Menu:
13/fev

Este episódio foi sobre a Bunny. Não só sobre ela, mas sobre o seu caráter. Teria ela se redimido? Teria ela se tornado honesta? Teria ela um amor genuíno pela filha que cuspiu e tratou como lixo por anos? A denúncia sobre o que ocorria na empresa do marido abriria um espaço que Voight garantiu não mais existir no coração de Erin? Essas foram algumas de muitas suposições que perseguiram essa personagem pelos calcanhares.

 

Nunca botei fé nessa senhora. Desgosto dela por causa do tratamento imundo dado a uma adolescente Erin que quase se perdeu na vida se não fosse pelo Voight. Se é uma coisa que filho sabe é quando pai ou mãe não consegue abrir mão dos velhos hábitos e a detetive não estava tão errada em se sentir insegura ao longo da investigação. No decorrer da trama, Bunny ficou nos holofotes sob um ângulo embaçado. Cada passada do time de Inteligência revelava uma nuance do caráter dela. De fato, a personagem não mudou tanto assim. A diferença agora foi a recompensa ter sido vista como uma questão de sobrevivência.

 

Chicago P.D. - 2x14 - Resenha

No fim, o erro de Bunny não foi tão absurdo quanto aparentava. Ela devia grana para outro sacana e queria pagar a dívida. A personagem estava tão bolada com isso que nem envolveu o marido. Mesmo assim, isso não quer dizer que essa cidadã perderá o pódio de péssima mãe. Amei, amei forte, todas as sapatadas que o Voight arremessou contra ela. Fez certinho! Por mais que o envolvimento dela com Vosh e Miko tenha sido um tanto quanto justo, concordo em gênero, número e grau com o Sargento: não há espaço para ela na vida de Erin.

 

Eu, rancorosa!

 

Bunny pode até ter mudado, mas quem garante que deixou de ser oportunista? Ela uniu o útil ao necessário. E se não houvesse Erin para resolver? No mínimo, essa cidadã fugiria. A atitude do Voight em pagar a dívida reafirmou quem é o responsável pela detetive. Uma atitude mais do que suficiente para essa senhora começar a andar despercebida em Chicago. Ela nunca pensou na filha, vamos combinar. Os relatos de Lindsay nesta temporada deixaram isso muito claro. Porém, a maneira como o marido a defendeu pode ser indicativo de melhoras.

 

A trama trincou essas nuances – Bunny, a mulher preocupada, aquela que não queria perder a filha, aquela que não queria que o marido pagasse pela sua burrice, aquela que também não queria pagar caro ao conquistar uma vida sadia. Mesmo com todo o rebuliço, ainda é complicado afinar um caráter ideal para a personagem. Por isso, não acredito que esse seja o fim da saga dela no contexto da série. Não com Erin nas redondezas.

 

O caso semanal foi impactante e manteve o ritmo acelerado do começo ao fim. Um clima que sempre envolve todos os personagens (menos Atwater dessa vez). Sem sombra de dúvidas, o que doeu pra caramba foi o marido e o filho de Sarah, falecidos dentro do caminhão. Quando Al olha para o buraco no gelo, senti um arrepio na espinha. Como um ser humano pode fazer isso com outro ser humano? Casos como esse acontecem todos os dias embaixo dos nossos narizes e é difícil, talvez impossível, ter uma resposta 100%. Só sei que chorei terrivelmente quando o detetive arremata a resposta: esse tipo de homem não merece um lugar na terra.

 

Chicago P.D. - 2x14 -Resenha

O que foi a caracterização desse Miko? Awesome! Adrian e ele estão pau a pau na saga de bandidos marcantes desta temporada – até então. Não quis acreditar quando Sean cai na real de que o sacana fugiu, o que causou um caos que poderia até comprometer a posição de Platt. A parte extremamente positiva desse personagem foi trazer ineditismo, como a prisão, já que a Inteligência sempre lava a roupa suja na gaiola do Voight. E, claro, a fuga que provocou um efeito rebote. De novo: awesome!

 

Houve muitas cenas incríveis que roubaram meu fôlego. A começar pela do assalto liderada por Jay e Erin. Também curti a caçada de Miko no final do episódio, que ressaltou pela milésima vez o quanto os atores estão muito bem ensaiados e alinhados. Jamais esperaria que Sarah fosse dar o bote final e fiquei chocada quando isso aconteceu. Fui pega no susto, porque, depois da captura de Miko, ainda havia 10 minutos de trama sobrando. Por mais que eu seja contra a justiça com as próprias mãos, não posso julgar a reação dessa mulher.

 

Esse é o tipo de justiça muito delicada de se conversar, porque voltamos naquele assunto de que ninguém tem direito sobre a vida do outro. Muito menos, tirar a vida do outro. Neste caso, Sarah agiu por temer que Miko fugisse de novo, impulsionada pela dor da perda do marido e do filho. Justificável em partes. Fiquei com muita, muita, muita dó. Essa personagem me destruiu junto com o Al.

 

Chicago P.D. - 2x14 - Resenha

Outros pontos positivos deste episódio: o apoio sempre bem-vindo entre Platt e Voight e Platt e Nadia; Al e Ruzek de mãos atadas por lidarem com toda a parte emocional do episódio; Sean sendo lindo em proteger Burgess, que me deixou apavorada no meio daquele tiroteio. E teve até o bolsa Voight. Como não ficar feliz?

 

Ah! A cena em que Vosh é arrancado do hospital por Erin e Voight foi priceless. Nossa, desejo para os inimigos todos os tapas do Sargento.

 

Sobre os romances e pegações: acho pertinente Linstead ter apenas 5 minutos de cena para falar da relação. É mais do que suficiente para dar um parecer do que anda rolando entre os dois após o expediente, sem ofuscar ninguém. Dessa vez, foi decidido pelo segredo e achei graça do Jay justificando que seria preciso tomar um tiro para tirar a safadeza da censura.

 

Não há como negar: Halstead é o mais interessado. Erin só flerta. O bichinho fica até sem graça, como um adolescente, perto dela. A intenção dele ao usar Bunny como exemplo de relacionamento foi sondar o território para saber qual é a de Lindsay. E essa cidadã não dá brecha e fica seduzindo a criança. Apenas observo.

 

E o que dizer do mozão Antonio? Todo lutador e pegador? Dawson, como não amar!?

 

E, como disse  na resenha de Chicago Fire, continuem a contar as referências à Chicago Med. Especialmente em CPD, por motivos de irmão do Jay.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3