Menu:
22/fev

Ainda bem que não demoraram muito para desenvolver o dilema do livramento dos membros da sire line do Elijah. Já temia uma enrolação gratuita com este assunto por motivos de Aurora, responsável pelo cliffhanger passado, mas o roteiro desta semana mostrou sua efetividade ao dar partida nos dois tópicos ao mesmo tempo. Todo mundo que interessava – com direito a mais um freela da Freya – foi incluso e a trama trouxe mais algumas reviravoltas avassaladoras.

 

Dou parte dos créditos deste episódio ao Klaus que estava na medida certa. Nunca cansarei de repetir, então, aqui vai: poderiam mantê-lo assim para todo o sempre. Ele é o responsável pelo humor dos demais Mikaelson e uma vez que o personagem é irritante, magicamente todos são. Não tem como suportar uma história carregada 24 horas de birra e de patadas. Afinal, essa turma tem milhões de anos de vida e, às vezes, parece que é formada por adolescentes.

 

São nesses momentos de delicadeza e de empatia entre os membros dessa família que a coisa flui sem um pingo de esforço. Klaus foi condescendente e até que justo, sem perder o desejo de eliminar os inimigos. Derreti com a insistência de salvar Elijah e com a afirmativa de que Freya é da família. Derreti ao vê-lo na companhia de Hayley, dando um parecer com relação à memória do Jackson com uma gentileza espantosa – e esse cidadão prefere o shade, vamos lembrar.

 

Vale dizer que Elijah também estava muito bem esta semana para quem permaneceu irritante em vários episódios. Parece que a saideira de Tristan lhe fez certo bem e foi ótimo vê-lo em sincronia com Klaus. Ambos estavam focados nos mesmos plots e tentaram manter o controle da situação, conscientes de que a vida de todo mundo estava – e ainda está porque Aurora não morreu – em perigo. Quando esses dois atingem um entendimento, o sucesso é garantido.

 

Marcel, mais conhecido como falsiane

 

TO-3x13---Marcel

Entre os irmãos, estava Marcel, e é difícil segurar a barra essa ilusão que foi amá-lo. Tenso é que quanto mais tento odiá-lo, mais me esforço para tentar entender a real desse jogo duplo. Uma hora o personagem parece que gosta, porque tem a vida dos Mikaelson meio que nas mãos, e no outro o disfarce parece que só é mantido por um bem maior. Essa falta de posicionamento me incomoda.

 

Nunca pensei que ele se tornaria aquele cara que pisaria em todo mundo, um motivo um tanto quanto esclarecido no final do episódio. Marcel deixou nas entrelinhas o interesse de se livrar dos Mikaelson, o que explica a heresia de ter roubado o coração de Jackson. É com esse ponto de vista que não cutuco mais a ferida, pois até eu desejaria a quebra do link. Viver, e ao mesmo tempo não viver porque você está interligada a outro, não é forma de viver at all.

 

Só que daí me lembro que, se Marcel deseja a quebra do link, ele além de falso é ingrato. Klaus tem todos os problemas possíveis e inimagináveis, mas o criou como filho.

 

A coisa fica ainda mais estressante quando Marcel banca o falso na cara lavada para cima de Davina. Ele vive para iludi-la e repetiu o mesmo processo. Esse papo de confie em mim, estou ao seu lado e prometo trazer seu boy de volta soam como mentiras para fazê-la exercer o feitiço que liberará as sire lines. A bruxinha está tão apaixonada que, possivelmente, cairá na mesma emboscada de temporadas anteriores porque confiou na lábia de uma pessoa que, considerando as apunhaladas, deveria desconfiar sem pestanejar. Segundas chances são lindas, mas aqui já ultrapassou limites.

 

TO-3x13---Davina-e-Kol

Particularmente, estou com dificuldade em amar Davina como antes. Só consigo ver o espírito da Elena Gilbert apaixonada pelo Damon: a menina que só vê o boy e dane-se o resto e as consequências. A diferença é que a bruxinha é adolescente, vive o primeiro amor, e o primeiro amor pode ser bitolador – e não ajuda quando o crush corresponde. Contudo, é meio frustrante vê-la tão forte e convicta diante de Aya e amolecer com um vislumbre do Kol. Fiquei decepcionada com a personagem esta semana, que pelo menos viu que nem todos os meios compensam os fins.

 

Só que isso não anula um fato: Davina não quer nem saber e fará de tudo para o feitiço rolar. Quem realmente acredita que Kol a perdoará tendo em vista a promo do próximo episódio? Tolinha!

 

E, outra coisa: só eu tenho achado Kolvina muito estranho? No meu caso, Danielle é uma baby perto do Nate (amor não tem idade, eu seu, mas…). Agora estou com Aya. ‘Tá esquisito isso daí.

 

Mas daí lembro que Kol sempre teve mentalidade de adolescente, nunca se apaixonou e nunca se divertiu como um jovenzinho galante. Ok, eu perdoo você, meu favorito. Só por ser The Originals (se não fosse, estaria de olho nas suas intenções, hooray!).

 

Falando nele, sua presença só foi relevante por ser a justificativa plausível aos intentos de Aya. Ele foi o meio para a quebra do link, só que Davina foi mais esperta e destacou a inutilidade desse Mikaelson. Sou hater de histórias que pipocam do nada para respaldar personagens que também surgem do nada, e comentei na semana passada que não vejo um trabalho para Kol.

 

Bom é que tem coisas para se imaginar. Por exemplo, como conheceu Aya. É uma história que vale a pena contar.

 

Samba mesmo foi com a mulherada

 

TO-3x13---Aurora

Nunca escondi meu desprazer com a Aurora, mas não é que essa moça me fez contente neste episódio? Em momentos assim que vemos uma baita diferença entre uma personagem movida pelo crush vs. movida por assuntos que importam. Embora a vampira carregue um desejo de se vingar de Klaus (quem não?), porque foi feita de trouxa, a razão de toda aquela encenação maravilhosa foi Tristan. Maravilhoso ouvi-la que amor de família é o mais importante. Senti orgulho!

 

E aplaudi o plano criativo dessa mulher. Dou meus parabéns para o jogo dos túmulos, bem como o autocontrole para brincar com Freya e com Elijah. Aurora estava completamente distante da incômoda garota que não tinha abandonado o passado e, sem ajuda, tomou a trama para si. Um jogo teatral e sádico, como ela. A mana Mikaelson na tumba foi assim um ótimo payback por Tristan.

 

Quem também fez o mesmo foi Aya. Marcel who, né gente, porque a mulher continua a ser líder sem ser líder. Essa sim está obstinada em se manter viva e não me aguentei com vários argumentos carpados que silenciaram as ilusões de Davina. Maravilhosa apesar das intenções.

 

No meio de tanto barulho causado por Aya e Aurora, lá estavam as verdadeiras: Hayley e Cami.

 

TO-3x13---Cami-e-Hayley

Contamos com uma nova percepção da transição da psicóloga e parece que a negação já era. Cami se odiar era possível, só que de certa forma ela soube se virar. A personagem conseguiu administrar o poder com maestria, mas não faz o mesmo com relação a si mesma. Falta autoaceitação e ter Hayley envolvida nesse dilema fez meu coração feliz.

 

Essa parceria tem tudo para dar certo, especialmente porque ambas estão no mesmo degrau sobrenatural. Amei mesmo o fortalecimento dessa amizade, realmente a vampira não manjava de autodefesa e a little wolf foi esplêndida. É fácil prever que uma protegerá a outra, como aconteceu no ataque das Sisters, com direito até um plus vindo dos objetos mágicos de Cami.

 

E a temporada de caça foi aberta

 

Klaus quer uma barricada de vampiros para garantir que as sire lines não sejam rompidas. Aya chegou em Aurora e firmou uma parceria que cheira ao livramento do link. Um encerramento que trouxe a expectativa que não estava presente em grande parte dos episódios desta temporada.

 

Porém, preciso dizer que essa treta continua com motivação fraca. Uma hora geral quer isolar os Mikaelson, daí depois querem se ver livres enquanto outros não querem livrar ninguém. Decidam! Essa de se movimentar por causa da profecia perdeu toda a credibilidade porque nenhum Original morrerá – e ficaria satisfeita se um morresse de verdade, verdadeira. Nunca vi guerra que só os inimigos capotam e o grupo de heróis fica intacto – mas daí tem Crepúsculo e lá ninguém morreu.

 

Mas tenho gostado dos resultados até aqui, pois estão sabendo lidar em fragmentos e nada se perde.

 

O que gostei mesmo foi como brincaram com o tema do episódio e arremataram com o coração de Jackson. O resultado em que grande parte da minha expectativa vive. Marcel falou tanto de não morrer nas mãos dos Originais e provocou o mesmo que Aya chegou muito perto de cometer. Davina e ele se merecem, sinceramente.

 

E, digo mais, roubar coisa dos migos confronta completamente as intenções dele em ajudar os Mikaelson. Marcel dá informação do Strix pela metade e pega na íntegra as do Klaus e Cia.. Jogo esperto, mas, lá no fundinho, quero que o personagem sofra ou então morra mesmo porque o mundo não precisa de mais de gente falsa como esse cidadão, aff!

 

Agora, esperando Tefinho brincar com a Hope.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3