Menu:
21/jul

20. Trilha Sonora Favorita.

 

Claro que a 1ª trilha sonora de Harry Potter é a mais marcante, mas não é minha favorita. John Williams sempre foi e sempre será um dos maiores gênios na hora de compor acordes que deixam um filme ainda mais inesquecível, mas meu voto vai para Alexandre Desplat. Ele é o cara que ministra grande parte dos sons dos meus vícios cinematográficos. Eu teria ficado feliz se Clint Mansell tivesse se envolvido com a trilha sonora da saga, mas fica para a próxima encarnação.

 

Desplat me deixou no chão ao orquestrar Harry Potter e as Relíquias da Morte. A da Parte 2 é meu xodó e me causa sérios momentos de depressão. Lembro-me como hoje da sensação de escutar Lily’s Theme pela 1ª vez, aquela musiquinha horrível (#ironia) que embalou a 1ª (e perfeita) tomada do Snape em uma das torres de Hogwarts, olhando para o horizonte. Essa é a trilha sonora que me garante uma proximidade tremenda com meus personagens favoritos – que nem preciso dizer que pertencem à Era dos Marotos (Snape também é dessa época, embora tenha ficado fora do grupo). É como se eu sentisse toda a agonia do processo, especialmente do meu querido Mestre de Poções que levou parte de uma guerra nas costas.

 

A trilha começa com acordes tristes. Aos poucos, ela cresce, acompanhando os acontecimentos que se desenrolam. Não há como segurar os sentimentos. Lily’s Theme, Snape’s Demise e Severus and Lily são minhas faixas amadas que me destroem toda vez que as escuto. A minha monografia foi ao som dela, então, imaginem o drama. Tinha momentos que digitava aos prantos. No encarte desse álbum, David Yates diz que assumir a responsabilidade de bolar a sonoridade de Harry Potter é uma verdadeira jornada de descoberta. Ele conta que Desplat não deixou de debater sugestões com os envolvidos e é descrito como um ótimo compositor de cenas de batalha, uma perfeição notada durante os conflitos entre o bem e o mal nas telonas.

 

Essa trilha sonora não é minha favorita só por ter representado o fim de uma jornada ao lado do menino bruxo, mas também por ter me embalado no encerramento de uma fase da minha vida que foi feita de altos e baixos. A prova final era fazer um trabalho que valesse meus 4 anos de faculdade, que me desse orgulho no final do tempo despendido sem muito amor ao que aprendia em sala de aula. Ela também foi a trilha de imensas descobertas e da luta em cima de muitas dificuldades. Eu não poderia ter ficado menos encantada com mais uma obra assinada pelo Desplat.

 

Sem contar que ela é uma ode ao meu personagem favorito: Severus Snape. Eu simplesmente não consigo escutar Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 sem pensar nele e isso machuca, como se ele tivesse sido meu melhor amigo a vida inteira.

 

Amanhã o desafio continua com a seguinte questão: Cena perfeita no livro, mas não inclusa nos filmes

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3