Menu:
10/mar

Era para eu já ter postado alguma coisa sobre esse desafio maravilhoso, mas Murphy me impediu lindamente. Prometo não me estender, mas não queria apenas depositar um “muito obrigada” na timeline do Facebook. Não consigo ser tão vaga, ainda mais quando tenho oportunidade de escrever.

 

Muito bem! Esta semana tem sido tensa, embora não tenha começado direito. Meu capítulo do I AM THAT GIRL será lançado no sábado (14) e meu cérebro simplesmente não para. Não há motivos para tanto estresse, mas estou uma pilha de nervos.

 

O que deu uma bela aliviada foi o que aconteceu na semana passada devido ao desafio That Girl Rocks. Jamais passaria pela minha cabeça que histórias pessoais seriam compartilhadas nas redes sociais com tanta naturalidade. Li como se fosse um teaser do diário de cada uma que participou. É fato que há meninas que não se sentem confortáveis em se abrirem, mesmo que seja em alguns caracteres, para falarem sobre si mesmas. E estou orgulhosa de vocês!

 

Essa é uma das essências do I AM THAT GIRL. Falar, falar, falar, desde coisas maravilhosas até coisas aflitivas. Cada post que li, sorri que nem uma otária. Cada mensagem que recebi inbox para saber mais do movimento, me fez querer cair para trás. Ler mensagens de pessoas queridas dizendo que amavam ou se orgulhavam disso, foi demais para minha sanidade.

 

Isso me surpreendeu, pois sei o quanto é difícil sentar e pensar sobre si mesma. Vasculhar lá no fundo do âmago a melhor versão de si mesma e expô-la, com toda sinceridade. Deus sabe o quanto me custa falar sobre meus problemas, de senti-los o mais humanamente possível e pedir ajuda quando é necessário. Por isso amo tanto desafios.

 

Mas de tudo isso, o difícil é reconhecer que há sim algo de maravilhoso dentro e fora de nós. Não falo de aparência ou de coisas materiais, mas de mim, Stefs, exposta como um ser humano, neste blog. Com falhas, qualidades, valores, caráter, sonhos…Não explorei tudo o que queria, pois a proposta de um desafio é ser o mais breve possível. Mas se pudesse…

 

Comentar e elevar pontos do outro é mais fácil que buscar algo dentro de si que também merece ser comentado e elevado. Um quote que adotei para minha vida, assinado Bethany Joy Lenz, é: você é você por uma razão. Mostrar-se, explorar-se, redescobrir-se não é metidez. É uma chance de você se autoconhecer. Tenho certeza que os resultados, se vocês se permitirem em reler o que postaram, são assustadores.

 

Mas de um jeito positivo. Afinal, você se expôs aí e muitos leram. Inclusive eu.

 

Embora o desafio não tenha ido tão a fundo em determinadas questões, ver muitas escrevendo sobre si mesmas, ressaltando os motivos de arrasar e mostrando a melhor versão de si mesmas em uma rede social foi um arraso não esperado. Uma ideia resgatada para ser um teste – porque previa um flop e já estava ciente de que faria sozinha – se tornou algo mágico. Nunca amei tanto minha TL como na semana passada.

 

Não é à toa que nem dei as caras, porque eita lugar insuportável esse Facebook. Acho que preciso pensar em outro desafio. Hahahahah

 

Enfim, agora chegou a vez de falar. Falar no e do Capítulo. Chegou a hora de falar e de ouvir, nem que seja uma, duas ou três meninas. Como minha point person disse: uma hora as pessoas virão até você. E eu respondi: o grande desafio é fazê-las ficar.

 

Obrigada mesmo a todas que participaram do Desafio That Girl Rocks. Ficaria muito grata se vocês depositassem suas impressões aí nos comentários. Eles são bem importantes…

 

Love! <3

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3