Menu:
20/ago

As palavras de ordem deste episódio foram descobertas e armadilhas. Foi difícil colocar as ideias no lugar. Depois de 9 episódios, ficou mais evidente que Jeff enrolou demais para trazer à trama uma das coisas imprescindíveis para a série: apresentar a mitologia de um personagem. Desde o começo, essa season teve muitos momentos lentos. Sem contar que, rebobinando tudo, dá para ver como as situações estão perdidas. Quem aqui ainda se lembra de que Derek voltou a ser adolescente por breves segundos? Está faltando foco. Até entendo a necessidade de segurar uma storyline para a próxima temporada, mas as coisas não demoraram tanto com Jackson, Lydia, Jennifer e até mesmo o Stiles. Parrish ganhou os holofotes meio tarde, mas melhor que nunca. Não há como negar que para um arco que está prestes a ter algum tipo de conclusão as ações estão devagar. A uma altura dessas, estaria ansiosa pelo que ainda está por vir. Porém, estou estranhamente sossegada.

 

Pelo título do episódio, me senti uma maluca ao imaginar que poderia ser uma brincadeirinha com o nome do Parrish. Apenas uma impressão. Digam-me: o que foi a cena de abertura do episódio? Eu tive um surto! Juro que me descabelei, especialmente por ter pego metade desse spoiler devido ao hábito de fuçar o Tumblr quando não se deve. Quando ele acordou dentro da viatura, queria entrar, roubá-lo e sair correndo. Socorro! Sempre quando me apaixono por um personagem ou ele morre ou abandona o projeto. Acreditei que com Parrish seria a mesma coisa (não cheguei a saber que ele voltaria à vida, o que não estragou tanto assim o choque da “morte”). Pensei que essa atitude foi uma possível nova falta de senso do Jeff em riscar um personagem que nem se desenvolveu. Inclusive, que tinha uma incógnita por estar na lista. Ainda bem que foi uma pegadinha – de muito mau gosto – que o revelou como um ser provavelmente imortal e que deve ter um belo instinto de vingança.

 

O policial mudou completamente quando retornou à delegacia e caiu para cima do Haigh (aquele momento apreciação sem camisa foi um espetáculo). O atentado o transformou e meio que “ativou” seu lado sobrenatural. Imagina que louco ele ser um mutante do X-Men…

 

Parrish deixou um rastro de interrogações na minha mente desde a temporada passada. Eu o achava muito perfeito – bonito, inteligente, defensor da lei, braço direito do Xerife. Alguma coisa tinha aí. Quando o personagem foi incluso na lista, pirei porque estava aí uma esperança dele se tornar regular. O policial me conquistou logo de cara e ficaria muito chateada se a participação dele se encerrasse. Acho que Parrish tem sido um auxílio necessário, pois nem tudo pode depender do papa McCall e do papa Stilinski. A transição de homem comum que atua em nome da lei para membro da panelinha do Lobito promete mudanças radicais. Afinal, ainda temos a incógnita sobre o posto da cadeia sobrenatural que o fofo ocupa. Juro que pensei seriamente em dar aquela busca no Google – que é um bestiário propriamente dito – para farejar algo, mas preferi ficar na expectativa.

 

Depois deste episódio, ficou escancarado o quanto não sabemos nada sobre ele. Parrish simplesmente não sabe o que é e para que veio, e nada mais justo que descobrir isso sendo abraçado pelo bando de Scott. A ingenuidade dele muito me comove, bem como seu bom coração. Se for para ficar em TW, espero que o policial continue a atuar junto com Lydia e Stiles. A dinâmica entre eles têm sido muito bacana.

 

A promessa do Jeff em aprofundar a storyline de Lydia tem rendido resultados interessantes. O recontar da vida de Lorraine foi bem envolvente. Fiquei vidrada, especialmente por amar retrocessos. Foi intrigante a descrição dos ruídos que perseguem um Banshee. Não teria pensado em algo melhor. A história da avó de Lydia só serviu para gerar confusão que se prolongou até o cliffhanger do episódio, muito bem-sucedido, diga-se de passagem. Quem imaginaria que a soma do código de Lorraine (e sua revelação como Banshee), da lista de morte que passou da validade e dos suicídios na Casa dos Ecos resultariam em Meredith? A atuação sempre muito horripilante e impactante do Brunski me fez ver nele o perfeito Benefactor. Quando Stiles e Lydia o encontram e a fita recebe um close, parecia que o mundo tinha caído na minha cabeça. Eu o acharia formidável para assumir o papel. Seria tão inusitado quanto optar por Meredith.

 

A trama convenceu ao partir do princípio mais fácil, no caso, entender por quais motivos Lorraine teria forjado a própria morte. A avó recebeu muita atenção justamente para pensarmos errado como a dupla Stydia. O viés que parecia corretíssimo, especialmente por causa da dica de Scott sobre o Benefactor ser um Banshee, causou uma reviravolta brusca. Stiles e Lydia, que desempenharam de novo um excelente trabalho em conjunto, seguiram pelo caminho óbvio e todo mundo foi junto. Partir da storyline de Lorraine foi o meio mais seguro até porque fazia sentido. A mulher criou o código, poderia ter organizado a lista e terminou na Echo House em um estágio de loucura. Perfeito! Mas não. Meredith recebeu os créditos pela tramoia e eu não sei ainda se gostei dessa empreitada. Eu esperava um plot twist que me deixasse sem palavras. Não que a personagem não tenha garantido isso, mas tinha em vista um impacto maior. Sou dessas que adora a ideia de destruir algo de dentro para fora, ou seja, um traidor inserido no grupo. Clichê, mas sempre bombástico. No fim, quem estava com todas as respostas era Lorraine que deixou a herança para a neta compreender.

 

Sendo bem sincera, acho que o Benefactor teria uma persona mais impactante se tivesse o rosto de quem já passou por Teen Wolf que, pelo pensamento lógico, teria motivações para matar todo mundo. Eu pensei no Chris na hora, pois ele perdeu a família por causa de Scott, um luto que poderia ter rendido uma sede por vingança. Meredith foi apresentada como uma garota doida, mas muito engraçada, na temporada passada. Jamais a veria como uma ameaça, ainda mais quando temos personagens que simplesmente “morreram” do contexto da série, como o vovô Argent e o profº Adrian, exemplos que têm razões mais do que suficientes para queimarem Beacon Hills. Colocar Meredith nesse impasse precisa ter uma causa sensacional. Não basta apenas ser louca ou ouvir vozes, tem que ter um respaldo que, necessariamente, precisa vir de outras temporadas. No mais, a personagem foi inteligente em incluir o próprio nome na lista e se fingir de morta. Confesso que não esperava que, de todas as pessoas que passaram pela série, ela financiaria uma chacina. Por enquanto, achei muito nada a ver. Só espero que a ideia funcione até o season finale.  

 

Sobre os outros personagens

 

Sou muito agradecida ao Parrish por ter trazido o Derek para a ação. Ainda tento entender qual é a do personagem nesta temporada, pois ele não tem feito absolutamente nada. Hale já foi melhor, vamos combinar. Achei bem digno o personagem não esconder sobre a sua nova realidade ao Scott como também achei de valor o Lobito contar que a senha da 3ª lista tinha o nome do seu antigo mentor. Essa cumplicidade entre os dois é um ponto extremamente positivo, pois, automaticamente, reflete nas relações do Alfa com Liam, o seu Beta. Scott e Derek compartilham uma admiração mútua e vê-los de novo no meio da bagunça, lutando e tirando sarro um do outro, foi como voltar aos velhos tempos de Teen Wolf.

 

Stiles e o Xerife fizeram meu coração ficar pequeno (de novo). Quando o papa Stilinski me toma um tiro e para no hospital, só pensei nas dívidas. Essa família está praticamente na vala e o Scott não toma iniciativa em compartilhar a grana. Who cares mesmo sendo dinheiro do Peter? O Xerife sempre é um paizão e amei a discussão com o filho. Ele não está errado, pois Stiles é um adolescente que, em curto espaço de tempo, carregou muito drama para quem só se preocupava em atrair a atenção de Lydia.

 

É real: só há cenas Stydia quando Malia sai de cena. Sendo bem honesta, queria que continuasse assim. Estou tomando bronca da werecoyote. Ela se faz de durona e mimimi para terminar enchendo a cara porque não aguentou a verdade sobre Peter? Por que ela acha que matou os pais? Não, né? Para quem é independente e fria, a personagem se abalou demais para o que diria ser pouca coisa. Afinal, é do Tio Peter que estamos falando. O personagem só é motivo de preocupação quando quer matar alguém – e quando faz parceria com pessoas como a Kate.

 

Liam traumatizou com os Berserkers e ficou na paranoia com a impressora. E essa criança tem apenas 15 anos e só queria ser o melhor jogador de lacrosse. Que dó!

 

E por que diabos a Kira não estava neste episódio? Houve uma festa que serviu para colocar certos personagens na mesma cena. Sem desculpite para ela ficar de fora. Não gosto nada da agenda torta da Arden. A personagem dela é regular e já é a 2ª vez que a deixam de fora.

 

A lista de morte se tornou um viral em Beacon Hills. Qualquer um pode pegá-la e mandar bala para ganhar uma mesada. Graças a isso, e a revelação de Meredith, a trama se fechou. O que chamou minha atenção foi o fato de Jeff colocar policiais como as principais figuras que adotaram a lista, dando-lhes posições corruptas. Essa é a turma que deveria proteger e não matar. Perto do final de mais uma temporada, a trama virou um jogo acirrado e muito me preocupa a importância do subplot da Kate e do Peter porque não se encaixa em absolutamente nada. Quero só ver como será essa lambança.

 

A refletir

 

Scott não encontrou o Argent para falar sobre Parrish. Onde você está, Chris?

 

Malia deixou uma incógnita pairando no topo da cabeça do Scott: o que diabos o Peter quer? O tio Hale foi muito amor ao dizer que o Lobito é meio que sensato e correto. Sabemos que ele só é “fofo” quando quer alguma coisa.

 

Meredith fez a lista. Por quê?

 

Derek sumiu da lista. Virar humano é considerado algum tipo de morte especial? Boiei.

 

Achei meio extremista a população de Beacon Hills assumir o lado assassino. Tipo, todo mundo é monstrinho por dinheiro agora?

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Concordo totalmente *_* Gente, Parrish é muito, mas muito amorzinho. Todo dedicado, centrado e inteligente. Sem contar que ele é muito fiel ao que faz, e isso é adorável. Faltava gente assim em TW, meio inocente por assim dizer.

    Eu evito ao máximo ver as promos, mas, às vezes, é meio difícil pq me ajuda a montar a resenha. Já sofri demais sendo enganada e não consigo mais Hahahahahahahahaah Mas é essa a pegada das promos: edição que é uma beleza, mas conteúdo nota zero. Não que seja o caso de TW que tem sempre algo que se salva, mas nem sempre é aquele impacto todo.

    Só sei que quero que o Argent pare de sumir. ><''' Hahahahahahaha

  • Francielli Lopes

    Parrish foi uma adição maravilhosa na série <3 rsrsrs
    Eu acho que o meu problema com Teen Wolf é esperar demais dos episódios depois de ver as promos, parece que vai ser ótimo e acaba sendo arrastadinho. E também to achando muito nada a ver a Lydia ta sofrendo com seu dom sobrenatural e não dizer nada aos amigos, que ela sempre ajudou. To achando que o próximo epi promete mesmo
    *—*
    Não sei como o Peter vai se encaixar na história mas não to convencida que ele voltar para o Lado Negro kkkk

  • heyrandomgirl

    Olá, Francielli *_* Fico feliz que esteja gostando das resenhas <3 Melhor ainda saber que meus pensamentos não são tão bobos assim Hahahaahahha

    Nuss! Eu ficaria de luto se algo mais grave tivesse acontecido com o Parrish. Ele é um personagem muito amorzinho. Eu espero que Jeff nos surpreenda, que o personagem seja algo bem interessante, pois não dá só para sobreviver com a storyline da Lydia.

    O plot da vó da Lydia foi uma TREMENDA pegadinha, né? Gente, quando o episódio acabou, me perguntei seriamente o que tinha perdido. Tudo estava lá, apontadinho pra ela, justificado e com provas com base em flashbacks. Eu morri quando a Meredith apareceu. Foi uma surpresa sim, mas, como disse na resenha, espero uma motivação MARAVILHOSA pra isso. Eu esperava mto mais, de verdade. ><

    O próximo episódio – pela promo – já promete ser um caos. Falta pouco agora e o season tem cara de que será com Kate e Peter. Não consigo encaixar esses dois em absolutamente nada.

    Beijos sua linda <3

  • Francielli Lopes

    Olá, to adorando suas resenhas dessa temporada de Teen Wolf e concordo em muitas partes com você. Vamos por partes: O que foi o começo desse epi? Mesmo eu levando spoilers por causa do tumblr também, fiquei super preocupada com o Parrish, e o nome do episódio me deu esperanças que já iam descobrir que criatura sobrenatural ele é :( Ta rolando umas teorias loucas no fandom, mas sei lá, acho que o Jeff vai nos surpreender. Amo o ator e o personagem desde a primeira aparição e achei digno darem mais destaque pra ele nessa temporada. Achei bem desenvolvido a história da avó da Lydia, eu desconfiava que seria ela o Benefactor, foi um golpe ao descobrir que era a Meredith esse tempo todo mas não me convenceu por completo, ela tem que ter um belo motivo pra mim engolir isso. To achando meio desconectado esse monte de coisa acontecendo ao mesmo tempo, a temporada ta ficando arrastada em si e tenho certeza que a season finale vão jogar todas as respostas e vai fiar meio corrido. Espero que nos próximos episódio melhore.