Menu:
26/jul

25. Team Voldemort ou Team Harry.

 

Eu poderia dizer que sou Team Voldemort, mas, ao longo da minha leitura da saga, foi fácil perceber como a causa dessa figura foi completamente idiota. Sinceramente, eu não sei o que foi pior: o Lorde das Trevas e sua ideia maluca de matar sangues-ruins ou quem o seguiu por achá-lo o bruxo mais digno do universo. Para começo de conversa, Tom Riddle abraçou o lado negro da força por um motivo um tanto quanto banal: a mãe dele se envolveu com o bonitão de elite e caiu do cavalo. Boladinho no orfanato, o menino cobrinha se rebelou. Ao invés de pensar em algo mais bacana para superar o trauma, o menino trocou de nome e fez uma plástica para tirar o nariz e deixar os olhos como fendas de serpente. Tudo para dominar o mundo.

 

O que esse bruxão realmente precisava era de um passeio no mundo trouxa para entender que o trauma dele não chega perto de outros. Mas é tudo por causa de amor, né? Tadico…

 

Por causa desse desejo de matar sangues-ruins lá na 1ª Guerra, Voldemort pode ser meu vilão amado, mas está longe de me fazer levá-lo a sério devido a uma motivação besta. A causa dele não me chama atenção, especialmente porque houve outros personagens que podiam muito bem virar Lordes das Trevas, tais como Snape, Remus, Neville, Sirius… Todos passaram por coisas, digamos, mais insustentáveis. Quando li Enigma, pensei seriamente que Dumbledore alimentara o parasita que havia dentro do menino cobrinha. O diretor pode ter sido um santo para vocês, mas para mim nunca foi. Considerando o histórico familiar e a obsessão pelo poder na companhia do Grindelwald, o velho gagá poderia ter visto potencial e, de algum modo, empolgara Tom.

 

Assim, eu não acredito que toda a transformação do Voldemort tenha sido natural ou porque ele nasceu assim. Tem que ter tido um estopim muito mais justificável que o abandono do pai. O cara me reparte a alma em 7… De onde veio isso (não vale colocar a culpa no Slugue)? De certo, o personagem tinha problemas mentais, o que também acho surreal, pois ele sempre me pareceu detentor de uma ótima sanidade (porém perversa). Apenas sádico e ambicioso, como grande parte dos membros da casa de Salazar.

 

Pior que isso foi ver Comensais da Morte seguindo um ser meio-sangue. Bellatrix e Cia. simplesmente detestavam trouxas e me seguem um? Será que Voldemort escondeu essa verdade? Digo isso porque nunca fez sentido na minha cabeça ver um bando de bruxos de elite jurar fidelidade a um cidadão que estava longe de fazer parte da panelinha. Isso que dá perder toda a humanidade e conseguir manipular geral sem um belo nariz.

 

Eu jamais seria Team Harry. Como ele consegue ser chamado de herói (tenho grande preconceito com protagonistas, vejam bem)? Muitos personagens fizeram mais que o menino bruxo. Sem contar que a causa que o envolve só tinha peso devido à influência do Dumbledore. Se você é Team Harry, automaticamente você é Team Dumbledore, algo que não orna com minha pureza de sangue. Eu ainda não aceito muito bem o fato de famílias terem se envolvido com a Ordem por impulso, sem ao menos serem aconselhadas (de certo não adiantaria, mas seria uma boa, não?).

 

Muitos assinaram os atestados de óbito por uma causa furada. Voldemort ainda teve objetivos durante as duas guerras, acumulou seguidores, tinha o prazer de resolver certas pendências pessoalmente e puxava a orelha dos Comensais, detalhes que Dumbledore não fez. Nem muito menos Harry que não foi preparado para ser líder. Jamais embarcaria nessa por causa da profecia.

 

Por essa e entre outras que sou Team Snape. Sempre serei da equipe dele. O personagem começou como Comensal da Morte, abaixou a guarda ao ver o amor da vida dele jurado de morte, se rendeu e levou metade da 2ª Guerra nas costas. Tudo bem que ele acabou como uma marionete do Dumbledore, algo assim que me mata, mas o professor era sonserino, e sonserinos sapateiam ao redor daqueles que lhe dão garantias. Inclusive, para um ex-Comensal, proteção não viria de graça. Só tenho o velho gagá para culpar pela morte dele, independente de ter sido uma opção pessoal do Mestre de Poções em ser duplo agente e tudo mais.

 

Snape tivera uma das causas mais puras da saga: o amor por Lily Evans. Tudo o que ele fizera tinha o nome dela incrustado. O personagem nunca quisera saber do James ou do Harry, mas só dela. Enquanto Voldemort lixava as unhas na Malfoy Manor e O Escolhido pulava de mato em mato, Snape se virava nos 30 para não ser desmascarado.

 

Não suporto (mesmo) todos que entoam amor pelo Snape depois dos acontecimentos em Relíquias da Morte. Digo isso com extremo rancor, pois o defendi incansáveis vezes na época que Enigma saiu. Lembro-me até hoje da comunidade no Orkut “Eu acredito no Snape”, uma das primeiras que entrei assim que o Dumbledore morreu. Não suporto os posers do Snape, fim.

 

Team Snape. Always. Fez o que fez sem passar pela faxina de caráter. Gosto de personagem assim, anti-herói, pilantra no começo e termina ainda mais pilantra. E se é pra fazer, tem que fazer direito. Algo que Voldemort e nem Harry fizeram.

 

Amanhã o desafio continua com a seguinte questão: Maior loucura feita por Harry Potter

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • Mônica Oliveira

    "Eu acredito no Snape"! Sua velha! Entrei nela logo depois do Enigma também, eu defendia muito ele. Cara, COMO que nós nunca nos esbarramos no Orkut? Devíamos fazer parte das mesmas comunidades, certeza!