Menu:
17/mar

Sabia que este finale seria decepcionante. Não curti a descoberta da gêmea e não me espantei nem um pouco por Rollins estar envolvido nessa bagunça. Foi bem ruim, muito, muito, mas muito mais que os desdobramentos do 6×10. O que transcorreu neste episódio comprovou o que vinha sentindo desde o início da segunda parte desta temporada: comodismo. E isso não é motivo de felicidade quando um retorno estava regado das mais variadas expectativas.

 

O episódio também comprovou que os escritores continuarão a jogar no seguro tendo personagens na vida adulta. Uma lástima! Vê-las centradas no plano que teria Hanna de isca até me deu um pouco de esperança, mas, nesse ínterim, Marlene e Cia. focaram exclusivamente no reacender dos amores passados. Um detalhe impulsionado para atender parte do fandom descontente e não porque a trama precisava de uma sequência de traições amorosas. Sem sombra de dúvidas, este foi um finale desesperado para garantir que os fãs retornem para a S7.

 

Ver Ezria não me fez feliz (mas a cena de sexo foi bafônica mesmo sendo assinatura desses dois), mas o que incomodou seriamente foi Haleb. Como diria Glória Pires, não sou capaz de opinar (spoiler: já contei que acharia uó as Liars retornarem para os ex. Uma, ou até duas, tudo bem, mas todas é de chorar sangue porque é surreal!).

 

Daí, metem um flashback nada a ver para mostrar que Hanna não desistiu de Caleb e vrá! Daí me fazem Aria descobrir de repente que a boca do Ezra é atraente e vrá! Preciso do meu conhaque!

 

Ok ainda sentir alguma coisa pelo ex, é normal tão quanto querer o ex feliz e até mesmo ajudá-lo caso tudo tenha terminado bem. Contudo, me pergunto aonde estão os pontos de amadurecimento dessas meninas. Nenhuma contou com uma storyline interessante, forte o bastante para sentirmos o crescimento pessoal delas, e a grande culpa disso foi a falta de desenvolvimento de trama. Isso as impulsionou para vários nada e não houve diferença palpável.

 

PLL-6x20---Hanna-e-Caleb

Neste finale, vi uma sequência de exageros românticos que poderiam esperar ou serem dados aos poucos, no estilo angústia, mas quem resiste a um fandom consumidor único de shippers, né? Isso deu aval para Marlene e Cia. usarem esse timing mais que perfeito para dar esperança sobre o que rolará com os antigos casais na próxima temporada (que estava confirmada há séculos e que anulava essa forçada de barra que mais soou imediatismo). Cadê o foco na trama?

 

Sempre digo que sou a favor do romance, sou e muito, mas, pensando em PLL, os namoros das Liars eram um Q a mais da série por ser o ponto de estabilidade delas. Principalmente porque as meninas combatiam o amor com suas vidas duplas impulsionadas por A. Agora, não tem motivo e não teve graça. Por essas e outras que reforço o jogo seguro dessa S6B.

 

Quem segurou este episódio foi Ali ao pagar de Sidney da franquia Pânico. A primeira aparição de Jessica me assustou horrores! De novo, a ex-Queen representou a nova ponte para quem viria a se revelar como Rollins e Mary, o impacto que não impactou nem um pouco.

 

Fato é que as intenções do/a Big Bad estavam óbvias: fazê-la duvidar da própria sanidade. O resultado foi a súbita internação – que também achei sem pé e nem cabeça porque DiLaurentis sempre combateu seus momentos de dificuldade. CeCe roubou a perspicácia da “irmã”, com certeza.

 

Jessica com cabelo tingido de preto

 

PLL-6x20---Elliot-e-Mary

O finale bem que tentou assentar a memória de CeCe, mas esse detalhe não deu força a mais nova descoberta de Pretty Little Liars. Em uma visita tão simples quanto Ali se internar, lá estava Spencer em ação em nome dos velhos tempos para encontrar uma pasta que denunciou a faceta de quem se revelaria como a tão esperada gêmea: Mary Drake. Tenho sérios problemas com justificativas por meio de diálogos porque simbolizam a preguiça de desenvolver a história – o que realmente a S6B precisou e não engatou.

 

Todo aquele drama em torno do Radley foi para revelar que CeCe foi adotada e que sua real família quer vingança dos DiLaurentis. Duas explicações sem fundamento quanto Sara ser Black Widow e Red Coat.

 

Com a descoberta Rollins/Mary, soubemos porque a falecida A saiu furiosa de casa na noite de sua morte: Ali tinha revelado o romance com Elliot. Inclusive, a possibilidade de ter sido um dos dois fazendo cosplay Jessica no hospital, fingindo que tudo não passava de um sonho.

 

Mas não consigo me conformar. Quem é Rollins em PLL, gente? Essa escolha excluiu completamente as Liars e fez o novo stalk não ter um motivo plausível, igual CeCe e seu ciúme de Ali. Mary só queria se vingar de Jessica e será muito nave da Xuxa se o quarteto acreditar que ela é Mrs D. de cabelo tingido. Aí sim a série mostrará que as personagens deixaram de ser inteligentes depois do “A” Game.

 

Agora, ficou nas entrelinhas quem esses dois representam no rolê. A gêmea foi vista na armadilha de Caleb e, logo em seguida, foi clamar sua dita casa. Como se ninguém em Rosewood fosse notar que Jessica versão cabelos negros está no lar dos DiLaurentis. WTF? Não há coerência aqui quando pensamos em uma teia de suspense e de reviravoltas, o que abre margem para botar todas as expectativas na/o A.D.. Pessoa que, aparentemente, não foi descoberta/o e está com Hanna. A pessoa que ainda quer quem matou Charlotte a alguns palmos da terra – o que volta de novo para a dupla que acha que está no comando.

 

Não gostei desse resultado porque, de novo, deram o suspense para personagens nunca vistos na série, que não participaram da “mitologia” de Rosewood e que não possuem vínculo nenhum com as Liars. Sem contar que PLL sempre foi um programa adolescente e ver duas pessoas muito mais velhas que o quarteto como stalkers me fez rir intimamente. Bizarro demais!

 

De novo (sei que repeti demais “de novo”, mas tá impossível), esse é um caso isolado dos DiLaurentis, unicamente deles, e o quarteto só está ali para fazer papel de trouxa. Pela segunda vez, fizeram escolhas nada a ver que deixaram a sensação de vazio. Rollins e Mary foram inseridos completamente fora do arco da série e só quero ver se os roteiristas terão o mesmo pique das primeiras temporadas para destrinchar as respectivas storylines. Essa revelação me saiu extremamente fora do compasso de PLL.

 

Sem contar que Marlene desvalidou a teoria das gêmeas em meados da S5 e resolveu confirmar isso em cima da hora e por meio de um tuíte. Pela informação quente, era de se esperar que quem tivesse retornado 5 anos depois fosse a/o nova/o stalker, mas, de novo, optaram por estranhos. O que me faz voltar a minha sequência de reclamações sobre a verdade de que PLL não tem mais ninguém para investir como o conflito dessa tramoia. Há as meninas, mas ainda preferem mantê-las sob um teto de vidro. Cansada disso.

 

E vale lembrar que Marlene afirmou no Twitter que já tínhamos visto a gêmea antes. Só inventa!

 

Espero, mesmo, que a storyline de Rollins e Mary seja desenvolvida na S7. Até porque eles me pareceram mais intencionados a se vingar de Ali, nada mais. E, claro, deixaram no ar se são as Uber A desse jogo que nem começou e já perdeu a graça.

 

Concluindo

 

PLL-6x20---Hanna

Nessa S6B, se esqueceram completamente de desenvolver uma storyline nova, tendo em vista que PLL contou com um salto no tempo e com Liars repaginadas na vida e no amor. Tudo ficou na zona de conforto, com sustos fracos, backgrounds ainda mais fracos e reviravoltas sem o fôlego de antes. O finale foi um chato conto de fadas em que algumas meninas tiveram um dito final feliz, teve “eu te amo” à toa para reforçar um tom de despedida caso o plano de Hanna desse errado e até a vitória de Veronica. Rosewood virou um antro de make, make, love!

 

Estava tudo tão perfeitinho ao ponto de nem Mona ter o que fazer. Ela bem tentou engatar algum suspense por seguir Spencer fervorosamente, mas não intrigou também. A personagem estava tão avulsa no finale que desejei o aparecimento de Sara.

 

Sara deveria ter dado as caras, já que intencionou uma aliança com Ali – o que me faz crer agora que ela está do lado do bem até que se prove o contrário. Harvey estava atrás de algo no Radley e não quero crer que tenha sido só a tal pastinha. Gente, tô bem frustrada!

 

Foi tudo muito sem graça e não culpo apenas este episódio. Anos e anos de PLL desgastaram os plots, aniquilaram os secundários que poderiam ser influentes (Jenna?) e os buracos agora se chamam questionamentos que nunca ganham uma resposta firme e condizente com o background da série. Essa S6B não cresceu por estar mais interessada em alimentar o “drama” da troca de casais. Capaz que as coisas mudem na S7, mas, considerando que esses 11 últimos episódios foram pura chateação, não consigo mais dar credibilidade no que as meninas farão.

 

Havia um plano muito bom em cena, em que uma das Liars finalmente estaria em risco contra um ser que ameaçou matar geral. Friso: A.D. mandou uma mensagem afirmando que atiraria em todo mundo nos primeiros minutos do episódio e esperei sangue e bomba para todo lado. Sinal de que as ameaças são meramente ilustrativas porque, até agora, nada foi cumprido, o que deixou as Liars confortáveis. Não deram o gosto do caos e o finale foi tão simples e banal quanto Rollins tirando a máscara falsa.

 

Não houve ação, só doses tímidas de tensão que logo perderam o foco por causa de uma sequência de histórias fracas dadas às Liars.

 

Queria acreditar que Hanna morrerá, mas é muita ilusão. Nada acontecerá com essas meninas e isso é uma perda tremenda de energia e de criatividade. Aos meus olhos, as Liars terminam a S6B como as mesmas garotas da S6A. Tanta expectativa para um choque sem apelo.

 

Oremos para que a S7 seja realmente a última. A S6B já mostrou a extrema dificuldade da série em inovar – e o tiro saiu pela culatra em forma de figurino e boys novos. Marlene não cumpriu a promessa de subir o nível de PLL e as Liars continuam na nave da Xuxa.

 

Só dou um elogio para Spencer e Toby, os únicos que se mantiveram fieis as suas respectivas essências. Esse final me ajudou muito a ver que ambos foram os que mais amadureceram (como querer vidas diferentes, com amores diferentes – e imagino que Spoby retornará porque né?).

 

Bom é que agora temos a nova sigla: A.D..

 

Até a próxima temporada, Liars!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3