Menu:
23/jan

Agora é oficial: Heroes Reborn não foi renovada. Algo que não era nenhuma surpresa, considerando que Tim escreveu este revival muito bem intencionado. Claro que é uma pena, pois ter uma pitada de EVOs na vida nunca é demais. Porém, é inegável que os escritores sentaram focados em entregar uma trama redondinha, o que impediu o aprofundamento da storyline dos personagens. O importante agora é usufruir da experiência até o series finale.

 

O episódio reforçou a ideia de histeria por causa do H.E.LE., mas sem grandes detalhes. O frisar e refrisar do pânico diante do fim da humanidade serviram só para assentar o clima deste penúltimo episódio de Heroes Reborn. Houve um misto saudosista, regado de raiva, de decepção e de muita expectativa não apenas pelo que acontecerá no presente, mas no futuro.

 

Os desdobramentos desta semana se aceleraram rumo ao plano de extinção de Erica. Perto da 1ª fase, Tommy brigou com suas inseguranças que significaram apenas o que vem sido dito desde o início desta temporada: abraçar o destino. O personagem continuou em sua confusão particular e decidiu tomar atitude meio tarde demais. De novo, não brilhou.

 

No começo de Heroes Reborn, afirmei que ele foi um dos personagens que mais gostei, mas, com o passar dos episódios, o gêmeo Bennet deixou de ser interessante. Mesmo com o desejo tardio de encontrar Malina, que ressurgiu ao descobrir que só alguns humanos se safariam do H.EL.E, Tommy permaneceu supérfluo, sem uma meta além da irmã. O que ajudou um pouco foi o plot twist que o trancafiou no Evernow e não acho que o pai de Miko tenha feito isso na maldade.

 

Heroes-Reborn-1x12---Luke

Os outros personagens que trouxeram algum impacto/conflito na semana passada também ficaram supérfluos nesta. Destaco Luke e Joanne que não contaram com um duelo que os fizessem resgatar as medidas tomadas em memória do filho. Ambos nem tiveram a chance de dizerem as últimas palavras. Por mais que o reencontro do casal em Sunday, Bloody Sunday tenha dado o que falar, especialmente sobre lados, a esposa perdeu a força na vingança que não foi vingada. Um baita desperdício, pois essa mulher arrasava e deveria ter feito mais na trama.

 

Joanne foi uma ponta solta na semana passada, que poderia tremer mais as coisas, mas morreu com uma facilidade que me deixou passada. O mesmo vale para Farah, o elemento surpresa que, considerando tudo que fez por Malina, merecia um duelo digno.

 

Até Micah ficou apagado, sendo que é um cyber ativista praticamente.

 

E o que dizer de Parkman, gente? Juro, caí na risada! Karma is a bitch e esse cidadão viu isso de pertinho. Nos minutos finais, o resultado do acidente deixou a entender se o personagem ria ou chorava da ironia do ocorrido. Voto na primeira opção, porque até eu desacreditaria que depois de tanto esforço e loucura, o destino me mandasse para o córrego. No fim, o ex-policial mereceu o castigo e ficaria bem possessa se ele conseguisse simplesmente ir ao Gateway.

 

Heroes-Reborn-1x12---Erica

O peso do episódio ficou nas costas da Erica e morri com os flashbacks. Todo o ódio dela foi meio justificado, vítima de um abuso cometido por um EVO que se saiu também como pai de Taylor. Como proceder? A chefe do Renautas segurou tão bem sua maldade ao longo do episódio que foi meio inacreditável vê-la rachar. Essa mulher sentiu na pele essa emoção e tomou o golpe da pessoa que menos esperava. Se a filha topasse ir para o Gateway, ela iria contra tudo que fez até aqui.

 

Certos fins não justificam os meios, essa é a real de Erica. Em vez de ser superior para um bem comum, a personagem reverteu seu trauma em um projeto ambicioso que, até então, pode dar muito certo. Mesmo repartida por Taylor, essa mulher mostrou que foco na vida é tudo. Há brecha para chorar as pitangas ou para mastigar a angústia, mas quando se tem objetivo certas dores podem esperar. A vilã mostrou que, mesmo na maldade, há revés pessoal constante e precisamos seguir em frente.

 

A diferença aqui é que a chefe do Renautas resolveu dar um reboot na humanidade para eliminar os EVOs por ter sido vítima de um tão nova. Ela responsabilizou todos, como Joanne, o que tornou sua visão sobre os seres especiais extremamente deturpada. A personagem sente prazer em culpá-los. Todo mundo precisa de um escape e a vilã encontrou paz sentimental no H.E.L.E que não só destruiria a humanidade, mas a faria recriar uma aos seus moldes.

 

Erica foi corrompida muito nova e essa angústia se transformou no Gateway. Culpada ou não, ela permaneceu focada e continuou a ser bem-sucedida. Com base em um EVO, a personagem rotulou o resto. Tanto é que, com certeza, ela apagou a memória de Taylor mais interessada em anular a possibilidade dos poderes serem desenvolvidos a fazê-la esquecer o assassinato que cometeu em autodefesa.

 

É uma pena que a história de Erica não será explorada. Desde seu aparecimento, a personagem segurou as pontas em Reborn, sinalizando perigo constante, sem perder a pose. Essa é uma vilã que seria impossível esquecer caso a série fosse estendida. Magnífica e negativamente apaixonante. Fico imaginando como será o golpe final, pois não quero sua morte. Seria mais efetivo vê-la finalmente compreender que nem todos os EVOs são malignos e buscasse auxílio para seu trauma.

 

Agora: aonde está Noah? O que Phoebe aprontará depois da fuga? Miko salvará Tommy com a ajuda de Ren? Aonde estão os heróis?

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3