Menu:
06/ago

Este foi aquele episódio que aconteceu vários nada, mas, mesmo assim, foi necessário e teve um pouco de propósito. Afinal, essa é a última vez que veremos as Liars como garotas do ensino médio. Talvez, a última vez em que elas serão atormentadas por Charles (não acho que o “A” Team acabe depois do salto no tempo, mas isso é ver para crer). Tudo que envolveu a trama, desde o baile até os figurinos, foi um belo de um aceno para o 1×01. Ali vestida de amarelo como na noite em que desapareceu, sendo perseguida pelo seu atacante enquanto, ao fundo, se desenrolava uma festa justamente no celeiro dos Hastings. Com direito até um clima tempestuoso.

 

É claro que bateu forte o gosto amargo da despedida. Por mais que tenha mais a ser contado (não sei o que, mas tudo bem), o sentimento de series finale é inevitável. Nossas meninas cresceram e me sinto uma mãezoca, toda orgulhosa e temerosa com o futuro de cada uma daqui para frente.

 

Mesmo vazio no quesito ação e informação, o episódio teve como objetivo pontuar como será o futuro das Liars com o salto no tempo, em mais uma entrada triunfal, com vestidos lindos e com carões. Inclusive, dos respectivos pares. Uma necessidade, pois o summer finale será centralizado em Charles.Ezra se mandará para a Tailândia. Aria conseguiu a bolsa que a levará para Los Angeles. Caleb e Hanna morarão em NY. Só Spencer e Toby ficaram com os próximos passos a planejar, mas, para mim, penso que ambos seguirão rumos separados. Até porque acho que é Haleb que terminará casado. Que amarga despedida!

 

Foi muito triste, mas em um sentido positivo, saber que todos esses personagens receberam um ponto final. Por mais que retornem na S6B e na S7, penso que não será a mesma coisa. Todas as nossas aflições serão aniquiladas no summer finale, ao menos no que condiz ao Charles. Não, ainda não entendo os motivos de mais uma temporada, pois penso que PLL deixará de ser interessante. Ainda há fé em uma/um Uber A, mas meu coração está preparado para se acomodar quando parte do terror acabar.

 

Chorumelas de lado, o que realmente me deixou frustrada com este episódio foi justamente a maior falha que acompanha a série desde o início: não saber o que fazer com personagens secundários. Se há uma coisa que PLL pecou demais durante anos foi no investimento de new faces, incontáveis vezes, os trazendo para o cerne da bagunça para simplesmente desaparecerem. Só sabíamos o que de fato rolou porque a justificativa, vez ou outra, vinha das Liars, mas isso nunca amenizou a sensação de vácuo.Entendo que isso foi necessário para manter o A game vivo, nada como trazer e tirar rostos para criar um clima. Porém, volto a dizer o quanto muitos seriam relevantes neste momento crucial.

 

Lucas e Jenna no baile? Cadê a filmagem? Cadê o reencontro? Muito mancada!

 

O mesmo vale para a falha sobre a polícia que nunca foi tão presente como agora. Precisávamos mesmo ver Lorenzo e Toby serem dispensados, sendo que esse DP nunca foi relevante? Ao menos, não agora, porque Tanner e sua equipe só se tornaram importantes porque a pausa no A game foi dada assim que Spencer descobriu o nome do mentor. Precisava mesmo Clark ser um policial infiltrado e sob disfarce? Nossa, explicar a presença do amigo da Aria no baile foi algo terrível.

 

Outro pecado da história de PLL também veio à tona neste episódio: as mães que deveriam ter ganho mais relevância na série. O quarteto divertiu, bebeu, segurou as pontas com excelência em meio ao giro de um baile tedioso. Veronica nunca esteve tão incrível, sou suspeita para falar dessa mulher, e foi sensacional vê-la nortear as outras mamas para uma cilada assinada por Charles. Bem coisa da Spencer.Infelizmente, foi um movimento tardio que as fizeram sentir na pele o que as filhas têm passado nos últimos 6 anos. Foi arrasador ver as expressões de cada uma, mastigando a falha, cientes de que A poderia estar naquele momento torturando suas meninas…

 

A ausência da polícia pode até ser perdoada, mas a dos pais é algo que sempre achei inadmissível. Pais não aparecem só em momentos de saia justa, como Veronica incontáveis vezes. Não sei porque nunca investiram em cenas como as que abriram este episódio, todas as mães engajadas no bem-estar das filhas.Uma pena que elas foram deixadas no escuro por tanto tempo, nada cientes do que aconteciam com as Liars. Ok que segurar o segredo fez parte da trajetória das meninas e da narrativa de PLL, mas essa presença materna/paterna, tão importante e tão necessária, não deveria ter sido deixada tão de lado, só reaparecendo no caos.

 

Mas foi muito legal ver as mães conversando em um dia banal. Como se fossem as versões mais velhas das Liars. Pam foi muito Emily, toda boca aberta. Ashley foi muito Hanna, sempre sujando a mão para tentar conter Veronica que mostrou a quem Spencer puxou. A pobre da Ella toda perdida e histérica como Aria me fez rir horrores. Como não amá-las? Como não lamentar pela pouca participação? Melhores cenas do episódio sem sombra de dúvidas!

 

Essa é uma amostra do grande ponto negativo de temporadas longas. Ainda mais de séries teens. Marlene e Cia. tiveram que segurar muito a mão para prolongar o mistério e isso comprometeu o desenvolvimento de muitos personagens. A história é das meninas, claro, mas o apoio familiar jamais deveria ter sido ignorado. Nem os pais serem suspeitos pelo A game. Odiei o Peter, com todas as minhas forças, mas é outro que fez falta por ter demonstrado interesse em ajudar a filha ao ponto de querer abrir mão dos segredos (cadê ele? Duvido que esse senhor nunca tenha escutado o nome Charles na vida. Afinal, ele tinha um grau de intimidade alto com Jessica, né, gente?).

 

Isso me faz lembrar da ligação que Andrew escutou. Cadê resposta?

 

A reunião das mamas me deixou com o coração aquecido e mal posso esperar para saber o que acontecerá. Quero muito uma reviravolta da parte delas. Seria muito dignidade.

 

Agora, o que foi esse baile? Lindo e maravilhoso visualmente, mas chato demais. Acompanhamos praticamente o episódio todo Ali girando na festa e as meninas indo atrás. Esperei que o início da bagunça se iniciasse no local, mas foi uma bela encheção de linguiça que só serviu de cenário para pontuar em que canto do mapa cada um estará depois do salto no tempo. Isso, levando em conta que Charles, ou qualquer membro do “A” Team, não coloque pedras no caminho. Uma decepção!

 

E, gente, quantos loiros como Jason existem agora em Rosewood? Tô rindo para não chorar!

 

O bom é que esse clima serviu para eu compreender um pouco mais as atitudes insanas de Ali. Eu também gostaria de saber porque uma pessoa me odeia tanto ao ponto de infernizar minha existência. Uma tramoia que ela pode se sentir culpada, já que as Liars foram sugadas por esse jogo por causa da sua nobre pessoa. Isso só me preocupa no quesito emoção no summer finale. Vi os 2 minutos iniciais do próximo episódio e não gostei tanto assim. Gente, não quero que Charles seja perdoado e começo a achar que esse cidadão é uma cidadã chamada Sara.

 

Gente, se for a Sara, eu morro. Sério, não quero. Que ela seja a Bethany ou a Red Coat, mas não Charles. Estou confiando na expressão totalmente chocada de Ali. Senti que doeu pacas o real rosto de A. E se machucou não pode ser o novo crush da Emily.

 

O cenário da captura de Ali me fez surtar um tiquinho, pois, nos últimos dias, tenho absorvido muitas teorias sobre a Aria. Gente, preciso que uma das Liars seja do “A” Team, vocês não entendem (sim, estou bem enlouquecida com isso hahahaha). A Rainha da Maldade saiu de cena no centro de um labirinto cheio de espelhos, dando a falsa sensação de que veríamos A pelo reflexo – bem que procurei, mas fui otária como sempre. Depois, Spencer diz que Aria estava procurando Charles no banheiro. Depois, Aria volta e mete um “o que tá acontecendo?”.

 

Como Marlene quer que eu não pense nessa cidadã como culpada de tudo? Ainda falta a Uber A.

 

Isso me faz pensar que Charles fez o que fez por ter sido excluído e para vingar Bethany. Só assim para ter mais história que sustente uma S7 (que posso até esperar que seja curta).

 

Charles estava pura ousadia neste episódio, assinando as mensagens, chamando a irmã de burra na cara lavada. Acho que mostrar o rosto foi a tal da última dança, pois nada mais “justo” que revelar a face antes de jogar seu objeto de desejo na escuridão.Ai que nervoso!

 

Falando no “A” Team, o episódio meio que confirmou que tem mais gente ainda – não que isso seja uma novidade. Quem prendeu as mães enquanto Charles tentava atrair sua isca?

 

E bem cômodo os garçons da festa usarem uma capa vermelha, né? Mona está infiltrada, ao menos é o que aparenta pelas fotos do summer finale. Ai, gente, como lidar?

 

Engraçado que este episódio bem tentou levantar novas suspeitas. Como Ezra querer seguir Aria, como Caleb com o notebook e todo misterioso para cima de Hanna. Óbvio que quem chamou mais atenção foi a Sara – que espero que seja deletada de Rosewood, pois não dá mais.

 

Concluindo

 

Além das perguntas com respostas prometidas no summer finale, ainda é preciso encaixar o Rhys. Penso que ele é da mesma laia que Clark, só que em um posto, talvez, de federal. Seria insano, até porque precisaria de uma justificativa mestre sobre seu envolvimento no grupo Carissimi.

 

O que ele queria atrás de Kenneth? Aonde estava Kenneth? Uma coisa que me deixará bem frustrada no summer finale é se ninguém morrer. Houve tantas mortes nas temporadas anteriores e esse não é um bom momento para rolar uma imunidade.

 

Somado ao Rhys e ao Clark, aonde entra Tanner? Com o flop de Toby e de Lorenzo, será que foi ela quem acionou esses dois? Por que eu tenho a sensação de que outra pessoa se meteu nisso?

 

Sério, não sei o que pensar sobre o summer finale. Este episódio não esquentou as turbinas, foi bem morto, tendo um movimento feliz só nos minutos finais. Foi um momento clássico para as meninas, mas o que interessa simplesmente tirou uma soneca. Por ser a última dança de geral, esperei por muito.Agora, resta saber quem se recuperará depois do rodopio e se realmente haverá certa comoção sobre quem é finalmente A. O bom é que estou com as expectativas baixas, mas, pela expressão da Rainha da Maldade, o babado será certo, hein? Vamos torcer!

 

PS: cadê CeCe? Cadê Melissa? Cadê Jenna? Cadê Lucas? Cadê até a Maya que eu sei que tá viva?

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3