Menu:
24/set

É bem fato que nunca sei o que esperar das temporadas de How to Get Away with Murder e penso que meio mundo compactua com tal pensamento. Por mais que você leia os spoilers que caem na rede, tudo continua imprevisível, como a premiere da S3. Queria dizer que meus nervos estão em seus devidos lugares, mas obviamente que isso seria uma mentira deslavada.

 

How to Get Away with Murder retornou e rendeu um novo nado ao desconhecido. Qualquer coisa pode acontecer e muitas ideias podem mudar uma vez que foi dada a largada. Detalhe que faz a dependência de spoilers, no meu caso, um tanto quanto supérflua. Inclusive, a proposta para esse novo ano porque a adrenalina da trama é tão prontamente injetada que você esquece o próprio nome. Independente da intenção desta S3, é fato que a série embasbaca sem esforço e acarretou esse mesmo efeito sem precisar abusar da fórmula que a consagrou. No caso, lançar na face os famosos flash-forwards e investir na caruda no suspense.

 

É, houve um flash-forward de leve nos minutos iniciais que mais deu a entender que estava conectado a morte de Mahoney (e bem achei que era). Porém, a diferença essencial dessa premiere foi a trama linear. Nada de salto carpado. Nada de suspense escrachado. Tudo sutil para uma série que não poupa na hora de instigar e de exagerar. E mesmo assim instigou, com um pouco de suavidade considerando os ânimos dos personagens.

 

Muito embora a intenção de Peter seja resgatar o trabalho em sala de aula, meu âmago esperava a abertura do mistério logo de cara. A “ausência” disso não me fez triste, mas interessada. Houve uma nova mudança na narrativa de HTGAWM, partindo de um ponto de conclusão para abrir um reinício com ares de S1. Um falso tom de normalidade mais saudosismo uma vez que o grupo ainda está abatido com a soma de desdobramentos muito bem salientados pelo rendimento de cada um em aula. Como bem disse Annalise, eles são boas pessoas agora. Só precisam repetir a frase como um mantra.

 

Para isso, nada como um verão calmo e um presente sem grandes danos. Perfeito. Falsa segurança.

 

HTGAWM - Annalise

 

De fato, todos pareciam ótimas pessoas. Havia uma calmaria no ar embasada por curtos flashbacks mês a mês (amei muito) que serviram apenas para assinalar o papel contínuo de Annalise na vida do Keating 5. Embora tenha voltado ao seu habitat natural na universidade, investindo em uma nova proposta de aula a fim de salvar sua carreira, a mulher se mantém firme e forte na sua dualidade. Ora sendo a professora maldita. Ora sendo a mãe dos seus protegidos. Ora sendo egoísta pra caramba. Ora sexy. Ora amedrontada, o único sinal vermelho da premiere que destacou que a personagem é a única ciente de que há um caso nada resolvido na roda.

 

Queria não rasgar seda para Davis nessa premiere, mas não consigo ser parcial com meus sentimentos. O que posso dizer meio que resumidamente é que a atriz continua a dominar sua personagem como se nunca tivesse saído dela. É sempre puro deleite! Destaco o quanto a fragilidade dela me parece mais natural uma vez que agora a conhecemos mais que deveríamos por conta da S2.

 

Mais que deveríamos porque Annalise nunca foi e nunca será confiável. Saber do seu passado pode mexer com nosso julgamento. O que ela fez nos flashbacks serve de exemplo, deixando o coração quentinho sendo que a intenção era sondar território. Tudo por causa de Frank. Poderia haver uma preocupação genuína com o Keating 5, não tiro tanto os méritos uma vez que há culpa dentro dela, mas não apostaria em uma completa boa fé.

 

Até porque Keating será testada de novo. Um dos diálogos de referência ocorreu entre Bonnie e ela, um toque sutil sobre como a protagonista seguirá daqui por diante. A advogada disse que poderia ser chamada de qualquer coisa menos de assassina. Que matar é algo que jamais faria, mas a vimos muito perto de puxar o gatilho contra Frank. Isso significa que há um novo paradigma a ser quebrado e penso que essa contenção em seu caráter renderá a tragédia vista nos minutos finais do episódio. Por supor que quem morreu foi alguém amado, a personagem sentirá o sangue nas mãos.

 

Peter merece um pouco de lustra móveis na cabeça por sempre investir em caminhos diferentes para que HTGAWM não entre para a prateleira de mais do mesmo. Na S1 a aposta foi o futuro para remontar a morte de Sam/Lila; na S2 foram os flashbacks que recontaram o passado de Annalise; e agora é deveras propício um investimento de perigo saído da roda. Ação que fora cogitada várias vezes por membros do Keating 5 que nunca deixaram de ameaçar que chutariam o balde. Porém, sempre retornaram para a asa da mãe meramente por proteção.

 

O ponto alto de ter um agente de conflito saído dessa panelinha é que a advogada não tem controle. Nisso, voltamos ao seu trabalho de sondagem que não foi tão bem-sucedido ao ponto de mandar alguém atrás de Frank. Annalise está às cegas pela primeira vez, com medo do desconhecido, e não sabe de onde virá o tiro que pode atingir todo mundo. E, claro, a verdade pode vir à tona.

 

Fora dessa bolha de sondagem e de medo, a advogada manteve a poker face uma vez que geral ficou inconformado com o panfleto. Annalise sendo Annalise, mas por dentro morrendo porque tudo que ela pensou nesses 4 meses foi em Frank. O pavor real e gosto!

 

A atenção em Frank

 

Nate estava certíssimo em dizer que quem persegue Annalise agora é um desequilibrado/a. Ainda não apostaria em Frank porque acredito que ele é inteligente demais pra chamar a atenção da antiga patroa como um principiante. Porém, em sua cena de transformação, que apenas relembrou que tipo de pessoa ele é e do que é capaz, tive um pouco de certeza de que a marimba será osso de segurar. O personagem descobriu que estava sendo perseguido e trucidou qualquer chance da advogada crer que estava vencendo. O fiel escudeiro sabe como Keating trabalha e poderá não dar folga. Prevejo corrida em círculos.

 

Vencer para Annalise é importante, não vamos nos esquecer disso. Só que agora há um medo do desconhecido uma vez que o círculo foi quebrado. Algo que ela evitou que acontecesse ao longo da S1/S2. Isso me conquistou logo de cara porque torcia por um dos Keating 5 virar a casaca, mas, pensando agora, a única pessoa que poderia dar terror ao grupo é o próprio Frank – e um dia pensei em Connor. Considero incrível o peso dado a ele ao longo do episódio sem ao menos precisar da sua completa presença. Pode mandar mais que eu aguento… Ou não.

 

E Charlie sem barba e careca = outra pessoa.

 

Keating 5

 

HTGAWM - Laurel, Connor, Michaela

 

Imaginei que as consequências na vida dessas crianças seriam mais drásticas uma vez que o quinteto vem do peso do caso Lila e depois do caso Hapstall. A única que pareceu quebrada pra valer foi Michaela, nada surpreendente, mas trouxe uma interação fortíssima.

 

Não tenho opinião sobre Laurel, outrora protegida de Annalise e que foi botada no paredão caso tivesse ficado ao lado de Frank. A oscilação quanto ao que sente por Wes também me faz incapaz de opinar porque Meggy ganhou meu coração e espero que não dê em Rebecca.

 

Quem apareceu mais forte também foi Wes. Penso que ele merece um pouco de paz no juízo e, claro, ficar um pouco de lado porque tem personagem nessa roda que precisa contar sua história também. Foi sensacional o berro libertador na companhia de Keating e toda a dedicação no curso.

 

Abstenho-me sobre Asher e espero que ele amadureça agora que está falido. Mas ri horrores, mesmo não querendo, das reações dele quanto ao Drake. As caretas do Matt sempre incríveis.

 

Um dia farei um textão sobre Connor porque ele é o personagem que mais mudou ao longo das temporadas de HTGAWM. Começamos no figurino de um cidadão que passou episódios e episódios querendo impressionar, e agora está todo esportivo no fucks given. O ápice desse desenvolvimento veio do término com Oliver e, sério, chorei, mas aplaudi.

 

Meu coração foi gradativamente destroçado enquanto aplaudia a pintura toda. Meramente porque eu tinha uma expectativa diferente com relação à apunhalada de Oliver. Ter sido pega de surpresa com dar de ombros, declaração e choro… Não estava nos meus planos.

 

E, outra, jamais que esperaria que quem terminasse o relacionamento fosse Oliver e nem que Connor reconhecesse que seu ímpeto de mudança foi um pouco egoísta. A situação foi tão inusitada e destruidora porque era de se ver reações de dois personagens da S1. Não foi isso que aconteceu e é por isso que a cena foi brutal. Não unicamente porque o shipper se separou, mas porque o desenvolvimento de Walsh não passou despercebido.

 

O que me encuca agora sobre Coliver é que Oliver diz que quer se autodescobrir, mas tudo que ele tem vem da roda de amigos de Connor. E agora o personagem trabalhará para Annalise e…?

 

Concluindo

 

HTGAWM - Annalise incêndio

 

How to Get Away with Murder vem com um mistério que, pelo visto, é payback vindo debaixo do teto de Annalise. Agora estamos em um ponto crítico ao mesmo tempo em que continuamos a pisar em lacunas que ainda existem do finale da S2.

 

Foi uma premiere interessante justamente pelo que citei ao longo desta resenha: uma nova alteração no storytelling. Pergunto-me até quando o Keating 5 se manterá no escuro porque Annalise também deu meio a entender que quer o melhor deles. Principalmente por causa do rendimento baixíssimo no curso. Cogito que ela levará na barriga até não aguentar mais, e saberemos que um a um mergulhará no novo drama.

 

O que me deixa triste, claro, é o mistério de quem morrerá. Sou bem apegada ao elenco, mas é Shondaland, né? Estava demorando para algum dos personagens tombar e espero que escolham sabiamente. E quando digo sabiamente é cortar um dos principais mesmo, estilhaçar o coração, gerar xingaço no Twitter. Não apostar em secundário. Façam direito!

 

(mas aposto em Nate que está cozy na casa e com Annalise. Wes sem condições de morrer agora).

 

“Daqui dois meses” saberemos quem morreu e como a casa/escritório de Annalise foi para os ares. Não sei se o caso Hapstall influenciará nisso, embora tenha ouvido que esse pesadelo retornará. Prevejo uma trama mais linear, sem tanta abertura para ninguém descobrir antes do tempo quem bateu as botas, e só resta lamentar. Pelo menos, sabemos quem moverá a trama daqui por diante e essa pessoa se chama Frank. Curiosa demais pra saber mais dele, fatos reais.

 

Que essa nova temporada de HTGAWM não seja tão cruel com nossas emoções.

 

PS¹: Oliver falando que sabe ser mal também. Argh! Quis apertá-lo.

 

PS²: porn hair = Jack Falahee

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • Autran Kevinlyn

    Olia quem voltou? Eu mesmo, com meus textões/comentários e meu amor por mainha Viola. #meregistra

    O hiatus da HTGAWM parece eterno, nunca foi tão doloroso. Fiquei impressionado, positivamente, com essa premiere. O roteiro tinha muito da 2 parte da S2 e eu gostei muito, apesar de ter havido um furo imenso que foi à falta de menção a morte do Caleb. Ainda sonho com Frank pagando por Laila, os meninos por Sam.

    Eu tenho certa antipatia por reações/consequencias, explico: Passamos por tanta coisa na S2 e não vimos nem o reflexo disso. É certo que temos que seguir em frente, mas tive a sensação de que o Peter foi leviano ao entregar uma solução tão rápida e conveniente para o Wes, sendo que ele atirou na Annelise por causa do seu passado. É como se houvesse uma falta respeito ao plot passado, se é que me entende. Assim como fiquei muito insatisfeito com o Asher e suas reações ao crime que cometera e ao suicídio do pai.

    Cara por o Oliver terminou? Me explica que eu não saquei.
    ps: quem mandou shippar, praga da Julie Plec, porque você vivia dizendo que amava Josh e Aiden e agora fica chamando Coliver de ‘pais’, vira casaca. #nãoaceito

    O que esperar do embate entre mainha e Frank? Eu realmente fico muito ansioso e cheio dúvidas. Até pq ele a tem nas mãos, todos eles. O fato dele ser o cachorrinho dela esse tempo todo era a culpa pelo que fez? Mas agora que descobriu que mainha estava atras dele, o que ele fez no passado realmente importa?

    Eu tenho uma teoria que Frank mata Eve e queima a casa de mainha.
    #estousemabrigo
    Bjo, Stefs!

    • Hey, Random Girl

      EU SABIA QUE NÃO ESTAVA LOUCA! HAHAAHAAHHA Ai >>> MIGO <<<< (pra irritar mesmo, bae kkkkkkkkkkkk) DESCULPA A DEMORA EM RESPONDER É QUE NÃO TÔ LEGAL, MAS TE AMO!

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK #MEREGISTRA VOU ADOTAR, MORTA!!!

      Pior que os episódios se passaram e continuamos a não saber como está Caleb na banheira. Isso está me incomodando de um jeito que não tem explicação. Minha fé é que tenham jogado isso lá pra segunda metade desta temporada porque foi suicídio ou não? E o que aconteceu com a menina Hapstall? Precisam voltar nisso sim, pfvr!

      Esse é outro ponto que tem me incomodado e achei que episódios como o 3×02 rolariam com todos os personagens justamente pra mostrar como cada um realmente está depois de tanta nhaca. Connor é o que anda tendo mais descarga emocional, por menor que seja, e todo mundo está segurando a marimba e está meio errado. Asher continua o mesmo babacão, nem tá ligando pro fato que não tem dinheiro, e só vejo amadurecimento zero nesse cidadão. Dá a sensação de que no alívio cômico não pode mexer. Same Wes, mas, no caso dele, o personagem nunca me pareceu confiável. E nem digo pela influência do último episódio. Ele está ali e ao mesmo tempo não está e o acho relativamente perigoso. Afinal, foi ele quem tacou o troféu aonde não devia SOS.

      CÊ ME RESPEITA COM COLIVER! O término da parte do Oliver tbm ficou a ver navios, mas foi motivada mesmo pelo que o moço fez com o desejo do Connor, a cartinha de Stanford. O personagem não gosta de mentiras sendo que entra pouco a pouco na teia de Annalise. Penso que essa é a sacada dele porque houve imoralidade ao empacar Walsh e ele acabará fazendo coisa pior se bobear no futuro. O bichinho acha Keating uma coitadinha, o que esperar? kkkkkkkk

      E CÊ ME RESPEITA QUE AMO CASAIS GAYS, MAS ESSES ROTEIRISTAS NÃO COLABORAM.

      Veremos esse embate esta semana e QUERO MORRER!

      Matar Eve também é lógico. Não descarto essa mulher, mas, para isso, esperava um pouco mais de presença na trama :(

      Beijossssssssssssss E OBRIGADA POR VOLTAR!

  • Isis Renata

    alow! chegay.
    eu vou lendo e comentando porque tem tanta coisa. vamos lá:
    gostei muito das coisas dos meses assim você você, abre margem para muito mais coisitas.
    FRANK manooo, que cena foi ele a la carolina dickman só que sexy e vulgar. migo, volse mim assusta, vamos nos beijar? HAHAH.
    Connor 4 life e mais nada a declarar.
    Meggy (espero que não dê em Rebeca foi tipo jdnsjfkvbskjfh) ela é linda, ele não a merece rs (RANSO ETERNO)
    sobre a morte > não é o Nate. too much easy for me. Ele é secundário, e como você diz, mete logo a faca em quem a gente vai descabelar. Aposto em Bonnie pela carga de tudo.

    achei muito bacana ela mudar o curso, ser rebaixada e tal. nem tudo é flores.
    enfim. voltamos e amei 😉