Menu:
31/jul

Eu não sei o que dizer deste episódio, justamente porque não gostei tanto assim. Sinceramente, achei todas as meninas um porre esta semana e, claro, isso influenciou diretamente na trama. A não era A, Hanna continuou com a babaquice, Emily com a burrice… Só alguns momentos se salvaram e foram por causa do Toby e da Rhonda. Presenças curtas, mas que serviram tanto para levantar novas pistas como para dar um wake up call. O clima foi morno, bem que tentaram causar uma atmosfera com uma milésima tempestade, mas tudo ficou empacado nos dilemas e preferências pessoais das Liars. No geral, a trama pertencia a um universo paralelo, pois não se aprofundou no que realmente interessa. Tratou-se apenas de um dia bobo na escola que serviu de palco para todas se bicarem.

 

De novo, Ali foi uma baita atriz. Se o jantar na presença de Pam foi intragável, a atitude dela ao se enfiar na casa dos Marin foi digna de jogá-la morro abaixo. Que oferecida, né? Claro que essa empreitada foi uma vingança silenciosa pelo que Hanna provocou na semana passada diante da louvada Emily. Ali chegou pertinho, como não quer nada, testou os humores da Liar para ver se realmente estava tudo bem entre elas e deu o bote. Essa cena firmou a cara de pau da personagem que foi muito mais além ao fazer a trouxinha para ir destemida chorar as pitangas para Ashley. Se fosse comigo, eu a expulsaria sem dó. É fato que a Rainha da Maldade não deixaria o comportamento de Hanna passar batido e o que ela fez foi um payback sutil. Ali não pode se dar ao luxo de ser contestada, pois isso quebra seu ritmo dramático. Afinal, ainda é preciso pagar de vítima. Só mãe para cair naquelas lágrimas de crocodilo.

 

Como tudo em PLL acontece sem motivação, o mesmo vale para a bipolaridade de Ali. Eu não entendo como ela é falsa ao mesmo tempo em que, em alguns momentos, o medo dela parece real. A cena da janela quase me pegou, especialmente quando se vê onde a garota dormiu. Tudo não passava de um joguinho insolente. No fim das contas, a Rainha da Maldade juntou o útil ao agradável: ficou em um lugar do qual não foi convidada na tentativa de amenizar as dúvidas que pairam sobre ela. Uma jogada arriscada e que a fez se queimar. Ali se acha muito esperta, mas o problema dela é acreditar que todas as Liars são suscetíveis como Emily. A personagem queria um show e o plano saiu como o esperado. Essa autodefesa teria sido linda se não fosse egoísta. Ok em tentar aliviar a quantidade de urubus ao seu redor, mas ainda tento entender como ela revela o que fez para Emily e Spencer na caruda. Literalmente, essa menina subestima demais o quarteto ao ponto de confiar que todas são passivas a ela. Tadica. Só mesmo Ali para achar que Spencer deixará isso passar batido.

 

Sem contar que Tanner está muito incisiva – e com toda razão – para cima de Ali por estar bem antenada das coincidências e das teorias (o que me deu a impressão de que ela manja muito mais sobre o atual quinteto). Ali está com muito medo de ser descoberta, isso é nítido, e quero que a morte de Shana seja minuciosamente investigada.

 

Fora do antro Ali, o episódio levantou, mesmo sem querer, um ponto bacana que foi abordado no 1º episódio da temporada: uma vida sem A. Aria foi engolida pelos preparativos do casamento da mãe e Emily foi premiada com a oferta de ser treinadora assistente do Sharks. Tudo poderia ter corrido bem, mas as duas me tiraram do sério. Aria me esquece da vida por causa da sua investigação no Radley e Emily hesita diante da proposta porque prefere ser babá da Ali. Só no mundo de Pretty Little Liars chances são abortadas desse jeito. Eu agarraria tudo que viesse na minha frente para sair desse círculo vicioso. Claro que tem A à espreita, mas são nessas horas que você precisa bancar a adolescente egoísta. Ali não é uma? Então as outras também podem ser. Ninguém é obrigado a ser tragado por essa tramoia sem fim, ainda mais por uma pessoa (Ali) que não vale a pena. Eu fiquei muito frustrada com o esquecimento da Aria. Pôxa, é a mãe dela, né? Fiquei P da vida com essa mancada. Emily também pediu uns tapas com a expressão de “pensar duas vezes” diante de uma chance de ouro. Foi inadmissível. Como elas querem uma vida sem A se não se permitem? Assim fica difícil.

 

Hanna está cada vez pior no quesito emocional e eu não consigo levá-la a sério por causa da motivação. Ainda não engulo essa mudança por causa de Ali. É muito infantil. Nem foi ela que me decepcionou esta semana, mas Caleb. Quando ele ficou tão irresponsável e passivo? Como ele deixa a namorada agir feito uma doida? Ele apenas observou as atitudes de Hanna em meio a sua idealização perfeita de fuga. WTF? O que diabos estão fazendo com Haleb, na boa? Não acho interessante trazer para PLL a vivência dele em Ravenswood sendo que a série nem existe mais. Caleb pode ter entoado a alguns episódios atrás que está mudado, mas essa evolução o tornou um desencanado. O que acontece com o casal é uma troca de sapatos, mas ninguém está se ajudando. O personagem simplesmente ficou de boca aberta enquanto a namorada enchia a cara. Achei um absurdo, ainda mais considerando o que esses dois já passaram. Cadê o apoio mútuo?

 

O que vi foram duas pessoas que, do nada, se tornaram destrutivas. Eu não os levo a sério porque é tudo rebeldia sem causa. Ainda não entendo porque Hanna mudou desse jeito, bem como Caleb, cuja presença ficou muito a desejar. Um casal problema não é o que a trama precisa agora. Que tal só focar na Hanna?

 

Como era de se esperar, PLL fez um retrocesso tendo Hanna como a merecedora do descrédito da vez. O mesmo aconteceu com Spencer, a Liar que não foi nem um pouco compreensiva com a situação da amiga que foi assediada por Zack. A atitude dela em já arremessar mil pedras em Hanna me fez bater a testa no teclado. Parece até que Spencer não passou pelo mesmo, né? A hipocrisia tá rolando solta entre essas meninas, fato. Para terminar de jogar a personagem da Benson na vala, Zack me manifesta um lado que nunca chegou a ficar nas entrelinhas. O que diabos foi aquilo? O cara me é apresentado como boa pinta, lembro que o amei por fazer Ella feliz depois das mancadas do Byron e, do nada, o figurão voa para cima de uma adolescente. Oi? Fiquei realmente passada com a atitude dele, jurando que Hanna estava a fim, e como isso desencadeou a gritaria de Aria no final do episódio. Não sei qual é o objetivo, mas está na hora de frear essa storyline antes que ela fique escabrosa.

 

Como disse na semana passada, Hanna poderia ter tido um plot mais interessante, que contribuísse para ela se redescobrir de um jeito mais maduro. O que vejo é uma garota que está ganhando novos traumas sendo que ela já passou por muito desde que sofrera com a bulimia. Não acho muito justo. Ainda mais quando o plot está mal conduzido e sem um pretexto interessante. Porém, devo admitir que a Liar é a única dentro de um problema palpável. Incluir Zack tornou a situação complicada e realista. Muitas garotas passam por isso sem provocar e ficam na saia justa que nem Hanna. Ao menos, espero que norteiem esse plot do jeito certo.

 

Spencer mostrou sua sensibilidade de novo e o gosto pela investigação. Nada como algumas pancadas para voltar a fazer o que realmente interessa. Essa Liar não foi feita para dramas e acho sempre uma perda de tempo quando tentam fragilizá-la. Afinal, ela é o ponto de atrito contra Ali e isso exige uma mente 100% alerta. A personagem estava mais consciente dos arredores e agarrada à desconfiança com relação à Ali, um detalhe que não pode mais ser esquecido.

 

Fico feliz que Spencer tenha retornado a vibe dos primeiros episódios, pois não estava suportando a versão vitimizada por causa do divórcio dos pais. Ela ainda está chocada, mas isso serviu de ponto positivo para fazê-la trabalhar. Em meio à nova pista sobre Bethany, Spencer foi intencionada a desmascarar Ali, mas só ganhou mais motivos para duvidar de Melissa. A melhor coisa da cena no celeiro foi o cutucão em Emily, a pessoa mais burra do momento que ainda jura que o crush é inocente. Alguém poderia destruir essa lealdade? Já encheu o saco.

 

Deixo meus créditos à Aria por ter feito Spemily se mover na trama, mas as pistas não serviram de absolutamente nada. Tinha me esquecido como PLL gosta de fazer a gente de otário. A única coisa que ficou de recado foi o empenho de Jessica em dar uma aparente vida confortável à Bethany, o que me fez voltar na teoria das gêmeas. Eu quero uma foto dessa menina. Não é possível que as Liars tenham se esquecido logo desse detalhe.

 

Outra surpresa do episódio foi Toby e sua decisão em querer ser policial. Achei meio estranho no começo, mas depois das justificativas, ele ganhou meu apoio. Nada pior que se sentir impotente, ainda mais depois de todos esses anos na luta contra uma criatura invisível. Claro que ingressar na Academia demora muito, o que encaixa no fato de PLL ter mais 2 anos. Até lá, Toby terá que ralar, mas o que basta é ele estar convicto das próprias decisões. Isso pode inspirar Spencer a ser mais forte. Acho que o personagem tem plena capacidade em ser o que quer, de ser um ótimo investigador e de eliminar a corja corrupta de Rosewood. O bacana é que Toby é o único que está consciente do problema como um todo. Perto das meninas que parecem paradas no tempo, o cara é quase um expert.

 

A refletir

 

Mais uma vez, a casa dos Hastings se tornou um covil à parte de A. Não só qualquer lugar, como o quarto da Spencer. O que tinha embaixo da tampa, hein? O carinho no capacete de Melissa também não passou despercebido.

 

Quando é que o Noel aparecerá para dar algumas respostas? Eu acredito que ele tenha traído Ali no meio do percurso, pois se é uma pessoa que sempre foi ligada à Mona e à Jenna, é ele.

 

Bethany atingiu Ali e depois terminou no lugar dela? Vamos lembrar que Jessica olhou para o agressor da filha como se o conhecesse. Sem contar que a mulher estava preocupada demais ao telefone com o que parecia ser um paciente, provavelmente, Bethany. Emily até foi esperta em perguntar da blusa amarela, mas ainda não me conformo como ninguém, nem mesmo Spencer quando foi ao celeiro, aproveitou para pegar uma foto dessa menina para seguir as pistas soltas pela Rhonda. Assim fica difícil, né? Não precisa nem de teoria das gêmeas para ter essa ideia, até a polícia tá sossegada demais com isso. Ninguém tem memória de elefante.

 

Tanner está muito focada na investigação da morte de Shana, sendo que há o mistério do ocorrido com Jessica. Eu acho que essa mulher é o Wilden de saia.

 

O casamento da Ella acontecerá?

 

É, acho que Eddie realmente se foi… Para sempre.

 

Spencer se tocou que A é uma nova versão de Jason com requintes de Mike Myers feat. Freddy Krueger. Só eu achei muito sem noção A prendê-la junto com Emily no celeiro e passar despercebido (a)? Muito nonsense.

 

Tudo neste episódio foi nonsense.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Sâmia, tudo bem? Não esqueci de vc não. Apenas tô bem ausente do blog por causa de uns paranauê aí hahahahaahhahaahha

    Eu tenho que dizer que gostei do episódio desta semana por causa da Ali e da minha crença de que ela não presta nem um pouco. Quase chorei de emoção, juro!

    Eu teria mais pena da Hanna se a storyline dela tivesse um propósito mais interessante. Eu aceitei até a mudança de visual dela, ok, faz parte de ser adolescente, mas beber porque Ali voltou? Poderia ser até pelo Caleb, pois seria algo "normal". A injustiça com o Zack foi bem ridícula, essa parte não curti nem um pouco, e achei demais até para a própria Hanna que já estava lidando com muita coisa pessoal. Nesse quesito, ela não merecia passar por isso.

    Rhonda tinha que se tornar personagem regular, fato ahhahaahahah Ela é demais, sério.

    Beijossss! <3

  • Sâmia Maria

    Só gostei de Rhonda ameaçando Aria por salgadinhos e cerveja, como eu amo essa personagem hahaha. E gostei da cena no estábulo também, até fiquei apreensiva com a cena de Ashley e Alison mas depois brochou tudo. E a Spencer já foi assediada também? Não entendi, na verdade nem me lembro direito.

  • Sâmia Maria

    E como eu odeio Alison. Eu achei tão bonitinha a cena dela e Ashley no quarto. Naquela hora sinceramente eu achei que se talvez Alison tivesse uma mãe como Ashley ela não seria assim. Mas aí vem ela fazer cagada. Como ela pode fazer aquilo com minha segunda mãe preferida? Pedir o Noel pra simular um ataque foi ridículo, espero que a polícia descubra logo toda a verdade, sobre The Jenna Thing, o sequestro, sobre N.Y. e todas se fodam. Porque é isso que todas elas estão precisando.

  • Sâmia Maria

    Tô com muita pena da Hanna por tudo que tá acontecendo, ninguém acreditando nela. Mas por um lado entendo Aria, fica meio difícil acreditar em uma pessoa que está na situação da Hanna toda alcóolica e a cada dia que passa não sabe o que quer da vida e só fazendo burrada. Imagina com as meninas estão se sentindo em relação a Hanna abrir a boca para Sidney e só elas receberem aqueles mensagens. Acho que Aria exagerou um pouquinho mas por mais que aquela cena tenha partido meu coração Aria não disse mais do que a verdade. A Hanna mesmo sempre bem intencionada acaba fazendo as maiores besteiras, como por exemplo aquela ideia de girico de enterrar aquela arma lá que só serviu pra mãe dela ir presa depois. Todas as meninas estão com raiva da Hanna, até mesmo Spencer e Emily que também não acreditaram nela, só que Aria foi a única que teve coragem de dizer o quão constrangedor foi brincar de adivinhação com uma bêbada. Mas o que tá me deixando mais triste é que Hanna tá mostrando o quão fraca ela é com a volta de Alison, tá na hora de reagir né fia. E o que foi o plot do Zack? TÔ PUTA ele sempre foi um cara legal desde a season 3, tava até torcendo por ele e Ella e agora trazem ele de volta só pra fazer ele virar um pedófilo da noite pro dia. Sinceramente tô muito decepcionada com os roteiristas que nem sabe mas o que tão escrevendo. Capaz da Ella voltar por Byron agora.