Menu:
07/nov

Que episódio, amiguinhos! Ao contrário dos anteriores que foram um tanto quanto fracos mais porque precisava dar um parecer de personagem + vilã, as coisas começaram a esquentar e gostei bastante do que assisti. Foi tudo The Vampire Diaries das antigas e estou em um misto de euforia e de arraso por motivos de Tyler. Ao contrário das semanas anteriores, os desdobramentos desta surtiram os efeitos esperados e descarrilaram uma energia que há tempos não se sentia na série. Além disso, vale um shout out para o título da vez que fez muito jus à proposta do roteiro. Queria dizer que lamento muito pelo Damon, mas não bati a cabeça pra isso ainda.

 

Resgato o que disse na resenha do 8×01: precisou Kevin voltar para as mulheres da série terem um pouco mais de voz e de espaço? Isso me faz feliz ao mesmo tempo que me irrita porque volto à linha traumática da timeline Plec&Dries. O sangue bate na testa!

 

Caroline e Bonnie estavam maravilhosas esta semana. Destemidas e lutadoras como nas temporadas de Williamson. É motivo para celebrar como também para ficar triste porque pensar em um homem tratando bem suas personagens femininas é tão irreal quanto reconhecer que as produtoras citadas as transformaram em objeto e em isca para enaltecer os personagens masculinos. Sad but true!

 

Mesmo com a troca entre amigas, a semana foi todinha de Bonnie. Merecidíssimo, ainda mais quando a personagem está inapta a executar magia. Ausência de poder que realçou mais seu desempenho neste episódio, ato que exigiu muito do seu raciocínio que de suas emoções. Até mesmo do auxílio dos amigos. A bruxa não bruxa precisou engatilhar suas convicções e amarrá-las ao sangue frio que rebateu em sua escolha. E que escolha! Considerando o carisma Bamon e que Damon é o precioso de Elena aka melhor amiga, pensei que Enzo fosse dessa pra melhor. Que tapa na face!

 

Tapa regado de egoísmo sincero mais uma cena de briga entre os garotinhos. Itens que aprofundaram um pouco mais o teor dramático da trama quanto ao romance. Ponto altíssimo que definiu parte do resto da história uma vez que Enzo terminou por desligar suas emoções a fim de salvar Bonnie. Nada que não foi visto antes, mas não deixou de ser tocante.

 

Quando Bonnie entoa a escolha com firmeza, sem hesitar, só me restou aplaudir. Com certeza fiquei preocupada com essa decisão mais por causa do fator romântico. Não vamos nos esquecer que Plec&Dries moveram as personagens femininas em um desenvolvimento unilateral desde a S4. Como se amor fosse o bastante. Decidir por Enzo me deixou perplexa, mas não tão tensa porque esta temporada tem conseguido até então dosar o romance e torná-lo a cereja do conflito como antigamente.

 

Além disso, Bonnie e Enzo estão em uma vibe saudável, cada vez mais intensa e empática. Isso é arte do Kevin que consegue botar o amor e o atrito no mesmo patamar, como visto na S1 e na S2. Ninguém tem ganhado foco demais, os shippers não estão afetando os outros personagens e o conflito cresce ao mesmo tempo que Bonenzo tem sua relação fortalecida sem precisar de juras de amor. O romance em The Vampire Diaries sempre foi sobre sacrifício e é isso que estão nos dando.

 

Resenha The Vampire Diaries - Bonnie e Damon

 

Para não dizer que tudo foi perfeito, a única ressalva negativa foi Bonnie se humilhando para colocar luz na mente de Damon. Quero acreditar que seja a última vez porque não aguento mais. Penso que repetirei esse argumento seguinte toda semana: amém que essa é a última temporada. Não dá mais para ver esse povo correndo atrás de uma criança de quase 200 anos com preguiça de crescer.

 

Inclusive, com o mesmo discurso que não envolve e que não preocupa mais. Por ter sido afetado com a falta de desenvolvimento após a saída de Kevin, todas as falhas desse personagem em específico se realçaram esta semana e mostraram o quanto são maçantes e 100% repetitivas. Não aguento mais ouvir o nome de Elena e foi de revirar os olhos ver o nome de Bennett passear do mesmo jeito, como a nova Santa Gilbert que tem sido.

 

O banho de ouro do episódio foi a real intenção da escolha. Teve amor envolvido, mas o que pesou é que não dá mais para apoiar um cara que desiste. É melhor deixá-lo arcar com as consequências. Soa bacana, mas o que Bonnie fez acarretará a movimentação do grupo atrás de um cidadão que não merece ninguém ali. Triste.

 

O que Bonnie disse para Stefan pode ter partido de uma dose de mágoa, mas houve razão no argumento. Enzo merecia ser resgatado justamente pelos motivos mencionados por ela. Ele fez alguma coisa ao contrário de Damon. Para que salvar uma pessoa que não está ajudando? Que, de novo, partiu para o caminho mais fácil? O Salvatore tem uma coletânea de mágoas para cima de Bennett, como escolher dormir na S7 e agora se desligar de novo porque “não tem mais nada nesta vida”. Eu nem sou a personagem e me sinto completamente exausta.

 

Damon entrou na sua espiral impossível de boicote. O impacto de Bonnie, principalmente para cima de Stefan, me deixou orgulhosa para não dizer boquiaberta. São poucas as vezes que ela tem voz e esta semana a moça arrasou.

 

You Decided That I Was Worth Saving

 

The Vampire Diaries 8x03 - Damon

 

As memórias da S1 estavam impregnadas neste episódio. Com todos aqueles retrocessos mentais de Damon que renderam dor e sofrimento de um tempo que não voltará mais. Nisso, entramos no título, quote do 1×22 desse personagem direcionado a uma Elena que não passava de Katherine. Mas o que realmente importou, e que contrastou nos desdobramentos desta semana, é que Bonnie salvou seu frenemie contra as artimanhas de Isobel/John. E ele agradece e diz que deve uma.

 

Foi um season finale que Damon sentiu mais que ouviu que, apesar dos pesares, vale a pena ser salvo. No passado sim porque o personagem migrava para a desconstrução de péssimo caráter e começava a ver que, se parasse de ser egoísta, poderia fazer parte da panela (e impressionar Elena). Ele chegara a Mystic Falls para destruí-la/achar Katherine, e as coisas se assentavam conforme agia sem pensar no próprio umbigo. A diferença de agora é que as produtoras simplesmente se esqueceram de desenvolvê-lo ao ponto dele não conseguir mais lidar com os impactos da vida. Não é a Santa Gilbert quem tem que torná-lo melhor. Esse cidadão quem tem que querer ser melhor. Essa sempre foi a sacada que desmoronou no arco Delena.

 

Por míseros segundos foi devastador vê-lo chocado com a escolha de Bonnie. Foi ali que deu para notar que só há os frangalhos de um personagem que não compensa mais uma gota de esforço. Isso desde metade da S4.

 

Na S1-S3 ainda havia muito o que torcer por Damon. O vampiro era cheio das nuances e nunca perdeu seu caráter duvidoso. O que o fazia Damon Salvatore era ser indesculpável mesmo que magoasse muita gente, como acontece com Klaus. Tornaram o personagem um beberrão de primeira linha e é triste porque o vampiro nunca deixou de ter certo potencial para mostrar sua diferença. Acabou afundado no romance junto com Elena e, ambos, pararam de crescer. Capaz que a Santa Gilbert desperte com os mesmos defeitos não trabalhados ao longo da S4-S6.

 

É surreal o quanto perderam de Damon. Quanto mais o resgatavam, mais pioravam seu amadurecimento. O episódio escancarou todo o problema e, honestamente, não vejo método de reversão. Penso que seria interessante norteá-lo de vez por esse caminho visto que o controle da sereia parece inatingível. Ou então, fazê-lo voltar por vontade própria, sem ajuda de ninguém. Aí sim eu daria um pouco de respeito. A mente dele está deveras bagunçada e mexer com memórias tem seus danos.

 

Stefan disse uma vez que memórias são importantes e Damon está perdendo todas que agem como seu refúgio mental. Memórias que eram seu escape agora estão alteradas pelo ponto de vista de Sybil. Não há mais fuga para segurá-lo e sua mente está totalmente sob controle da vilã. Soa como um sono profundo por se tratar da criatura mitológica em questão, mas algo me diz que quando chegarmos lá no final a resolução aqui será a mesma das temporadas anteriores: muito choro e muito perdão. Se a série continuasse, lá estaríamos nós com o mesmo modo de operação.

 

Particularmente, Damon virou causa perdida. Nem digo isso por ter lavado minhas mãos sobre ele. A verdade é que qualquer chance que ele tinha para se estabelecer afundou ao ponto de ter que matar Tyler. Tipo WTF? Impactante, mas precisava? Um retorno de relevância para bater as botas? Parece coisa da Plec. A temporada deveria ser sobre revivals, mas daí temos que nos esforçar a lembrar que The Vampire Diaries nas mãos de Kevin é famosa por tragédias inesperadas. Essa foi uma mega morte inesperada (aguardada). O que mais podemos esperar?

 

Eu respondo: se tocarem em Matt, eu vou atacar.

 

Sybil contra-ataca

 

Resenha The Vampire Diaries - Sybil

 

Quem tomou toda a atenção foi Sybil e penso que agora ela me conquistou. Esses vilões que trabalham com sutileza e dissimulação são meus favoritos. Embora tenha gostado de Rayna, a fúria dela contribuiu para que fosse descaracterizada rapidamente ao contrário de Kai que foi o único que vingou na Era Plec&Dries. Fato é que Kevin sempre soube escrever mulheres na medida do possível e aqui temos uma inimiga resoluta. Sabemos que a moça será indesculpável e imutável na maior parte do tempo, como Katherine um dia foi, e isso me anima bastante.

 

O que posso pedir é que não a amoleçam como Kai chegou muito perto ao ter sua vida fundida com a de Luke. Que a moça seja mais Katherine e Klaus, please!

 

A cena dela diante de Caroline e de Bonnie foi a melhor. Mostrou desenvoltura, autocontrole, jogo verbal sem uso da força e cinismo. Aquele tipo de vilã que você tenta odiar, mas acaba amando. E quem faz isso? Tio Kevin, óbvio. A personagem segurou a trama perfeitamente e, de quebra, soubemos muito mais da sua mitologia que está esquentando até que em um bom ritmo – isso sem considerar que The Vampire Diaries terá uma temporada mais curta.

 

Embora no começo estivesse tudo muito bagunçado, agora deu para ver melhor a cara da mitologia. Quem é bom vai para o céu, quem é mau vai para o inferno, a sereia é o demônio e o inferno é simplesmente o inferno. Mas o que é esse inferno?

 

Li muita teoria sobre Katherine estar nesse inferno, mas vai saber né? A partida dela continua sem explicação e não estou tão trouxa em acreditar que terei uma resposta no fim de temporada. Quero muito, mas… Espero que esse buraco seja criativo.

 

Sybil mostrou que é imbatível ao ponto de continuar a trabalhar mesmo presa na Armory. Nem trancafiada Damon deixou de ser manipulado, o que entrega uma vilã acima do esperado. Além disso, sua escolha sobre os soldados soou intencional considerando que se qualquer um fracassar, ambos vão pra o inferno. Ela se sentiria vingada.

 

O “tridente” pode ter tido parte da sua magia descoberta, mas até que saquem como se usa esse negócio direito lá se vão mais uns bons episódios. Só sei que muito da história dela remete bastante a Era Mikaelson, com essa de muito poder e nenhuma arma pra matar. E quando se tem a arma ninguém tem a menor ideia de como usá-la.

 

No fim, ainda temos um grande por quê. O que ela de fato quer? Sybil quer moldar Damon para qual objetivo? Por que diabos ela quer destruir as amarras dele?

 

Não menos importante: qual é o papel das gêmeas (que Virginia tentou matar)?

 

Graças à Sybil, as mulheres que restam em The Vampire Diaries cresceram demais esta semana. Só tenho a agradecer.

 

Os demais

 

Resenha The Vampire Diaries - Bonnie e Caroline

 

Teve instantinhos preciosos esta semana. Bonnie e Caroline berrando em nome do noivado e depois decidindo o vestido; Stefan e Ric entrando em concordância em nome dos velhos tempos; Stefan e Bonnie meio que trabalhando juntos; Georgie sendo o novo Matt (e gosto dela, sério); Caroline quebrando Damon foi sensacional, meldels, só foi Kevin voltar pra essa mulher brilhar; E, claro, o flashback modificado na abertura do episódio. Rever Liz nem que fosse por uns segundos foi amor e ira porque…. Sangue de vampiro não cura câncer (eu tinha que soltar essa, gente, final de série vamos celebrar as pérolas).

 

Deixo um diminuto comentário sobre a briga nos fundos da escola que remeteu a Era Klaus e me restou suspirar de nostalgia. Soltei um palavrão com a manipulação de Sybil em meio a um plano aparentemente cheio de falhas. O jogo do Salvatore mais velho em enganar o irmão como se parte de si ainda funcionasse foi convincente. Por um ínfimo instante, pensei que ele estava muito a fim de poupar Enzo, o amigão do coração, mas não passou de um plano de mestra que botou Bonnie em seu limite.

 

Posso até reclamar das menções à Elena, mas estou bem grata por resgatarem as memórias da garota da S1/S3. Porque é essa versão que foi relevante para toda a história de TVD. Depois disso só lágrimas de sangue. Com Nina ou sem Nina, a memória dela está vivíssima, mas me chateia um pouco a conexão insistente ao Damon. A personagem conviveu com todo mundo, ué. Tem os relatos no diário, mas espero que isso melhore porque se continuar é sacanagem.

 

Concluindo

 

Resenha The Vampire Diaries - Tyler

 

Penso que tudo começará a dar errado, principalmente porque The Vampire Diaries implantou seu grande evento. Steroline está nas nuvens e acredito que o casal não chegará em um mar de flores. Enzo e Bonnie me parecem mais próximos do felizes para sempre. Em meio à tanta luta, alguma coisa boa tem que sair entre Bonenzo.

 

Fato é que vai ter mais tragédia sem precisarmos de spoilers. Depois dessa de Tyler, o que me resta a pensar é: se Elena voltar e perdoar Damon, pior series finale ever!

 

Ric e Georgie conseguiram ligar o inferno ao demônio em forma de sereia e a promo do próximo episódio denuncia que Sybil não está sozinha. A babá também é do time, o que me dá um pouco de alívio considerando que a dita vilã principal está presa na Armory. Mais sanguinolência vem aí!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3
  • “pensar em um homem tratando bem suas personagens femininas é tão irreal quanto reconhecer que as produtoras citadas as transformaram em objeto e em isca para enaltecer os personagens masculinos. Sad but true!” Difícil de crer, né?! Sad but true!

    Comecei reafirmando o que você disse só para exaltar ainda mais todo o #girlpower da senhorita Bennet. Eu sempre reclamei que ela é a que mais sofreu na série por ter amadurecido rápido demais e sofrido butalmente em todas as seasons, até o ponto de transitar entre o mundo dos mortos e um inferno astral/limbo. Por isso, você consegue imaginar minha euforia por vê-lá empoderada e mostrando que ela é muito mais nesse jogo do que só uma bruxinha?

    Só eu li as entrelinhas que a Sybil passou na cena do carro dizendo que os poderes da Bonnie apenas dependem dela querer? Sim, estamos de volta a todo o meu plano utópico pro roteiro a série.

    Sabe outra coisa que estou sentindo para essa season (principalmente depois do 8×04)? Eles estão tentando fazer com que todos os envolvidos se conformem do que nós já sabemos, que Damon é um bebê chorão e vão fazer o Stefan pensar por si pr´óprio sem se importar com ele. O que, provavalemnte, vai meter o Stefan em besteira e, possivelmente, vai despertar o instito família dele no Damon. Posso etar maluco, mas estou acreditando nisso de verdade.

    SANGUE DE VAMPIRO NÃO CURA CÂNCER AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH
    Saudades reais dessa pérola.

    Esse plano do Damon foi perfeito para exaltar o quanto esse negócio de Defan já se tornou um esgoto. Me recuso a gastar meus dedos para discursar sobre isso.

    Não sei se prefiro Elena de volta com o Damon ou o Damon sem destino porque Elena voltou mas não o quer.

    Até a próxima,
    xoxo.

  • rayanne

    Hahahahahahahaha Tyler voltou só pra morrer? Plec no seu melhor. Aposto como vão ressuscitá-lo e ele vai embora como se nada tivesse acontecido…de novo! Isso é bem típico do que TVD se tornou.

    Surpreende o fato de todo mundo querer salvar o Damon. Não dá! Vi um gifset no tumblr com a nova vilã falando ao Stefan que o Damon tinha a mente fraca, e me pus a gargalhar em casa. Essa mocinha mal chegou e já sabe o quanto a mente do Salvatore mais velho é débil kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ô comédia.

    Espero que Sybil toque o terror nesta cidade e que os Salvatores morram no final como querem o Ian e o Paul (acho que alguém não quer mesmo contracenar com a Nina de jeito nenhum kkkkkkkkkkkk), porque se no final perdoarem o Damon por tudo o que ele fez e a Bonnie morrer, vai ser o pior series finale dos últimos anos desde Dexter e HIMYM.

    PS. Podíamos mesmo fazer uma lista com as pérolas de TVD. Assim, quando você estiver se sentindo triste, é só dar uma olhadinha na lista e gargalhar um pouco. Ou quando estiver com bloqueio literário, é só ler as idéias de Plec&Dries e não copiar. Quem sabe não ajuda?!
    Ex. 1: Sangue de vampiro não cura câncer, mas cura qualquer outro tipo de doença podendo até trazer pessoas à vida. O/
    Ex. 2: Sirebond acontece quando o ‘baby’ vampiro tinha sentimentos quando humano pelo vampiro que o gerou. O que não explica o caso de Tyler, já que ele nem sequer conhecia o Klaus na época em que foi transformado. Ou o caso dos Salvatores que, pela lógica, deveriam ser ‘ligados’ a Vambitch da série.

    Vamos rir para não chorar!