeu uma ótima nota no site da Billboard. A carreira musical de Hale pode ser uma surpresa para muitos, mas essa empreitada é um sonho que vem desde a infância. Ela já participou de incontáveis concursos de talento e soltou a voz em A Nova Cinderela – Era Uma Vez Uma Canção, mas só agora conseguiu realizar aquilo que sempre almejou. Nada mais justo que dar voz a um sonho incrível, não é? Meu coração está cheio de orgulho!

 

Road Between é aquele tipo de álbum que você dá atenção sem pular uma faixa e o inclui como trilha sonora até para limpar a casa. Faça chuva ou faça sol, as músicas embalam com o doce e o amargo do amor em diferentes facetas. Eu fiquei bem chocada quando escutei o single You Sound Good to Me. O timbre da Lucy me deixou no chão, pois nunca imaginei que ela tivesse um vocal tão único, daquele tipo que não existe um alguém para comparar. Quando escutei essa música pela 1ª vez, minha surpresa foi semelhante diante do vozeirão da Taylor Momsen. Fiquei de queixo caído. Pelas duas, diga-se de passagem.

 

A então cantora conseguiu provocar meu deslumbre já na primeira faixa lançada com direito a um clipe muito, muito lindo. Eu não sei muito bem expressar o que senti quando escutei todas as faixas, mas sei que elas tocam no coração de jeitos diferentes. Sem dúvidas, Road Between é uma surpresa, daquelas agradáveis, pois o trabalho é apaixonante. Tenho certeza que muitos não davam nada para o debut e Lucy conseguiu provar o contrário.

 

A carreira musical de Lucy Hale

 

Lucy cresceu na companhia de boa música, especialmente do gênero country. Tendo Faith Hill e Miranda Lambert como principais inspirações, era meio óbvio que ela não se dedicaria ao mundo pop, por exemplo. Ela sempre deixou claro que uma de muitas prioridades da sua vida é a música e isso a faz se descrever mais como musicista ao invés de atriz.

 

Esse sonho só não aconteceu mais cedo por questões de amadurecimento. Durante a adolescência, Lucy era atormentada pelo desejo de fazer música, mas estava ciente de que ainda não era o momento. Afinal, essa é a fase em que duelamos para ter uma personalidade e buscamos autenticidade. Lucy esperou até que sua identidade estivesse muito clara para se envolver com aquilo que mais queria. Durante muito tempo, a música foi tratada como um hobby. Enquanto o desejo não se tornava real, Hale agarrou todas as oportunidades que surgiram no caminho.

 

Com o álbum, é fácil pensar se Lucy largará a carreira de atriz. Do jeito que ela anda se empenhando, eu não me espantaria se isso um dia acontecesse. Agora, ela se dedica ao que sempre quis. Muitas pessoas que têm um sonho fazem percursos que, geralmente, parecem afastá-las do ideal. No caso da Lucy, ser atriz apenas a aproximou das oportunidades. Ela tem uma base de fãs influente, especialmente por ser uma das personagens mais queridas de PLL.

 

Ser atriz lhe abriu portas, mas o coração está na música. Enquanto um a obriga ser uma personagem o tempo inteiro, o outro dá espaço para que Lucy seja quem realmente é. Não é à toa que um dos milhões de quotes de ordem da vida dela é ser quem você é, um sentimento que ganha mais força quando ela pensa na avó que sempre a impulsionou a correr atrás do que deseja. Ela mal cabe em si de felicidade, bastam checar as redes sociais.

 

Muitas emoções compõem Road Between que, acima de tudo, mostra quem é Lucy Hale – do que ela gosta, o que ela sente, quais são os ritmos preferidos. Ela trabalhou muito, revezando sua presença entre o estúdio em Nashville e o set de PLL em Los Angeles. A experiência foi terapêutica e propiciou à cantora/atriz um redescobrimento de si mesma.

 

Road Between: músicas favoritas

 

You Sound Good to Me é a música que lançou Lucy Hale como cantora e é a que abre o álbum. Ela é otimista, cheia de energia, com direito a palminhas e coro. Vale dizer que o videoclipe é visualmente lindo. A faixa não é a mais forte, embora empolgue. Goodbye Gone tem uma pegada mais interessante, especialmente por se basear em fatos reais. A letra foi inspirada em um relacionamento tóxico que consumiu toda a felicidade da Lucy, e é dita como um hino direcionado para as garotas que estão cansadas da bagunça emocional causada por namoros sem futuro. Sem contar que ela é bem animada, tem uma pegada ótima de rock-country, bem digna de cantar no karaokê para deixar as inimigas cheias de ódio.

 

Lie a Little Better gerou polêmica por também estar na seção dedicatórias. Dessa vez, o caso é mais delicado, pois Lucy afirmou que a letra é um recado para alguém que trabalha com ela no set de Pretty Little Liars. Há quem diga que é sobre o Ian Harding. Enfim, é sobre muita gente, mas nada confirmado e acredito que nunca será.

 

Kiss Me e Love Tonight são baladas românticas bem gracinhas. That’s What I Call Crazy é uma faixa para quem ama uma ótima dose de açúcar no coração. Quem quer um momento que pede por romantismo, Loved entra nessa categoria. From The Backseat é a que mais representa o gênero country na minha opinião, especialmente por causa do papo do banco traseiro, uma brincadeirinha que ativa a imaginação. No meu caso, me vejo na estrada com o boy magia em uma viagem cheia de amor. Essas músicas têm letras carregadas desse sentimento, desde aquele que dá borboletas no estômago até aquele que desilude.

 

O álbum ganha um peso significativo com as faixas Nervous Girls e Road Between. São nelas que Lucy deixou seu emocional aflorar de um jeito que dá até para captar os anseios dela. Nervous Girls é uma tentativa de fazer com que as garotas não sejam vistas como vítimas, como geralmente acontece em muitas músicas românticas. A canção é pulso firme, cuja mensagem é dizer que é normal se machucar, que não há vergonha em assumir que nada está bem. Ela diz que o que importa é ser forte no final das contas. É a faixa mais humana do álbum. Afinal, todas as garotas possuem inseguranças, medos, ambições e sonhos. No fim, todas querem a mesma coisa e na voz de Lucy chega a ser um hino inspirador.

 

Road Between gera aquela pausa reflexiva, pois narra a busca do que queremos ser e do quanto lutamos para nos encontrar. Essa, ao lado de Nervous Girls, é a música mais significativa para a Lucy. É hino também, especialmente por tratar da necessidade que todo mundo tem em escrever a própria história. Na versão acústica, a música fica ainda mais perfeita. A letra dela ficou dias na minha cabeça e eu quero muito que vire single.

 

A minha favorita, favorita, favorita é Just Another Song. Ela lacra o álbum e silencia as inimigas. Lucy a co-escreveu e o resultado é choradeira garantida. A música é a mais lenta e a mais triste, aquela que faz qualquer um se jogar no chão ou ficar com cara de paisagem por horas. Ela é tão marcante que consegue abrir uma cratera no peito. Just Another Song é exageradamente romântica, mas daquele jeito que machuca. Eu só sei que ela é a mais linda do álbum, mexeu muito comigo logo de primeira, e dá vontade de tatuá-la no corpo todo. Os acordes do piano e do violino causam tremores emocionais e dão mais intensidade à letra. A voz da Lucy está absurdamente poderosa. Aqui está a prova do talento dela como cantora.

 

No geral, Road Between é uma apresentação à Lucy Hale, a musicista. O álbum atende uma das principais expectativas dela: de ser escutado em qualquer momento do dia. O conjunto da obra está muito bem produzido, ainda mais por se tratar de um debut. Lucy captou as essências que fazem o country americano genial: girl power, relacionamentos e corações partidos. Em entrevista à Country Weekly, Lucy disse que a música a faz sentir muitas coisas diferentes e é isso que Road Between faz com quem o ouve.

 

O álbum da Lucy é uma divisão de músicas otimistas, positivas e tristonhas. É um sonho que conforta, mas que também dá pano para chorar. Nesse friozinho de São Paulo, ele tem sido uma ótima companhia. Vale a pena escutá-lo!

 

Vídeo hospedado no YouTube e pode sair do ar a qualquer momento

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3