Menu:
03/set

Sinto muitas coisas com relação a este episódio de Teen Wolf. Meus feelings pelo Argent estão à flor da pele, bem como a agonia com relação ao futuro de Scott. Nem acredito que falta só mais um episódio para a temporada chegar ao fim. Por mais que a trama tenha se arrastado até chegar ao que interessava, o desenrolar ocorreu na medida certa. Como não havia mais o que inventar, foi preciso solucionar alguns subplots que serviram para nos nortear de volta à storyline da Kate (o que demorou muito, diga-se de passagem). Alguns personagens precisavam de resoluções, como o Xerife e sua dívida, ou de uma espairecida, como Lydia. Seria muito sem noção todo mundo saltar da cama e lembrar que a Kate ainda estava à espreita porque precisou criar um clima. O resultado ficou bacana.

 

Não havia mais para onde ir e as ações serviram como amortecedores para o que virá em seguida. Houve de tudo um pouco, até Stalia e Scira que demonstraram amor e engataram novos caminhos na trama. No geral, poucas pontas foram soltas, o suficiente para darem um gás para o season finale que está por vir. Choremos!

 

Esta temporada de Teen Wolf pecou demais ao deixar a mitologia em 2º plano. Isso afetou a dinâmica da nova formação do bando do Scott que agora terá que enfrentar Kate sem o mínimo de preparo. Esse fator sempre unia os personagens e abria possibilidades de saber quem era ou não confiável. Agora, para salvar o Lobito, geral terá que agir na cegueira. A mitologia Asteca foi esquecida lá nos 2 primeiros episódios da temporada e quem reacendeu o interesse por esse plot foi Deaton. O personagem foi responsável em trazer de volta a storyline de Kate e, de quebra, apresentou alguns rostos novos. Graças a esse combo que abriu o episódio de um jeito curioso, o veterinário conseguiu não só realizar uma tarefa com sucesso, como abrir uma enorme lacuna sobre os mistérios que abrigam a Casa dos Ecos. Estou muito intrigada com o andar secreto que transmitiu a impressão de esconder os mais variados seres sobrenaturais que possuem instintos à la Hannibal Lecter. Todos predadores, mas com um apetite digno de usar camisa de força. O pouco de Patrick, praticamente um açougueiro, mostrou que os que estão internados ali são altamente perigosos e vivem em solitárias.

 

Agora, por quais motivos esse andar existe por debaixo dos panos? Imagino que esse será um plot encaminhado para a 5ª temporada de TW, o que contribuirá muito para um apelo mais sombrio. Nem quero imaginar o que mais há escondido naquele andar. Deve ser digno das noites de terror de um parque de diversões. Inclusive, Valack se mostrou um personagem interessante e aquele 3º olho é brecha para uma nova mitologia. Vamos ter que aguardar.

 

Depois disso, houve muitos momentos picados no episódio. As cenas de lacrosse só valeram por causa do fracasso do Stiles, Stalia rendeu boas risadas e Scira foi lindo no primeiro encontro real que foi interrompido pela cretina da Kate. Malia honrou a comédia na escola, toda feliz por ter sido aprovada (e infeliz por ser reprovada). Até o Coach estava no seu juízo normal (ele estava muito chato. Saudades Danny e Greenberg!).

 

Amei Scott e Melissa tendo um momento, o que contribuiu para dramatizar um pouco o fim da saga do Benefactor. Fiquei com um aperto no coração quando o Lobito se justifica sobre o fato de ter ficado com a grana do Peter por tanto tempo. Como disse Derek, é muito fácil ser tentado por uma mochila que pode mudar tantas vidas (considerando o altruísmo, claro). Melissa foi rainha ao dar a justificativa final de que o filho pode salvar a vida dos amigos, mas não salvá-los da vida. Isso tocou fundo, uma afirmação incrível. O Lobito é humano e pensa como tal, não como um predador, um detalhe explorado nesta temporada. É isso que o condena na maioria das vezes e é por isso que ele não consegue ser 100% um True Alfa. Scott precisa ser mais racional e, por não ser, sua ingenuidade sobre o bem acima de tudo o coloca em situações de apuros. De novo, meio mundo terá que se locomover para salvá-lo e não tiro a razão de Kate em perguntar o que o faz tão especial.

 

Para isso, temos Liam, o Beta mais perdido de Beacon Hills e ainda muito dependente do Scott. Pergunto-me onde estava o padrasto desse menino. Eu tenho vontade de pegar essa criança no colo e escondê-la em uma toca. O estresse pós-traumático dele rendeu ótimas cenas ilusórias com os Berserkers. Até eu ficaria apavorada só de imaginar os patronos da Kate perambulando no meu quarto. Liam faz parte do grupo de personagens que não faz a mínima ideia de como lutar contra o sobrenatural e me pergunto como ele ajudará a salvar Scott. O Beta foi jogado em campo de batalha sem saber das próprias defesas e do quanto Beacon Hills pode ser um lugar maligno. Deu muita dó vê-lo esperar por Scott, uma lealdade que ainda não se abalou. Foi bem legal rever Mason e Brett, dois personagens que precisam ficar mais envolvidos na série. Alguém precisa dar uma força para o menino Liam porque tá difícil ser ele.

 

A trama também fez o grande favor de relembrar que Derek ainda é a pessoa que está na lista de morte, independente do Benefactor. Lydia saiu diretamente do poço para dar o grito (que não estava com saudade) e relembrou que o até então humano Hale ainda está na berlinda (o nome dele foi responsável em revelar a 3ª lista). Sendo bem sincera, Derek não me pareceu nem um pouco preocupado com a possibilidade de morrer. Ele está muito tranquilo na companhia de Braeden. A curta cena dos dois (achei sensacional) me fez notar o quanto gostaria de vê-lo mais tempo como humano. Eu tenho curtido bastante essa vibe dele, sabem? O personagem parece mais natural. Tudo bem que Derek não fez absolutamente nada na temporada, mas sou a favor da ideia dele e de Braeden se tornarem uma dupla imbatível que dorme com um revólver embaixo do travesseiro. É sexy! Sem contar que seria genial ver mais dois adultos humanos a favor de Beacon Hills.

 

Como é bom odiar a Kate, né? A maneira como ela ainda defende a bandeira Argent me fez pirar (e morrer de saudade da época de ouro de TW). Peter jogou esse verde no reencontro e, talvez, a meta da werejaguar seja recuperar a família que se perdeu no charme de Scott McCall. Talvez, seja a redenção dela. É quase certo que Kate topou o acordo com o tio Hale para se vingar e não para aprender a controlar sua transformação. Até porque La Loba teve uma excelente performance, uma baita lutadora que não se deu por vencida ao sair na pancadaria com o Lobito. Kate estava muito consciente do que fazia e, geralmente, quem não tem controle dos ânimos age como Peter. Ela ama Allison e achei até estranho ela não ter jogado isso na cara do Scott para doer mais. Jill mostrou que pode assumir a personagem em qualquer fase. Continue maravilhosa, por favor!

 

O buraco ficou mais fundo quando Peter ataca o Chris. Levei muito para o pessoal. Fiquei furiosa! Eu queria subir naquele armário e enforcá-lo com aquela cretina camiseta de gola V (tá passou!). O que me deixou triste foi a confirmação de certos pontos que comentei em resenhas anteriores sobre o luto do Argent. Chris voltou à Beacon Hills com pinta de bom samaritano, solícito como sempre é, meio abatido, falando pouco e agindo muito. A proposta do personagem era culpar Scott e Cia. pelo que aconteceu com a família dele (poderia ser direta ou indiretamente, não sei) e canalizar os sentimentos sobre a perda da filha. É sensacional vê-lo incluso na lista dos poucos personagens que tiveram um desenvolvimento incrível de storyline. Chris transitou do homem sangue nos olhos, que só queria caçar aqueles que o caçava, para de alicerce de uma turma que acabou sendo responsável pelo seu drama. Ele transitou do caçador valente para o desistente.

 

Chris perdeu tudo e isso estilhaçou meu coração. Ao dizer isso ao Parrish, ele confirmou o que vi no 1º encontro dele com Kate: se colocar em risco para acabar com a própria vida. Seria mais ou menos “morri em combate”. Eu o considerei como Benefactor, especialmente pela primeira senha ter recebido o nome da Allison. Foi descaso demais pouparem a memória dela na temporada e não é uma questão de “falta de superação”. Ela fez parte da mitologia de Teen Wolf e merecia mais consideração. Bem… Jeff está perdoado por ter lançado o nome dela em um momento tão crítico. Jamais aceitaria a morte do Chris e nada mais sensato que provocá-lo com base na lembrança da filha. Lembro-me até que comentei que choraria quando isso acontecesse. Parrish não só fez o Argent desmoronar como eu também. Eu não posso com uma coisa dessas.

 

Chris estava em negação. Sentir dor física não é nada perto da dor emocional. Uma não supre a outra, e o caçador bem que tentou. O que Peter fez nem chega perto de desistir crente na tese de não ter mais ninguém. Por isso que o Isaac não deveria ter ido embora. Maldito seja você, Sharman (mas eu te amo, tá?).

 

Além da minha emoção fangirl-protetora-que-morre-de-amor-pelo-Argent, houve uma libertação dual: o lado sobrenatural de Parrish (olhinhos vermelhos) que parece ter ganhado força e a raiva esvaída do peito de Chris. Quero que ambos destruam o Peter, é.

 

O acordo entre Kate e Peter está meio estranho, não? Ela capturou Scott enquanto o tio Hale sondava o território para ninguém desconfiar de nada. De quebra, ele convocou Malia para matar a mulher que destruiu os Hale. Peter está extremamente confiante de que seu plano dará certo. Como é bem provável que o personagem queira o poder do Lobito, fazer a filha matar é um meio de mudá-la para torná-la sua igual. Ele foi muito sacana ao jogar a identidade da mãe como chantagem para fazê-la ceder. Em contrapartida, Kate me pareceu bem maldita ao tornar Scott um Berserker. Sinto que isso não estava no plano. Peter tem que aniquilar o Alfa para ter o poder. Ou por ser um True Alfa a coisa toda tem que ser diferente? Na promo do season finale, Kate quer que Scott mate alguém. Por quê? Como ela me coloca o Lobito de cosplay à mercê de qualquer amigo reparti-lo ao meio? É fato que Kate quer sobreviver, independente do Peter. A parte dela foi feita e o que vem depois?

 

De volta ao México, é bem provável que role aquele reencontro com os Calaveras. Este foi um episódio que quicou em muitas coisas para poder ganhar tempo e para estender o mistério até o cliffhanger. E que cliffhanger, né? Como é bom sentir medo do que está por vir em TW.

 

A refletir

 

Deaton falou algo que me deixou encucada: ele foi atrás de Valack para saber de Derek por causa de uma promessa feita à mulher da qual é apaixonado. Opa, opa, opa! Será que finalmente o veterinário terá sua história aprofundada? É uma chance, até porque ele deve ser o único a saber do andar maligno da Casa dos Ecos. Ele barganhou algo para ter acesso e para conquistar uma informação válida sobre Kate. Coração batendo acelerado.

 

Será que Valack retorna para a próxima temporada? Seria bem interessante ter um cara que manja das visões do passado. Enriqueceria um pouco mais Teen Wolf que não se prendeu tanto neste 4º ano no bom storytelling em torno de uma mitologia. Estou bem interessada no 3º olho que deve ser sim um indicativo do que acontecerá no futuro da série.

 

Suposições sobre a Desert Wolf? Só me falta ser a Kate, pensou? #risos

 

Por que a Kira não usa os poderes dela para se defender? Metal, condutor de eletricidade, enfim…

 

Haja coração até semana que vem!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • Luis Eduardo Wiltner

    Concordo contigo, absolutamente. Está na hora desses dois pararem de brincar, e agir como tais. haha

    Obrigado pelo agradecimento (?) 😛
    Continue escrevendo bem, e eu vou continuar sempre visitando. <3

  • heyrandomgirl

    Olá, Luis, tudo bem? Obrigada pelo comentário.

    Eu evito mto falar do Scott justamente pra não me estressar Hahahahahaha. Ok, altruísmo e tudo mais, mas vamos ser Alfa, né? Eu mal acreditei que ele não se libertou para dar na cara da Kate. Pôxa, ele não é mais o menino da 1ª temporada, né? Me cansa essa passividade tem horas. Igual a Kira que só sabe levar capote ou murro na cara, coitada Hahahaha Tem alguma coisa errada com esse dois. Tá na hora do Scott assumir a brincadeira direito (e da Kira usar o poder dela).

    Obrigada de novo pelo comentário e pela visita <3

    Beijossss!!

  • Luis Eduardo Wiltner

    Eu fico mais louco com o puto do Scott, que não faz nada. PQP
    Com um grito ele conseguiu afugentar os bersekers no primeiro episodio, x.x
    Deveria esmagar todos eles e não ficar gritando igual um desesperado. Po, solta toda a raiva, deixa o monstro controlar e faz a Kate ter problemas de verdade. u.u'