Menu:
25/out

É com alegria no coração que retorno com as últimas resenhas de The Vampire Diaries. Sim, não posso perder meu caráter de bicha má quando o assunto é a turma de Mystic Falls. Até porque estou em contagem regressiva para que esse pesadelo termine logo de uma vez. Not sorry!

 

É, soa como a criança cuspindo no prato que comeu, mas, em minha defesa, há muita mágoa no meu coração e sou sincera demais para disfarçar. Nem a presença de Kevin contribuiu para me animar porque sejamos sinceros: não tem mais como salvar o que Plec e Dries afundaram. Duas mulheres irresponsáveis – e me dói dizer isso porque ambas sabem roteirizar quando querem. Só se fazem. Por mim, daria duas 2 horas para finalizarem essa história – porque nem tem mais o que contar, só a enrolar.

 

A premiere de TVD deixou claro que é um tanto quanto difícil se agarrar a alguma coisa, mesmo com o retorno de Kevin ao navio. A não ser um shipper e não estou aqui para isso. O arrombo de falta de personagem foi sentido terrivelmente e me pergunto (ainda) qual foi a lógica de continuar sem a protagonista e outros rostos que contribuíram para arredondar a história da série. CW sempre passando dos limites e agora teremos que engolir esse fim com vários desfalques. É meio lamentável para não dizer que é uma tragédia com vários precedentes.

 

Considerando que Damon e Enzo estão no lado negro da força, o episódio trouxe um claro remanejar do elenco. Esse aspecto foi positivo, principalmente para Ric que voltou a fazer o que faz melhor: trabalhar em cima do oculto. Graças a ele, a mitologia, a santa mitologia, ressurgiu em TVD e começou a desenvolver. Um belo toque das antigas que centralizou um único personagem que fez o que também estava em falta: ritmar os outros. Quando digo ritmar, é dar serviço de verdade, algo que deixou de acontecer na série. Nos anos anteriores, só vi a turma agindo em cima de suposições, com planos medíocres, e espero que Kevin dê um jeito nessa mamata.

 

Resenha TVD - Bonnie

 

Além de puxar a mitologia, Ric também deu uma forcinha para Bonnie e só tenho agradecimentos. A personagem, outrora esquecida, voltou ao cerne em nome dos velhos tempos e resgatou o que fazia de melhor: ajudar no mistério. Uma troca que muito me lembrou Elena e Ric porque houve um assumir da problemática em duo, na tentativa de compreender o que ocorrerá daqui por diante. Não tem como desmerecer essa atenção. Nem mesmo quando se já risca um episódio a menos para TVD chegar ao fim (eu mesma!).

 

O episódio conseguiu outro milagre: conciliar o conflito com romance. Marcas de Kevin já que Plec e Cia. só priorizaram Delena. Um revés que se destacou na premiere. Temos Enzo e Damon como pontos de partida do mistério e a situação foi regada com os romances. Sem ofuscar nada. Isso muito me lembrou da época Stelena em que existia algo chamado equilíbrio. Todo mundo fazia alguma coisa e foi exatamente isso que vi no retorno da série. Pode ter sido mais fácil pela pouca quantidade de personagens em cena, mas percebi que os que estavam fizeram alguma coisa pertinente e que rebateu no conflito central.

 

No passado, você tinha uma história de amor, mas ela não necessariamente ofuscava o resto. Bonnie e Enzo trouxeram o drama romântico, mas ambos não anularam o conflito. Ao menos, não por enquanto. Além disso, se mostrou que não é preciso abandonar a treta em nome do que sente por outra pessoa. Isso é Kevin demais!

 

Fato é que Bonnie e Enzo me lembraram da angústia Stelena. Stefan assumia a rédea do problema e Elena se debatia para tomar providências. Não sei, mas Bennett me pareceu a nova Santa Gilbert com mais eficácia e seus homens as novas cópias dos Salvatore. Não desmereço, mas aí que digo que mesmo com Kevin não dá mais para ser criativo com o que claramente saturou. Acho esse viés ótimo, de verdade, não pelo romance, mas porque essa personagem precisava ser relevante. Algo que não vinha acontecendo.

 

Resenha TVD - Bonnie e Stefan

 

Mesmo com esses pontos positivos citados acima, o vício Plec e Cia. tinha que se revelar. No caso, a irmandade insuportável entre Stefan e Damon. Abriram as portas do mais do mesmo só para reforçar o título do episódio. Ninguém precisa mais de Damon sem humanidade, muito embora tenham dado um motivo decente que não envolvia Elena. Ninguém precisa mais ver Stefan querendo salvar Damon porque não há mais liga nesse brotherhood. Outro ponto de saturação e frustra esse chove e não molha em cima do mesmo discurso.

 

Lá vou eu ser repetitiva pela milésima vez: ninguém precisa dizer ao Damon que tudo fica bem com Elena. É irritante! Esse Salvatore precisa ficar bem por ele mesmo, chega desse discurso tóxico. Sério, o reencontro Defan podia ser deletado porque não existe mais a química aí. Ambos viraram figuras individuais, dois desconhecidos, e só tenho a culpar o grande isolamento de Stefan da trama.

 

Bom é que Stefan resolveu ser útil na companhia de Bonnie. Uma ligação que não deveria ter sido quebrada também porque um era alicerce do outro. Ao contrário da temporada passada que nenhum dos dois teve contato (sendo a radical), antes tarde do que nunca reuniram personagens que funcionavam em meio ao conflito. Adoro Bamon, mas Tefinho sempre foi o estepe de força de Bennet. Morri mil vezes com aquele discurso sobre esperança. Muito old school, manda mais!

 

Enfim, agora deixo o pitaco quase final: precisou Kevin voltar para Caroline crescer nem que fosse um pouco? Eu ri muito. Forbes perdeu demais também com a saída desse showrunner e parecia outra pessoa na premiere. Manda mais também.

 

Tenho que dizer que gostei dos estagiários do Ric. Nunca vi secundários trabalharem tanto. Mais que o próprio Matt e só me resta a rir também.

 

Só para fechar

 

Resenha The Vampire Diaries - Vilã

 

Desligarei um pouco o botão de contragosto com relação à TVD porque não tem como não passar uma flanelinha na testa de Williamson. Depois de praticamente 4 anos, voltei a ver um episódio que representa essa série. Ignorando todas as falhas e todas as repetições, tais como o casal boring na estrada, gostei do que assisti. Porém, é tarde demais. Vai ser uma reciclagem em cima de uma reciclagem. Meu único ponto de curiosidade é saber o que Julie e Kevin combinaram como encerramento, a fofoca que perdura desde muito tempo.

 

Apesar dos pesares, a premiere honrou a proposta dos roteiristas com relação à nostalgia. É isso que eles querem trazer e é nisso que tentarei me agarrar. Já deu para capturar bastante o saudosismo por meio da trilha sonora, da sanguinolência e da sombriedade das cenas. Marcas de Williamson. É o que basicamente resta para TVD. Não tem como consertar tanto estrago, então, melhor apostar nos moldes antigos para pelo menos honrar um pouco o que essa série já foi.

 

Meu lado fangirl fica contente que Kevin está de volta porque o lado da mitologia sempre foi sua assinatura e TVD estava completamente carente disso desde que ele pulou do barco. E sem vilão, o que me fez dar saltinhos por sondarem uma vilã feminina porque meio que sinaliza a única que prestou na história desse universo – Katherine. Ric também merece um pouco de confete por ter sido a pessoa a segurar o suspense que desenvolveu o início da charada da vez. Uma charada que se alimenta de pessoas que não prestam. Só fiquei meio assim com esse papo de sereia porque, bem, é uma série de vampiro. Ficou meio Supernatural.

 

Com Kevin em cena, é possível que TVD não termine tão ruim. Penso que será um fim tragável porque era bem provável que, sem ele, não teríamos mitologia, usariam o mesmo modo de operação de revelar o vilão perto do midseason e dariam um jeito para amolecer esse vilão para facilitar um trabalho em grupo que por quatro anos ficou a desejar. Esse homem é meu protegido desde a adolescência, tem seu jeito de reunir esses personagens no conflito sem se esquecer das pinceladas mais leves que vêm do romance ou da amizade. Ele sempre soube o que priorizar e a premiere deu aval ao que se intenta contar e o que se intenta alcançar no series finale.

 

Fato é que foi impossível não sentir a essência de Kevin na premiere. Não só em artifícios técnicos, como também no jogo de diálogos que explicou o que ocorre e uniu mais de um personagem. Sem contar no aspecto mais maduro dos relacionamentos em meio ao drama, algo que não se pode dizer de Defan que será o eterno lembrete de quanto Plec e amigos erraram aqui. Houve sutileza na hora de entregar conflito + romance + mitologia, tudo ritmado. Houve uma escrita redondinha e meio que fico feliz apesar da negatividade.

 

Agora, tudo envolve ter a esperança que o dia de ontem será melhor que o de hoje, mas a tendência é “piorar” tendo em consideração que a coisa despertou e não parece que Denzo se livrará disso. É um jogo de subconsciente, o ponto de manipulação da sereia.

 

E o que essa mulher quer com as gêmeas? Por que Virginia queria matá-las?

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • VOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLTEI! Pensou que eu tinha ido, né?!

    Só eu estou muuuuuuuuito ansioso para o fim dessa série logo? Não aguento mais ver a Bonnie sofrer. Não aguento mais ver a arrastação que essa série se tornou. Nossa, eu estava observando quantos plots a última season teve. Muuuita coisa aconteceu. Já consigo imaginar tantas coisas nessa season. Queria indicar This Is Us para você.

    Vamos ao que importa.
    Kevin tá de volta? Que desespero. Digo, estão querendo a todo custo retomar a besteira que fizeram.
    Queria começar dizendo que esse piloto me lembrou os primeiros minutos do retorno da 1° season sem Elena. Tudo tão vazio e sereno demais. Não sei explicar, sabe?! TVD se tornou uma série sobre romance e deixou a mitologia de lado, tudo tão sem graça. Fico tão triste com isso. O Kevin já conseguiu retirando a ideia de que só quem namora merece atenção, mas não tem como apagar toda a besteira que já aconteceu. Bem que eu queria.

    Acho importante pontuar também que não supero a Bonnie sem seus poderes. Ela não merece! Não merece com exclamação para eficalizar mais ainda essa fala. NÃO MERECE!

    Concordo plenamente, não existe mais nada que me faça acreditar nessa ligação dos Salvatore. Tudo soa tão fake e digo isso com toda certeza, ainda mais depois de assistir ao segundo ep. E isso infectou todo mundo. Estragou Elena, Caroline, Bonnie, ia citar o Matt também mas ele se estragou sozinho. Ele é tipo a família conservadora, tão conservador que ficou conservado demais e estragou.

    A senhora citando a majestade Katherine, é tipo muita nostalgia. Ela é de um tempo tão bom da série que eu já tinha até a esquecido.

    “Agora, tudo envolve ter a esperança que o dia de ontem será melhor que o de hoje, mas a tendência é “piorar” tendo em consideração que a coisa despertou e não parece que Denzo se livrará disso. É um jogo de subconsciente, o ponto de manipulação da sereia.” Melhor descrição. Só consigo pensar em como vão escapar dessa. Espero que não arrumem uma solução do nada, vinda do além que vai resolver o problema de uma hora para outra.

    Nossa. é tão bom ler suas resenhas e vir comentar aqui. Meu coração está tão alegre. Sei nem descrever o alívio. Até daqui há alguns dias.

  • rayanne

    Estive pensando seriamente em assistir a esta última season para me despedir de vez de TVD, mas não consigo mais me interessar. Plec e Dries acabaram com tudo o que mais amava na série. Boa sorte nesta longa caminhada!

    Stefan e Bonnie descobriram que vivem no mesmo universo? kkkkkkkkkkkkkk uma interação tão simples e que podia ter rendido tanto a esta série…

    Damon desligou a humanidade? Qual a diferença do Damon “desligado” para o personagem nos últimos anos? Denzo é a cópia barata de Klefan, até sotaque tem. Sorry TVD, mas só gosto de originais (juro que o trocadilho não foi intencional)!

    Então a vilã é uma sereia? kkkkkkkkkkkkkk se fosse anos atrás seria ótimo, mas depois de tanta falta de vergonha destas produtoras nem mesmo Kevin salva os frangalhos desta série.

    • Hey, Random Girl

      Vc por aqui! <3 Vem pro bonde da finalização! hahahaahah

      Ai, faça um esforcinho, quem sabe? Estou admirada comigo mesma que não largou do osso e tô cumprindo a promessa mais conhecida "só pelo Paul". hahaahahahah

      SÉRIO! Finalmente Bonnie e Stefan sabem que existem no mesmo espaço. Voltou a ser minha parte favorita, muito embora só tenha atrito por causa de Damon.

      Agora tem a sereia pra zoar com a cara dele, daí o moço desligou e tá tendo as memórias alteradas. Enzo tbm acabou por desligar, mas o bichinho teve motivo.

      Honestamente, só dou amém que é a última temporada e que a mesma é curta.

      Beijosss!

  • Stephanie

    Ótima resenha como sempre!!! Dá até um aperto no coração mas também estou na contagem regressiva para que acabe logo. Sempre que quero rever alguma coisa é S1 a S3 que foram perfeitas. Pena que o Kevin voltou só agora que não tem mais jeito. Beijos!

    • Hey, Random Girl

      Xaráaaaa!! Mil perdões em te responder, mas estava com uns impasses e agora prometo ser mais rápida <3

      É uma lástima terminar os episódios pensando que Kevin chegou tarde demais. Ele está tentando remendar o bagaço da série e não dá para esperar muita coisa. Contagem regressiva toda semana porque não dá mais mesmo.

      Beijosss! E obrigada por retornar a essa nobre casa. hahahhah