Menu:
23/nov

Confissão estranha: estou meio passada com o episódio desta semana de The Vampire Diaries. Sabem por quê? Porque ele foi até bom, mesmo tendo Joshua Butler como diretor – o cara é famoso por nortear roteiros recheados de Delena. Por ter esse pensamento, já estava preparada para mais uma dose dramática desse shipper, algo que meio mundo não aguenta mais, um prolongar da lavagem de roupa suja que se desenrola há duas semanas. Amém que isso não aconteceu! Claro que alguns momentos sempre serão desnecessários na série, mas, o que realmente importa, é que a ausência do romance faz a trama funcionar mil vezes melhor. As storylines ficaram mais clean e mais gostosas de acompanhar. Só tenho a agradecer ao coven Gemini por ter tomado toda a história e me feito um pouco mais feliz.

 

Nada como o Dia de Ação de Graças para resolver problemas familiares. A chacina do Kai ganhou foco, algo que estava morrendo de curiosidade para saber mais. Ganhamos detalhes vívidos sobre esse “incidente” que só serviram para posicionar e para relacionar todos os bruxos que, de repente, despencaram nas redondezas de Mystic Falls. O objetivo da trama foi explorar o coven Gemini, aquele que Stefan chegou primeiro, não o encontrou e quase foi açoitado por isso, de um jeito que o passado e o presente se encaixassem. O interessante é que os dois lados foram trabalhados, tendo como apoio o ponto de vista de Kai e de Joshua, o que gerou a típica insegurança do confiar. Os fatos quicaram, de um lado para o outro, mas não se chegou a uma legítima conclusão de quem foi o errado nessa história.

 

O bruxão pode ser um psicopata, mas o que dizer do pai que o mandou para o inferno pessoal e, depois, não hesitou em tentar matar Jo só para que a fusão de poderes – caso o filho maluco retorne – não acontecesse? Sabem o que vi nisso? Klaus e Mikael. Afinal, Joshua tentou se livrar da aberração, que não deixava de ser seu filho. O mesmo dilema entre o papa Mikaelson e o híbrido que também é chamado de aberração e derivados.

 

Kai foi o primeiro a dar partido em explicar o retrocesso na companhia de uma Bonnie que, magicamente, estava muito bem em comparação à semana passada. O bruxão voltou a se fazer de bom samaritano, contou um pouco da sua versão dos fatos e deixou um rastro de reticências com uma pitada amarga de solidariedade. É a bela dinâmica de uma pessoa imprevisível, ao ponto de fazer quem assiste sentir pena, nem que seja um pouquinho.

 

De novo: não é a primeira vez que ouvimos em TVD uma história em que um cidadão foi humilhado e injustiçado pelo pai. Klaus chegou em Mystic Falls como o grande vilão, mas comoveu quando revelou que Mikael o tratava como lixo. Uma rejeição que o tornou paranoico, impulsivo, vingativo e meio inseguro. Como disse na resenha passada, ainda não sabemos quem é Kai, como ele era antes, o que de fato o fez explodir. Só o desejo de ser líder? Tenho lá minhas dúvidas! O flashback o condenou como um assassino calculista, mas ninguém perguntou quando a loucura dele estourou. Foi mesmo só pelo fato de saber que os pais não pararam de fazer filhos até terem uma nova dupla de gêmeos para assumir a liderança? Também tenho minhas dúvidas, porque pobre da mãe grávida eternamente, né? Parece até a Esther com uma fila de Mikaelson que foram tudo para o saco (outra semelhança).

 

Por mais que esse foco tenha sido interessante, essa história é praticamente a mesma dos Mikaelson. Klaus mandou ver na família por complexo do que se tornou. Mandou ver nos irmãos, empalando-os sempre que achava conveniente. Jo seria, mais ou menos, o Elijah de Kai. A irmã consciente e ponderadora, que nem por isso é poupada pelo temperamento do gêmeo. Mais do mesmo. Sem contar a grande dificuldade que o flashback teve em prender por ter entregado o jogo nos 5 primeiros minutos de cena. Foi muito fácil reconhecer os envolvidos, sem necessidade de aprofundamento. A história toda foi entregue, sem dar chance para os fãs raciocinarem do jeito errado e receberem um golpe nos minutos finais ao verem que nem tudo é o que parece. Foi baba associar as crianças loiras ao Luke e Liv. Fim.

 

Por mais que o retrocesso da chacina de Kai tenha sido o único ponto positivo do episódio, vamos combinar que tudo estava óbvio demais. Pontuei na semana passada que Jo, Liv, Luke e ele teriam algum tipo de ligação, que Jo seria parente desse doido, e que os gêmeos loiros teriam a ver com o tal coven Gemini. Detalhes que se confirmaram, mas que ganharam um recheio a mais. Isso é de fato bem ruim, pois TVD nunca foi previsível. Não me debati como costumava acontecer quando havia essas pausas dramáticas para entender a relação entre alguns personagens, uma empreitada que morreu assim que os Mikaelson saíram da série.

 

O único esclarecimento útil foi quem é parente de quem e a hierarquia do coven Gemini. Enquanto os Mikaelson defendem o Always and Forever, Kai vem de uma linhagem que bota a família em segundo lugar. Isso quer dizer que matar um membro para assegurar os demais é absolutamente normal, o que não me faz pensar que o bruxão estava totalmente errado em dar uma de louco. Na conversa com Bonnie, o personagem até pareceu chateado ao dizer que Joshua nunca o tratou bem, o que me dá ainda mais motivo para pensar que ele foi injustiçado à la Klaus. Outro ponto bacana foi saber que Gemini não é apenas um nome bonitinho, mas faz referência a irmandade que não tem futuro, pois, no aniversário de 22 anos, um tem que matar o outro. De resto, tudo soou como uma nova saga do avesso inspirada nos Originais.

 

Notaram que trocaram doppelgangers por uma penca de gêmeos? Me ajuda, Datena!

 

Deu para notar a tentativa da criação de uma nova mitologia. Até aqui, o encaminhamento está mil vezes melhor que a dos Viajantes. Foi sagaz como certas peças se encaixaram, especialmente com os restos da temporada passada. No caso, Sheila, a mulher que afirmou para Bonnie, nos últimos minutos do Outro Lado, que a deixaria em um lugar especial. Um lugar que a colocou como peça e justificativa para Jo arrematar sua utilidade em estar empacada justo no inferno pessoal do Kai. Grams é a real trolladora! Ela acolheu Jo, mandou o gêmeo do mal passear e enviou a neta para fazer terapia conjunta justo com ele. Achei muito válida essa importância dada à linhagem dos Bennett, porque essas mulheres sambam.

 

Sendo assim: qual é a real do Kai? Só retornar com o desejo de matar Liv e Luke para ser líder? E, outra coisa, achei muito sem noção Joshua não ter estado em casa no dia em que o bruxão deu a louca. Onde ele estava? Cadê a mãe? Essa história ainda está muito mal contada, fato.

 

Guys Weekend

 

Melhor coisa que fizeram foi separar os garotos das garotas. Isso contribuiu para deixar o episódio mais leve, sem aquele perrengue de romance que meio mundo não aguenta mais. Por causa disso, o episódio foi agradável. Nada como tirar as chorumelas Delena e os mimimis Steroline. Deixar Damon e Stefan longe de Caroline e de Elena foi a melhor coisa! Só assim para haver momentos Defan, o pouco de coisa boa que ainda existe em TVD.

 

Acho que nem preciso dizer o quanto achei uó Damon e Ric encherem o saco de Stefan sobre Caroline, o mesmo incômodo que senti quando deram a Lexi falas só para fazer Steroline se firmar na história. É assim que você percebe a tamanha forçada de barra. Está claro como água, não adiantam negar. De repente, todo mundo vê Caroline como pretendente do Stefan. Que coisa mais natural, só que ao contrário.

 

Essa viagem do trio até Portland rendeu ótimas risadas. Damon com o ursinho da Bonnie proporcionou a melhor interação desde a season premiere desta temporada. Mal me aguentei com o Salvatore agarrado com o Mr. Cuddles, como se fosse seu bichinho de pelúcia favorito. Morri de amor com as pequenas cenas Defan, cheias de infantilidade. Não tem como negar que os Salvatore ficam ótimos sem a mulherada e vice-versa.

 

Adendo: não sei vocês, mas achei Stefan muito desinteressado em correr atrás do coven. Sei que ele mudou bastante da última temporada para cá, não só por causa do impacto da perda do Damon, mas pelo fim com a Elena, o drama dentro do cofre e assim por diante. Sim, eu o prefiro desse jeito desencanado. O Cruzeiro Stefan me tira do sério, mas, não sei explicar, não gostei tanto do cold shoulder. Nesse quesito, fiquei ao lado do Damon, porque a Bonnie precisa voltar. Porém, o nítido descaso com esse Salvatore vem de novo da meta de fazer o outro a estrelinha da vez. Porque a estrela do Damon tem que piscar mais no céu.

 

Por isso, não foi de se espantar quando Damon bancou a pessoa mais dedicada do universo ao ponto de compelir Alaric para conseguir o ascendente que está com Jo custe o que custar. Uma sutil inversão de papéis com Stefan, pois está mais do que óbvio que tentarão fazê-lo o herói da história de novo (e o namorado ideal), como aconteceu na temporada passada. Vamos combinar que foi uma tentativa sem sucesso, pois o plot dos Viajantes foi medíocre. A meta de fazer Damon a estrelinha ficou escarrada a partir do momento que Elena canaliza em Bonnie a justificativa essencial para acreditar que o ex-namorado não é o monstro que agora vê. E lá vamos nós para mais um ano em que esse Salvatore ganha tudo. Acho que está bem na hora desse personagem tomar umas rasteiras, em nome dos velhos tempos, né?

 

Adendo: senso de humor do Damon feat. o ursinho, melhor coisa também do episódio.

 

Quem sobrou nesse passeio foi Ric. Ele só serviu para entrar na casa por ser humano de novo. Ainda tento entender qual é a do retorno dele senão mais um pedido atendido pelo Fanservice. Pela milésima vez na história de TVD, o personagem será usado e achei um escorregão tremendo o teacher não ter nenhuma proteção de verbena. Foi lamentável ver o revés Dalaric, ao ponto de Ric escorregar no que quase o destruiu: a compulsão. Nem reclamarei, pois quero a Bonnie de volta tanto quanto Damon. Pode hipnotizar quem for.

 

Friendsgiving 

 

O milagre de mais um evento patrocinado por Caroline, antes mesmo do Natal, foi Elena e ela terem a certeza de que Bonnie ainda está viva. Foi muito bom vê-las no mesmo patamar de alegria, como nos velhos tempos. Porém, a empolgação morreu aí, pois a minha birra da Srta. Forbes só se intensifica. A cada episódio, ela apresenta mais das características intrínsecas dos livros: chata e infantil. Ok que adorei vê-la assumir o encontro da galera, isso sempre foi muito ela, como também a boa relação que voltou a ter com a BFF. Contudo, os elogios acabam por causa de Steroline. Muito maduro da parte dela não convidar Stefan…

 

Tenho que dizer que os encontrinhos entre Stefan e Caroline estão um copia e cola de Damon e Elena na época do chove e não molha. Delena sempre discutia na soleira da casa dos Gilbert, frente a frente, com expressões indistintas. Agora, Steroline. Isso me tirava do sério e voltei a sentir isso. Argh! Tem tanto lugar e formas de discutir, não é? A parte boa é que chegou o momento de trégua entre esses dois personagens, algo bom, pois não aguento mais os choramingos. Até mesmo do Stefan, outro que está me irritando. O que me incomoda nem é mais o fato de ambos terem algo mais pra frente, mas as pequenas insinuações perdidas na trama que indicam o quanto um romance estragará uma amizade.

 

Provas: Elena liga para Stefan, um revival de 5 segundos do que Stelena costumava ser. Até aí, normal, mas o Salvatore ponderou depois da ligação e já entendo isso como o mesmo sinal que Enzo deu na semana passada ao saber que Caroline gostava do “péssimo irmão”: o coração de alguém ficará aos fragalhos. Meu voto é na Caroline. Se os escritores fossem espertos, parariam com essa tentativa flop já. Afinal, Stefan não sente nada por ela e tenho certeza que essa inclinação virá do nada e será ridícula. Vejo perfeitamente o viés que o fará tentar algo com a vampira porque não tem outra opção. Tenho certeza também que ele sairá como o relaxo da história. Nossa, como ninguém viu que a Chorona Forbes gosta dele, né?

 

Jo foi muito útil para terminar de encaixar as peças sobre o coven Gemini ao mesmo tempo em que os garotos uniam as peças que rebateram no inferno pessoal de Kai. Só achei meio bizarro ela não ter reconhecido Liv e Luke, sendo que, em tese, eles circulam por Whitmore todos os dias. Inclusive, os gêmeos estavam na festinha da semana passada, como não rolou a estranheza? Juro que esperei algum bloqueio de memória, hipnose, mas foi falta de ver uns vídeos da infância (que me fez querer pegar o Luke e sair correndo. Ele não pode morrer!).

 

Ver Liv despedaçada sobre a possibilidade de ter que matar de novo, não um estranho, mas o irmão, me deixou no chão. Ficou claro que ela ainda não se recuperou do que fez para salvar Tyler, e o peso nos ombros ainda é grande. Especialmente quando o coven vem em primeiro lugar e, ir contra ele, lhe torna alvo de perseguição. Ter que tirar alguém muito querido da jogada acarretou angústia mais do que suficiente para me fazer sofrer. Tenho um carinho muito grande pelos gêmeos, um respeito que veio do season finale da temporada passada. A dificuldade aqui é que Liv e Luke preservam o conceito de família, o que tornará o plot deles mais complicado. Queria que ninguém morresse, mas isso é lei em TVD.

 

Alguém me explica qual é a necessidade do Liam brincar de ser o Matt? Ok que achei bem engraçado a galera discutindo sobre o coven e o esquecendo ali. Contudo, a presença dele só serviu para Elena sentir, pela primeira vez depois de 2 anos, o peso de ser vampira. Achei que esse momento não chegaria, pois o súbito desconforto dela sobre o que se tornou intensificado pela perda do Damon não é válido. Dessa vez, o incômodo foi mais honesto. A personagem nunca quis ser o que se tornou, não teve tempo de se adaptar porque Damon a engoliu por inteiro, e só agora, sem memórias, presa a uma rotina de garota típica, que ela sentiu o drama. Eu nunca a vi tão humana como neste episódio, de verdade.

 

Elena voltou a ser heroica ao salvar Jo, um impulso que tinha morrido na transição e durante o relacionamento com Damon. Ela me fez feliz ao vibrar pela vida de Bonnie e, depois de muito tempo, me fez ficar sentida por vê-la abrir mão de algo que gostaria que desse certo. Foi bom vê-la sentir o peso do vampirismo, um detalhe que foi pulado e ignorado. Nessas poucas cenas, diria que a Santa Gilbert era a mesma adolescente das duas primeiras temporadas, ponderadora, decidida e preocupada em poupar o próximo. Não nego. Orgulhei-me. Queria que a personagem se mantivesse assim, independente do boy escolhido.

 

Considerações finais

 

Este episódio foi uma nova amostra de que TVD consegue ir adiante sem se apoiar em fazer um shipper X acontecer. Plec e Dries se fazem de burras e, quando querem, dão aval para coisas legais acontecerem. A trama do coven, embora previsível, foi interessante. A série não tinha mais esse apelo de dar uma lição de casa, de encaixar peça por peça, algo que foi resgatado assim que Bamon embarcou para o inferno pessoal do Kai. Essa preocupação em explicar o plot central, de maneira que traga todos os personagens, de um jeito que todos pensem em conjunto, era o apelo da série. Claro que não espero o retorno do genialismo. O romance se tornou prioridade, sendo que era apenas uma pitada de açúcar para mostrar que, no final do dia, tudo fica bem. Era simples e indolor.

 

Vejam bem, este episódio manteve a qualidade daqueles que não focaram e pesaram em Delena. Um milagre quando Joshua assume a direção (não é à toa que pensei que o beijo na chuva aconteceria neste por ele sempre nortear um roteiro que foca no respectivo shipper).

 

No fim, The Vampire Diaries agora se chama Os Instrumentos Mortais. Cuddles (o urso), a faca e o ascendente. Os dois últimos existem tanto no inferno do Kai quanto no presente, perceberam? Então, como impedir o retorno do bruxão, sendo que a oferta de artefatos nunca foi barrada? A existência dessas duplicatas me deixou bem confusa (ajuda, Luciano!). Joshua deixou a entender que Kai jamais teria possibilidades de sair de onde está, mas o filhote do mal foi esperto o bastante em ter um ascendente e, no fim, encontrar a bendita faca que canalizou toda a magia de Jo – que estava magicamente na mesma localização. Já me perdi!

 

Se Kai aparatar em Mystic Falls, haverá duas facas, a não ser que na hora da viagem a que está com ele se destrua. E, tipo, há dois ascendentes. Como assim? Quero duas Bonnie.

 

Liv e Tyler repetiram a cena do sofá. O que que tem isso, Stefs? Imitação da cena Forwood. Vocês achavam mesmo que Plec e Dries não cutucariam os fãs desse shipper, né? Na hora senti a revolta subir na minha testa. Por mais que não goste tanto do Tyler, a maneira que pisaram nesse casal para dar aval para Steroline foi mancada, tão quanto a cuspida em cima de Klaroline. Acho que o problema está com a Chorona Forbes.

 

Delena falando sobre Bamon. Impagável! Só não curti ver a Elena ser empurrada de volta para o Salvatore, sendo que o drama com Liam nem esfriou. De novo, o mesmo erro.

 

Tenho que depositar meu elogio para a trilha sonora do inferno pessoal do Kai. Counting Crows mexe com meus sentimentos desde que tinha 15 anos. Se ele não fosse um doido, pediria em casamento, pois temos gostos musicais muito parecidos. E, gente, o BIP ou Pager sempre me mata porque já tive um (sou velha desse nível).

 

Alguém ajuda a Bonnie! Não dá essa mulher sozinha no meio do nada!

 

PS: e a Sarah entra onde? Do jeito que anda, ela será a gêmea da Bonnie.

 

The Vampire Diaries retorna (amém!) no dia 4 de dezembro (férias!).

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • heyrandomgirl

    Hei, xará! <3

    Eu nem sei o que dizer sobre Steroline. :( É algo que me dá arrepios só de pensar aahahahahahahah

    Momento Stelena me deixou feliz e revoltada, pq lembro da safadeza dos shippers dessa série ahahahahah

    Beijosss e perdão a demora em te responder <3

  • Stephanie

    Ai Steph! Estava me contorcendo, imaginando o beijo Steroline. Acho que se isso acontecer definitivamente vou parar de assistir essa série, está ridículo. Fora isso algumas coisinhas salvam. Momento Stelena acabando com meu coração como sempre :´(

  • heyrandomgirl

    Eu não sei nem o que dizê sobre os coadjuvantes que estão mais para figurantes.
    Hahahahahahaahahah Kevin era o único que dava conta da manada. Agora, só vejo moscas em forma de plots para todo mundo.

    Sim, achei um milagre tremendo este episódio não ter sido focado em Delena, justamente por causa do diretor. Estava apavorada antes de apertar o play, porque nunca sei o que comentar sobre os dois.

    Sobre Steroline, será a coisa mais mal conduzida ever. Nossa! Se eles tiverem um lance só pq a Liz morrerá, me dou um tiro, porque que burrice fazer os dois se envolverem em meio a um sofrimento. Sem sentido algum. Será empurrado de qualquer maneira, pq o Stefan tem que sair mal no DVD, e geral agora quer empurrar Caroline goela abaixo. Tá óh ________ < preencha a lacuna.

    A coisa toda tá mto profissional nesse set, só que ao contrário. Nem chamego rola como antes nas redes sociais, acho graça.

    Clã Mikaelson só que repaginado. Kai é a segunda tentativa de Klaus, já que com o Enzo não deu certo ahahahahahahah

    Elena tava linda nesse episódio <3 Maior orgulho.

    Que a 7ª temporada seja a última. Na verdade, essa deveria ser, pq a Plec só tá passando vergonha com a audiência da ABC Hahahhah Shonda esmagando essa mulher de todas as maneiras possíveis e inimagináveis. Acho graça da arrogância de tentar combater logo a rainha do storytelling.

    Episódio de Natal = bagaceira épica. Pior que resolveram resgatar esses momentos em TVD só pq a ABC fará isso em peso na semana do mid-season finale da CW. Tenho dó! Tá wannabe demais essa Plec.

    Eu VI. Falow, Plec, achando que engana os trouxas. Nem os trouxas estão tão burros desse jeito. Se não fosse fanservice, a cena teria existido na storyline Delena. Como não existia….

    Beijosss!

    PS: ESSAS FOTOS DO PAUL KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • heyrandomgirl

    Gabi <3

    Stefan me deixou estressada neste episódio tbm. O descaso com o personagem é tão gritante que chegaram ao ponto de fazê-lo cantar beijinho no ombro na hora de salvar a Bonnie. Sendo que os dois sempre foram amigos e cúmplices na hora de resolverem o barraco em Mystic Falls. Não gostei da atitude fria e distante, como se tivesse certeza de que ir até Portland continuaria a não dar resultados. Ele estava muito conformista. Ok seguir em frente e largar mão de ser o Cruzeiro, mas, em uma situação dessas, o apelo seria diferente.

    Esses teasers Stelena são de matar. Deveriam deixar quieto, até porque já está claro que a temporada será Delena. Eu acho isso uma falta de respeito, até mesmo dos atores ditarem o relacionamento do jeito que se encontra. Tenho certeza que isso é frase de comando da Plec e da Dries ahahahahahahahaha Steroline tá me dando sarna. Não suporto mais.

    A brincadeira com shipper não tem limites, fiquei revoltada com a imitação da cena Forwood. Tive que jogar no Google pra ver se não estava pensando besteira e BAM! lá estava Caroline embolada no Tyler. Eu tbm nunca entenderei como o relacionamento dos dois morreu. Como disse, não sou mto fã do Tyler, mas a maneira como a história deles foi construída, uma vampira e um lobisomem, ambos em fase de transição, ficou perfeita demais. Tiveram que destruir pra rolar Klaroline.

    Histórias sólidas de amor foram destruídas por pedidos de fãs. Eu gostava da construção Klaroline tbm, o fato da Caroline conseguir mudar o Klaus, mas simplesmente reduziram a nada. A um bônus no episódio 100. Lamentável.

    Magina! Aqui é zona de desabafo tbm hahaahahaha

    Tô na torcida pelo Kai!

    Beijossss! <3

  • heyrandomgirl

    CARAAAAAAAAAAAAA!

    Ai só vc pra notar o celular do Stefan. Gente, eu não tô nem aguentando olhá-lo, por mais que o Paul esteja a cada dia mais delicioso Hahahahahahah

    Eu juro que tbm vi insinuação da Elena sobre Bamon, mas fica só entre nós dois Hahahahahahahahaha

    Clã Gemini é Clã Mikaelson, só que ao contrário. Porém, é a única parte que se torna cada vez mais interessante na trama. Todo mundo ama um doido como Kai, vide Klaus.

    Damon estava divertido, tem que ficar daquele jeito, não beberrão insuportável por causa da garota que apagou as lembranças. Deveria dar é um toco qdo Elena aparecesse toda apaixonada. Isso sim seria autoestima HAAHAHAHAHAH

    Steroline virou birra e não consigo ver fofura mais ahahahahahha Tipo: vou te dar as sobras feat. não te convidei por recalque. Eu pegava os restos do frango e jogava no cabelo dela HAHAHAHAHAHA

    Americanos têm o hábito de filmarem tudo. No mínimo (sente o processo), pegaram o VHS, converteram para CD, depois vídeo e upload para celular. É ASSIM MESMO OK? #VELHA HAAHAHAHAHHAHHA

    Delena precisa de um milagre para ficar decente e espero que essa seja a chance. Pq o sire bond virou marca registrada dos dois e acho que está aí uma boa chance de criarem um romance digno. Apesar dos pesares, tô quase me conformando que Elena terminará sozinha. O que seria maravilhoso. #TodosSomosIludidos

    Bonnie tinha que criar um reino em Portland ahahahahahha viver à la Rainha Elsa de Frozen.

    Sim, esta resenha ficou curtinha. Ngm compareceu a minha sala de terapia ahahahahah

    Beijossss!

  • ziinhooo

    Vou dizer que nem terminei de assistir o episódio ainda mas abri aqui logo pra dizer que a "Bonnie is ALIVE". Estou emocionado por elas!

    Episódio FOOOOODA.

    Bônus: Stefan trocou o Iphone 4/3 por um 6 Plus Dourado kkkkkkkk'

    Deixa eu ver se você percebeu uma coisa: A Elena antes de insinuar uma possível volta DeLena, insinuou um romance entre a Bonnie e o Damon (será q foi impressão minha?)?

    ——————————————————————————————–

    Ain concordo com você sobre a história do clã Gemini. Acho que deu pra entender como o clã funciona, porém a história da família do Kai/Liv/Luke/Jo ficou muito cheia de buracos.

    Menina, achei é engraçado essa forçada de barra.Tipo: WTF?

    Pra mim o Damon estava agindo da forma que eu quero, porém o fato do Stefan está tão "JÁ TENTEI E NÃO CONSEGUI, VAI SER PERDA DE TEMPO DE VOCÊS" fez parecer com que o Damon estivesse muito mais interessado do que está.

    Já falei que foi lindo a felicidade da Elena e da Caroline? Acho que já!

    Caaaaaaaaaara (desde que disse que pode chamar assim, eu chamo com muita vontade mesmo) ao mesmo tempo que achei meloso/errado/idiota/flop também achei fofo a cena Steroline no final. Fico triste em saber que Stefan vai ceder só porque os outros acham que ele deveria.

    Só eu reparei que a Liv estava triste e de repente estava sorrindo vendo o video da bendita infância? Naquela época (18 anos atrás) existia celular com câmera? E como o vídeo ainda existe?

    Minhas impressões sobre Delena: Pra mim eles vão voltar sim, só que com a Elena nessa situação será tudo de uma forma diferente. Uma forma mais clean. Talvez Plec e Dries estejam encontrando uma nova forma de repor esse casal de uma forma descente. Bom, só espero que não esteja "me iludindo".

    Também acho que a Elena tem que ficar nesse clima gostoso de se ver que ela está.

    "Quero duas Bonnie!" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk morri.
    "PS: e a Sarah entra onde? Do jeito que anda, ela será a gêmea da Bonnie." kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk morto 2x

    Pra mim Bonnie tinha que transformar Portland na casa dela e como lá é a terra do clã Gemini deve haver livros de magia (o/).
    ——————————————————————–
    Mais uma resenha maravilhosa (pequena dessa vez :O). TVD volta um dia antes do meu niver.

  • gabrielle araujo

    Que bom que gostou desse episódio, já eu não posso dizer o mesmo, fiquei triste ao ver tantas coisas que amava na série se perderem para sempre. Eu nem reconheci Stefan o meu personagem favorito, tudo bem que já tava na hora dele largar mão de se sacrificar por todo mundo, mas Stefan e Bonnie sempre foram amigos, e ele não me pareceu muito preocupado em ajudar a trazê-la de volta, nesse ponto eu dei uma de Caroline e desejei ter o meu Stefan que sempre se importa de novo, não me odeie por isso, mas eu queria que no mínimo ele demonstrasse um pouco de felicidade por saber que uma velha amiga esta viva e e por uma possibilidade de ajudá-la, onde ficou o Stefan que sempre ajuda, ele estava incrivelmente mal humorado, até parecia que só estava ali porque o brother pediu, não me entenda mal, eu amo Defan, mas as vezes me irrita quando Stefan demonstra que sua vida gira em torno do Damon. Aquele telefonema da Elena me deixou com o coração apertado, principalmente quando ele diz " eu estava apaixonado, queria que soubesse de tudo", fiquei jogada no chão nesse momento pois me fez lembrar da antigas conversas entre eles, cheias de compreensão, sinceridade e companheirismo, e isso foi outra coisa que se perdeu no decorrer da serie e eu sinto falta, não necessariamente de Stelena e sim dessa cumplicidade deles, nunca vou aceitar que tudo isso acabou da noite pro dia simplesmente porque Elena virou vampira. Steroline fez querer chorar, porque a amizade deles era perfeita, eu amava o jeito que eles se sentiam a vontade na presença um do outro, como se apoiavam, o jeito que se preocupavam com o bem estar, as conversar descontraídas, os desabafos, sinto falta disso, sinto falta de tudo. Quando Tyler abraçou a Liv no sofá, também lembrei na hora daquela cena Forwood, quando Matt terminou com a Care, isso me cortou fundo pois era uma das minha cenas favoritas, foi alí que comecei a torcer por esse casal, outra coisa que nunca vou entender, como o amor deles que parecia ser tão forte simplesmente sumiu. Enfim, esse episódio, só consegui me deixar nostalgica, por cutucar velhas feridas, nem mesmo o Clã Gemini que parece ter um plot bem interessante me animou.
    Desculpe o meu desabafo, acho que exagerei,
    ps: amei sua resenha, também quero Bonnie de volta, e o novo Klaus, ops quer dizer Kai ainda vai nos surpreender sem dúvidas. Bjos

  • rayanne

    Estes dias me perguntava: Onde está o Tyler? O que fizeram com o Jeremy? Matt já morreu e ressuscitou? E agora pergunto: Quem é a cliente Sara nessa budega? kkkkkkkkkkkkkkkkk TVD ensinando como tratar seus coadjuvantes desde sempre. Lembra quando todos eram importantes e trabalhavam em conjunto na 2ª temporada? Bons tempos! Saudades Tio Kevin!!!!

    Fico feliz que o episódio não tenha sido baseado em Delena, pois acho que se dependesse do diretor só teríamos os dois em cena. Steroline nem me incomoda mais. Car convidando todos menos Stefan, é tão assim que nem sei mais. Vi alguns teorizando que a xerife pode morrer, e Stefan irá consolar Caroline. Acredito que será assim que o casal vai 'acontecer' de vez. Estejam preparados!

    Não assisto mais nem as cenas via youtube, mas acho que os atores estão 'empurrando com a barriga' a série no quesito atuação. Acredito que o desinteresse do Stefan seja do próprio Paul, assim como Nina e Ian não queriam gravar o 'beijo na chuva' ao ponto de chamarem dublês via Facebook kkkkkkkkkkkkk

    Não sei absolutamente nada sobre esse coven Gemini, mas pelo amor, estão reciclando a história dos Mikaelson? E agora são gêmeos ao invés de doppelgangers? Seriously? Affff….

    Então, Elena estava mais humanizada neste epi? Outro sinal dos céus de que é necessário separá-la dos irmãos! Deixem a Santa Gilbert se redescobrir sozinha, façam de Defan a única história de amor dessa série, e trabalhem a individualidade de cada um. Façam os personagens crescerem! Não só do triângulo, como os demais também. Porque senão a 7ª poderá ser a última temporada (Deus queira), se é que teremos uma temporada completa.

    PS Ao que tudo indica, teremos um epi de Natal este ano e dizem as 'más línguas' via tumblr, que teremos cenas de drama entre Steroline e Delena. Com direito a beijo embaixo de um visco ou na neve… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk daqui a pouco irão reencenar o beijo mítico do filme 'A um passo da eternidade'.

    PS2 Não sei se alguém viu, mas JP se defendeu estes dias dizendo que o beijo na chuva não foi fanservice. Ela estava apenas 'honrando' os fãs da série que desde a 1ª temporada falavam sobre um beijo DE na chuva. Sendo que, apenas as fangirls delenas queriam e falavam sobre este tipo de cena. Acho que a droga que ela usa tá tão forte, que a mulher anda esquecendo até o significado das palavras. Depois do beijo na chuva e de Steroline ser baseado em experiências pessoais dela, não duvido de mais nada…