Menu:
05/ago

Gente, mas que episódio mind-blowing! Meu cérebro está bombando com tanta informação, com tanta reviravolta, com tanta descoberta e com tanta mentira. Jeff e Cia. continuam muito bem alinhados no quesito trama, sendo senhores do tempo ao poupar a storyline de uma forma que tenha mais o que contar nos próximos 13 episódios. Se tudo já está assim em 7, imaginem no 10º (que marcará o hiatus)? Sinto que nosso coração não suportará e o sofrimento será longo até 2016.

 

O episódio começou com um Theo na poker face. Que moleque odioso! Como bem disse nas resenhas, tudo que ele falará daqui por diante será um monte de lorota. Não aguentei ao ver a cena em que o personagem dá fim na irmã, um detalhe que me fez pensar se ela não é uma Doctor. Só assim para essa criança comandar, dar piti e rodar a baiana, especialmente quando não é reportado sobre o que transcorre em Beacon Hills. Penso também que ele é o responsável em trazer os vilões de volta, só assim para se achar dono deles com tanta autoridade.

 

O personagem é maligno, não era charme, e os olhinhos lacrimejantes com expressões de falsiane são para tirar qualquer um do eixo. Ele deve ter sérios probleminhas mentais e o que preocupa agora é o interesse em Stiles – que parece uma obsessão isso sim. Theo realmente o quer sabe-se lá para quê. Um interesse que cada vez mais se revela muito distante da meta de separar o bando.

 

Sinto que Theo sabe do arco de Stiles na S3, uma temporada que está rendendo vários revivals na S5. Isso meio que se confirmou quando ele fica satisfeito quando o BFF de Scott afirma que foi bom dar fim em Donovan. O lobisomem quer um parceiro, mas a intenção ainda não está clara. Ainda não consigo visualizar o quanto isso seria conveniente, até mesmo para os Doctors.

 

Daí, acabei matutando e notando que Stiles tem sido o verso de Kira, dois personagens que ganharam a atenção de Theo. Duas facetas em conflito que querem controlar o lado maligno. E esse lobisomem quer que essa maldade venha à tona, sinalizando o desejo de ter uma raposa. Um já foi possuído por um Nogitsune e a outra oficializou seu papel de mensageira da morte. E agora?

 

Independente do plano, acho que Theo perderá as estribeiras em algum momento. Talvez, pela própria obsessão. Neste episódio, os Doctors mostraram o quanto é fácil deixá-lo a ver navios, o que não o fez tão feliz. Uma novidade que pontuou que o lobisomem não sabe de tudo o que acontece, como quem captura os corpos. Achei esse ponto de fraqueza muito válido. Um sinal de que o personagem pode ser sabotado por aqueles que acha que manda.E, claro, lembrá-lo que não passa de um adolescente querendo causar.

 

O que foi o Parrish alucinando com a Lydia? Pobre Holland maquiada para ser a Samara, toda gosmenta. Pensei que o lado sobrenatural do policial seria revelado neste episódio, mas fui feita de trouxa. Estou louca para saber o que esse cidadão é, todo em chamas, até na hora da pegação (ui!), mas, por enquanto, vou odiá-lo por ter socado Stiles. Acho bárbaro como esse maluco se desliga, manda ver e leva os corpos por um motivo que ainda é uma incógnita. Para os Doctors saberem e não fazerem nada, penso que faz parte de algum plano B, já que o Nemeton é o farol do mal.

 

Acho, apenas acho, que Parrish acarreta as alucinações enquanto os Doctors entram em ação.

 

E a carta de baralho? O que significa? A rainha com o rosto queimado ainda me perturba. Quero pensar que é uma visão, sei lá, referente a alguém que não seja Lydia.

 

Hayden foi outro ponto relevante que representou a 2ª meta do episódio: ser isca para capturar um dos Dread Doctors. Fiquei com muita pena. A descoberta de que tinha se tornado um ser sobrenatural foi tão humanizada, sendo difícil não se compadecer por ela. Acho que nem preciso dizer algo sobre as cenas com Liam, né? Muita fofura!

 

Por causa dela, finalmente todos os personagens abraçaram uma ação única, dentro da escola, lembrando o episódio 1×07. Juro que assisti a essas respectivas cenas já tendo em mente que Hayden era isca, uma ideia que pipocou como uma opção não contada para o Liam. Fiquei meio, oi? Esse objetivo estava muito previsível e isso tirou toda a moral do Scott.

 

Sinceramente, quero entender qual é o plot do Scott nesta temporada além de ver o bando lhe dar as costas. O personagem agia mais em comparação as temporadas anteriores. Ok que tem o efeito dos Doctors na parada, o Lobito está alucinando como os amigos em momentos nada convenientes, mas ele está tão chato, tão cheio de moralizar uma situação, que penso ser um aquecimento para o impacto caso venha matar alguém – algo que acredito que acontecerá, já que foi meta de Kate na S4.Está na hora de corrompê-lo. Scott está muito boca aberta.

 

O que deu mais força para o fato de Scott matar alguém nesta season foi a discussão incansável entre Theo e Stiles sobre cometer o ato em legítima defesa. Ambos contornam esse tema desde a semana passada e é fácil pensar que esse será um soco na face do Alfa.

 

Até porque teremos uma diferença (que deixará Stiles maluco): Theo matou sem sentir um pingo de remorso e isso não afetou a mudança da cor dos olhos dele. Scott ficará emo gótico no estilo Derek só que mil vezes pior. Será tenso, mas é preciso um quique desses.

 

A única parte boa de Scott neste episódio foi o surto diante da situação atípica. Achei ótimo ouvi-lo admitir ao Liam que queria mesmo usar Hayden, doa a quem doer. Por mais reações assim, por favor! Lobito precisa pensar antes de agir e não pisar na jaca porque está perdendo. Queria que esse novo fracasso o impulsionasse a jogar sujo. Essa de líder com as mãos limpas não cola mais.Araya deveria aparecer e cobrar a transformação de Liam. Certeza que daria uma sacudida em Scott.

 

Kira virada no jiraya

 

Primeiro: Kira lutando com a mãe foi sensacional. Uma bela amostra do quanto essas cenas melhoraram muito com relação a S4. Um beijo para o coreógrafo! Até os tombos típicos da personagem tiveram certo charme neste episódio, gente. Foi muito perfeito!

 

Mas aí ela acabou diagnosticada com uma raposa do mal dentro de sua pessoa, sendo obrigada a lidar em consciência com um conflito de poder. Outra personagem capaz de matar e que comete o ato sem pestanejar. O brinde para Mama McCall foi assim… Não tenho nem palavras para descrever.

 

Isso se foi a Kira, porque eita menina para perder a própria espada, socorro!

 

Pensei que nada mais seria trabalhado na história da Kira – achei a inserção dela muito bem desenvolvida e concluída na S3 –, mas a saga da raposa continua. Uma nova transição crucial para o seu background sobrenatural. A personagem está sentindo, literalmente, na pele as desvantagens de ser quem é. Queria pegá-la no colo ao vê-la aos prantos, sério. Nem com acupuntura essa menina se aquietou e já deixou mensagens dignas do filme O Iluminado.

 

Estou muito interessada nessa transformação e espero que Kira cresça bastante na trama. Pena que isso custará Scott e quase tive um filho com os retrocessos Scira. Mas é bom que ela se descubra sozinha, explorando suas raízes. O duro é que raposas são traiçoeiras e essa personagem tem tudo para agir apenas na penumbra. Só observando para entrar na festa no momento certo.

 

Agora, venham cá: a cena em que Scott alucina com Kira foi muito Stiles Nogitsune no 3×19. Nessa mesma cena, Stiles diz para o BFF não confiar em uma raposa. Paralelos?

 

Sério, Kira e Stiles são os dois alicerces principais de Scott. Ambos já sofreram/sofrem com uma maldita raposa. Não qualquer uma, mas a versão traiçoeira que gosta de carnificina. Daí, calhamos no Theo e no seu interesse súbito por ambos. Aguardo mais informações!

 

Os outros plots

 

Mason voltou a ser um amor e muito útil, mesmo distante do bando de Scott e de Liam. As expressões dele continuam impagáveis e acho que já podem dar ao personagem a função de reconhecedor de chimeras (ou quimeras). Queria muito vê-lo trabalhando com Stiles. Ia ser muito engraçado!

 

De novo, preciso elogiar como todos os personagens têm trabalhado muito bem, todos engajados com alguma fatia significativa dessa tramoia que fica cada vez pior. Mama McCall e Papa Stilinski foram os melhores ao descobrirem o que realmente faz uma pessoa tão especial aos olhos dos Dread Doctors. Com apenas algumas incisões na pele e um mix de DNA, bang!, você é um chimera. O problema de saúde não foi refutado, pois parece que torna a vítima ainda mais especial.

 

Notem que Hayden tinha problemas nos rins e os Doctors a colocaram na maca de bruços. Uma operação já feita, com um órgão de outra pessoa, para os vilões se divertirem. Não mereço!

 

Foi muito lindo ver Stiles e Scott planejando, como nos velhos tempos. Pelo menos, uma lição de casa nova eles aprenderam: a frequência que move os Doctors. Só precisam aprimorar a ideia.

 

O que aconteceu esta semana foi essencial para separar ainda mais os personagens com base naquilo que enxergam e como agem influenciados pelos Doctors. Só serviu para deixá-los mais confusos. Inclusive, mostrar que os vilões realmente estão no controle e que um plano adolescente não é o bastante para detê-los. Esse gosto de inutilidade, de fracasso, de impotência será um tremendo divisor de águas. Ainda mais porque Liam foi sequestrado.

 

Chama o Parrish para botar fogo em tudo!

 

PS: e aquele corpo na mesa dos McCall, hein? Tadinha da Melissa.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3