Menu:
07/maio

This story ain’t over!

 

Há uma semana eu estava me contorcendo para fazer xixi em um banheiro imundo de posto em São Paulo. Tenso? Muito. Nojento? Demais. Mas eu estava flutuando de felicidade, porque tinha acabado de ver uma das minhas bandas favoritas ao vivo depois de 8 anos do primeiro show no Brasil, e 6 anos praticamente ignorando a existência deles. Eu tinha umas seis horas de viagem em uma van apertadíssima e um dia intenso de trabalho pela frente, mas em nenhum momento eu me arrependi de ter ido ao show. Nem quando meu joelho se revoltou nos dias seguintes e se recusou a trabalhar, nem quando eu fiz as contas de quanto tinha gasto na viagem e vi que estava fechando o mês com menos do que tinha no início. Tudo isso virou detalhe.

 

Foi o quarto show do Avantasia aqui no Brasil, aconteceu no Espaço das Américas, em São Paulo, no dia 24 de abril de 2016, e, apesar de não ter lotado a casa (foi quase!), o que aconteceu com muitos outros shows da turnê, foi o que eles escolheram para gravar o DVD e o clipe do próximo single. Se isso não é prova suficiente do amor que o Tobias sente por nós brasileiros, eu não sei o que pode ser.

 

Avantasia - Show SPO Avantasia é um projeto criado totalmente pelo Tobias Sammet, vocalista de uma banda alemã de heavy metal chamada Edguy. É uma “metal opera”, com histórias e participações incríveis de músicos e vocalistas mais incríveis ainda. Os dois primeiros álbuns foram lançados em 2001/2002 e conquistaram muita gente com a genialidade do Tobias.

 

Durante muito tempo, por mais sucesso que o Edguy tenha feito (e continue fazendo, com licença), as Metal Opera Part I e II foram consideradas o ápice de criatividade dele e as melhores coisas que ele fez. Mas, sem ninguém esperar, o Tobias surgiu em 2007 com os EPs Lost in Space (Part I e II), surpreendendo todo mundo com uma proposta bem diferente da inicial. Em 2008, veio o terceiro álbum em si, The Scarecrow, e dali pra frente nada mais foi o mesmo.

 

No mesmo ano aconteceu o que muita gente (eu, inclusive) jurava de pés juntos que nunca iria acontecer: uma turnê mundial. Eu duvidei que um show do Avantasia pudesse dar certo e mordi a língua com todo prazer. Veja bem, é uma coisa grandiosa demais, que envolve gente e produção demais, é muito arriscado viajar o mundo assim e fazer dar certo. Mas o Tobias fez. O show em 2008 foi um pouco contido, a galera ainda estava pegando o jeito da coisa, experimentando aqui e ali (sem contar que no Brasil eles abusaram da feijoada e foram pro palco passando mal), mas ainda assim foi muito bom.

 

Someone put together what belongs together.

 

O Tobias se tornou um modelo para mim desde que eu fiquei sabendo que ele existia, foi simples assim. Meio que ao mesmo tempo, eu conheci Edguy e Avantasia e me apaixonei pela ousadia e criatividade daquele alemão meio cabeludo, meio careca, meio estranho, meio bonitinho. Quanto mais eu pesquisava sobre ele, mais eu me encantava com a pose propositalmente forçada de rock star, que não engana ninguém, mas que todo mundo gosta de ver.

 

O Tobias é um cara que veio do nada, que tinha um sonho e resolveu investir tudo naquilo. Ele reuniu os melhores amigos do colégio, resolveu montar uma banda e não pensou em desistir por um segundo sequer. Como se não bastasse, ele idealizou um projeto que qualquer um diria ser grande demais para ele e praticamente saiu atrás da galera que ele gostava para pedir que participassem. Ele foi meu primeiro exemplo de perseverança e até hoje é o maior. Desculpa, Jared.

 

IMG-20160426-WA0011

No matter if you win or lose – just make sure you put your duck face on and look amazing!

 

O Edguy começou entre quatro amigos de escola, nenhum deles tocava bem, muito menos o Tobias sabia cantar. Contudo, em pouco tempo, eles ficaram bons o suficiente para chamar a atenção entre tantas outras bandas de heavy metal na Europa e conquistaram uma base de fãs extremamente fiel, que logo foi batizada de The Savage Union. Com o lançamento do Avantasia, a banda passou a ter uma visibilidade maior fora da Europa, e em 2001 eles conseguiram passar pelos quatro cantos do mundo pela primeira vez com a turnê do álbum Mandrake.

 

Hoje, o Edguy é uma das maiores bandas de heavy metal em atividade, ainda firme e forte com a mesma formação desde 1998. Porém, não dá pra negar que, desde o retorno do Avantasia com Lost in Space – The Scarecrow, o projeto vem chamando muito mais atenção do que a banda. A maioria das pessoas não vê problemas nisso, o Tobias não vê problema nisso, os outros integrantes do Edguy não veem problema nisso. Mas é uma realidade que foi muito difícil de eu aceitar.

 

O problema de ser fã do Edguy desde 2004 é que eu fui muito mimada por eles. Eles AMAM o Brasil, eles têm muitos amigos aqui, eles fazem questão de vir pra cá, de gravar DVD aqui e tudo mais. Eu passei a metade final da minha adolescência indo em show do Edguy a cada dois/três anos, isso é muita coisa. E de repente o Edguy sumiu, e o Tobias apareceu com Avantasia novo e com o discurso (que me dava nos nervos!) de que aquele era o último, só pra voltar de novo dali dois anos e deixar a banda de lado mais uma vez. Tudo isso foi me deixando muito frustrada e a gota d’água foi um meet & greet em 2009 (o primeiro que o Savage Union Brazil organizou), que me fez passar mal de ansiedade e nervoso durante meses e que, por n motivos, foi extremamente decepcionante.

 

Eu sei que a culpa dos problemas que rolaram não foi da banda, muito menos do Tobias, mas depois daquele dia eu não conseguia mais evitar o gosto amargo sempre que eu pensava nele.

 

Avantasia-SP-abr-2016-Rodrigo-Monteiro-HDR-Photo-Art-e-Design-014-e1461646935931Eu vi a minha banda favorita deixar de fazer sucesso pra dar lugar ao side project megalomaníaco do vocalista, e todo mundo achava isso normal! Naturalmente, eu deixei de acompanhar o Avantasia com tanto afinco e perdi (por opção própria) as duas turnês seguintes que passaram por aqui. Ah, se desse pra voltar no tempo! O Edguy eu continuava acompanhando, mas tive que bater o pé e fazer birra quando eles não com$eguiram vir ao Brasil como headliners da tour e tiveram que viajar como banda de abertura do Slash. Me recusei a ver A MINHA BANDA abrindo pro Slash, disso eu não me arrependo nem um pouco.

 

Depois de tanta decepção (sim, rolo no drama mesmo!), o Edguy lançou o Space Police: Defenders of the Crown, o álbum mais recente. E, senhor, que CD bom! Eu até tentei fazer charme, mas não consegui por muito tempo: amei, chorei, ouvi direto e comprei ingresso pro show assim que as vendas começaram. O Tobias, no entanto, continuava na minha lista negra; ninguém entendia como eu podia falar tão bem e tão mal de alguém ao mesmo tempo.

 

Mas, por menos sentido que eu faça para os outros, pra mim foi perfeitamente normal e aceitável eu sonhar com o Tobias uma noite e acordar com saudades dele no dia seguinte. Fui atrás, voltei a acompanhar as besteiras no Twitter, me inteirei de tudo que tinha perdido durante os seis anos que passei longe dele, e descobri que ele estava terminando de escrever Ghostlights, o Avantasia mais recente. Só que, dessa vez, provavelmente por eu estar mais calma, talvez também por ele compartilhar mais da vida nas redes sociais, eu me reencantei com a paixão que ele transmitia quando falava sobre o trabalho.

 

Ele virava noites escrevendo música, gravando e produzindo, e eu só ficava imaginando se iria gostar ou não do resultado final. Durante esses meses entre a minha redescoberta e o lançamento do CD, o Avantasia não saiu da minha playlist. Das músicas mais clássicas às mais recentes, eu ouvi e reavaliei tudo um milhão de vezes. Tive bastante tempo para remoer e me arrepender de não ter ido nos últimos shows!

 

No fim das contas, eu não me decepcionei nem um pouco com Ghostlights. Muito pelo contrário, fiquei surpresa com a qualidade das músicas. A temática do álbum é excelente, as músicas são incríveis, enfim… Não tenho medo de dizer que é o melhor trabalho do Tobias. Rolaram até algumas interações entre nós no Twitter e no Facebook, o suficiente pra me fazer passar mal e sentir como se eu tivesse 15 anos de novo.

 

E aí veio o show. O meu primeiro show do Avantasia depois de ter “feito as pazes” com o Tobias. O meu primeiro show do Tobias depois de ter feito as pazes com o Tobias!

 

Eu estava bem nervosa e esperava um show ótimo, mas nunca imaginei que fosse assistir algo tão espetacular, um dos melhores momentos da minha vida. Eu amo shows, para mim poucas sensações se comparam com a felicidade de estar no meio de toda aquela gente, na frente dos meus ídolos, cantando junto, sentindo a música junto com eles. Já vi o Iron Maiden três vezes, já vi o Aerosmith, bati cartão nos shows do Edguy, todos ótimos. Mas esse show do Avantasia foi muito além de todo o resto, muito além do que eu esperava. Foi indescritível. Com destaque pra Lúcifer no vídeo abaixo, que não é a música que anima mais, mas que é a mais linda, mais emocionante.

 

I’ll make you see what you’re made of tonight.

 

Por mais cansada que eu tenha ficado e por mais que eu tenha sofrido nos dias seguintes, eu estou me sentindo como se tivesse voltado para casa. Essa é a Mônica que eu me recuso a esconder: a que ama música, a que dá tudo de si nos shows, a que grita, pula, chora e se descabela, a que ama o Tobias, a que tira forças e inspiração dele e que senta no chão pra comer a qualquer momento. Eu sou assim e tenho orgulho disso, mesmo que a maioria das pessoas não me entenda.

 

IMG-20160426-WA0004

 

Que essa Mônica continue viva dentro de mim, show após show, me dando a energia que eu preciso para pular da cama e encarar o mundo todos os dias com a melhor pose de rock star possível. 

 

Show

It will be never over!

 

As imagens não nos pertencem. Caso alguma seja sua, avise para darmos os créditos. ♥

Vídeo hospedado no YouTube e pode sair do ar a qualquer momento.

Mônica
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • Denny Dickinson

    Edguy também é minha banda preferida e acho que Tobias valoriza mais ao Avantasia. Mas já me acostumei, e passei a acreditar que tudo é Tobias e é isso que importa, o maior gênio do metal de 2000 pra cá, não se cansa de lançar clássicos tanto no Edguy como no Avantasia. Ele é o melhor!!!

    • Mônica Oliveira

      Exatamente, Denny. Foi assim que eu consegui fazer a minha paz com o assunto, hehe. Claro que a qualidade do Ghostlights ajudou um pouco!