Menu:
02/jul

1. Como você entrou em contato com os livros.

 

Vamos começar este Desafio. Aew!

 

Se eu disser para vocês que não cresci nem um pouco interessada na leitura vocês acreditam? Pois é. Eu tive muitos livrinhos infantis de leitura rápida. Lembro-me de um da Rapunzel que era no formato pop-up, com duas fitas que, amarradas, formavam um cenário. Era possível até pendurá-lo no lustre. Acredito que meu interesse por livros cresceu no ensino médio, pois comecei a levar a sério a lista de títulos obrigatórios para leitura. Tudo bem que eles não eram minha prioridade, pois estava muito ocupada em amar os Backstreet Boys e a Britney Spears. Contudo, foi nessa época que entrei em contato com Pedro Bandeira e Shakespeare.

 

Na infância sempre fui mais ligada ao videogame, aos desenhos, a pular elástico e tudo mais. Nunca fiz dos livros uma prioridade, um detalhe que melhorou com o passar dos anos, de um jeito que minha prateleira está prestes a desabar. Quem tornou isso possível foi Harry Potter. Sem vergonha, eu faço parte do grupo de pessoas que começaram a investir na leitura graças ao contato com a saga da tia Rowling. No regrets!

 

Era 2001 quando Harry Potter caiu no meu colo em meio a uma situação um tanto quanto bizarra. Foi algo meio “Draco Malfoy empresta um livro para Harry Potter”, pois a pessoa que me apresentou a saga pertencia a minha lista negra. Como tudo na minha vida acontece de um jeito desordenado, com o menino bruxo não foi muito diferente. O primeiro livro da saga que li foi Harry Potter e a Câmara Secreta. Essa pessoa ficou de me emprestar os demais, pois ela só tinha me indicado esse título para ver se eu gostava, mas não houve tempo. Harry saiu da casa dos Dursley para Hogwarts, e eu saí da escola que passei metade da minha vida para finalizar dois anos do ensino médio em outra.

 

Assim, foi bem barra. Nem tive tempo de saber como Harry descobriu que era bruxo, mas, na época da transição, nem dei tanta bola. De uma rotina da qual estava acostumada há anos, lá estava eu de frente para o desconhecido. Literalmente. Porém, o bruxinho não passou nem um pouco batido, pois amo a internet e foi lá que descobri coisas valiosas.

 

Então que ingressei no 2º ano do ensino médio em uma escola muito longe de casa e foi um pesadelo ter que correr atrás de se enturmar sendo que não tinha mais esse hábito. Afinal, eu passei anos com a mesma turma. Eu não era obrigada a me reapresentar, pois sempre estudei com as mesmas pessoas. Se é uma coisa que eu não curto é correr atrás dos outros e eu acabei sendo encontrada, justamente por uma pottermaníaca. O início de uma amizade começou por causa de um fichário com o símbolo de Hogwarts e com a seguinte pergunta: você gosta de Harry Potter?

 

Foi amor à primeira vista e, como tinha que ir para a escola de trem, comecei a encarar essa minha nova aventura como uma ida à Hogwarts. Lílian e eu fizemos de um ambiente de ensino o nosso lugar mágico. Nós nos tornamos personagens à parte da saga. Foi ela quem me emprestou os demais livros para ler (acho que deu para sacar que eu não tinha dinheiro para comprar nenhum, né?). Foi ela quem me deu de aniversário o VHS de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Foi com ela que bolamos um plano para assistirmos Harry Potter e a Câmara Secreta no cinema. Foi com ela que fui ao primeiro evento potteriano. Inclusive, foi com ela que escrevi minha primeira fanfic sem ter ideia do que fazia. Se eu tenho uma pessoa a agradecer por ter firmado Harry Potter na minha vida é ela. Te amo minha Ginny <3.

 

O que marcou também esse meu contato com os livros foi que tive que ralar para comprá-los. Com 16 anos fazia aqueles bicos de final de ano na loja em que minha mãe era gerente para ter dinheiro. Eu só tinha em vista ter a saga para poder relê-la. Quando saí da livraria com todos eles, quase me joguei no chão de tanta emoção. Foram os primeiros livros que chamei de meus, pois suei para tê-los. Eu não tenho palavras, só sei sentir essa nostalgia tremenda.

 

Não tenho vergonha de dizer que me tornei uma leitora melhor por causa dos livros de Rowling, pois não tinha paciência. Era daquelas que sentia sono enquanto lia, juro! Nem era por preguiça, mas não sentia vontade de ir adiante. Quem conseguia fazer isso na época era Pedro Bandeira com Os Karas (livro que li milhões de vezes), meu primeiro e eterno amor literário que tem um carinho especial na minha prateleira.

 

Harry Potter incitou essa minha fome por livros, embora eu tenha passado muitos anos só lendo e relendo a saga porque para mim não existia melhor obra. Agradeço a todos os envolvidos.

 

Amanhã o desafio continua com a seguinte questão: os dois livros favoritos e os motivos.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • Mônica Oliveira

    Hahahaha, que mente criminosa!

  • heyrandomgirl

    É difícil falar de todo esse amor por HP, né? Hahahahaha Eu sempre sofro, gente, não tem jeito. Ahhhh!! Queria ter te conhecido na época do Ens. Médio para me inspirar a ler =[ Só fui ler bastante – depois de HP – por causa do cursinho, foi meu contato mais profundo com literatura nacional. Sinto muita falta, é.

    Nossa, com HP não tinha orgulho e nem vergonha na cara. Hahahaahahahahah Nusss, pagar mico era a palavra de ordem para manter o gostinho da saga perto de mim. Até compactuei com o inimigo Hahahahahahaha

  • heyrandomgirl

    Nossa, eu tbm dormia qdo lia HAHAHAHAHHA Era batata eu babar em cima dos livros, fato! Essas coincidências do amor potteriano sempre batem forte, não tem jeito <3 Queria ter um vira-tempo para reviver tudo isso de novo, vai que corrijo um colapso no tempo Hahahahaahahha

  • heyrandomgirl

    Falar da Turma da Mônica é muito épico. Lembro-me que tive um Almanacão e não o largava de jeito nenhum. Mesmo todo colorido e com todas as tarefas feitas, eu achava um jeito de apagar e fazer de novo, ou até mesmo de pegar os desenhos e refazê-los com papel vegetal. Ai, deu saudades disso tbm :(

    Esse plano mirabolante me fez lembrar que acabei fazendo um pra ter o …Baby One More Time HAHAHAHAHAHA Nossa, eu fui muito insistente, minha mãe não queria me dar, daí meti que ia dançar na escola e precisava do Cd para ensinar as amigas. LIAR! HAHAHAHAHAAH

    Ai essas pessoas maravilhosas que nos apresentaram HP <3

  • heyrandomgirl

    Own meu amor, vc fez meus olhinhos se encherem de lágrimas por causa dessa nostalgia tão boa <3333 As melhores pessoas nas nossas vidas vieram por causa de Harry Potter, e não tem como controlar a felicidade diante de um fato tão incrível. Ainda mais de escrever esse texto pensando em vc <3

    Vontade de dar aquele abraço agora, sem mais.

  • Lílian Moreira Cavalcante

    Ginny se apresenta!!! Como foi lindo ler isso… foi tão importante para minha vida quanto você narrou ter sido para a sua, aliás, as melhores pessoas que conheci nessa vida curtem Harry Potter tanto quanto nós
    Vou viver essa magia pro resto da minha vida, aprendi tanto e vivi tanta coisa no mesmo período… Inesquecível!

    Com tudo o que li, só me resta dizer que embaixo da minha cama sempre estará meu baú, com minha varinha, minha capa, e minha passagem pro Expresso de Hogwarts… E no meu coração a minha eterna Mione!
    ADOREI!! Beijos

  • Mônica Oliveira

    Eu já gostava de ler antes de conhecer Harry Potter, mas investia toda a minha paixão em gibis da Turma da Mônica, porque (ela também chama Mônica e nós somos idênticas!) sim. Foi em 2001 também que conheci Hogwarts, mas eu estava na quinta série, aqui em São Paulo, sem muitos amigos, com uma saudade IMENSA de Campinas e do meu pai, e no auge do meu amor pelos Backstreet Boys. Já tinha visto os livros nas vitrines das livrarias, mas minha mãe se recusava a comprá-los pra mim. Até que a professora de literatura da escola decidiu que o próximo livro que leríamos nas aulas seria A Pedra Filosofal. Eu devia ter gravado o nome dessa professora, agora que eu penso bem nessa história. Até porque no ano seguinte eu voltei pra Campinas e pra escola onde eu estudava antes: uma escola evangélica que chegou a banir até a sombra de HP dos terrenos. Então essa professora que eu não lembro o nome foi a responsável por tudo, abençoada seja! Lembro que mesmo mostrando a cartinha da escola, minha mãe não queria acreditar que era pra aula, ela achava que eu tinha armado todo um plano mirabolante pra ela finalmente comprar o livro pra mim. Acho que ela superestimava um pouco minha inteligência, haha.

    Aí que o Harry, a Hermione e o Rony me ajudaram a sobreviver a um ano horrível numa cidade que eu não gostava nem um pouco. O mais mágico de tudo foi eu ter emprestado o livro pro meu pai, e ele ter se apaixonado tanto quanto eu. Harry Potter fortaleceu não só meu gosto pela leitura, mas também a minha amizade com o meu pai, e por isso eu sou eternamente grata à Rowling.

  • Isis Renata

    ai essas coincidências que não são nada disto pois a real é que fazemos parte da mesma geração e temos o sangue esse amor pela leitura que SIM, começou com Harry Potter *—*

    eu também não tinha vontade de ler e dormia
    harry também foi o primeiro e também foi em 2001 – transição de minha vida também. estava mudando de uma escola para outra (do sesi, fundamental para o ensio médio) e lembro de ficar lendo os livros durante a aula pois detestava a escola do meu ensino médio.

    mais coincidências? sim tem mais sim! hehehe

    eu também li todos os livros via biblioteca municipal na qual reservava por senha e aguardava ser chamada! fiz isso com todos
    harry potter também foi meu primeiro livro a chamar de meu! e o primeiro que também ganhei, foi no natal de 2002 ♥
    eu também combinei com alguem para ver a câmera no cinema, e na época nem tinha ainda lido o livro e fiquei absmada que o local era no banheiro das meninas
    eu também tenho uma amiga que chamo de sis hoje e que está em dubai no qual a amizade começou com a frase "você gosta de harry potter" e isto foi em 2005

    essas e tantas outras histórias que temos em comum prima
    mas o fato é que, é amour
    somente amor!

  • Karla Kelvia

    Eu amo tanto Harry Potter… nossa. Ai. kkkk
    bem, eu lembro que estava no segundo ano do Ens. Médio. Eu era aquela adolescente nerd-melhor-da-turma (mas não era chata, juro!) que, aos 17, já tinha lido Machado De Assis, José de Alencar e Erico Veríssimo (e gostado). Enfim, já amava ler, leitura ou livros grandes, ou até linguagem mais complexa não eram empecilhos para mim. E eu já tinha visto com HP era sucesso, o auê por causa dos filmes e tal, e, um dia, minha colega Camila comentou "ah, eu tenho A Pedra Filosofal", e eu: "ah, me empresta, eu quero ver pq é que o povo gosta tanto de HP". Digamos que, em 3 dias, eu já sabia MUITO bem pq o povo amava HP, pq eu já amava tb… nossa, devorei o livro, fiquei altamente encantada, fascinada. Mas minha amiga não tinha os outros, o que me rendeu cenas hilárias, do tipo, parecer uma psicopata correndo atrás de uma menina que eu nem conhecia na escola só pq a tinha visto com HP e a Câmara Secreta kkkkk Até que, depois, descobri que uma amiga minha tinha até o quinto livro e ela me emprestou… (nisso eu tava terminando o Ensino Médio). Qdo fui p/ o cursinho, aproveitei e reli da biblioteca tds os 5 primeiros livros. Depois, ganhei da minha melhor amiga o 6°, e o último ganhei da minha mãe. Nunca vou esquecer de como eu jogava meu orgulho p/ escanteio qdo precisava pedir um livro do HP emprestado. Eu fazia de td p/ embarcar p/ Hogwarts.