Menu:


Arquivo da categoria: '' Arquivo por Autor
05/maio
Estou aqui me perguntando por quais motivos este episódio de Chicago Fire existiu. Sério mesmo. Perto do fim da temporada, a série vai e me entrega um novo filler que tentou sobreviver à base da nostalgia. Sentimento que Boden bem tentou engatar na semana passada, com o resultado de vários...
Stefs
Postado por:       

       
03/maio
“Se você não consegue fazer com sentimento, nem faça.” – Patsy Cline   Apesar da mensagem destacada acima, este episódio de The Bold Type entrou na minha pequena lista dos mais fracos. Não gosto de dizer isso porque não é meu critério de avaliação, mas foi aquele que menos...
Stefs
Postado por:       

       
02/maio
Depois de dois meses tentando colocar o conteúdo prometido em dia (destinado ao mês da Mulher), nada mais justo que dar as boas-vindas adequadamente para este mês. Confesso que março e abril foram bem difíceis para manter o comprometimento com o Hey, Random Girl. O motivo? Estava de bode com...
Stefs
Postado por:       

       
28/abr
Em mais uma semana, que aproxima o derradeiro fim desta temporada, Chicago Fire seguiu firme no seu pretexto despretensioso. Agora, o que resta basicamente é cavucar o que os roteiristas decidiram que são pontas soltas para preencher o que resta de trama. Além disso, para dar um jeito de...
Stefs
Postado por:       

       
24/abr
Este post teve como insight aquelas listas que dizem: “10 coisas incríveis que personagem X fez”. Na época, eu analisava a repercussão do fim de The Vampire Diaries e pensei: que maneira mais nonsense de se recordar das mulheres que passaram pela série, especialmente a protagonista. Algumas listas foram sensatas,...
Stefs
Postado por:       

       
21/abr
Só agora me toquei que estamos prestes a mais um final de temporada – que passou tão rápido que nem vi. Chicago Fire segue em um caminho sem rumo e este é um bom ponto para dizer que resta seguir o ritmo. Confesso que não há muito que se...
Stefs
Postado por:       

       
18/abr
Hoje, trago novamente uma reflexão sobre representatividade. Porém, com foco sobre o quanto precisamos ser mais interseccionais.   Caso não se lembrem, sempre que tenho chance comento sobre o quanto não basta apenas ter uma mulher como protagonista de uma trama. Ela precisa comunicar algo importante, que não seja...
Stefs
Postado por: