Menu:
10/mar

Este episódio foi o mais instigante até agora e fez o favor de deixar as Liars verdadeiramente tensas diante da realidade de que A que não é A quer esmagá-las. Prestes a mais um fim de temporada, as meninas decidiram se entregar a uma ameaça ainda sem apelido e sem assinatura, um momento propício só que não o bastante para tirá-las totalmente da zona de conforto. A não ser Hanna que mostrou de novo que tem iniciativa, característica presente desde o início da S6B.

 

A emenda da mesma noite continuou a nos nortear para a personagem central deste episódio: Mona. Mais uma vez, ela sai da reta e deixa uma lacuna imensa para as Liars – e quem assiste a série – tirarem suas próprias conclusões. Resultado: não há o que pensar.

 

Parte de mim acredita na inocência de Mona, mas a outra desconfia porque falamos de Pretty Little Liars. Fato é que sua presença perto de mais um derradeiro fim é meramente estratégica para criar suposições e desviar as atenções. Porém, não foi tão efetivo, pois a personagem não deixou muito o que remoer até semana que vem. Só deu para capturar seu possível papel no decorrer dos cinco anos: o de vigia para cima de Charlotte. Talvez, por se sentir insegura.

 

PLL-6x19--Mona

Mesmo temerosa, Mona voltou a ser perspicaz ao lançar suas impressões sobre os desdobramentos que finalizaram a carreira de Charlotte em Rosewood. Amei forte a maneira como a personagem se posicionou diante de Emily, aparentemente sendo real diante do desejo não realizado de saber o que A faria com a liberdade. Uma pergunta que assombrou o quarteto, só que ninguém ousou levantar a mão. Afinal, a meta era atender ao pedido de Ali e vazar.

 

Ao contrário delas, Vanderwaal ainda é de atitude, independente das suas pernas tremerem como geleia. Curta e grossa, essa jovem botou na roda a questão do que as Liars fariam se tivessem a chance de bater um papo com A. Foi muito: hora de enfrentar a verdade, miga, porque sei também que você queria A morta. A expressão de Emily foi impagável.

 

Mona perambulou o quanto pôde tendo os planos de Sara na sua mira. É capaz que ela saiba que o rumo disso é o eterno Radley, pois jogar para cima do motorista não soa como uma intenção aleatória. Tal como seguir sua antiga parceira de Dollhouse. Mesmo que haja certa dose de inocência, penso que Vanderwaal cedeu as plantas por conhecer o antigo hospício de olhos fechados. Informação que não me faz cogitar uma parceria, pois deu para capturar objetivos diferentes entre ambas. Uma quer saber quem matou CeCe e a outra não quer se meter.

 

Vanderwaal manteve a compostura, mas deixou uma pequena nuance de preocupação no ar, muito bem ressaltada no encontro com Sara. A auxiliar leal de CeCe cutucou a fragilidade de uma pessoa que não suporta a ideia de ficar sozinha. Vide festa da Hanna em que não foi convidada e ficou toda perdida. Assim, não é de hoje que Mona tenta fazer parte da rotina das Liars, possivelmente pensa que todas são iguais depois dos acontecimentos na Dollhouse, e os tiros só têm saído pela culatra. Como bem disse o lado oposto da moeda, o quarteto não confia nela.

 

Sentir-se inclusa é o que a faz feliz, como aconteceu na S5A. Mona estava satisfeita em contribuir, mas foi barrada por A. Agora, dizer que não há nada para ela em Rosewood ou em um grupo, é o mesmo que abrir o convite para voltar aos antigos hábitos.

 

Em tese, é o que resta para essa personagem que está completamente perdida depois de 5 anos. Mexer com a fraqueza dela é o mesmo que pedir um revival. Até porque ela também se alimenta de adrenalina. No fundo, gostaria que Mona não retrocedesse por causa das suas inseguranças e que realmente mantivesse o posicionamento de proteger as Liars de alguma forma. Seria uma baita superação!

 

De qualquer maneira, a sobrevivência delas é ingrata depois da Dollhouse. Ou todas se unem contra um mal comum ou rolarão as fragmentações que um dia alimentaram o “A” Game.

 

Ali e seu teto de vidro trincado

 

PLL-6x19---Ali

Cobrei a ausência de Ali no drama e agora estou contente de vê-la inclusa. Ia ser muito sem noção desviar as atenções para essa personagem de novo, embora o sangue DiLaurentis ainda dê aval para dores de cabeça e para outras respostas.

 

No começo, achei o tombo de Ali acidental até Hanna encontrar o irônico cartão. Agora, só faltam duas Liars receberem a chamada de atenção e me pergunto se dará tempo.

 

Sempre digo que tenho lá meus problemas com menina Ali, mas, de vez em quando, ela me conforta. Esta semana, a personagem deixou meu coração quentinho por estar honestamente feliz com Rollins e por se deixar desmoronar ao sentir o peso dos seus erros. Os diálogos dados a antiga Rainha da cidade foram fortes e necessários, pois, dentre tantos níveis de paranoia, eis o medo de ser feliz porque felicidade é facilmente roubada. Vide CeCe que lhe foi arrancada depois de um sucesso.

 

Gostei de vê-la em lua de mel e tendo uma rotina afastada de Rosewood. A+ para quem um dia foi a razão das Liars arrancarem os cabelos. Pena que, literalmente, felicidade dura pouco e Ali terá que marcar presença nos tais dilemas surpresas do finale.

 

E o aparecimento de Jessica? Quase morri com a sombra dessa mulher no quarto de hospital. Mesmo no “sonho” de Ali, essa senhora me deixou cheia de medo. Ela é assustadora até quando tenta ser fofa e amável.

 

Não quero voltar ao caminho que um dia me contou que nada é o que parece. Tendo em vista que Ali estava viva e foi ousada em visitar as meninas, não quero cogitar a mesma regra para mama DiLaurentis. Essa senhora está morta e continuarei firme e forte nessa ideia. Até porque a S6A não respondeu como essa mulher foi tombada e queria saber, assim, para ontem!

 

Hanna em: querendo reinventar o samba

 

PLL-6x19---Hanna

O episódio foi suave, mas criou um sólido raciocínio para envolver as Liars e trazer alguns dos ex-namorados de volta a um barraco que nem começou. Mona foi o pontapé, seguida do motorista, seguida das plantas do Radley, ações que se embrenharam no acidente de Ali. Quem se destacou no meio desse redemoinho foi Hanna e como ela me fez feliz.

 

Como venho dizendo desde o início da S6B, as Liars não são mais adolescentes e agiram demais como tal no decorrer da 2ª parte desta temporada. Elas são adultas. Precisam ser mais inteligentes. O grupo aprendeu a conviver com seus problemas particulares e estava mais do que na hora de devolver as provocações de A que não é A. Claro que isso só seria possível com a iniciativa de alguém e a opção foi Hanna, que incita as provocações desde o drive. Agora, há um plano que sabemos que não será perfeito.

 

O importante é alguém ter dado o primeiro passo porque estava insustentável a falta de ação da parte de alguém do grupo ou do grupo inteiro. Estou com as mãos erguidas! Contudo, não consigo com as outras meninas dormindo no ponto e Emily sendo a desagradável – como mandam as regras.

 

Considerando os desdobramentos até aqui, não teria dado essa tarefa para outra Liar a não ser essa. Hanna ficou deveras em negação sobre o que transcorria, mas não hesitou um só momento em assumir a ação quando se via desafiada. Quero nem ver como esse blefe se desenrolará, pois se A que não é A caiu no drive e engoliu a mensagem de Caleb com direito a um vírus, capaz que acredite nessa emboscada.

 

Concluindo

 

PLL-6x19---Mensagem

Quem também só apareceu para desviar as atenções – sem sucesso – foi Lucas. O personagem não deixou nada a se pensar, a não ser o possível eterno crush por Hanna. Inclusive, uma pequena antipatia particular com relação ao Caleb. Tudo pode passar de impressões, mas não deixo de perguntar qual é a meta desse cidadão em Rosewood. Só dar a chave para a citada Liar conseguir manejar a carreira dos sonhos? Só sei que aquela fábrica fede.

 

Hanna liderou o samba e as meninas agiram por osmose, o que trouxe um episódio mediano e ainda fraco por não ter preparado as turbinas para mais um finale que promete ser arrebatador. Honestamente, nada me instigou porque é fato que alguma coisa dará errado.

 

Sendo bem sincera, não espero nada grandioso e muito me incomoda a sensação que tenho de que a S6B não passou de uma repetição um tanto quanto camuflada de outras temporadas. Continuam a jogar no seguro e a esperança é que a S7 seja mais desafiadora.

 

Bolão para quem é a cópia de alguém nessa série? Começo a cogitar Hanna na minha lista porque a personagem teve um grande destaque na S6B e foi a mais provocada – além de Emily que sofreu apenas uma vez e foi bem pesado, diga-se de passagem.

 

Que venham as eleições!

 

PS: Spencer com ciúme do Caleb, não sei o que dizer. Mas sei que ela está apaixonada.

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3