Menu:
24/jul

Gosto tanto de thrillers psicológicos. Não é à toa que gostei muito de Regressão (Mindscape, também conhecido como Anna), embora o final tenha me deixado a ver navios por esperar algo mais impactante. Este longa marca o debut do diretor espanhol Jorge Dorado e tem um plot que mistura investigação com uma pitada de A Origem.

 

Quem me levou até ele nem foi a sinopse, mas Taissa Farmiga, uma das minhas atrizes xodó. Já digo logo que ela manda muito bem neste filme que mexe com as nossas cabeças.

 

Regressão nos apresenta o detetive John, detentor da habilidade de entrar na mente das pessoas para capturar/buscar memórias (não, ele não é mutante). O filme abre com uma propaganda um tanto quanto interessante ao divulgar os tais Detetives de Memória, a resolução para o fim da criminalidade. Com esse poder, eles conseguem reconstruir cenas de crime e descobrir traumas.Porém, há o perigo de se envolver emocionalmente ou de ser muito intrusivo, o que pode destruir a mente desses agentes supermodernos.

 

Obviamente que John é um detetive afetado, pois, com o tempo de serviço, ele passou a misturar suas lembranças com as de quem investiga. Não qualquer lembrança, mas a cena do suicídio da sua esposa. Essa tormenta é responsável em mostrar a fragilidade do personagem, o botão que o torna ineficaz, e a causa de tê-lo deixado de molho por um tempinho.

 

E, claro, o ponto de tensão a partir do momento em que se encontra com Anna – que acontece quando John reaparece diante de Sebastian, seu superior, sedento por um novo caso. Por ser um dos melhores detetives Mindscape, logo ele recebe a missão de investigar essa jovem perturbada, ardilosa e hostil, um caso não concluído pela chefia.

 

Primeiramente, a meta de John é só fazer Anna se alimentar. Depois, confirmar se ela é sociopata ou vítima de traumas. Para isso, é preciso ganhar a confiança dela, o que lhe dará aval de penetrar a sua mente. Um modo de operação para obter a verdade sobre tudo. Um meio para o detetive entender o que acontece com essa adolescente.

 

Tudo simples, bonito, mas John logo fica abalado ao ver o estado da garota: trancafiada e fortemente vigiada. É aí que começam as indagações sobre o caráter dela.

 

Os pais parecem preocupados, mas não demonstram um medo efetivo que possa denunciá-la logo de cara. Anna é inofensiva e extremamente desconfiada. Mesmo assim, você espera que a personagem de Farmiga salte com uma faca, mas a brincadeira se torna mais complexa.

 

A trama ganha potencial na primeira incursão do detetive na mente de Anna. Muitas cenas do passado dela vêm à tona, dando início a brincadeira psicológica. O que vemos é verdade ou mentira? Afinal, John ainda confunde as memórias, o que interpela o raciocínio quanto as lembranças da sua paciente. É fácil contestar o quanto a jovem é realmente inocente, pois começam a surgir bloqueios mentais, responsáveis pelas reviravoltas em cada análise.

 

Quanto mais John entra na mente dela, mais Anna se torna um desafio. A intrusão aproxima os dois personagens, mas, ao mesmo tempo, coloca em cheque a índole de cada um deles.

 

A cada mergulho nas lembranças de Anna, ricas em detalhes, impactantes, desconfiamos da sua suposta inocência. Quanto mais intrigado, mais John se entremeia na mente dela. Todo esse embate torna o longa visualmente interessante e inquietante.

 

Lá pelo meio da trama, a missão de John muda de novo: ele precisa provar que Anna é inocente e sã, ou ela terminará em um sanatório. A troca de informação mental começa a ganhar vieses inesperados e é uma pena que a conclusão tenha colocado Regressão a perder. É um filme que dá gosto de assistir e é frustrante dar de cara com uma conclusão tão meh!.

 

Os dois protagonistas realizam muito bem a missão de prender e de envolver quem assiste. É uma brincadeira que mexe demais com a imaginação, mas, infelizmente, culmina em um final muito simplista (algumas pessoas acharam clichê).

 

Sou suspeita para falar da Taissa. Eu a acho uma atriz extremamente competente, desde American Horror Story (ela arrasa na 1ª temporada como Violet). Em Regressão, a vemos dar nuances duvidosas a sua personagem, com sorrisos sacanas suavizados com olhadelas angelicais e trejeitos que a colocam como vítima. Não sabemos o que se passa na mente de Anna até a tensão da correria que nos golpeia rumo ao final do longa. Tirei o chapéu para mais uma atuação perfeita. Essa menina precisa trabalhar mais!

 

Regressão tem uma trama que ganha valor por causa dos retrocessos que rendem um trabalho de edição muito incrível. É aquele tipo de filme que você passa a desconfiar de todo mundo e torce pelos protagonistas que a cada viagem mental torna a atmosfera do longa mais densa. Anna permite que John se aproxime, melhora bastante de comportamento ao ponto de se alimentar, mas será que ela não tem um plano por detrás do sorriso dócil?

 

A trama investe na relação dos dois, humanizando ambas as partes, engolindo e confundindo quem assiste. É um filme que incita a questão: você acredita em tudo o que vê?

 

Por mais que o final tenha ficado muito a desejar, Regressão cumpre o propósito de trazer tensão em um universo irreal. Tudo o que John recebe de confirmação vem da mente, um trabalho intrigante. Anna é uma perfeita contadora de histórias e não tem como não achar essa adolescente brilhante.
Regressão é pura imaginação.

 

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • O que ela queria com ele?
    por quê ela queria sair da casa deles ?
    Aquela mulher que ele dizia que era sua esposa, ainda estar viva com outro rapaz no fim do filme, por quê?
    Judith, o que ela é?

  • voce falou falou falou e eu nao entendi nada. Quero saber:
    1 – O que ela queria com ele?
    2- Ela armou tudo aquilo pra incriminá-lo somente para fugir da casa dos pais ?
    e por quê ela queria sair da casa deles ?
    3 – Aquela mulher que ele dizia que era sua esposa, ainda estar viva com outro rapaz no fim do filme, por quê?
    4- Judith, o que ela é?
    5- Ele mentiu para o doutor Peter so para incombrir a verdade do plano da annna ?

  • voce falou falou falou e eu nao entendi nada. Quero saber:
    1 – O que ela queria com ele?
    2- Ela armou tudo aquilo pra incriminá-lo somente para fugir da casa dos pais ?
    e por quê ela queria sair da casa deles ?
    3 – Aquela mulher que ele dizia que era sua esposa, ainda estar viva com outro rapaz no fim do filme, por quê?
    4- Judith, o que ela é?
    5- Ele mentiu para o doutor Peter so para incombrir a verdade do plano da annna ?