Menu:
08/jun

Não estou acreditando que depois de todo esse rolê os roteiristas tiveram a audácia de jogar de novo o “mistério” nas costas de Mona. Sério, estou aqui em meu canto completamente inconformada com Pretty Little Liars, especialmente pela falta súbita de desconfiança quanto ao que Aria anda fazendo. Afinal, todo mundo ficou cego de uma hora para a outra no intento de manter essa informação segura até semana que vem. Já joguei a toalha quanto a essa série porque quando não tem necessidade as meninas notam tudo e todos a mil metros de distância.

 

O que Pretty Little Liars faz desde que a S7B começou é solucionar shipper. Não há um pingo do ritmo da S7A até agora e isso chegou ao pico da irritação porque só faltam 3 episódios para o fim. Um fim que nunca chega e eu sinto o cheiro fortíssimo de flop. Os roteiristas estão dando atenção ao que não interessa. O tabuleiro não tem mais importância e as atitudes de Aria começam a perder a graça. Spencer realmente deixaria de investigar o brinco que caiu no tapete de Ali? Ainda mais quando estava na cara o comportamento esquisito de Montgomery? Escolheram passar vergonha!

 

Depois de Emison, Ezria tenta retomar um compasso que deixou de existir desde o início dessa temporada. Não me compadeci em nenhum momento com as tentativas dele em animar a Liar e queria mesmo que esse relacionamento problemático terminasse. Acho graça que Nicole surgiu do nada e voltou para o nada, pois o teacher simplesmente agiu como se os últimos perrengues não tivessem rolado. Coerência, aonde está você? Não sei, mas o personagem estava bizarramente ótimo. Aparentemente normal perto do desequilibrado do início da S7. Milagres de escrita.

 

O importante dessas interações do shipper é que tivemos mais do trabalho de Aria. A personagem foi completamente isolada na trama com a meta de sacudir o teto dos Hastings e, pela Deusa, a menina perdeu a discrição. Está praticamente “olhem para mim, migas!”. Não podicê!

 

Lucy estava ótima no primeiro capítulo dessa decisão de sua personagem, mas depois se tornou meio ridículo. Não é possível que as meninas deixariam tal comportamento passar batido. Logo elas que conseguem ver quase tudo nas entrelinhas e vão atrás de saber a verdade. Pra piorar, é bizarro que ninguém teve a decência de indagar se a Liar em questão se sentia bem ou se precisava de alguma coisa de tamanha inquietude descarada. Cadê o tato? Hanna notou o contorcionismo da “amiga” e Spencer tinha o maldito brinco. Devemos culpar o emocional de cada uma? Não sei, mas não teve o menor cabimento o fato de Montgomery parecer que estava com uma interminável dor de barriga, suas ações e reações transparentes de suspeitos, e ser ignorada.

 

Sério mesmo que Spencer não decidiu segui-la? Sério que ela deu o benefício da dúvida?

 

Agora, se fosse Mona teriam motivo no inferno. Teriam passado por cima até de Hanna.

 

Resenha Pretty Little Liars - Ezria

 

O que não parecia uma jogada do tabuleiro, acabou sendo. Pelo tamanho da peça, cogito que valeu tanto pelo celular com a conversa entre Peter e Jessica quanto ao motim no quarto de bebê de Ali. Um gesto um tanto cômodo porque anulou ainda mais um “brinquedo” que é atraente e que deveria mover mais as Liars em vez de se preocuparem em casar todo mundo até o series finale.

 

Ainda vivo meu sonho de princesa com Aria traidora, mas chegou o desânimo. Mais pelo fato de que a personagem tem uma storyline que deveria mostrar seu jogo de cintura e o quanto é ou não ruim ser ajudante de A.D.. Inclusive, nos nortear mais a fundo nesse mistério. A chance de expandir esse background que assusta as Liars desde a S1 era enorme, mas preferiram tornar, sei lá, um tipo de sacrifício por amor. Lindo seria se Pretty Little Liars não prezasse a amizade das meninas primeiro. Agora metem os pés pelas mãos e quererão perdão.

 

E, como venho dizendo, ainda acredito que não conseguirei engolir Aria no entorno do grupinho no finale. Não consigo enxergar que tudo fica bem depois de duas mancadas da pesada de quem podia sinalizar que há algo errado e pedir por ajuda. Mas não. Tudo pelo homem. Desde que inventaram Spaleb, e quase chegaram perto de botar Hanna e Spencer em uma treta, a amizade das meninas está uma bagunça. Nem posso creditar totalmente A.D. nisso.

 

A Liar estava na sombra de Ezra com aquele bendito livro desde o início dessa temporada e agora faz o que faz para proteger a si e o boy. Senti-me no direito de aplaudir o sonho (sem o menor sentido para o compasso do episódio, mas Janel cantando sempre vale uma espiada) maravilhoso que ilustrou completamente as mencionadas true colors da personagem por A.D.. Essa iniciativa de Montgomery perdeu seu apelo de endgame e se tornou uma preocupação só com ela mesma. Há várias formas de egoísmo e aqui há duas pessoas na reta – e uma toma ação contra o pior. Enquanto isso, as amigas pagam caro, sendo que elas realmente querem o fim.

 

Um fim que Aria está empacando. Afinal, o tabuleiro está quase morto. Chatíssimo as hell!

 

O motivo para Aria se mover, um motivo que queria que fosse mentira, uma ilusão porque não tem cabimento, é intragável demais. Ela não está protegendo ninguém. Toby engatou no “A” Team para proteger Spencer e vice-versa. Ambos não deixaram tantos resquícios de dor e de sofrimento como Montgomery. Fiquei possessa que Hastings, a que sempre saca tudo, não fez nada depois do brinco. Quando Veronica indaga quem teria colocado o celular dentro da casa, eu gritei porque era óbvio demais. Só uma pessoa entrou naquele ambiente e segundos depois a coisa toda eclodiu.

 

Acreditei que Spencer testava Aria na ligação que tiveram e que era seu intento emboscá-la no Brew – já que se tinha domínio de um celular descartável e em Pretty Little Liars tudo é aproveitável. Assim, começa a ficar decepcionante os movimentos de Montgomery. Nem pelas mancadas mais, mas pela estupidez. Além disso, da quebra de promessa sobre não machucar as meninas. Há três desastres, Emison e Spencer, e querem que eu encontre o perdão em meu coração? Difícil, hein?

 

A única cena que me deu vida nesse rebuliço foi Aria diante de Mona. Mona é uma ótima farejadora, especialmente do que é óbvio. Conto com você ou desisto da tese de final satisfatório em Pretty Little Liars.

 

Pelo menos, se é que é “pelo menos”, Aria pareceu se sentir culpada pelo que fez com Spencer. Mas de que adianta fazer mesmo assim, né nom?

 

Mary who?

 

Resenha Pretty Little Liars - Mary e Spencer

 

Quem trouxe um pouco de mistério ao episódio foi Mary e ainda sim foi temporário. Sua presença foi bastante supérflua, vamos combinar. Inseriram um flashback truncado para lhe dar força, igual ao sonho nonsense de Aria, e que embasou um pouco a gravação da conversa com Peter. A personagem só queria que Spencer sumisse com ela e fiquei igual ao famigerado meme “ata”.

 

Muito me espanta que Mary não tenha visto a ação de Aria. Ela vive à espreita dos Hastings desde o tiro e não viu uma pequena garota enfiando um celular dentro de uma caixa? “Ata”! É umas coisas ilógicas que começam a se destacar nesse fim de temporada, viu? Enfim, a mulher não trouxe nada de pertinente a não ser bagunçar ainda mais o emocional já destroçado de Spencer.

 

Por outro lado, Mary nos deu um Peter ensandecido na raiva e instalou também a conversa sobre o que precisa ser feito para proteger o que precisa ser protegido. Algo que rebateu em Aria nesse episódio. Apesar de não acrescentar nada na trama, a gêmea de Jessica representou uma voz de sabedoria. Ninguém ali tem posição de julgar ninguém porque ou tomou sangue respingado na face ou tem sangue nas próprias mãos. Mas, se somarmos todas as justificativas para cada um proteger o seu, a Liar mencionada segue como a pessoa sem o menor raciocínio lógico.

 

Mary deixou a entender que fez o que tinha que fazer para conter Jessica e Peter e o mesmo Jessica para conter Mary e Peter para conter as duas para mantê-las longe da sua família. Não tiro a razão do Sr. Hastings em se manifestar, mesmo que de um jeito absurdo, sobre proteger. Porém, ele cai na mesma teia que Aria: o cara fez o que fez para abafar duas traições e dois filhos fora do casamento.

 

Nisso, temos Veronica. Que mulher! Pergunto-me de novo como ela consegue ter estrutura em uma zona dessas. A personagem tem uma carreira linda, embora esteja doente. Sempre se mostrou muito forte, sempre arcando com decisões difíceis, se mantendo junto a um homem que não pensou duas vezes em repetir a traição. O que Aria fez com a gravação nem chega perto da dor e da angústia dessa mãe que se manifestou em uma curta cena. O suficiente para mover estruturas. Eu quero protegê-la, sério mesmo. Essa definição de forte que ela representa me deixa arrasada.

 

O importante é que abriram um pouco mais esse antro dos Hastings, mas sinto que o papel de Mary foi um tanto finalizado. A não ser que seja tudo mentira e que ela saiba de Aria (por favor!!). Pela promo, Montgomery terá mais destaque, estará no auge das suas emoções e será descoberta. O que encuca já que uma parte do arquivo foi parar em suas mãos. Resta saber qual.

 

Mas eu estou cansada de criar expectativa e não ter nada de mistério resolvido.

 

Concluindo

 

Resenha Pretty Little Liars - Mona Covil

 

Bem, nunca escondi o quanto sou contra a ideia de Marlene unir todos os casais e lhes dar um felizes para sempre. Claramente alguns ficaram para trás e é puxado ter que empurrar o que não existe para agradar todo mundo. Outros conseguiram se sobressair e resgatar um pouco da essência antes do salto temporal. Aka Haleb, que sempre teve uma parte significativa do meu coração. Estou feliz por eles apesar da propaganda enganosa de noivado. Ah, me desculpem, mas esperava aquele pedido épico com uma aliança cravada com 50 diamantes. Sim, exagerada eu mesma.

 

Mas foi um pedido que se tornou mais bonito com o paralelo na cabana. Fiquei só a mãe emocionada pelas suas crianças. Se havia alguém que merecia ficar junto, está aí. Não posso dizer isso dos demais. Até do meu Spoby morto, embora a química continue a estalar.

 

Agora, conversa séria: a finalização desse episódio me fez rir dolorosamente. Sério que fecharam com Mona em seu novo dito covil particular? Sério que querem convencer que, depois de sete anos, ela tem dedo nesse negócio? Comentei aqui que adoraria vê-la inserida no bonde, pois cansada das ignoradas depois de tudo que a personagem fez para salvar a traseira das Liars. Por isso, ficarei com a tese de resgate do quinteto.

 

Vanderwaal viu o tabuleiro e é a única capaz de entendê-lo fora do time de A.D.. Ai gente, fecharam até nas pás!! Objetos que me simbolizaram a lealdade de Mona por Hanna – já que as outras nunca fizeram questão da sua presença. Só o que faltava apelarem desse jeito.

 

A gente espera por respostas a cada episódio e investem em mistérios que não são mistérios. Igual Lucas na semana passada, que se saiu como suspeito como se nunca tivéssemos vivenciado isso. Começo a me preocupar porque o episódio em si não foi surpreendente e engatou medida repetitiva para “segurar” sua trama. Mary não prendeu suspense e Aria está virando piada. Estão gastando energia com romance que segue sendo a prioridade dos roteiristas. Faz sentido, claro, mas Marlene e amigos prometeram respostas e parece que estou vivendo o arco S2-S3 de Pretty Little Liars.

 

A única cena de terrorzinho foi minúscula – diante do médico para descobrir o doador que gerou o bebê agora Emison. Ainda sim é equivalente ao modo de tirar um ser do inferno para explicar um problema que embutiram do nada para ver se funciona.

 

Não deixou de ser uma semana de resoluções já que a temporada está quase no fim. A esperança é que o 18º dê as respostas e não mais enganação. Entendo o intuito desse roteiro, mas sempre souberam equilibrar romance com o mistério em torno de A e estão falhando demais. Querem tanto agradar o fandom assíduo que se esqueceram do que é prioridade.

 

Espero não fazer papel de trouxa na semana que vem.

 

PS: queria treta entre Aria e Mona para preencher todas as lacunas que começaram lá no “melhor mentirosa”. As duas se esbarrando foi uma das poucas cenas que me fez feliz.

 

PS²: Marco, Marco, Marco. Sigo achando a atitude dele correta dentro da investigação, mas querer tirar Spaleb da tumba em dia Haleb foi de acabar com o pique do rolê. Stop!

Stefs
Postado por:       

       
Aproveite para ler também
Escreva seu comentário antes de ir <3