Menu:
14/jul

13. Personagem desvalorizado.

 

Na minha humilde opinião, o personagem mais desvalorizado foi o Neville Longbottom. Vejam bem: ele também fez parte da profecia e não ganhou metade da atenção dada ao Harry. Independente do menino bruxo ser o protagonista, o dono do Trevo merecia um espaço maior ao longo dos livros. Foi em Cálice de Fogo que deram mais atenção à família dele, lá foi explicado o que aconteceu com Alice e Frank durante a 1ª Guerra Bruxa, mas, mesmo assim, o bruxo permaneceu como mero coadjuvante. Conforme a história avançava, eu ficava mais indignada, pois este era um dos personagens que pedia mais desenvolvimento.

 

Infelizmente, faltou espaço, pois Harry já tinha Rony e Hermione como alicerces. O que me incomoda um pouco é que Neville esteve envolvido na mitologia em torno da profecia, mas isso não foi o bastante para torná-lo mais relevante. Mesmo que a resposta tenha vindo pronta para o menino bruxo sobre o seu futuro, acho que não custava envolver o Neville na bagunça toda. Nada tira da minha mente o fato de que os Potter e os Longbottom se uniram para se protegerem contra o Lorde das Trevas. Alice e Lily ficaram grávidas no mesmo período. Com os respectivos pares, enfrentaram Voldemort 3 vezes. Os filhos nasceram em julho. Sem contar que essas famílias pertenceram à Ordem da Fênix, então, é meio inegável que os bebês compartilharam o mesmo berço. Eles sim deveriam ter sido BFFs.

 

Achei bem mancada Rowling tê-lo deixado meio de lado, preso a sensação de que era um fracote que dependia da Dona Augusta até para respirar. Da mesma forma que Draco conquistou um desenvolvimento extremamente nítido em cada livro, o mesmo deveria ter acontecido com o Neville. O que me foi dado sobre as mudanças na personalidade do bruxo foram apenas relances. Uma hora ele era o garoto que só corria atrás do Trevo. Depois, ele aparece mais forte e com vontade de lutar. Eu não reclamo disso, pois achei muito legal a relevância dele em Relíquias da Morte. Porém, só acho que o personagem poderia ter participado mais diretamente.

 

Neville mostrou sinais de coragem em Pedra Filosofal. Depois disso, se tornou um mero coadjuvante entre o trio. A importância dele aconteceu a partir de Ordem da Fênix, mas ainda foi pouco, pois o bruxo tem um background de mais peso que qualquer outro personagem (tipo a Gina. Quem precisa dela?). Eu tenho um carinho muito grande por ele, por ser aquele tipo de pessoa que meio mundo nunca dá nada e, de repente, arregaça as mangas e arrasa. Foi de dar orgulho vê-lo assumir as pontas em Hogwarts na companhia do que restou da Armada de Dumbledore (eca!). Ele brilhou nos últimos minutos da prorrogação e nada mais justo Rowling ter dado ao Neville o direito de eliminar a última horcrux.

 

Quando me lembro do Neville, às vezes sinto que a Rowling comeu bola na hora de criar a storyline dele. Isso que dá não ter escrito a Era Marota antes, pois, como disse, é meio difícil pensar nos Potter e nos Longbottom como famílias que apenas se encontravam na Ordem da Fênix para discutir estratégias de guerra. Lily não resumiria seus esforços apenas para se proteger, como também deve ter dado um jeito de manter Alice segura. James também jamais teria aceitado isso. É muita imaginação da Era dos Marotos, claro, mas não engulo de forma alguma o fato de Neville e de Harry nunca terem firmado uma amizade logo de cara. Os dois poderiam descobrir infinitas coisas juntos e diminuiriam o peso que se concentrou na Hermione em ter que saber de tudo.

 

A grande chance do Neville crescer na trama poderia ter acontecido em Enigma do Príncipe, mas Rowling fez um desvio onde Hermione esperneou, Tonks ficou histérica, Gina ganhou brilho do nada… Assim, não é à toa que eu não gosto desse livro, mesmo com todo o background do Voldemort. Só sei que Neville sempre esteve lá, à espera de algo bacana acontecer, e foi resumido a quase uma sombra. O Longbottom fez parte da profecia, independente de ter sido ou não marcado como o igual do Voldemort.

 

Ele merecia mais destaque, como também o direito de ter matado a Bellatrix e de ter ficado com a Luna. Sem mais.

 

Amanhã o desafio continua com a seguinte questão: Personagem muito estimado sem motivo

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    A profecia foi tão inútil, né? Tinha que ser justamente coisa do livro que a Rowling demorou mais que o normal para publicar HAHAHAHAHAHAHA Mas eu queria mais espaço pro Neville. Mordia ele todinho <3333 Hahahaha

  • Mônica Oliveira

    Adoro o Neville, mas sempre tive a impressão de que a Rowling enfiou ele na profecia pra tapar um buraco e acabou se enrolando por não ter desenvolvido a personagem direito. Ele é muito amorzinho <3