Menu:
25/maio

Nosso negócio é chumbo.

 

E chegamos em Calla! Mas antes de começar a obra-prima, o King faz um recap de todos os acontecimentos até então. O que é importante gravar é que ele dá subtítulos para todos os livros, marcando-os com nomes que representam os volumes no esquema geral: Recomeço, Renovação, Redenção, Respeito e, agora, Resistência (em inglês: Resumption, Renewal, Redemption, Regard e Resistance). Sentiu a pele arrepiar? Guarde esses nomes, no final do último livro eles farão todo o sentido do mundo.

 

Dessa vez começamos não com os pistoleiros, mas com os habitantes de uma vilazinha esquecida no fim do mundo, Calla Bryn Sturgis, onde ter gêmeos não é a exceção, e sim a regra. Todos vivem em paz em Calla, exceto pela ocasional visita dos Lobos, a cada vinte e tantos anos. Ninguém sabe o que são os Lobos exatamente, mas sabem que quando eles chegam à cidade, não há como resistir.

 

Eles levam uma criança de cada par de gêmeos e atacam qualquer um que se colocar no caminho. As crianças sequestradas são mandadas de volta após um mês, mas voltam Roont, danificadas. Ao longo dos anos, foram poucos os que tentaram se levantar contra os Lobos, nenhuma das tentativas bem-sucedidas. Mas, quando o robô Andy dá a notícia da chegada dos predadores para Tian Jaffords (trinta dias até os Lobos), ele pensa em seus dois pares de gêmeos, na sua própria irmã e seu cunhado, ambos roont, e alguma coisa o impele a lutar.

 

Na assembleia geral convocada por Tian, o consenso é de que a cidade não é páreo para os Lobos, não com as armas caseiras e ferramentas agrícolas, que são tudo que eles têm. Porém, quando tudo parecia perdido para Tian, o Velho se levanta e diz que, dessa vez, eles podem lutar sim, pois quatro pistoleiros se aproximam de Calla.

 

O Red Sox já havia ganhado a Série Mundial quando você partiu?

 

Próximo da cidade, ainda na estrada, o ka-tet continua seguindo viagem, sem saber nada sobre gêmeos e Lobos. Pouco antes de serem abordados pelo Velho e outros moradores de Calla, Roland acorda no meio da noite para acompanhar Susannah em sua expedição noturna – a mulher não saiu ilesa da batalha que trouxe Jake de volta para o Mundo Médio e agora as consequências começam a aparecer.

 

Na mesma noite, Jake e Eddie vão todash para Nova York e descobrem que o dono de uma livraria importante para o garoto (e indivíduo de muito interesse para o ka de todos eles) está em apuros. No dia seguinte, o grupo discute brevemente sobre os acontecimentos em NY, mas, antes que possam decidir qualquer coisa, conhecem Donald Callahan. O Velho, como é chamado em Calla, é um personagem de outro livro do King (A Hora do Vampiro – Salem’s Lot), e sua aparição em Torre Negra e interação com o ka-tet dos pistoleiros é sensacional. É um dos motivos para o livro ser o meu favorito, o melhor de todos os sete.

 

Depois ele passou a entender que não andava bebendo demais por se sentir espiritualmente perturbado, mas se sentia espiritualmente perturbado porque andava bebendo demais.

 

Callahan se apresenta para os pistoleiros pisando em ovos, medo de Roland e alegria por encontrar pessoas que vieram do mesmo lugar que ele na mesma medida. Ele fala sobre os problemas da cidade e pede ajuda aos forasteiros. Que eles ao menos avaliem a situação e julguem se podem fazer algo ou não. É assim que o ka dos pistoleiros e de Calla se misturam. Eles se hospedam na casa do Velho e, ao longo das semanas seguintes, conhecem a vila, seus problemas e seus habitantes, dos melhores e mais honestos aos mais detestáveis, pois estes existem em qualquer lugar.

 

Você tem um grave caso de sarna no pé, meu amigo.

 

Outro elemento do livro que o torna meu favorito, e dita o ritmo da narrativa sem nenhum tropeço, é o tempo, que de repente se torna extremamente curto. Ao mesmo tempo em que a resistência contra os Lobos tem que ser erguida, os ponteiros do relógio em Nova York giram mais rápido e os problemas de lá exigem tanta atenção quanto os de Calla. Além de tudo isso, há a situação de Susannah, que se agrava a cada virada de página e pode colocar tudo a perder. São 736 páginas de um ritmo insano que não cansa em nenhum momento.

 

Não, você não pediu para ser trazido aqui. Nem eu desejei roubá-lo de sua infância. Contudo, aqui estamos, e ka se afasta para um canto e ri. Precisamos fazer como ele quer ou pagar o preço.

 

Terminada a batalha contra os Lobos, Susannah desaparece. Correndo atrás dela, Roland, Eddie, Jake e Callahan (que agora faz parte do ka-tet do Dezenove, como não?) descobrem um livro que irá mudar o rumo da história. Eu vim até aqui sem dar spoilers, mas agora não vou conseguir evitar. Feche os olhos e pule para o próximo parágrafo se você quer preservar a surpresa (eu aconselho que faça, a magia está na descoberta). O livro que eles encontram é um que existe em nosso mundo: Salem’s Lot, de um cara chamado Stephen King. Já ouviram falar nele? Algum de vocês? Não acho que seja da minha época.

 

Lobos-de-Calla-em-Inglês

 

O King conseguiu amarrar várias pontas que até então estavam meio frouxas na série com um volume de tirar o fôlego e capaz de fisgar qualquer leitor que não andava assim tão ligado na jornada dos pistoleiros. Nota 5/5 e todas as estrelinhas possíveis! Em inglês (sou chata em insistir na tecla da língua original, mas acreditem em mim, MUITA coisa se perde na tradução), o meu pocket da Pocket Books (Simon & Schuster) tem 761 páginas no total, contando com nota do autor e outras coisas. Nunca mais vi essa edição para vender, mas tenho visto outras nas livrarias com capas lindas de morrer!

 

No próximo volume, vamos acompanhar a Susannah e seu probleminha.

 

… os pomos de ouro são do futuro. Talvez um gibi da Marvel que vai sair em 1990 ou 1995.

Na Estante

Título: Lobos de Calla (A Torre Negra Vol. 5)

Autor: Stephen King

Páginas: 744

Editora: Objetiva

 

Mônica
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3