Menu:
03/jul

Então, vamos começar com as sextas especiais cheias de nostalgia sobre Harry Potter, yay! A primeira pergunta é a que dá título ao post. Para mais detalhes, visitem aqui.

 

Não me lembro exatamente como me senti ao terminar de ler Harry Potter e as Relíquias da Morte. Tive que buscar lá no fundo do crânio o que aconteceu naquela época e recordei que esperei ansiosamente pela tradução feita por fãs. Carreguei esse PDF para todos os lugares, mas, no começo, houve uma relutância. Lê-lo seria o mesmo que oficializar o fim e eu não queria, ué.

 

Enquanto o livro em português não chegava ao Brasil, esse PDF foi lido em espaçamentos longos (depois que li Enigma no PC, e foi uma bela revolta, me recusei a virar a noite com outro livro por medo de me decepcionar). A cada morte, interrompia a leitura (para xingar bem muito). Não tinha psicológico para lidar com os golpes.Houve um momento que fiz um hiatus de Relíquias, porque não aguentava tanta tragédia. Já estava emocionalmente afetada por ser o último livro e não me senti obrigada a engolir a chacina de uma vez. Rowling me tirando do sério desde sempre!

 

Um momento marcante da minha pessoa com Relíquias foi no trabalho (o trabalho que mais odiei na vida). Era um daqueles dias em que você não tem nada para fazer e lá foi Stefs abrir o bendito PDF para matar o tempo. Já era a batalha de Hogwarts, tiro, porrada e bomba para todos os lados, até chegar na morte do Fred.Minha leitura se encerrou aí. Larguei o PDF.

 

Só tive contato com Relíquias, para realmente terminá-lo, quando a versão em português foi lançada. Pensei se continuaria de onde parei ou se me torturaria de novo… Resolvi me torturar de novo.

 

Estava em um emprego novo e o carreguei para todos os lados. Lia na hora do almoço e passava mal, segurando as lágrimas para não pagar micão. Quando realmente o encerrei, esqueci completamente que era o último livro da minha saga favorita. A sensação de que não teria uma nova aventura de Harry, Rony e Hermione não me abateu, porque estava em estado de inércia, mastigando o luto.

 

Quem me mata Remus Lupin, gente? Sinceramente…

 

A real de que a saga tinha acabado, de que não haveria mais festinha para celebrar cada lançamento de Rowling nas livrarias, só me pegou de jeito quando vi as portas do fandom se fechar. Lá em 2007, ano real em que essa história acabou. Vi fóruns encerrar as atividades. Blogs sendo abandonados. Ficwriters largando suas histórias. Sem saga, não tinha mais o que debater/fazer.

 

Foi o fim para os grupos de discussão, para as teorias, para tirar do sério Rony/Hermione shippers e para ler fics sobre os Marotos aos baldes. Isso me abalou mais que o fato de Relíquias ser o último livro sobre Harry Potter que botaria na minha prateleira.

 

Essa é uma imagem muito vívida na minha mente, porque lembro até hoje quando meu fórum do coração fechou – o Potter Village. Fiquei arrasada! O Potterish se manteve vivo (ainda está), mas nunca gostei de lá, então, tive que me conformar. Por isso nunca deixei de escrever minhas fanfics naquela época. Continuei, por amor mesmo.

 

O bacana é que muitos laços de amizade se estenderam. Ainda tenho contato com old friends e até mesmo algumas pessoas do PV. Tive chance de continuar a conhecer pessoas novas por meio das fanfics, mesmo depois do fatídico fim, o que me fez evitar um luto maior pela saga ter terminado.

 

O que aprendi: nunca leve um livro de chacina para o ambiente de trabalho. É sério! Tell me nos comentários como vocês se sentiram depois dessa leitura bem do mal. Titia quer saber!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • Eu ficava triste, brava….
    nossa! Chorava…. xingava…
    e as melhores fics no ffnet iam chegando ao fim…
    ainda bem q vc continuou escrevendo!
    amo suas fics!