Menu:
23/jul

Este episódio capengou entre cenas quase legais e cenas quase arrebatadoras. Não achei que houve tanta ação como aparentava. As coisas em Beacon Hills estavam, em tese, mais “calmas” porque foi preciso dar uma pausa no andamento dos acontecimentos para situar tudo o que rolou desde o 1º episódio. As peças começaram a se encaixar e até perdoo essa lerdeza por ser uma temporada curta. Não dá para viver só de Chris Argent, né? Nada como deixar a trama toda embaralhada mesmo com a agilidade e o detalhismo do Stiles, que abriu um leque de possibilidades a se pensar sobre quem é o responsável pela lista de morte dos seres sobrenaturais. O que sempre acho bem legal é a brincadeira com retrocessos, uma dança entre cenas antigas que se atrelam aos pensamentos dos personagens no presente. No caso, a narrativa de Scott e Stiles na mesa do Xerife. Admito que houve um pouquinho de tensão, mas nada que me fizesse soltar aquele WTF. O lado bom de tanta informação é que se abriu de vez a oportunidade de trabalho em equipe em torno das ações do Benefactor.

 

Como de costume, Teen Wolf nos apresentou uma causa e despejou os efeitos colaterais. A clássica cena do ataque dentro de um ônibus escolar ressaltou o dilema disfarçado e não tão importante da temporada: o dinheiro. Olhando Garrett e Violet em ação, foi fácil se perguntar até onde uma pessoa vai para engordar a conta bancária, ainda mais sendo adolescente. Eu espero que a justificativa para isso seja muito épica, pois não consigo pensar em nada que motive esse comportamento a não ser mera ganância (o que acharia uma resposta muito idiota considerando a idade dos personagens). Na semana passada, pensei seriamente que a dupla poderia pertencer a algum clã de caçadores, até treinados por um Argent, mas bati de frente com comportamentos e atitudes de uma personagem que atua dessa mesma maneira: Braeden (posso até dizer que a acho muito semelhante à Violet?).

 

Ficou muito claro agora que esta temporada é uma reunião de mercenários. Ao contrário de Garrett e de Violet, Braeden é mais velha e faz isso para viver. É fácil imaginar um passado tenebroso para os dois adolescentes, mas ambos sentem prazer no que fazem e aparentam não ter amarras. Os assassinos do pedaço ressaltam a profissão, dois mercenários que se movem a base do lucro, independente do serviço. Braeden admitiu que não tem vergonha do que faz, até falou que mataria o Scott se pedissem. O mesmo se repete no comportamento do casal que está muito antenado no que acontece e no que já aconteceu na cidade. Isso porque ambos são recém-chegados, o que aumenta a hipótese de que o mandante só pode ser um conhecido da galera. Acho que não estou pronta para o choque.

 

Devo dizer que fiquei toda manteiga derretida quando Scott menciona Allison em alto e bom som. Finalmente alguém fez isso, né? Foi triste ver a expressão do Lobito depois de contar ao Xerife que a senha da 1ª lista era o nome da falecida namorada. Se para ele foi complicado resgatar essa memória, nem quero ver quando Chris começar o falatório sobre a filha. Facilmente morrerei. Por outro lado, Stiles ganhou os holofotes e assumiu toda a estratégia ao unir as pistas que até então existem. Eu sempre fico muito satisfeita, isso desde a temporada passada, quando ele segue os próprios instintos. Basicamente, o personagem consegue ver o que os demais membros do bando não enxergam. Ele é imparcial, o que lhe dá uma visão mais analítica dos fatos. Sem contar que o pingue-pongue entre Scott e Stiles deixou o começo do episódio envolvente, uma pena que tenha durado tão pouco. Melhor ainda foi contar com o Xerife que sempre rende os melhores comentários que quebram a tensão e não comprometem o ritmo da trama.

 

Então que a timidez começou a ser quebrada de vez ao ponto de haver menções aos detalhes que aconteceram na temporada passada, como o Nemeton. Sem contar que os revivals continuaram. O aparecimento do Derek para atormentar o Liam foi muito S1 e fiquei com aquele gostinho de nostalgia de novo. No mais, foi bacana da parte dele dizer que Scott se dará bem cuidando do próprio Beta. Isso é um fato que não tenho dúvidas, especialmente porque, ao longo da trama, Liam mostrou que já confia no Lobito e que só consegue controlar os instintos raivosos quando ele lhe chama atenção. Derek apenas falou o óbvio e meio que dei risada, pois lembrei da fase Alfa dele e das atitudes que beiraram ao fiasco.

 

Scott sempre foi o adolescente de bom coração, não tentou assustar Liam como Derek bem tentou. Às vezes, o que me incomoda no Lobito é essa falta de surtos que ficam totalmente concentrados no Stiles. Ele acabou de transformar um moleque e não se mostrou nem um pouco preocupado com a ameaça da líder dos Calavera. Independente da tentativa de colocar Derek e ele frente a frente para criar um comparativo entre antes e depois, não dá para negar que ambos estão muito sossegados para quem está prestes a perder os poderes e para quem poderá ser perseguido até morrer por caçadores que não são nada como Chris Argent.

 

Ainda em Derek, meu coração quis morrer com a interação dele com Chris. A entrada no cofre dos Hale, a conversa sobre Kate, o retrocesso do Argent ter desconfiado que a irmã saiu de Beacon Hills transformada serviram para situar esse subplot para que não seja esquecido. Devo admitir que está cada vez mais fácil se esquecer da Kate, como aconteceu com o fato do Derek ter virado adolescente por alguns dias. O que trará a ex-caçadora para o cerne da trama é o fato do nome dela estar na 2ª lista, o que me fez crer – por meros segundos – que Chris não seria o financiador. Tudo bem que ainda tenho um pouco de esperança, mas vale lembrar que o vovô Argent ainda vive, só está moribundo em algum lugar. Nada mais sensato que expurgar a cidade daquilo que ele não conseguiu ser. Imaginem a frustração desse homem ao saber que Kate se transformou só com um arranhão enquanto ele teve que mendigar uma mordida do Scott. Gerard seria um Benefactor perfeito.

 

Sou eu, ou a cena do jogo de lacrosse ficou a desejar? Sério, fiquei bem decepcionada, pois esse é sempre um momento de glória de TW. Não consegui sentir aquela antiga tensão, aquele receio, aquela angustia. Bem que tentaram criar uma atmosfera, com direito a pouca luz e névoa (agora sim: WTF?). O novo set ficou sem graça, a arquibancada minúscula deu a impressão de que ninguém estava interessado no que acontecia. Enfim, não funcionou. Saudades da época em que Jackson e Isaac causavam dignamente no meio do jogo, rendendo as melhores frases do Stiles e os comportamentos insanos de Scott. Fiquei decepcionada também com o fato de ninguém ter capturado o Garrett que tinha a frase de que era um pau mandado do Benefactor piscando na testa. Gente, até o Coach estava chato. Eu só fiquei meio aflita pelo Liam e seu probleminha de nervos. O que valeu foi a participação da Kira, que durou muito pouco pro meu gosto, e o fato de Mason ser o novo gay do pedaço. Eu ri demais com o flerte dele para cima do Brett, mas ainda sou mil vezes as caras e bocas do Danny. No geral, a partida de lacrosse ficou um tédio.

 

De novo, Lydia trabalhou mais que todo mundo e estou com medo dessa menina enlouquecer bem no estilo Meredith. Malia serviu de companheira, uma tentativa do tio Jeff mostrar que as duas estão muito bem, obrigada, no quesito Stiles. Só sei que amei a Banshee um pouco mais por causa de todas as atitudes tomadas para descobrir a senha das outras listas. Meu coração doeu quando surgiu o nome de Aiden. A personagem se entregou à exaustão graças a sua determinação, o que lhe rendeu boas cenas de esperneio e de inconformismo. Eu queria acreditar que Lydia chegará ao final da temporada solteira, mas a aproximação com Parrish está evidente. Ainda mais agora que ela sabe que ele está com os dias contados. Eu até acharia o casal interessante, admito, mas sem safadeza oculta. O policial parece ser um cara fofo, daqueles que lhe chama para jantar e que lhe dá flores. Vale dizer que mal respirei com a presença de Meredith de tanto que ri. Ela é muito bizarra! A cena na delegacia foi demais.

 

A refletir:

 

Chris cuspiu no código da Allison. Para capturar Kate ou por ser o Benefactor? Como disse na resenha passada, o personagem está muito ressentido com a morte da filha e vê Scott e a turma como culpados pelo ocorrido, o que me fez colocá-lo rapidinho como o Benefactor. Porém, a chegada dos Calaveras retira essa hipótese, pois o objetivo deles é pegar a irmã do Argent. Será? Eu poderia pensar que todos são o Benefactor por causa da convicção com que o código oficial foi entoado, especialmente por Chris. Sei lá, estou com um pé atrás e, dessa vez, não boto minha mão no fogo por ele não.

 

O Benefactor é alguém que conviveu e conhece o passado e o presente do bando de Scott. Essa pessoa sabe o lugar que o Lobito ocupa na hierarquia dos lobisomens, sabe que a turma dele foi perseguida por um bando de Alfas, e sabe sobre Aiden. Deve ser alguém que continua em Beacon Hills e que assistira de perto os acontecimentos da temporada passada. Esse financiador sabe de Kira. Talvez, de Liam, um detalhe que ficou solto no ar por causa do foco em Brett. Ainda considero Chris ou Gerard, os únicos que sabem de tudo e que possuem um modus operandi semelhante (o pior lado deles surgiu depois da morte de um familiar, vale o lembrete). Violet sabia de muito para quem acabou de chegar e acho que só alguém que sambou no bando de Scott sabe desses detalhes para informá-la. Usar Allison e Aiden como palavras-chave só dá respaldo de que há uma trairagem tremenda vindo aí.

 

O que Parrish é? Nas minhas passeadas pela web, bati de frente com a possibilidade dele ser uma fada, acreditam? #SookieStackhouseFeelings. Com certeza, o personagem deve ser uma criatura que preza a ajuda ao próximo e que tem grande poder de convencimento. Ele consegue fazer qualquer um entrar no seu jogo, percebem? Estou curiosa!

 

População de Beacon Hills está em baixa. Por motivos sobrenaturais ou não?

 

Os olhos de Derek voltaram a ser citados e quase capotei da cadeira com a novidade de que a nova cor indica a fraqueza do mojo de lobisomem. Imagina que louco seria ele terminar a temporada como humano… Acho que Peter teria um troço.

 

Carrie morreu, mas sem antes entoar a tríplice (The Sun, The Moon, The Truth), algo que Demarco também fez para controlar a transformação. Será que eles pertencem ao mesmo bando? Inclusive, esse é o único ponto que pode nos levar a entender o que o triskle tem de tão importante além de ser um tipo de âncora para controlar os efeitos da Lua Cheia.

 

Quero só ver o que Violet dirá ao Scott agora que foi capturada na cena do crime…

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • Francielli Lopes

    Vou voltar assistir The originals só por causa do Daniel <3 HAHAHA ele ta fazendo muita falta nessa 4° temporada. Ele é baixinho e fofo <3 to amando o personagem e encantada pelo ator

  • heyrandomgirl

    Own eu tbm fiquei mto contente com a renovação porque tenho mais esperanças que o Sharman voltará como Isaac nem que seja pra fazer uma pontinha =[ Eu preciso desse menino em Teen Wolf e não em The Originals ahahahahahahahahahah

    Liam é uma graça, né? Tava vendo umas fotos da Comic-Con e, gente, como ele é baixinho. Fiquei BEGE! HAHAHAAHAHHA

    Mas o bom é que teremos mais Lobo Adolescente <3

  • Francielli Lopes

    Fiquei super feliz quando soube que ta confirmada mesmo a 5° temporada. O episódio em si foi bem desenvolvido, não focou só no Scott, mas sim na Lydia, no Chris e Derek o que adorei. To amando o Liam <3 .