Menu:
17/out

Imagino que Brian Young tenha feito festinha na hora de assumir o roteiro deste episódio. Esse moço sempre me manteve interessada, mesmo na bad vibe de The Vampire Diaries, por focar no que interessa e por suavizar qualquer romance, inclusive Delena. Lá no fundo do coração, sabia que não me decepcionaria completamente com a continuação de Vampire Murder. Não estava errada, pois está aí um cara que sempre carregou consigo a essência dessa série.

 

Tudo bem que a essência atual de TVD é completamente diferente. De novo, o episódio trouxe a sensação de que não se tratava da mesma série. A mudança de cenário, fora de Mystic Falls, tem contribuído bastante com isso e é uma das coisas que tenho mais gostado até então. Novos ares sempre são bem-vindos, algo que os escritores só perceberam agora.

 

Ao contrário da semana passada, onde tudo se desenrolou com certa leveza, a quentura tomou conta das redondezas devido ao engate do lado maligno de Lily. Uma mãe que estava de luto, mas que desceu para o playground a fim de tirar os filhos desprezados do eixo. Um feito com sucesso!

 

Resumidamente, o episódio foi sobre retaliação, uma investida muito boa, pois deu a chance de conhecermos melhor a dinâmica dos Heretics e de sabermos como é cada um deles na hora da treta. Se há uma coisa que prefiro, em qualquer série, é quando mostram quem é quem na ação. É nesse momento que se revelam as nuances de quem é genuinamente mal, fraco por dentro ou calculista.

 

Desmistificando as minhas primeiras impressões, Mary Louise é muito forçada. Provavelmente não tem personalidade e age a base da força. Nora não tem autoestima, o que lhe conferiu uma camada discreta de que lá no fundo, lá no fundo mesmo, se importa com certas injustiças. Bastou a olhadela para cima de Caroline depois de ter recebido um sinal de aprovação com relação ao look do velório.

 

Duas irmãs são fatais e autorizadas por Lily ao ponto de “get away with murder”. Porém, quem deve reinar mesmo é Valerie e é aqui que minha relutância inicial sobre ela desmorona.

 

Meu carinho inicial pela Nora permanece, vejo uma personagem com tremendo potencial (ao contrário da Mary), mas Valerie faz mais meu tipo, que fica na penumbra, estudando a rotina e as pessoas, para atacar com 100% de certeza. Em curta cena, ela mostrou que é inteligente e só se faz. Melhor tipo de jogadora, sem dúvidas. O fato dela ter sua storyline atrelada a do Stefan não foi lá uma surpresa, porque o que me afetou foi sua personalidade.

 

A Heretic não age pela força, pela beleza ou pela insegurança. Ela simplesmente age. Pondera, só para ter certeza de que não há erros e foi exatamente isso que fez ao sabotar Caroline.

 

De boa samaritana a moça não tem absolutamente nada e retiro o que disse na semana passada. Com certeza, Valerie é a confiante e a perspicaz do grupo, talvez, a mais perigosa. O tenso é que já cogito que toda essa ousadia vem de algum trauma criado por Stefan. Isso acaba com a minha empolgação. Espero estar errada!

 

Lily voltou a reinar como tem reinado desde a sua primeira aparição e mostrou que família não é necessariamente algo definido pelo sangue. Se querem saber, vejo muito da Valerie nela. A mama Salvatore consegue ficar de boa desde que não seja cutucada e o mesmo vale para a filha que soube se comportar quando foi atropelada. A coisa muda quando pisam no calo, aí sim há motivos para temer e essa senhora mostrou que com ela não se mexe.

 

A mama Salvatore cativa por agir com elegância até na crueldade. Até então, ela não usou seus poderes, não mordeu e não mandou seus filhos atacarem os Salvatore em massa para compensar a perda de Malcolm. Ela foi irredutível e nem usou força, só a inteligência para afirmar que dali ninguém a tirará. A personagem calculou tudo, igual Valerie. Ambas agem pelo raciocínio enquanto Nora e Mary pelas emoções. Sambou de novo e sambou ainda mais ao expulsar Damon da cidade.

 

Quando Lily me fala que Elena pode dormir jogada no rio, queria lhe dar um abraço. Foi bom demais ouvi-la reforçar a falta de moral do Damon, se deleitando com o dia em que tirou os soldadinhos do filho e, no fim, tratando a Santa Gilbert da mesma forma. Isso deveria causar algum efeito no Salvatore, mas está aí um personagem que nunca vai a canto algum.

 

Damon estava bem-humorado, arrancou algumas risadas, mas só. Pelo menos isso, pois seria insustentável ação por rancor ou emoções desligadas. Mas de que adianta se essa criança não evolui? Ver Stefan ter que tomar a iniciativa de mãe em conscientizá-lo foi chato demais. Não tem como virar o disco? Sou a favor da saída dele da cidade, Lily deixou claro o quanto o despreza, e da futura soneca ao lado de Elena. Amém!

 

Quero só ver como Stefan mudará esse jogo, já que, com a “saída” de Damon, tudo ficará nas suas costas. Não reclamo, acho ótimo na verdade, porque não dá mais para ver esse Salvatore pagando de encosto de porta. Quero muito ver o reencontro com Valerie e o possível rebote que isso dará em Caroline.

 

Flash-Forward

 

Na semana passada, Stefan e Damon estavam em clima de Murder e agora Caroline se viu em um contexto a cara de Pretty Little Liars. O que isso tem a ver? Ambas são da emissora da Disney, o lugar que Plec um dia sonha em trabalhar e ter uma Land só para ela. Não perco a piada, sorry!

 

A cena rendeu muitas perguntas, o que é bacana. Por mais que seja uma cópia escancarada, repito que é um artifício que funciona. Quero saber quem é o noivo, quem a atacou e o que Stefan fez. Considerando o timing, não deve ter sido a mesma caçadora dos Salvatore.

 

O que gostei mesmo nessa cena é ver que Caroline engatou a profissão que queria: jornalismo. Saudades S1! Melhor ainda: se deu o direito de ter uma vida normal, longe do sobrenatural. Apesar dos desconfortos com essa cópia de flash-forward descarada, essa visão do futuro está interessante, especialmente porque dá um Q de despedida. Sei que o cancelamento é a menor das hipóteses para a CW, mas está na hora de preparar o terreno. Mais uma temporada não dá!

 

Os outros plots – conhecidos como zona de conforto de TVD

 

Matt deveria botar fogo em tudo e em todos, e sair como o maior vitorioso de Mystic Falls. Odeio a situação impotente da qual ele se encontra, sem liberdade para destruir o sobrenatural, só sendo usado como o sempre humano para amenizar os danos. Sinceramente, já está mais do que na hora dele se rebelar. Será muito surreal se o personagem passar os próximos episódios segurando o que sente, um detalhe que é arrastado desde a S6. Está na hora de despejar veneno.

 

Ric destoou o episódio. Era para gerar suspense? Really? Sinceramente, esse subplot, que tem tudo para ser o plot central daqui por diante, não me interessou. É mais do mesmo com uma pedra nova.

 

Então, você viaja e encontra uma pedra que ressuscita as pessoas em um… Museu? Are YOU KIDDING ME? Aonde está o acerto na mitologia, amigos? Essa Ave Fênix inspirada nos Cavaleiros do Zodíaco me fez rir. Não tem apelo e nem suspense, porque a série matou qualquer tensão com relação à morte. Virou piada e não tem como levar a sério. Ainda mais nas mãos de Ric.

 

Essa necessidade de trazer Jo de volta é incabível, pois dá a entender que Ric foi possuído pela Elena para pensar nisso. Parece até que ele é novato nesse mundo. Ver a Santa Gilbert usar as ervas é mais fácil de aceitar – em tese – pelo fator idade (o que não justifica, porque ela tinha que lidar com a perda do Damon com mais maturidade). Agora, um homem barbado, que voltou do além, que viu Jenna morrer em um ritual, brincar de cutucar os mortos é zombar da minha inteligência. Parem!

 

Já que TVD está de cara nova, está aí uma chance de deixar os personagens irem embora. A essa altura do campeonato, ninguém se importa que mortos retornarão. É uma ideia desacreditada e que, pelo visto, terá um reboot muito pior. Se esse for o plot central, já vejo o despencar da trama.

 

A única coisa interessante da Ave Fênix: as cicatrizes em forma de estrela. Penso que os mortos, ou seja, vampiros serão afetados e teremos uma versão de The Walking Vampire. Imaginando a Jo andando toda cinza.

 

Enzo é outro que me aparece de mimimi sendo que a temporada passada só focou nessa vingança ainda inexplicável contra o Stefan. Queria acreditar que ele joga nos dois times, mas o personagem sempre se preocupou consigo mesmo. Achei nojenta a tentativa de incitar desejo entre Lily e ele. Podem não ser parentes de sangue, mas não desespera para causar, né?

 

Mudem também o disco sobre a Bonnie se sentir culpada. Então que ela lutou pela sua sobrevivência no mundo paralelo do Kai e isso é motivo de descer o shame? Melhorem!

 

Concluindo

 

Então que inventaram a/o 6º Heretic. Pela promo, não é a caçadora que atira nos Salvatore. Já, já é um vampiro com bruxo que é mutante e que pode estar em todos os lugares.

 

O episódio fluiu muito bem e manteve o interesse. O roteiro estava afinado e focado no propósito de desenvolver mais o mundo dos Heretics, mostrar como cada um se encontrou e reforçar que Lily é quem manda. Foram deixadas várias migalhas em forma de incógnitas para prender o interesse, artifício que ganhou vida novamente, pois foi calado com o romance.

 

Um ponto positivo, pois deu para sentir a falta de histórias para continuidade já no meio do episódio. Ter subplots intrigantes de volta é motivo para acender uma vela de 7 dias para que nada mude nesse quesito.

 

Vale mencionar que cada personagem teve liberdade para fazer alguma coisa, embora alguns momentos tenham sido os clichês de sempre. A intenção foi abrir novos plots, porque sobreviver só dos Heretics não rola. Ric é quem abrirá mais uma porta entre os mortos e já sofro de ódio.

 

Agora, para que Caroline ainda é refém?

 

PS¹: Bonnie foi afetada com a pedra dos Cavaleiros do Zodíaco. Posso pensar que Matt também foi?

 

PS²: vai ter Glee em TVD com os lives do Enzo? É muita falta do que fazer mesmo.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • Rayanne

    Se está desse jeito agora, imaginem o que Plec e Dries vão inventar para justificar a gravidez da Candice. É melhor cruzar todos os dedos do corpo! #Oremos

  • Stefs, c sabe que Dries é meu Guilty Pleasure, mas Young sou fã. O ep foi redondinho, na medida. E me lembrou as reviravoltas em outras temporadas. Inclusive, Young foi também responsavel por torturar a Caroline pelas mãos dos lobos na segunda temporada. Eu shippava steroline dali.

    Achei todo plano genial Só não entendi a coisa da empregada. E quanto baque a Caroline levou! kkkk, teve até piadinha escrota com o tamanho das roupas.

    WERSCHING DEXXTRUIDORA! EMMY JÁ! O olhar dela me dá medo. Uma pessoa que não precisa usar a força para mostrar que a tem.

    Gente, essa Valerie é muito cínica. Fez um feitiço para Stefan não tocar na loira, enquanto posava de boa moça.

    BONNIE PARA DE SE CULPAR!!!!!!

    EI stefs, vê se voce aguenta, ver menino Donovan de farda, pernas cruzadas e olhinhos marejados na varanda. É muito charme.

    E AQUILO DE LUANENZO E LILY?

    "I SPEAK MUTE" KKKKKKKKKKK EU RI PRA SEMPRE

    PS: FAZ UMA TEMPORADA E 2 EPISÓDIOS QUE BONNIE E STEFAN NÃO INTERAGEM EM CENA.

  • Muito boa a sua review e realmente tive a sensação q o tema principal desse episodio foi as consequências de uma escolha e o que ela ocasionou a todos, tipo Damon e Bonnie mataram Malcolm e como consequencia Lily se vingou de uma forma triunfal né. Essa é a jogada da Lily cada vez q Defan e principalmente Damon ficar no caminho dela ela vai passar por cima. vai feri-los onde mais dói. Ela faz isso com tanta elegância e controle, é uma grande manipuladora e tbm cruel, nossa o modo como ela trata os filhos de sangue sobretudo Damon desde pequeno mostra q Lily nunca amou os filhos agora a questão q fica é como essa mulher pode amar cada um daqueles hereges q entraram na vida dela já adultos e conseguiram te-la como uma mãe sendo que os filhos de sangue não tiveram essa chance, será mesmo q existe amor ali entre aqueles hereges? Eles são realmente uma familia? Ou é apenas pura fachada a algo por tras dessa relação que ainda não foi contada talvez. Pq eu não consigo comprar Mama Salvatore como uma mãe tão amorosa pra esses hereges, aí tem coisa. Mas uma coisa tenho certeza eles são muito mais organizados e mais unidos (pelo menos aparentemente) do que a GANGUE de MF pq Damon e Stefan não estão se entendendo ambos tem postura e pensamentos diferentes de agir, mas que no fim acho que ia dar na mesma merda. Afinal se Damon impulsivo foi lá e matou o herege favorito da Lily, Stefan tbm teve a ideia idiota de explodir com eles, o q no fim trouxe consequências ruins do mesmo jeito. Ou seja ambos os irmãos agiram tentando se livrar dos vilões q parecem não ser tão fáceis de se livrar. E sempre estão a um passo de Defan. E se os irmãos Salvatores quiserem vencer essa briga vão ter q jogar o mesmo jogo da mamãe. To amando isso. Amei q o roteiro não focou em Elesma, amei Lily mandando jogar o corpo dela no rio já tava até torcendo pra isso acontecer kkkkkkk, as cenas do futuro são uma incógnita, quem será o tal noivo da Carol? Mas ao mesmo tempo to achando q essas cena no fim vai virar em nada o roteiro só ta usando pra causar suspense e mistério e tá funcionando, mas… Achei as cenas da Bonnie tendo visões bem interessantes e parece q está tudo conectado a pedra e a caçadora. Foi meio nostalgico ver Bonnie parando o coração do Matt me fez relembrar da S3, não aguento mais ver Matt ficar apenas se lamentando culpando Deus e todo mundo e eu trouxa achei q ele teria mais serventia, q ele teria uma trama, tbm não quero mais ver Bonnie se sentindo culpada… JP melhore isso!!! Bom enfim, como vc disse Young fez um trabalho muito bom nesse episodio, o texto ta agil, ta envolvente essa 7 pra mim ta sendo muito prazerosa. Até a proxima reviews, bjus!!

  • Demorei para vir por motivos de preguiça de ler, mas tomei vergonha na cara. Tarde, mas tomei.

    Assim, concordo com tudo e sim, o que é o Stefan de papai do Damon e a Caroline entrando nessa vibe Elena na season 1 de que se envolver com os Salvatores é carregar seus problemas sem dó nem piedade? Alguma coisa me diz que vai ser bem barra Steroline nessa temporada. Falando nela, será que o noivo é o Enzo? Espero que não! Mas acho provável.

    De novo, Bonnie está se ferrando. Graças ao Alaric (quem nasceu para ser otário, morre otário) e essa mania dela de abraçar o mundo. Mas não acho que o Matt foi afetado porque, para mim, a ligação tem a ver com o fato de ela ter usado a magia. Saberemos com o decorrer.

    Como você disse, Damon zzzzzzzzz

    Sobre o cancelamento da temporada, estão dizendo por aí que será cancelada sim e só ficará TO. E eu espero que eles realmente já estejam preparando o terreno porque ficar na correria depois, não dá.