Menu:
26/fev

Quando acho que Teen Wolf não pode inovar, a série me prova o contrário. Meio mundo sabe que sou apaixonada pelos Argent e era óbvio que dificilmente detestaria este episódio. Ainda mais com a confirmação de Crystal para ser Marie-Jeanne, novidade que elevou minhas expectativas até a Lua. Chego aqui com um misto de emoções que vai desde orgulho de ver meus personagens favoritos finalmente contarem com uma boa história e alívio pelo roteiro ser tão honesto e tão único ao ponto de parecer uma série própria (ou um filme).

 

A introdução antes da abertura me encantou porque também sou suspeita para falar de qualquer série/livro/filme que foque em algum fragmento histórico. Em meio a vasta floresta, lá estava aquela que conseguiu dar fim na Besta. Era fins de 1700, período significante para os franceses que buscavam sua independência dos britânicos, informação bem pontuada no episódio para assentar a origem dos caçadores mais conhecidos pelo nome Argent.

 

O suspense criado com a narrativa de Gerard sobre a mulher que derrubou a Besta com uma lança me deu arrepios, mesmo ciente de que o rosto dela seria o de Crystal. Não sei se haveria o mesmo impacto se não tivessem divulgado quem encarnaria a personagem, mas só sei que fui arrebatada como se não soubesse. O cuidado com as passadas, os trejeitos e o farfalhar das vestes, muito bem ritmados com uma trilha sonora poderosa, engatou mistério e fortaleceu o ar de novidade. Quando a cena abriu e mostrou Marie-Jeanne, só quis beijar o Jeff.

 

TW-5x18---Marie-Jeanne

Marie-Jeanne. Uma ótima caçadora. Cética com relação ao sobrenatural. Com um belo senso de humor e muito corajosa. Acima de tudo, respeitada ao ponto de ser escolhida para liderar um dia de caça para aniquilar a Besta. Um instante que mostrou o quanto suas habilidades eram importantes para a comunidade, extremo ponto positivo do roteiro porque qualquer homem em cena poderia atravessá-la. Isso ficou por conta da própria criatura sobrenatural que me deixou sem chão ao se revelar como o irmão. Um plot twist que me tomou o ar.

 

Pensei que a Besta seria Henri, pois ficou meio nas entrelinhas o crush dele por Marie-Jeanne depois da caçada falida. Mas jamais o irmão. Uma ironia que me fez lembrar da amargura que foi Chris ter que sacrificar a esposa e depois ver Kate em uma versão sobrenatural implacável.

 

Os diálogos cheios de tensão enriqueceram a sequência da revelação e a leva de reviravoltas que se seguiu me deixou passada por ter sido embasada em passagens que pareciam insignificantes. Sebastien, a Besta protegida pelo melhor amigo. Um soco que denunciou o pacto desses dois em segredar o acontecimento na casa em que buscaram abrigo (e onde rolou a primeira transformação). O resgate desses frames que deram vida a criatura tornou a descoberta de Marie-Jeanne ainda mais chocante. No simples, se criou um monstro.

 

TW-5x18---Sebastien

Pode não ter sido intencional, mas a relação entre Marie-Jeanne e Sebastien me lembrou Chris e Kate (ela na fase sobrenatural). O discurso da Besta em forma humana me trouxe a mente vários comportamentos da tia caçadora que acabou por se tornar aquilo que desprezou.

 

Claro que com Sebastien a transformação não foi programada, já que Kate ganhou a sua transição das garras de Peter. Porém, ambos se assemelham em ter usufruído o sobrenatural ao ponto de deixá-lo subir à cabeça. Os dois apreciaram ter esse poder, de estar acima de todos, de ser creditado pelas atrocidades sem sentir vergonha da própria crueldade. Uma situação que cabe o ditado: nós caçamos aqueles que nos caçam (que não foi mencionado e fiquei bem chateada).

 

A partir da descoberta, a trama do retrocesso mostrou o seu poder e sua relevância ao compor o universo dos Argent: o símbolo, a adaga forjada com os elementos que barram lobisomens mais o sangue de Marie-Jeanne que indicou a importância do que viria ser o nome. E, claro, foi moldada a lei de caçar o sobrenatural porque o sobrenatural não é bom. A determinação da personagem me emocionou, pois me fez lembrar do que Chris disse um dia: é por isso que as mulheres são as líderes da nossa família. Fiquei no limbo (e ainda estou lá, migos!).

 

TW-5x18---Marie-Jeanne---Sebastien

A maneira independente como Jeff a escreveu, completamente respeitada e interessada em não só em aniquilar o mal, mas em compreendê-lo, deu mais valor ao retrocesso. Ela foi indicada como a melhor caçadora por um bando de homens para aniquilar a Besta e contou com a ajuda do seu futuro esposo, um tremendo aliado que não aniquilou seu protagonismo. Chris foi correto em anunciá-la com orgulho, porque Marie-Jeanne representou demais.

 

Por essas e outras que me pergunto se não poderiam inventar uma personagem feminina para fincar a presença dos Argent como antigamente. Ok que isso significaria sacrificar alguém, mas é inegável que essa família precisa dos holofotes de volta porque ela dá vida às histórias de Teen Wolf. Justamente por causa do teor histórico e das experiências passadas, investidas entregues a Marie-Jeanne que ficou responsável em mostrar como esse clã nasceu.

 

Foi sensacional esse retrocesso! Parecia um filme de tão bem editado e textualmente executado. Não parecia parte de TW, de maneira alguma.

 

Jeff mostrou que ainda tem certo controle criativo naquilo que produz há quase 5 anos e me brindou com uma história que me fez se contorcer por mais. Só tenho a agradecê-lo por ter trazido à tona o início de uma mitologia que foi minimamente explorada com o passar dos anos e que acabou parcialmente esquecida por ter perdido seu maior ponteiro: Allison Argent.

 

Enquanto isso, na escola…

 

TW-5x18---Mason

As cenas na escola destoaram um pouco do flashback sobre Marie-Jeanne, mas o impacto se manteve e acarretou a briga entre curiosidade e aflição. Não consegui lidar com Liam todo esfolado e senti cócegas no meu peito quando Hayden aliviou a dor dele com um beijão. Braeden entrando em cena me fez gritar e me perguntei por que os Argent não escutaram Lydia.

 

A melhor cena do presente foi a da biblioteca. Perfeita levando em conta os vários cortes para dar espaço ao retrocesso. Rendeu medo e tensão mais da parte dos estudantes encolhidos que da própria Besta. Quando todas as cabeças se revelam, me perguntei se Scott estaria mesmo a fim de se revelar para todo mundo, mas o senso de dever falou mais alto e só restou assistir a essa briga com um olho aberto e outro fechado. Não consigo ver essa criança tombada no mesmo lugar em que Theo provou ser o tremendo traidor de Beacon Hills.

 

E chegamos a outra parte: Mason é a Besta. Gostei da escolha por questões de trama, pois todo humano tem sua experiência sobrenatural, vide Stiles, mas foi muito simples para tanto suspense que criaram. Por causa disso, penso que é mentira, mas é capaz que seja verdade.

 

Tenso é que trouxeram essa descoberta atrelada aos acontecimentos de Marie-Jeanne e as sensações foram completamente diferentes. Ao menos para mim, o impacto de Sebastien não foi equivalente ao de Mason. E ambos se assemelham apenas em ajudar a capturar a Besta sendo que não são nada iguais em personalidade.

 

Um efeito contrastante quando pensamos no que Chris repetiu: uma vez que a Besta relembra o adolescente some. O grande lobisomem é o problema, pois Sebastien é frio e calculista. Com certeza dominará Mason porque não há alma bondosa que resista tanta sede por crueldade.

 

Lydia e os vra! no Gerard

 

Gente, o que foi essa menina neste episódio? Maravilhosa com os cortes para cima de Gerard, pois também estava muito curiosa em saber os motivos que o fazem tão interessado em capturar a Besta. Até que se prove o contrário, é uma questão de nome e, quem sabe, de sangue. Vai que decidem ressuscitar Marie-Jeanne, não é?

 

Lydia só me deixou magoada ao jogar na face do Chris que não era Allison. Miga, não seja injusta com mozão que claramente não superou a filha.

 

Concluindo

 

Pelo visto, os acontecimentos continuarão de onde pararam e só de pensar que faltam dois episódios já fico malzona. Parrish “vazou” de Beacon Hills por ser o “causador” da morte e Corey se mostrou um belo de um traidor ao sequestrar Mason. Confiei nesse mocinho e agora penso que Donovan seria a pessoa certa para mudar de bando depois do incidente na Eichen House.

 

Hayden, a verdadeira!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3